Fundação Cidade das Artes

Memoria

Memória

A Fundação Cidade das Artes é um espaço concebido para abrigar múltiplas atividades artísticas, como exposições, apresentações de dança, teatro e música. Este complexo cultural também é utilizado para palestras, oficinas, congressos, conversas com autores, lançamentos de livros e outras atividades de formação cultural e artística.

Os eventos que ocorrem neste espaço são filmados e fotografados para que todos os interessados possam ter acesso, através deste site, ao histórico de programação da Cidade das Artes e os programas das peças podem ser pesquisados na Sala de Leitura, local onde serão preservados todos os materiais impressos relacionados à programação.

Eventos Passados

Bloco do Bita | Musical Infantil 17/02 Musical O BLOCO DO BITA ANIMA O CARNAVAL DA CRIANÇADA NA CIDADE DAS ARTES    "A atração conta com Bloco do Bita a partir de 14h (Esplanada) e sessões do Show do Bita, às 16h e 18h (Grande Sala)"      Podem preparar a fantasia, o confete e a serpentina. No Bloco do Bita, a criança é a grande protagonista, mas toda a família se diverte ao som das canções que conquistaram o Brasil pela originalidade, criatividade e foco na educação com inclusão.   A experiência tem início em atividades lúdicas, coordenadas por brincantes do bloco. Não demora e lá vem o estandarte do Bigode Laranja, puxando o boneco gigante do Bita e uma orquestra que entoará grandes clássicos do Mundo Bita em ritmo carnavalesco para arrastar os pequenos por todo o espaço.   A seguir, é hora da apoteose, com o Show do Bita Especial de Carnaval, em que a Lila, o Tito e o Dan, com suas fantasias preferidas, apresentam no palco, junto ao Bita, 15 músicas do repertório dos seis álbuns – Bita e os Animais, Bita e as Brincadeiras, Bita e o Nosso Dia, Bita e o Corpo Humano, Bita e a Natureza e Bita e o Nosso Mundo. Claro, não vai faltar a canção Carnaval do Bita, um hino à alegria e à valorização da cultura brasileira. A interpretação fica a cargo da personagem Flora, que guia a aventura e garante muita interação com a plateia. Para Chaps Melo, um dos criadores do Mundo Bita, “Estar junto às famílias em um momento de alegria como o carnaval é sempre motivo de muita satisfação. É uma forma de intensificarmos ainda mais a relação com os fãs, pequenos e grandes, em meio ao clima de alto astral que toma conta do nosso país.”   No evento, as famílias terão ainda área de alimentação, espaço com trocador e cantinho da soneca. Este ano, o Bloco do Bita fará a festa das crianças em cidades como Rio de Janeiro, Natal, Recife, São Paulo e Brasília.     Sobre o Mundo Bita Idealizado pela Mr. Plot, o Mundo Bita é o resultado de uma combinação mágica de músicas, cores, aprendizado e alegria. Por meio de clipes musicais autorais, modernos e educativos, se tornou conhecido em todo o Brasil e faz a alegria das famílias através de canais como Discovery Kids, Netflix, PlayKids e YouTube, onde já acumula mais de 2 bilhões de visualizações. Este ano, a empresa iniciou seu processo de expansão internacional, levando o Mundo Bita também para a América Latina e Portugal. Já são 30 vídeos publicados no canal Mundo Bita Español e onze com sotaque luso, lançados no canal Mundo Bita Portugal. A animação também foi indicada ao Grammy Latino 2018, sendo a única representante brasileira do universo infantil.     [+] saiba mais Las Zarzuelas | Música de Câmara 16/02 Música Dia 16/02, no Teatro de Câmara, "Las Zarzuelas''! O espetáculo conta com o tenor André Figueiredo, a soprano Mariana Gomes e o pianista Felipe Naim.     O presente espetáculo se propõe a apresentar um panorama da cultura espanhola, através da zarzuela: este gênero que já capturou as mais diversas cenas da vida e do imaginário deste povo, cantando suas lutas e amores, ecoando os sons de las calles. Os temas giram sempre em torno do cotidiano popular e multicultural espanhol, com influências árabe, judaica e cigana, dentre outras. As peças podem levar o ouvinte ainda a locais distantes, como Síria e Índia, ou para a Sevilla de uma Andaluzia idealizada (estética conhecida como Alhambrismo, em referência ao castelo de Alhambra), de um passado romântico e místico, de ciganos e árabes, para as sangrentas batalhas e revoluções da época, ou mesmo para leves cenas cômicas.   A zarzuela é um tipo de ópera, que combina habilidosamente música sofisticada, com árias e partes orquestrais, misturadas com diálogos em prosa, verso, canções populares, danças e personagens do cotidiano. O gênero deve seu nome às zarzas - ou amoreiras, que dominavam a paisagem de uma das propriedades de caçado rei Felipe IV, o Palácio das Zarzuelas, onde frequentemente estes espetáculos eram encenados. Dos salões de Felipe IV, no século XVII, a zarzuela popularizou-se no século XIX. Abandonou a mitologia grega como temática e passou a tratar de histórias da gente comum. Eram tempos de crise e a rainha Isabela II pagaria enfrentando uma revolução e com próprio trono, poucos anos depois. Mas a zarzuela rapidamente adaptou-se a nova situação, em formatos menores e produções de custo mais baixo, tudo para deixar o espetáculo economicamente viável. A estratégia funcionou: a demanda por zarzuelas foi tão grande que até mesmo um teatro foi construído exclusivamente para abrigar suas apresentações: o Teatro de las Zarzuela, em Madrid, em meados de 1850.   A demanda também foi suprida por alguns dos melhores compositores espanhóis da época, que foram levados pelo sucesso da zarzuela, a escrever para o gênero, como Manuel de Falla e Moreno Torroba, que também serão interpretados neste espetáculo. As zarzuelas são pouquíssimas divulgadas em nosso país, diferentemente de outros países latino americanos. O que justifica a seleção do projeto é o ineditismo, a beleza das melodias, romanzas e canções, além da construção de uma janela no tempo, para apreciar esta cultura tão exótica e ao mesmo tempo, tão próxima da nossa. O espetáculo conta com o tenor André Figueiredo, a soprano Mariana Gomes e o pianista Felipe Naim.     [+] saiba mais BLITZ Para Menores | Matinê 10/02 Música   Blitz faz shows para crianças Cidade das Artes recebe o grupo em matinê para os pequenos   A Blitz vai mostrar uma cara diferente no dia 10 de fevereiro (domingo): o ‘Blitz para Menores’, às 18h, será uma matinê voltada para o público infantil com todos os sucessos da banda. “Desde os anos 80 percebemos que muitas crianças curtiam nosso som, fizemos matinês no antigo Roxy Roller, na Lagoa, e até em São Paulo”, conta empolgado Evandro Mesquita.   Com 35 anos de carreira e os lançamentos recentes do álbum ‘Aventuras II’ e do DVD ‘Blitz no Circo Voador’ (Deck), a Blitz segue em frente com sua mistura de rock, pop, funk, reggae, samba e blues.   Aventuras II   ‘Aventuras II’, que teve dois anos de produção, foi lançado no momento em que o grupo comemora uma formação estável há cerca de dez anos, com estúdio próprio (Toca da Onça), entre viagens inspiradoras pelo Brasil, EUA, Portugal, Japão e vários outros países. O CD teve a produção gráfica de Gringo Cardia, que também, foi o responsável pela arte de ‘Aventuras da Blitz’, primeiro álbum da banda, lançado em 1982.   Estão em ‘Aventuras II’ parceiros da mesma geração do BRock como Paralamas do Sucesso, Frejat, Arnaldo Brandão, George Israel e Dadi, assim como amigos de outras paragens como Seu Jorge, Sandra de Sá, Zeca Pagodinho, Alice Caymmi, Andreas Kisser, Pretinho da Serrinha e MC Cert.   Blitz no Circo Voador   ‘Blitz no Circo Voador’ é o quarto DVD do grupo, a atmosfera de festa característica dos shows da Blitz foi reforçada com a participação do Afroreggae e de músicos como Alice Caymmi, George Israel e Milton Guedes. O palco ferve com a mistura de rock, pop, funk, reggae, samba e blues da banda carioca e de seus convidados. O vídeo é uma parceria da banda com a gravadora Deck e o Canal Brasil.   Um pouco de história   Em 1982 a lona foi esticada sobre o Arpoador. Surgiu um espaço multicultural e democrático conhecido como Circo Voador. Naquele palco praiano nasce a BLITZ.     Em julho daquele ano a banda gravou o compacto ‘Você não soube me amar’. Em três meses o compacto vende 100 mil cópias e atinge a marca de um milhão de cópias vendidas em plena crise da indústria fonográfica. Na sequência, lança o primeiro LP ‘As Aventuras da Blitz’, com venda mais impressionante que a do compacto.    A BLITZ era inclassificável. Com sua origem no grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone, o grupo ganha capas de revistas importantes como Veja, Manchete e Isto É. Evandro & Cia arrombaram as portas do Rock Brasil, a MPB nunca mais seria a mesma. O sucesso da banda mudou o panorama das rádios e das gravadoras do Brasil.   A banda fez grandes shows em ginásios e estádios, e invade espaços como o extinto Canecão, onde batia recordes com a juventude do Rio se vendo no palco, representada pela Blitz.   Três apresentações merecem destaque: no primeiro Rock In Rio, em 1985; na Praça da Apoteose, em 1984, quando foi o primeiro grupo a se apresentar naquele palco para mais de 50 mil pessoas. Outra apresentação marcante foi no mais recente Rock in Rio, em setembro de 2017.   A formação atual da Blitz é Evandro Mesquita (vocal, guitarra e violão), Billy Forghieri (teclados), Juba (bateria), Rogério Meanda (guitarra), Cláudia Niemeyer (baixo), Andréa Coutinho (backing vocal) e Nicole Cyrne (backing vocal).     Serviço   “BLITZ PARA MENORES – MATINÊ” 10/02 (domingo)- Cidade das Artes Horário: 18h INGRESSOS Plateia - R$ 100 / R$ 50 Camarotes e Frisas - R$ 80 / R$ 40 Galerias - R$ 60 / R$ 30       Assessoria de Imprensa Ana Paula Romeiro: (21)99601-3908 – ana.romeiro@globo.com   [+] saiba mais Cores de Villa-Lobos | Música de Câmara 10/02 Música ‘CORES DE VILLA-LOBOS’ HOMENAGEIA OS 60 ANOS DE MORTE DO COMPOSITOR       Álbum da cantora Marina Cyrino mescla repertório popular e lírico, e será lançado numa apresentação na Cidade das Artes no dia 10 de fevereiro   Em 2019, completam-se 60 anos de morte de Heitor Villa-Lobos. Em homenagem à data e ao trabalho do compositor, a cantora Marina Cyrino lança o álbum “Cores de Villa-Lobos”. O disco terá um lançamento especial no dia 10 de fevereiro, às 19h, quando a solista apresenta um concerto dedicado a esse repertório na Cidade das Artes. O disco chega às plataformas digitais no dia 8 de fevereiro, incluindo Spotify, Deezer, entre outras. “Cores de Villa-Lobos” faz um apanhado de várias fases do músico. A cultura regional pulsa em canções como “Viola Quebrada” e “Estrela É Lua Nova” – que trazem elementos da cultura indígena e afro-brasileira. O disco passeia também pelas composições para a Broadway, como “Bonsoir Paris!”, e por árias da grande obra “A Floresta do Amazonas”. Os arranjos originais de voz e piano do compositor foram preservados. Os arranjos para cordas e sopros são de Lipe Portinho, que também assina a regência do disco. O pianista é Flavio Augusto, que já acompanhou a artistas em outros recitais, e entre os instrumentistas que acompanharam Marina nas gravações estão os violinistas Felipe Prazeres e Nikolay Sapoundjiev.   ‘Cores’ na Cidade das Artes O show de lançamento será a segunda passagem de Marina Cyrino pela Cidade das Artes. Ela estreou no espaço em novembro de 2018. Essa apresentação tem direção artística da própria cantora, e direção de arte do artista visual Marc Kraus. Marina é acompanhada pelo pianista Flavio Augusto e por outros músicos que participaram das gravações (ficha técnica no serviço do show abaixo).   Sobre Marina Cyrino Marina estudou canto e interpretação com grandes nomes no Brasil e nos Estados Unidos, com destaque para professores das famosas escolas de Juilliard, Northwestern e HB Studio. Nos últimos anos, a cantora vem se destacando no cenário musical carioca, sendo solista em óperas como “Os Prazeres de Versalhes” de Charpentier, "O Morcego" de Strauss e "L'Incoronazzione di Poppea" de Monteverdi, e em produções de música de câmara, como o concerto "Calvariae", com peças de Vivaldi e Pergolesi, e o espetáculo "Mélodies", que levou canções francesas para teatros no Rio e Niterói. Em São Paulo, foi solista na execução do Magnificat de Vivaldi, com a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos, sob a regência de Emiliano Patarra. Seu projeto "Ópera com cara de cinema" busca, com clipes de árias de óperas, mostrar que ópera é jovem e para todos.   Serviço do CD: CORES DE VILLA-LOBOS – MARINA CYRINO Disponível em todas as plataformas digitais no dia 8 de fevereiro, incluindo Spotify, Deezer, entre outras. O álbum de estreia da cantora Marina Cyrino passeia por repertório popular, lírico e da Broadway de Villa-Lobos. Canções de “A Floresta do Amazonas” se encontram com obras inspiradas na cultura afro-brasileira.     Ficha técnica do show: Direção geral: Marina Cyrino Direção de Arte: Marc Kraus   Soprano: Marina Cyrino Regente: Lipe Portinho Piano: Flavio Augusto Violino: Nikolay Sapoundjiev Viola: Samuel Passos Violoncelo: Emilia Valova Contra-Baixo: João Rafael Clarineta: Cristiano Alves Flauta: Paula Martins Violão: Max Riccio   Contato: marinacyrino.soprano@gmail.com [+] saiba mais Bituca | Milton Nascimento para Crianças 02/02 a 03/02 Musical   Sucesso absoluto de público e crítica, “Bituca – Milton Nascimento para Crianças” terá curtíssima temporada na Barra da Tijuca!   Em sua segunda edição, o projeto “Férias dos Grandes Músicos para Pequenos na Cidade das Artes” apresenta seus espetáculos mais recentes e comemora as novas indicações a prêmios de teatro infantil!   Vistos por mais de 150 mil pessoas, o premiado projeto “Grandes Músicos para Pequenos” também já levou à cena as peças ‘Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças’ e ‘O Menino das Marchinhas – Braguinha para Crianças’.   Criado com o objetivo de homenagear e preservar a memória de grandes nomes da música popular brasileira, o premiado projeto ‘Grandes Músicos para Pequenos’ estará novamente curtindo Férias na Cidade das Artes em uma temporada especial que reúne os dois musicais infantis mais recentes da produtora Entre Entretenimento. As Férias Musicais dos Grandes Músicos para Pequenos traz o espetáculo ‘Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças’ pela primeira vez na Barra (26 e 27/01), e ‘Bituca – Milton Nascimento para Crianças’ (02 e 03/02). Mais recente montagem do projeto, ‘Tropicalinha’ celebra cinco indicações ao prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças. “É uma oportunidade de as famílias que estão passando as férias no Rio assistirem a um espetáculo que agrada tanto às crianças quanto aos adultos. A ideia é apresentar o legado de uma cultura quase esquecida para as novas gerações, com um conteúdo atraente para todas as idades”, ressalta o diretor do projeto, Diego Morais. “E é também a chance de reunir aqueles espectadores que não conseguiram se deslocar a outros pontos da cidade para assistir aos espetáculos”.   Bituca – Milton Nascimento para Crianças – Com direção de Diego Morais, texto de Pedro Henrique Lopes e direção musical de Guilherme Borges, o musical se inspira na vida e na obra de Milton Nascimento para expor em cena a ternura e os desafios inerentes ao processo de adoção e as dificuldades de inserção de uma criança negra em um ambiente majoritariamente branco. Os atores Udylê Procópio (Milton), Martina Blink (Mãe), Aline Carrocino (Maricota), Anna Paula Black (Mãe Maria), Marina Mota (Professora) e Pedro Henrique Lopes (Salomão) contam a história do pequeno Milton que, ao ficar órfão aos 2 anos de idade, é adotado pelos patrões de sua avó. Chegando a Minas Gerais, o menino precisa lidar com o preconceito da sociedade por ser negro e ter pais brancos. Na trilha sonora, sucessos como “Coração de estudante”, “Travessia” e “Canção da América”. A peça recebeu os prêmios de melhor Espetáculo Infanto-juvenil, Melhor Direção, Melhor Roteiro e Melhor Atriz Coadjuvante no Prêmio Botequim Cultural 2017, e Melhor Ator no Prêmio CBTIJ 2017. Além disso, recebeu outras 10 indicações.   Serviços:   02 e 03/02/2019 Bituca – Milton Nascimento para Crianças. Musical Infantil. De Pedro Henrique Lopes. Direção: Diego Morais. Direção Musical: Guilherme Borges. Com Udylê Procópio, Martina Blink, Aline Carrocino, Anna Paula Black, Marina Mota e Pedro Henrique Lopes. Chegando a Minas, o pequeno Bituca enfrenta, com bom-humor e determinação, o bullying dos colegas de escola por ser negro e ter pais brancos. (55 min). Cidade das Artes / Grande Sala, Av. das Américas, 5.300 - Barra da Tijuca. Telefone: 3328-5300. Sábado e Domingo, às 17h. R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Classificação Livre. Capacidade: 1.222 pessoas.     Assessoria de imprensa Racca Comunicação Rachel Almeida | (21) 3579-1352 | (21) 99196-1489 | racca.almeida@gmail.com     [+] saiba mais Colônia de Férias | Arteira 07/01 a 01/02     A Colônia de Férias "As Arteiras" acontecerá no período de 7/1/2019 a 1/2/2019, de 8h às 18h na Cidade das Artes e atenderá o público de 3 a 12 anos. Atividades diversificadas, artísticas e culturais estarão sob a responsabilidade de profissionais qualificados, graduados e experientes e sob a coordenação e direção de Binha Lima Cardoso e Marcia Campanario, curadoras da Colônia.   As turmas de alunos serão organizadas por faixa etária: Turma A – 3-4 anos / Turma B – 5-6 anos / Turma C – 7-9 anos / Turma D – 10 -12 anos   Por que ARTEIRA?  Consideramos que o processo de criação, o ressignificar, trazer o novo, o diferencial, saber reaproveitar, é o olhar que toda criança precisa para acompanhar e trazer inovações para o mundo em total e acelerado processo de transformação e crescimento. Este fazer voltado para a criança precisa ser divertido, prazeroso, alegre e com muitas novidades a cada momento. Esta é uma proposta de Colônia de férias totalmente diferenciada, com suas atividades voltadas para as artes, para a criação. Binha Cardoso e Márcia Campanário com anos de vivência na área pedagógica e mundo das artes se uniram para criar a ARTEIRA – uma colônia de férias dentro do espaço inteiramente voltado para a arte, moderno, atual, amplo, disponibilizando diferentes espaços para que as crianças possam mergulhar neste mundo da criação através do teatro, música, dança, corpo e movimento, mundo literário, culinária, jardinagem. Programação por faixa etária estará disponível no início da colônia. Algumas atividades da colônia arteira:   *Musicalização *Orquestra Latofônica - percussão *Construção Instrumento *Musicalidade do Texto *Show de Talentos *Pinturas diversos materiais *Pintura coletiva em painéis *Colagem *Pintura com os Pés *Pintura Corporal *Cenários para histórias com material reciclado *Fantasias e Personagens *Criação de Bonecos/ História *Teatro de Sombra *Cineminha *Aprendendo a arte de decorar e fazer quitutes *Brigadeiros, Cupcake, sanduiches artesanais, saladinhas, mandala de frutas *Arte de plantar *Yoga e meditação *Capoeira *Banho de mangueira *Bolha de Sabão             *Circuito Sensorial          *Gincanas *Apresentações culturais           *Passeios nos dias 21 e 22 de janeiro VALORES: Período: 01 semana | Integral - R$547,00 | Parcial Manhã R$291,00 | Parcial Tarde - R$367,00 02 semanas | Integral - R$984,00 | Parcial Manhã R$511,20 | Parcial Tarde- R$639,00 03 semanas | Integral - R$1.365,00 | Parcial Manhã R$712,00 | Parcial Tarde - R$890,00 04 semanas | Integral - R$1.849,00 | Parcial Manhã R$997,60 | Parcial Tarde - R$1.247,00 DAYUSE | Integral - R$123,00  | Parcial Manhã R$68,00 | Parcial Tarde - R$83,00 *Lanches e almoços inclusos;      A equipe que desenvolverá as atividades consta de seguinte formação: 01 professor permanente por turma 01 Recreador permanente (Turmas A e B) 07 profissionais especializados nas áreas artísticas, sendo cada profissional com atividades 02 vezes nas semana em média. Apoio: 01 Volantes / 02 auxilares / 01 Servente   Enfermagem Total de 24 funcionários As inscrições poderão ser feitas através dos email: coloniadeferias.arteira@gmail.com ou na sede da escola Artemúsica – Av. das Américas, 2300 Bl A Sl 203 – Ed Blue Sky – Barra da Tijuca.   Curadoria   Binha Lima Cardoso Graduação em Pedagogia, Pós graduada em Psicopedagogiaa e Docência;  MBA em Gestão Educacional binhalimacardoso@hotmail.com Tel: 21-98175-6046   Márcia Campanário Fundadora e diretora da Escola Artemúsica 1985 ...;  Bacharelado em Piano pelo CBM, Graduada em Licenciatura em Música UNIRIO , graduada em Musicoterapia pelo CBM,  Pós Graduada em Educação Musical Infantil pelo  CBM. * CBM Conservatório Brasileiro de Música. marcia@artemusica.com.br Tel: 21-99951-9520  e 3325-8155 [+] saiba mais Festival X Dance | Distribuídos em Rede | Dança 30/01 Dança A Cidade das Artes sediará, entre os dias 28 janeiro e 3 de fevereiro, a 5ª edição do X Dance, que reunirá, entre outros, nomes como Ana Botafogo, Cecília Kerche, Carlinhos de Jesus, Jaime Arôxa. O festival apresenta cursos práticos, teóricos, palestras, batalhas, debates, encontro de arte e educação, olhares diversificados, mostras de dança (sendo uma delas oriental), espaço para as crianças praticarem a dança, o canto e a interpretação. A abertura do evento contará com uma homenagem à Ana Botafogo e a estreia do espetáculo Distribuídos em Rede, da Caio Nunes Cia de Dança, com concepção coreográfica e direção de dramaturgia de Carlos Laerte. A proposta do X Dance é que o Rio de Janeiro volte a ser um centro de dança que espelhe todo o Brasil. A ideia, que começou apenas com o jazz e depois migrou para outras modalidades, foi de abrir o espaço para os diversos gêneros, com um formato internacional adaptado ao Brasil.   PROGRAMAÇÃO Homenagem à Ana Botafogo – 30/1 – às 20h Tem estreia de Distribuídos em Rede, da Caio Nunes Cia de Dança... Ensaio Aberto FADA (Festival Arte Dança), na Grande Sala da Cidade das Artes – 31/1 – das 17h ás 20h Tem Ensaio Aberto X Oriental, no Teatro de Câmara da Cidade das Artes... Tem Little Jazz no X Palco, na Esplanada da Cidade das Artes... Tem X Batalha Urbanas e Chypher... Tem Encontro Arte e Cultura, no Teatro de Câmara... Tem Intervenções de Pole Dance, Dança de Salão no X Palco na esplanada da Cidade das Artes...       Para mais informações sobre a programação completa: Clique Aqui     Profissionais dos Cursos, são: Ana Botafogo, Carlinhos de Jesus, Cecilia Kerche, Jaime Arôxa, Steven Harpher, Filipi Ursão, Pam de Brito, Danilo D´Alma, Erika Novachi, Jhean Alex, Caio Nunes, Soraya Bastos, Regina Sauer, Erick Gutierrez, Alan Keller, Carlos Laerte, Tago Oli, Kika Sampaio, Cristina Helena, Marcio Mello, Adriana Vilella, Eleusa Lourenzoni, Giu Mallen, Carlos Leça, Tatiana Estrela, Carla Martins, Flavia Burlini, Fernando Zikan, Eliana Caminada, Jorge Texeira, Romulo Ramos, Lucas Teo, Paulo Victor, Marcia Pinheiro, Alex Neoral, Adriana Salomão e Renato Vieira.   [+] saiba mais Tropicalinha | Caetano e Gil para Crianças 26/01 a 27/01 Musical   Sucesso absoluto de público e crítica, “Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças” terá curtíssima temporada na Barra da Tijuca!    Em sua segunda edição, o projeto “Férias dos Grandes Músicos para Pequenos na Cidade das Artes” apresenta seus espetáculos mais recentes e comemora as novas indicações a prêmios de teatro infantil! Vistos por mais de 150 mil pessoas, o premiado projeto “Grandes Músicos para Pequenos” também já levou à cena as peças ‘Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças’ e ‘O Menino das Marchinhas – Braguinha para Crianças’. Criado com o objetivo de homenagear e preservar a memória de grandes nomes da música popular brasileira, o premiado projeto ‘Grandes Músicos para Pequenos’ estará novamente curtindo Férias na Cidade das Artes em uma temporada especial que reúne os dois musicais infantis mais recentes da produtora Entre Entretenimento.   As Férias Musicais dos Grandes Músicos para Pequenos traz o espetáculo ‘Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças’ pela primeira vez na Barra (26 e 27/01), e ‘Bituca – Milton Nascimento para Crianças’ (02 e 03/02). Mais recente montagem do projeto, ‘Tropicalinha’ celebra cinco indicações ao prêmio CBTIJ de Teatro para Crianças. “É uma oportunidade de as famílias que estão passando as férias no Rio assistirem a um espetáculo que agrada tanto às crianças quanto aos adultos. A ideia é apresentar o legado de uma cultura quase esquecida para as novas gerações, com um conteúdo atraente para todas as idades”, ressalta o diretor do projeto, Diego Morais. “E é também a chance de reunir aqueles espectadores que não conseguiram se deslocar a outros pontos da cidade para assistir aos espetáculos”.   Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças – Com texto de Pedro Henrique Lopes, direção de Diego Morais e direção musical de Guilherme Borges, o musical infantil presta homenagem aos baianos Caetano Veloso e Gilberto Gil, dois ícones do movimento tropicalista e da música mundial, em uma história que enaltece a amizade e desperta o sentimento de responsabilidade social. O espetáculo conta a história do Reino de Pindorama, governado por uma rainha autoritária (Martina Blink), que toma o poder e baixa decretos proibindo a música e as cores no lugar. Dois amigos, Cae (Pedro Henrique Lopes) e Gil (Orlando Caldeira), se unem para trazer sons e cores de volta ao reino, em alusão ao movimento tropicalista e à resistência artística que o citado movimento representou no momento de sua criação. Completam o elenco ainda Rafael de Castro, Hamilton Dias e Flora Menezes. O musical não é biográfico, mas é inspirado em momentos vividos por Caetano Veloso e Gilberto Gil na juventude. No repertório, estão 43 músicas compostas por eles individualmente ou em parceria, entre elas Tropicália, Força estranha, Alegria, alegria, Vamos fugir, Andar com fé, Divino Maravilhoso, Expresso 2222 e Você é linda. A peça esgotou todas as suas apresentações até hoje e está indicada a Melhor Figurino, Melhor Visagismo, Melhor Direção de Produção e Melhor Ator Coadjuvante (Hamilton Dias).     Serviços: 26 e 27/01/2019 Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças. Musical infantil. De Pedro Henrique Lopes. Dir. Diego Morais. Dir. Musical Guilherme Borges. Com Pedro Henrique Lopes, Orlando Caldeira, Martina Blink, Rafael de Castro, Flora Menezes e Hamilton Dias. Dois amigos se unem para destronar uma rainha autoritária que proibiu a música no reino onde vivem. (55 min). Cidade das Artes / Grande Sala, Av. das Américas, 5.300 - Barra da Tijuca. Telefone: 3328 5300. Sábado e Domingo, às 17h. R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Classificação Livre. Capacidade: 1.222 pessoas.     Assessoria de imprensa: Racca Comunicação Rachel Almeida | (21) 3579-1352 | (21) 99196-1489 | racca.almeida@gmail.com [+] saiba mais Bem Sertanejo | O Musical 04/01 a 20/01 Musical MICHEL TELÓ ESTÁ DE VOLTA COM A TERCEIRA TEMPORADA DE “BEM SERTANEJO – O MUSICAL” Superprodução é apresentada pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, com patrocínio master da PagSeguro. O espetáculo “Bem Sertanejo – O Musical” foi sucesso de público por onde passou durante as duas primeiras temporadas, com mais de 60 apresentações esgotadas. Agora Michel Teló está de volta com o projeto que será novamente apresentado em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, além de passar por Florianópolis e Maringá. Apresentada pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, a montagem conta a história da música sertaneja, desde a sua origem caipira, no século 17, até os dias mais recentes e traz no repertório cerca de 56 sucessos de nomes consagrados, como Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, Almir Sater, Renato Teixeira, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Gustavo Lima, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus, entre outros. O musical é uma verdadeira viagem por todas as fases da música sertaneja e pela história do Brasil, mostrando as mudanças que o gênero sofreu, acompanhando a saída do homem do campo para a cidade grande. A estrutura do musical é gigante. São três carretas só para transportar cenário e equipamentos, 100 pessoas trabalhando diretamente e mais de 1000 indiretamente durante toda a turnê. Para o elenco, o musical terá algumas mudanças. Claudio Lins e José Mauro Brant entram no lugar de Cris Gualda e Luiz Nicolau, respectivamente. Lilian Menezes, Alan Rocha, Daniel Carneiro, Gabriel Manita, Jonas Hammar, Pedro Lima, Rodrigo Lima e Sergio Dalcin seguem no projeto. “Bem Sertanejo - O Musical” traz na assinatura do texto e da direção o nome de Gustavo Gasparani e de profissionais consagrados no ramo, como Gringo Cardia (cenografia), Maneco Quinderé (iluminação), Marcelo Olinto (figurinos), Renato Vieira (coreografias), Marcelo Neves (direção musical), Mauricio Detoni (arranjos e preparação vocal) e André Piunti (pesquisador musical). O projeto é apresentado pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros e com patrocínio master da PagSeguro.   Sucesso na TV, nos palcos e no teatro O projeto Bem Sertanejo era um sonho antigo de Michel Teló de contar um pouco da história da música sertaneja. A primeira etapa foi o quadro no programa “Fantástico”, exibido pela TV Globo, em quatro temporadas. Um livro com histórias de bastidores e um DVD com cenas que não foram para o ar também foram lançados. O sucesso do quadro foi para os palcos e Teló criou o “Bem Sertanejo – O Show”, que foi gravado em DVD, e se transformou em uma turnê por todo o Brasil. E o sonho de Michel Teló também virou um musical. O cantor fez sua estreia como ator, em abril de 2017, com o “Bem Sertanejo – O Musical”, depois de muitos dias e horas de ensaio. O resultado você pode conferir nessa turnê. “O espetáculo é um projeto totalmente diferenciado, um musical teatral caipira que por onde tem passado, emociona. Ele traz uma memória afetiva do público que não imaginei o quanto era forte”, conta Michel Teló. “Ver a emoção e alegria das pessoas vale toda a dedicação e amor que colocamos nesse projeto. Estou animado demais em voltar nessa terceira temporada. É um dos projetos que tive mais prazer e honra em participar na minha vida. Quem gosta de música sertaneja e caipira tem que assistir”, completa.     Resumo do roteiro “Bem Sertanejo – O Musical” conta a trajetória e a formação da música caipira e da cultura interiorana do nosso país de forma poética e não cronológica. A peça propõe uma viagem pelos nossos interiores – memórias, infância, descobertas – resgatando, assim, o sertão que há em cada um de nós, e ao mesmo tempo, um contato direto com as nossas raízes culturais.   Ficha Técnica ELENCO: Michel Teló Lilian Menezes Alan Rocha Claudio Lins Daniel Carneiro Gabriel Manita Jonas Hammar José Mauro Brant Pedro Lima Rodrigo Lima Sergio Dalcin   EQUIPE CRIATIVA Texto e direção – Gustavo Gasparani Direção Musical – Marcelo Alonso Neves Arranjos e Preparação vocal – Mauricio Detoni Coreografia – Renato Vieira Cenografia – Gringo Cardia Figurino – Marcelo Olinto   REDES SOCIAIS Facebook: https://www.facebook.com/Bem-Sertanejo-O-Musical Instagram: @bemsertanejoomusical Twitter: https://twitter.com/BemSertanejoMus Site: www.bemsertanejoomusical.com.br   APRESENTAÇÃO Bradesco Seguros   PATROCÍNIO MASTER PagSeguro   Circuito Cultural Bradesco Seguros Manter uma política de incentivo à cultura faz parte do compromisso do Grupo Bradesco Seguros com a conquista da longevidade com qualidade de vida, considerando a cultura como ativo para o desenvolvimento dos capitais do conhecimento e do convívio social. Nesse sentido, o Circuito Cultural Bradesco Seguros se orgulha de ter patrocinado e apoiado, nos últimos anos, em diversas regiões do Brasil, projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas. Dentre as atrações realizadas recentemente, destacam-se os musicais “Bibi – uma vida em musical”, “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella”,“Chacrinha, O Musical”, “Elis - A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão” e “Wicked”, além da “Série Dell'Arte Concertos Internacionais”, “Ballet Zorba, O Grego” e a exposição inaugural da Japan House, “Bambu – histórias de um Japão”. Para conhecer o calendário 2019 do Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Circuito Cultural”. [+] saiba mais Colorindo o Elefante | Atividade de Arte e Conhecimento 12/01 Projetos CDA     A atividade Colorindo o Elefante foi um sucesso, vocês pediram bis e em janeiro tem mais! Dessa vez o tema será sustentabilidade, gratidão e paz. Os participantes serão separados em grupos e receberão um molde de elefantinho em madeira, aí então, orientados pelos nossos facilitadores, produzirão seus próprios elefantes coloridos.   Como em toda brincadeira, haverá um regra. Cada grupo irá aprender sobre um artista específico, haverá um material didático e um orientador para ajudar a refletir sobre a estética e as técnicas envolvidas. Os elefantinhos serão pintados de acordo com a proposta do artista estudado.   A atividade é lúdica, educativa e artística; tem como principal objetivo aguçar o olhar das crianças para os elementos que compõem as artes plásticas. Serão abordados pintores e escultores que de alguma forma ajudam a refletir sobre a sustentabilidade do planeta e das relações humanas.   Ao fim da oficina, cada grupo poderá apresentar, na frente de todos, seus elefantinhos coloridos e compartilhar o que aprenderam sobre o artista e sobre os temas correlatos discutidos.     Inscrições: saladeleitura.fca@gmail.com ou 3325.0448   *** INSCRIÇÕES ENCERRADAS ***     [+] saiba mais Especial de Natal 22/12 Festival Em dezembro, para celebrar o Natal com a criançada, reservamos um dia muito especial na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Dia 22 de dezembro teremos a chegada do Papai Noel na Cidade das Artes. Será um dia de muita diversão e emoção. Em nossa área de entretenimento contaremos com personagens temáticos no palco, como Mickey e Minie, oficinas de pintura, bola e artesanato seguindo o tema Natal, e nos intervalos animação e DJ. Além disso, na esplanada haverá cinema voltado ao público infantil com exibições do filme do “Meu amigãozão”, sessões a cada 30 (trinta) minutos. E também interação e um meet and greet com os personagens do filme. O evento conta com uma área de brinquedos, barracas de artesanato e um espaço gastronômico preparado para os mais diversos gostos. Com entretenimento para todas as idades contamos também com uma área baby. O “Especial de Natal – Chegada do Papai Noel” começará às 10h e com o término previsto para as 19h. A entrada é franca, o ambiente familiar e o acesso do animal de estimação liberado. A grande chegada do Papai Noel está prevista para as 17h.   Haverá distribuição de senhas para a foto com o Papai Noel.  A pessoa deverá procurar o balcão ao lado do caixa do evento e retirar a senha a partir das 12h e só será possível a retirada de 3 senhas por pessoa. *Vale pontuar que a senha serve apenas para organizar a fila, não haverá limitação de senhas, pois queremos que todas as crianças sejam atendidas.*     [+] saiba mais Reflexos | Exposição 17/10 a 16/12 Artes Visuais Quem somos nós além dos rótulos? Em um dos países onde mais se mata por motivos de discriminação social, racial e de gênero, a quebra de preconceitos é pauta na exposição “Reflexos”, do fotógrafo Eurivaldo Bezerra. Em cartaz do dia 17 de outubro a 10 de dezembro, na Cidade das Artes, na Barra, a mostra gratuita vai contar com 40 fotografias de 20 personagens, trabalhando questões como libertação de estereótipos e exercício de empatia. Uma nova visão sobre o tema. “Cor da pele, estatura, religião, orientação sexual, entre tantos outros, são fatores de exclusão social e violência praticados diariamente. Assim, decidi criar uma exposição onde provoco o questionamento sobre esses pré conceitos, e nada melhor do que a fotografia para emocionar e inspirar”, explica Eurivaldo. A mostra “Reflexos” vai oferecer na abertura em 17 de outubro, às 19:30h na Cidade das Artes, uma palestra com um novo olhar sobre o tema preconceito. Dinâmicas de grupo também serão ministradas para crianças de escolas públicas e abrigos da região, trabalhando a empatia como agente transformador da sociedade. “A intenção é incentivar a criação do conceito antes do pré-conceito”, finaliza o Eurivaldo. Sobre Eurivaldo Bezerra: Voltado para a fotografia de transformação social, Eurivaldo Bezerra é criador da editora EB Studio Brasil, estimulando projetos que unem livro, exposição e debate. Seu primeiro livro, “Filhos”, que fala sobre adoção, obteve a apresentação de um Projeto de Lei Federal em apenas dois dias após seu lançamento. Outros trabalhos incluem “Esperança”, um livro sobre idosos institucionalizados, “Crack e Ayahuasca”, “Autismo” e, atualmente, “Reflexos”, que fica em cartaz na Cidade das Artes, de 17 de outubro a 10 de dezembro. Existem muitas idéias boas e pessoas fazendo belíssimos trabalhos sociais, mas que não conseguem mostrar isto para o mundo. Com isto, dependem totalmente de doações e não conseguem uma auto-sustentabilidade. A fotografia entra como propulsor destas histórias, criando acervo, exposições, eventos, livros e inspirando mais pessoas a enxergar o próximo. É no trabalho Fineart que viabilizo os trabalhos sociais. Ter um de meus trabalhos é permitir que continue tentando mudar o mundo. MOSTRAR o belo, mesmo que o assunto seja difícil; INSPIRAR as pessoas para que pensem fora da caixa e TRANSFORMAR o mundo que vivemos em algo melhor. Apoio e Coordenação Social: Instituto Novo Humano: A exposição Reflexos surge como disparador da reflexão sobre o tema: preconceito. Como combatê-lo? Como lidar com isso de forma transformadora? Nossa proposta será de dinamizar com os adolescentes atividades que despertem a Empatia, pois acreditamos ser o melhor antidoto contra o preconceito. O desenvolvimento de atividades com foco na temática: # quero te conhecer melhor tem a intenção de promover a empatia e gerar manifestações artísticas que serão apresentadas em uma futura exposição, inspirando um novo olhar. [+] saiba mais O Pequeno Príncipe no Planeta da Música | Espetáculo 15/12 a 16/12 Música Espetáculo infantil livremente adaptado na famosa obra de Antoine de Saint-Exupéry.   O Pequeno Príncipe, durante sua jornada, cai em um planeta muito interessante, o Planeta da Música. Lá ele encontra alguns seres nativos como o violino, a viola, o violoncelo e também a Rainha Doroteia, uma majestosa cantora que o apresenta a esse mundo mágico e encantador, porém, há anos não visitado. Entretanto, a chegada do Pequeno Príncipe ao Planeta da Música traz a alegria de volta à Rainha, mudando a vida de todos os habitantes e do Pequeno Príncipe para sempre.       Ficha Técnica   Arranjos e Direção Musical: Evandro Rodriguese Assistente de Direção Musical: Guilherme Cendretti Adaptação e Direção Cênica: Manuel Thomas Iluminação: Júlia Requião   Soprano: Loren Vandal Ator: Leonardo Nogueira   Sapucaia Ensemble: Sergio Neto, violino I Helena Camarto, violino II João Victor, viola Liana Meireles/Isaac Xavier, violoncelo     Produção: Kether Arts Fotos: Léo Nogueira [+] saiba mais KING - Eu tenho um sonho | Teatro 08/12 a 09/12 Teatro OS MAIS BELOS DISCURSOS DE MARTIN LUTHER KING NA VOZ EMOCIONANTE DO ATOR LUSO-BRASILEIRO THIAGO JUSTINO.    ** Garanta seu ingresso com preço promocional até dia 30/11 **   O ator luso-brasileiro Thiago Justino, traz ao Brasil a tradução desses mais belos discursos, unindo a sua voz a sonoridade das vozes off de Ruth de Souza (Brasil),  Joana Solnado (Portugal), e Absalon Maciel (Moçambique) para que num contexto lusófono e de sotaques, faça valer a importância da pauta dos Direitos Humanos na manutenção do estado de paz em nosso país e no mundo. São palavras que falam ao coração, palavras que emocionam e que inspiram uma tomada de consciência urgente, para assegurarmos o exercício democrático como uma prática de cidadania ativa e de igualdade.     Neste contexto o espetáculo King Eu tenho um sonho, criado pelo ator luso-brasileiro Thiago Justino, representa um manifesto artístico a favor das liberdades fundamentais, com o objetivo de promover os valores promulgados pela declaração dos Direitos Humanos junto à sociedade civil, usando o teatro como instrumento de transformação social e como veículo de vanguarda ao apresentar novos formatos artísticos que ergam pontes e diálogos, que levem aos palcos a representatividade da diversidade e miscigenação brasileira. [+] saiba mais Programão Carioca | Festival 08/12 a 09/12 Festival   No próximo fim de semana, dias 8 e 9 de dezembro, a partir das 12h, a Globo leva à Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, uma edição especial do Programão Carioca, projeto da emissora que incentiva a produção cultural local e democratiza o acesso às artes. Durante o evento, o público poderá aproveitar atividades gratuitas de arte, música, cinema, sustentabilidade e gastronomia de 18 municípios do Rio de Janeiro. Entre os convidados, a Feira Crespa – projeto da Pavuna que tem como objetivo fortalecer o afro-empreendedorismo; o grupo de música Bomoko com integrantes do Congo e da Angola; o Centro Cultural Donana (Belford Roxo) e o grupo de dança Vidançar (Complexo do Alemão); além da Orquestra Bela Oeste – grupo que reúne jovens músicos da Vila Kennedy. Com 15 barracas típicas de comida de rua, a Feira do Podrão estará presente no projeto com os famosos Açaí Vulcano da Penha, Batata de Marechal Hermes e coxinha de 1kg. O espaço gastronômico também vai contar com bolinho de feijoada, batata recheada, churros e pastel de feira – todos nas versões gigantes, x-tudo, cachorro-quente e comida nordestina. Sucesso na década de 90, o grupo Molejo será a atração musical do sábado (8/12) e vai animar os fãs com um repertório que inclui os hits “Cilada” e “Dança da vassoura”. No domingo, será a vez da banda Onze:20 apresentar ao público uma mistura de reggae, ska e rock em músicas como “Meu lugar”, “Não vai voltar” e Não dá”.     Sábado – dia 8/12 Abertura do evento: 12h   Área do palco: 13h - Apresentação da Banda Bomoko com integrantes Congo Angolanos 14h - Peça Amores, do Grupo Arteiros (Cidade de Deus) 15h - Apresentação musical do Centro Cultural Donana (Belford Roxo) 16h - Apresentação do Projeto Vidançar (Complexo do Alemão) 17h - Encontro de Jongos: Quilombo Quilombá Ilé Àsé Ògún Alàkòró (Magé) e Grupo Afro Laje (Encantado) 18h - Show com o grupo Molejo Atividades fixas – A partir das 12h     Oficinas: •Teatro - Cia Casa Verde (Itaguaí) •Colagem - CASA - Coletivo Artístico Sustentável Alternativo (Favela do Aço) •Instrumentos musicais reciclados Luiz Guilherme Baptista (Ilha do Governador) •Maquiagem Artística - Sol Correa (Nilópolis)   Gastronomia: •Feira do Podrão Artesanato: •Feira Crespa (Pavuna) •Amora Arte Feira (Seropédica)   Sustentabilidade: •Feira Não Corte, Plante (Magé)   Espaço Literário: •Milton José Junior (São Gonçalo) •Marcelo Gularte (Copacabana) •Editora Malê Exposição artística com Messias Neiva e Mestre Saul Sessões de cinema, na sala de ensaio 1, a partir das 14h: •Globo Filmes 20 anos         Domingo – dia 9/12 Abertura do evento: 12h   Área do Palco: 13h - Esquete Arraial Cia Cochicho na Coxia (Mesquita) 13h30 - Projeto Orquestra Bela Oeste (Vila Kennedy) 14h - Espetáculo Pequeno Grande Circo Brasil, da Rede Baixada (Nova Iguaçu) 15h - DJ Vinimax (Jacarepágua) e oficina de dança afro Cia Raiz (Guadalupe) 16h – Apresentação Escola Livre de Dança da Maré 17h - Batalha de MCs Tanguá x Niterói x São Gonçalo X Belford Roxo 18h - Show Onze:20 Atividades fixas – A partir das 12h   Oficinas: •Teatro Queimados Em Cena •Chuva de poemas (Mesquita)   Gastronomia: •Feira do Podrão   Artesanato: •Feira Crespa (Pavuna) •Amora Arte Feira de Seropédica   Sustentabilidade: •Feira Não Corte, Plante (Magé)   Espaço Literário: •Michelle Carvalho (Guapimirim) •Saulo Florentino (Itaboraí) •Michel Uchiha (Japeri) •Marlon Souza (São João de Meriti) Exposição Messias Neiva e Mestre Saul Sessões de cinema, na sala de ensaio 1, a partir das 14h: •Globo Filmes 20 anos •Cineclube de Guerrilha (São João de Meriti)     *PROGRAMAÇÃO GRATUITA*   [+] saiba mais OPES | Petrobras Sinfônica visita Tim Burton 08/12 Música Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta concerto com trilhas sonoras de filmes do diretor Tim Burton com regência de Isaac Karabtchevsky.    Vencedor no Prêmio Profissionais da Música em 2018 como ‘melhor projeto de trilha de cinema e fruto de uma parceria com o Festival do Rio com sessão esgotada, a "Orquestra Petrobras Sinfônica visita Tim Burton" volta aos palcos cariocas no dia 8 de dezembro, sábado, às 20h, na Cidade das Artes.   Um encontro entre cinema e música, com versões orquestradas de trilhas sonoras de filmes do cultuado diretor americano, como “A Noiva Cadáver”, “Alice no País das Maravilhas”, “Edward Mãos de Tesoura” e “O Estranho Mundo de Jack”. A regência será do maestro Isaac Karabtchevsky, Diretor Artístico e Regente Titular do conjunto.   A Temporada 2018 da Petrobras Sinfônica se divide em três mundos: Clássico, Pop e Urbano. As séries Djanira, Portinari, Armando Prazeres e Na Sala, além do Festival de Câmara, compõem a programação clássica, enquanto projetos como Em Família, que apresenta versões de clássicos infantis (Prêmio da Música Brasileira 2017 - Saltimbancos Sinfônico), e #ConcertoSecreto (Prêmio Profissionais da Música 2016) fazem parte das ações que buscam reforçar o perfil agregador, democrático e desbravador do grupo de 80 músicos.   Sobre a Orquestra Petrobras Sinfônica Aos 46 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.   Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.     Sobre a PETROBRAS: A Petrobras completa 31 anos de patrocínio da Orquestra Petrobras Sinfônica em 2018. Através do Petrobras Cultural, a companhia busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias. Esta parceria é essencial para manter a Orquestra Petrobras Sinfônica entre os principais conjuntos da América Latina, sempre desenvolvendo um importante trabalho de democratização da música clássica e de renovação do público do gênero.   Outros apoios e patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: UCI, Consulado da Argentina, Windsor Hotéis, Rádio MEC FM e JLT Brasil.   Repertório A Noiva Cadáver Alice no País das Maravilhas Batman Medley Edward Mãos de Tesoura O Estranho Mundo de Jack Os Fantasmas se Divertem (BeetleJuice Theme) As Grandes Aventuras de Pee-Wee Banana Song (Os Fantasmas se Divertem)     Informações para a imprensa MNiemeyer Assessoria de Comunicação - http://www.mniemeyer.com.br Marina Avellar – marina@mniemyer.com.br (21) 2178-2599  /  (21) 98229-8542 Andrea Pessoa - andrea@mniemeyer.com.br - (21) 2178-2112  /  99155-1222 [+] saiba mais Leréias | Teatro 24/11 a 02/12 Teatro “Se não fosse Valdomiro Silveira, não existiria Guimarães Rosa.” -Guimarães Rosa-   O espetáculo    Jandir Ferrari se encontra com textos de Valdomiro Silveira, acompanhado de perto pela trilha composta pelo instrumentista, compositor e diretor musical Antonio Porto, emoldurados pela luz de Adriana Ortiz, sob a direção de Caio de Andrade. Pedaço de Cumbersa, Força Escondida, Na Folha-Larga e Do Pala Aberto foram os quatro contos colhidos do livro Leréias – Histórias Contadas por Eles Mesmos, editado em 1945, onde sentimos a genialidade de Valdomiro Silveira através de histórias aparentemente confinadas ao universo regionalista que resultam numa literatura cosmopolita, contemporânea, repleta de elementos inusitados.   Oferecer ao público um momento de encontro com a obra Valdomiriana, onde o ator balizado por quatro personagens do escritor recria uma atmosfera intimista, interiorana, para contar histórias extremamente fortes e surpreendentes. Antonio Porto também está em cena, ao lado de Jandir Ferrari, pontuando de forma integrada as inéditas composições que criou especialmente para a peça e que são tocadas ao vivo, pelos inúmeros instrumentos que o músico domina. Caio de Andrade   O autor Valdomiro Silveira   No dia 11 de novembro de 1873, nascia em Senhor Bom Jesus da Cachoeira, Termo de Lorena, na então Província de São Paulo, Valdomiro Silveira ou Valdóro, como ficaria conhecido entre amigos e familiares.   Jornalista e escritor publicou quatro livros: Os Caboclos, Nas Serras e nas Furnas, Mixuangos e Leréias – Histórias Contadas por Eles Mesmos, o preferido de Valdóro, todo ele narrado saborosamente pelo próprio caipira.   Foi desse homem do campo, humilde, recolhido em sua roça distante e incompreendida, de fala própria, de comportamento e costumes surpreendentes que o grande homem de letras se ocupou. Tornou-se um grande nome da literatura nacional vinculada ao estudo do regionalismo paulista, entre outros destaques de peso como Monteiro Lobato e Cornélio Pires.   O autor Valdomiro Silveira   “VALDOMIRO é considerado um dos fundadores do regionalismo brasileiro. Notabiliza-se pelo fato de ter, nos contos sobre o mundo rural, o foco dirigido para o homem caipira. A natureza, os costumes, os valores, tudo o que compõe o universo cultural caipira emerge em sua inteireza através das emoções que sensibilizam a alma de um homem comum, só que pobre e habitante daquele mundo particular. Por isso como qualquer outro, recebe do autor um olhar que, em nenhuma circunstância, o ridiculariza ou o diminui, como acontece quando o personagem é o caboclo.“ Enid Yatsuda Frederico   “... VALDOMIRO optou pelo caminho mais áspero, que só um temperamento portador de desambição caipira podia tomar, utilizou o espírito da linguagem dialetal, de uma forma homogênea e global, não só quando falam as personagens regionais, mas quando a narrativa é feita pelo próprio escritor. Seus contos, pela estrutura, pelo ritmo, pelo tipo de construção frasal, pelas palavras, pela expressão, espírito e estilo, são elaborados e construídos com observância cuidadosa de estrutura de pensamento na cultura do homem-regional-rural, ou seja, do caipira.” Bernardo Elis   Diretor Caio de Andrade Dramaturgo, diretor e produtor, Caio de Andrade criou o Projeto História em Cena, no Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), que levou milhares de estudantes ao teatro.   Na Inglaterra, teve encontros com instituições a área de teatro-educação e participou de festivais no Brasil, Áustria, Espanha, Argentina, entre outros.   Um dos profissionais mais atuantes e premiados da sua geração. Ganhador dos Prêmios Maria Clara Machado, Governo do Estado do Rio de Janeiro e indicado três anos consecutivos ao Prêmio Shell. www.caiodeandrade.com.br   Ator Jandir Ferrari Nascido em Presidente Prudente, interior de São Paulo , começou a trabalhar em teatro no ano de 1983 com a peça “O Guarani” de José de Alencar com direção de Carlos Wilson (Damião). A partir daí foram várias peças com direção do próprio Carlos Wilson e também Bernardo Jablonsky, Maria Clara Machado, João Bittencourt, Fernando Peixoto, Roberto Lage, Marcos Caruso, Luiz Artur Nunes, Guilherme Leme, Diogo Vilela, Paulo Biscaia entre outros. Seu mais recente trabalho em teatro, ainda em cartaz, é a peça “Cássia Eller – o musical” com direção de João Fonseca.   Ingressou na televisão em 1987 na novela “Mandala”, com direção de Ricardo Waddington, a partir daí foram vários trabalhos em novelas , minisséries e especiais. Destacam-se os sucessos “Rainha da Sucata” e “Deus Nos Acuda” como Gino (filho de D. Armênia) e ainda “A Padroeira”; “O Profeta” e  “Éramos Seis”.   Direção Musical Antonio Porto Natural de Campo Grande (MS), Antonio Porto é instrumentista, cantor, compositor, arranjador e produtor musical. Trabalhou e gravou no Brasil com artistas como Almir Sater, Renato Teixeira, Pena Branca e Xavantinho, Tetê Espíndola, Alzira Espíndola, Renato Braz, Paulo Simões, Bianca Gismonti e outros. No exterior com artistas como Alegre Correa, Hubert von Goisern, Timna Brauer, Eli Meire, Mohamed Mounir, Willy Sucher, Rubén Goldin e outros. Tocou em Festivais de Jazz como Moutreaux, Wienner Jazz Festival, Red See Jazz Festival, Hildesheim, Paris, Saalfeldner Jazz Festival. Se apresentou em cerca de 40 países, entre eles: Áustria (onde viveu por 13 anos), Alemanha, Itália, França, Suíça, Espanha, Inglaterra, Senegal, Egito, Israel, Marrocos, Burkina Faso, Estados Unidos, Paraguai, Bolívia e Argentina. Produz e compõe trilhas sonoras para filmes, propagandas e espetáculos teatrais.     [+] saiba mais Tributo a Cartola | Orquestra Petrobras Sinfônica 02/12 Música   Orquestra Petrobras Sinfônica homenageia os 110 anos do nascimento de Cartola no lançamento da série Tributos   Projeto inclui o lançamento de um disco e apresentação na Cidade das Artes, em 2/12.    Um dos maiores sambistas da história da música brasileira será o primeiro homenageado da série Tributos, novo projeto da Orquestra Petrobras Sinfônica. Os sucessos de Cartola ganharam arranjos sinfônicos de Marcelo Caldi para o disco que chegará às lojas físicas no dia 2 de dezembro, celebrando os 110 anos do nascimento do cantor e compositor. O concerto acontece no mesmo dia, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, e as vendas começam em 06 de novembro, pelo site Ingresso Rápido, com preço único R$30 (R$15 - meia entrada). O álbum já disponível nas plataformas digitais.   O repertório será apresentado por um octeto de sopros e percussão, e terá clássicos como “As Rosas Não Falam”, “O Mundo é um Moinho”, “O Sol Nascerá” e “Alvorada”, além de “Minha”, “Peito Vazio”, “Preciso Me Encontrar”, “Que Sejas Bem Feliz”, “Disfarça e Chora”, “Tive Sim” e “Ensaboa”.   Sobre a Orquestra Petrobras Sinfônica   Aos 46 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.   Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.      Sobre a PETROBRAS: A Petrobras completa 31 anos de patrocínio da Orquestra Petrobras Sinfônica em 2018. Através do Petrobras Cultural, a companhia busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias. Esta parceria é essencial para manter a Orquestra Petrobras Sinfônica entre os principais conjuntos da América Latina, sempre desenvolvendo um importante trabalho de democratização da música clássica e de renovação do público do gênero.   Outros apoios e patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: UCI, Consulado da Argentina, Windsor Hotéis, Rádio MEC FM e JLT Brasil.       Octeto de Sopros e Percussão da Orquestra Petrobras Sinfônica Sammy Fuks (flauta) Francisco Gonçalves (oboé) Igor Carvalho (clarineta) Ariane Petri (fagote) Josué Soares (trompa) Nelson Oliveira (trompete) João Luiz Areias (trombone) Eliezer Rodrigues (tuba) Pedro Moita (percussão)       Repertório O Sol Nascerá Alvorada Tive Sim As Rosas Não Falam Ensaboa Preciso Me Encontrar Peito Vazio Disfarça E Chora Que Sejas Bem Feliz O Mundo É Um Moinho Minha [+] saiba mais Rodrigo Vila & Pedro Bittencourt | Saxofones | Temporada de Câmara 01/12 Música Os saxofonistas Pedro Bittencourt (Brasil, 1975) e Rodrigo Vila (Espanha, 1977) se juntaram para oferecer um concerto para sax solo, duo com repertório internacional e a participação especial do Conjunto de Sax da UFRJ num trio. No programa de tirar o fôlego, teremos obras do espanhol Mauricio Sotelo, dos brasileiros Alexandre Lunsqui e Martin Herraiz, além do coreano Ysang Yung.   PROGRAMA:   Muros de dolor (2005) 5’ Mauricio Sotelo (Espanha, 1961) Sax tenor solo   Liebeslied (1997) 11’ Mauricio Sotelo (Espanha, 1961) Sax tenor solo   After Telluris II (2018) 5’ Alexandre Lunsqui (Brasil, 1969) Sax barítono solo   Duas elegias para a democracia (2017) 8’ * Martin Herraiz (Brasil, 1980) Sax soprano, sax alto sax barítono   Inventionen (1983-1984) 14’ Ysang Yung (Coréia, 1917-1995) Duo de saxes soprano   Participação de Paulo Vinícius Felix/Conjunto de Sax da UFRJ.   Rodrigo Vila (1977, Vigo, Espanha) começou os estudos de música no Conservatório da sua cidade aos 8 anos. Continuou os estudos com bolsas do Ministério da Educação Francês e do Conselho de Província Pontevedra, no Conservatório Nacional de Bordeaux, França, onde estudou na renomada classe internacional de saxofones com Jean-Marie Londeix e Marie-Bernadette Charrier. Ao mesmo tempo, fez cursos de musicologia e filosofia. Em 2001 ele recebeu por unanimidade a medalla de ouro da cidade de Bordeaux na categoria saxofone, e no ano seguinte em música de câmara contemporânea, com menção especial do juri. Ganhou o segundo prêmio na Competição internacional do Mediterrâneo em Cartagena (Espanha), e o primeiro prêmio na competição de música de câmara de Montserrat Alavedra em Terrassa, Espanha. Desde 2004 é professor do Conservatório Superior de Música e Dança das Ilhas Balneares, Espanha. Seus estudantes têm se destacado individualmente e em diversas formações de câmara nas mais renomadas competições internacionais. Desde que o Estúdio de Mallorca foi fundado, o seu projeto pedagógico ganhou mais de 45 prêmios, se tornando um dos modelos no ensino do saxofone. Já se apresentou como solista e conferencista em diversas classes, como nos Conservatórios de Vienna, Bordeaux, Zurich, Basel, Colônia, Frankfurt, Rochester, Osaka, Pequim, Sidney, Rio de Janeiro, Bankok, Kuala Lumpur, Singapure, Buenos Aires, Lima, Havana, La Paz, Calgary, Natchitoches, Marquette, Conway, Changde, Osnabrück, Aveiro, Vigo, Alicante, Oviedo, Bilbao, Ibiza, Burgos e Santiago de Compostela. A sua influência internacional é reconhecida pela sua participação como membro do júri do 5° Concurso Internacional de Saxofone de Nantes (França) e no 4° Concurso Internacional Jean-Marie Londeix em Bankok.       Pedro Bittencourt (Rio de Janeiro, 1975) é saxofonista, professor e pesquisador dedicado à música de concerto e contemporânea. Se apresentou em diversos festivais no Brasil, México, Chile, Cuba, Canadá, França, Alemanha, Suíça, Portugal, Espanha, Grécia, Eslovênia e China. Professor adjunto de saxofone do Departamento de Sopros da UFRJ. Professor/pesquisador do Mestrado Acadêmico (PPGM) e do Mestrado Profissional (PROMUS). Líder do Grupo de Pesquisa Performance Hoje. Coordenador da Linha de Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos do PPGM da Escola de Música da UFRJ. Diretor do Conjunto de Sax da UFRJ. Doutor em Estéticas, Ciências e Tecnologias das Artes/Música pelo CICM (Centro de Informática e Criação Musical), na Universidade de Paris 8, França. Sua pesquisa sobre músicas mistas para saxofones teve a orientação do compositor argentino Horacio Vaggione e contou com uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia de Portugal. Mestrado (DEA Arts et Societés Actuelles/Musique) na Universidade de Bordeaux 3, França, sobre o Orestes de Iannis Xenakis. Fundador, diretor e saxofonista do ABSTRAI ensemble (música de câmara contemporânea). Artista residente no ZKM, Instituto de Música e Acústica em Karlsruhe, Alemanha, onde criou o projeto multimídia Ondas Segundo Poetas e gravou o CD ENLARGE YOUR SAX pelo selo alemão Wergo. Estudos de saxofone e música de câmara contemporânea no Conservatório Nacional de Bordeaux, França, classe de Marie-Bernadette Charrier (Diplôme d’Etudes Musicales e Perfectionnement). Segundo Grau no Colégio de São Bento, Rio de Janeiro. Iniciou os estudos de saxofone com Mecenas Magno aos 10 anos de idade. Pedro Bittencourt toca saxofones Selmer (sopranino, soprano, alto, tenor, barítono e baixo) com boquilhas e palhetas Vandoren. [+] saiba mais Concerto Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica 25/11 Música A Cidade das Artes recebe no dia 25 de novembro a Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica!     No domingo, dia 25 de novembro, às 11h, a Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica realizará um Concerto no nosso Teatro de Câmara. Com a regência do maestro Felipe Prazeres o projeto reúne alunos de escolas de música e orquestras comunitárias do Rio de Janeiro. o concerto será gratuito e apresentará obras de  Beethoven, Mahle, Piazzolla e circulando pela música popular com Paulinho da Viola, Falamansa, entre outros.      SOBRE O PROJETO      A Academia Juvenil, iniciada em 2012, reúne jovens estudantes de inúmeras escolas de música e orquestras comunitárias de toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Durante dois anos de programa, jovens na faixa etária de 14 a 21 anos tem aulas individuais de seus instrumentos com músicos especialistas da orquestra, além de prática de conjunto e disciplinas teóricas. O objetivo do projeto é criar um laboratório de aperfeiçoamento técnico e artístico para jovens artistas constituindo uma rede de contribuição entre os projetos musicais existentes na Região Metropolitana do estado, e entre esses projetos e a Orquestra Petrobras Sinfônica.     Não perca a oportunidade de ver o talento dos nossos jovens musicistas tocando o melhor da música clássica!             [+] saiba mais