Fundação Cidade das Artes

Memoria

Memória

A Fundação Cidade das Artes é um espaço concebido para abrigar múltiplas atividades artísticas, como exposições, apresentações de dança, teatro e música. Este complexo cultural também é utilizado para palestras, oficinas, congressos, conversas com autores, lançamentos de livros e outras atividades de formação cultural e artística.

Os eventos que ocorrem neste espaço são filmados e fotografados para que todos os interessados possam ter acesso, através deste site, ao histórico de programação da Cidade das Artes e os programas das peças podem ser pesquisados na Sala de Leitura, local onde serão preservados todos os materiais impressos relacionados à programação.

Eventos Passados

O Tratado da Senhora Clap 14/04 a 29/04 Teatro O Tratado da Senhora Clap A arte de bater palmas em situações alegres ou tristes e, com isso, produzir uma enorme magia por meio de um gesto tão corriqueiro é o tema do espetáculo infanto-juvenil “O Tratado da Senhora Clap, com direção de Cadu Cinelli.   O texto do dramaturgo Francisco Abreu é uma adaptação livre do livro “A Senhora Clap e o Mundo na Palma das Mãos”, da premiada escritora portuguesa Marta Duque Vaz. O livro, ainda inédito no Brasil, faz parte do Plano Nacional de Leitura Português e foi descoberto por aqui pela musicista Elenise Bandeira de Mello.   Encantada pela obra, Elenise convidou as colegas do grupo As Penélopes Contadoras de Histórias, Clara Serejo e Liv Izar, para integrarem o elenco, que conta ainda com a participação de Bruno Trindade e Vinícius Domingues.     SINOPSE: Uma conferência sobre a Arte de Bater Palmas é interrompida. Diante disso, um grupo de ''aplausologistas'' decide reviver os princípios do tratado escrito pela Senhora Clap e recrutam o público para mergulhar neste estudo.   FICHA TÉCNICA: Idealização: As Penélopes Direção: Cadu Cinelli Dramaturgia: Francisco Abreu com colaboração de elenco e direção Letras e música: Francisco Abreu Direção musical e arranjos: Elenise Bandeira de Mello Elenco: Bruno Trindade, Clara Serejo, Elenise Bandeira de Mello, Liv Izar e Vinicius Domingues. Produção: Clama! Produções Artísticas - Marja Cardoso Programação Visual: Cristiana Queiroga Desenho de Luz: Rodrigo Menezes Adereços: Cláudia Mendes Figurino: Liv Izar Fotografia: Noelia Albuquerque   [+] saiba mais Festival Cervejeiro Carioca 27/04 a 29/04 Festival Festival Cervejeiro Carioca volta à Cidade das Artes nos dias 27, 28 e 29 de abril   Primeira edição do ano na Barra terá a mesma receita de sucesso que atraiu cerca de 40 mil pessoas em 2017 O Festival Cervejeiro Carioca fará o seu primeiro evento na Cidade das Artes: nos dias 27, 28 e 29 de abril prometendo repetir a receita de sucesso do ano passado. A entrada será gratuita.   Para sua nona edição, a quarta na Barra, o FCC contará com cuidadosa curadoria de cervejarias, valorizando a produção local, grande variedade de opções gastronômicas, atrações musicais e estrutura para toda a família. Além disso, o Silo Criativo, evento de moda independente, design e arte, seguirá em paralelo ao Festival.   Seguindo o modelo do ano passado, o Festival seguirá buscando atrativos para garantir o conforto de toda a família no evento, como serviço de Espaço Kids e estacionamento pago no local, além de ser pet friendly.   Em 2017, o FCC realizou sete edições, divididos entre a Casa da Polônia e a Cidade das Artes. Ao todo, cerca de 40 mil pessoas estiveram presentes aos eventos, desfrutando de mais de 30 cervejarias e pratos de 13 diferentes países.   Moda independente, design e arte   Realizado em paralelo ao FCC desde a primeira edição, o Silo Criativo reúne produtores independentes de moda, design e arte do Rio. Sob a curadoria da empresária e designer de estampas Tatiana Ribeiro de Castro – fundadora da marca Pano –, o evento apresenta as tendências vistas pelas ruas da cidade através de marcas autorais, com forte identidade.   O Silo oferece uma grande diversidade de produtos, como roupas, sapatos e acessórios, entre os expositores de moda, e pinturas, serigrafias, ilustrações, cerâmicas e objetos de decoração, entre os de arte e design. Além disso, brechós valorizam o aspecto sustentável da moda, ao dar um ciclo maior de vida às peças selecionadas.   Festival Cervejeiro Carioca – 9ª edição [+] saiba mais O Rei da Vela 14/04 a 29/04 Teatro O REI DA VELA   Em 2017 o Teat(r)o Oficina celebrou os 50 anos da montagem de O REI DA VELA - encenada pela primeira vez no fogo das reviradas de 67. Escrito em 1933 pelo poeta Oswald de Andrade, e publicado em 1937, o texto virou peça, virou filme e ganhou vida de novo em peça. Com direção de Zé Celso Martinez Corrêa, atravessando o espaço-tempo na velocidade antropófaga, O REI DA VELA devora, em Paródia o Brasil Colônia e expõe o nosso abscesso fechado na praça pública. Com aproximadamente 3h e dois intervalos, a peça de Oswald de Andrade e sua encenação cinquentenária é obra de arte plástica ao vivo no palco italiano com magnífico cenário original com palco giratório e telões pintados do artista Hélio Eichbauer. O espetáculo recebeu o grande prêmio da crítica e o prêmio de melhor ator (Renato Borghi) pela APCA. Foi eleita a melhor estreia de 2017 pelo júri do Guia da Folha de São Paulo.   SINOPSE No escritório de usura de Abelardo & Abelardo, o protagonista Abelardo I (Marcelo Drummond), banqueiro, agiota, o Rei da Vela, com seu domador de feras, o empregado socialista Abelardo II (Tulio Starling) subjugam clientes numa jaula - devedores, impontuais, protestados... Burguês, Abelardo faz um negócio para a compra de um brasão: casar com Heloísa de Lesbos (Sylvia Prado) que se negocia como valiosa mercadoria para manutenção da família, falida pela crise do café, no seleto grupo dos 5% da elite. Abelardo I, submisso ao capital estrangeiro do Americano (Ricardo Bittencourt), no terceiro ato leva um golpe de Abelardo II, que o sucede na manutenção da usura do capital.  Ainda fazem parte do coro de protagonistas: Camila Mota, Danielle Rosa, Joana Medeiros, Cristina Mutarelli, Ricardo Bittencourt, Roderick Himeros, Tony Reis, Vera Barreto Leite e Zé Celso Martinez Corrêa.     O REI DA VELA | FICHA TÉCNICA   TEXTO | OSWALD DE ANDRADE DIRETOR |  ZÉ CELSO CONSELHEIRA POETA | CATHERINE HIRSH ASSISTENTE DO DIRETOR | CYRO MORAIS ELENCO | MARCELO DRUMMOND                 TULIO STARLING                 SYLVIA PRADO                 CAMILA MOTA                 CRISTINA MUTARELLI                 ZÉ CELSO                 VERA BARRETO LEITE                 RODERICK HIMEROS                 RICARDO BITTENCOURT                 FRED STEFFEN                 DANIELE ROSA                  TONY REIS                 JOANA MEDEIROS PONTO | JOANA MEDEIROS PREPARAÇÃO VOCAL | BETH AMIN CANÇÃO DE JUJUBA | letra de OSWALD DE ANDRADE e música de CAETANO VELOSO DIRETOR DE ARTE |  HELIO EICHBAUER ASSISTENTE DO DIRETOR DE ARTE | LUIZ HENRIQUE SÁ ARQUITETURA CÊNICA | CARILA MATZENBACHER e MARÍLIA GALLMEISTER DIRETOR DE CENA | OTTO BARROS MAQUINISTA | ELISETE JEREMIAS COORDENADOR DE MONTAGEM | ALÍCIO SILVA CENOTÉCNICOS | CLEITON WILLY CASSIO OMAE DEOCLÉCIO ALEXANDRE REGINALDO NASCIMENTO COSTURA CENOGRÁFICA | ONEIDE CAUDURO ADERECISTAS | IGOR ALEXANDRE MARTINS e ANDREA GUZMAN CRIADOR DO BONECÃO ABELARDO I | RICARDO COSTA CRIADORA DA COBRA DE ABELARDO I  | LALA MARTINEZ CORRÊA PINTURA ARTÍSTICA | VICENT GUILNOTO FIGURINISTA | GABRIELA CAMPOS ASSISTENTES DE FIGURINO | MARCELA LUPIANO ESTAGIÁRIO DE FIGURINO | LUCAS ANDRADE ALFAIATE | LELLO COSTUREIRAS | JUDITE LIMA, CRIS MIKE, JOANA, SALETE SAPATEIRO | DAVI E PEDRO FREE SAPATARIA PINTURA ARTÍSTICA FIGURINO DO CLIENTE | SONIA USHIYAMA CAMAREIRA | CIDA MELO MAQUIADORAS| SONIA USHIYAMA e ERICA GABRIELA PEREIRA DESENHO DE LUZ | BETO BRUEL ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO |  LUANA DELLA CRIST e PEDRO FELIZES OPERADORA DA LUZ | LUANA DELLA CRIST OPERADOR DE MOVING LIGHTS | PEDRO FELIZES MONTAGEM DA LUZ | CORO DE ILUMINADORES DO OFICINA FOCO MÓVEL | VINICIUS TABARINI POESIA DA LUZ AO VIVO | LUANA DELLA CRIST e CAFIRA ZOÉ SONOPLASTA | ANDRÉIA REGENI OPERAÇÃO DE SOM | NASH LAILA OPERADOR DE SOM E MICROFONE | CECÍLIA LÜZS e CLEVISON SOUZA  OPERAÇÃO TÉCNICA EM ENSAIOS | NASH LAILA DIRETOR DE VÍDEO / CÂMERA | IGOR MAROTTI DIRETORA DE VÍDEO / CÂMERA | CAFIRA ZOÉ DIREÇÃO DE PRODUÇÃO E ESTRATEGIA |  CAMILA MOTA, MARCELO DRUMMOND e ZÉ CELSO EQUIPE PRODUÇÃO DE GUERRILHA E LOGÍSTICA | ANA SETTE, ANDERSON PUCHETTI,  BRENDA AMARAL, CAFIRA ZOÉ, CAMILA MOTA, CAROL CASTANHO, EDERSON BARROSO, ELISETE JEREMIAS, GABRIELA CAMPOS, JOANA MEDEIROS, MARÍLIA GALLMEISTER, NASH LAILA, OTTO BARROS, SONIA USHIYAMA, SYLVIA PRADO,  TULIO STARLING PRODUTOR EXECUTIVO E ADMINISTRADOR | ANDERSON PUCHETTI PRODUTORES | ANA SETTE, BRENDA AMARAL, CAFIRA ZOÉ, CAMILA MOTA, EDERSON BARROSO COMUNICAÇÃO E MÍDIA TÁTICA | BRENDA AMARAL, CAFIRA ZOÉ e CAMILA MOTA JORNALISMO, EDITORAÇÃO DO PROGRAMA E TEXTOS | BRENDA AMARAL, CAFIRA ZOÉ e CAMILA MOTA ILUSTRAÇÕES DE CENÁRIOS E FIGURINOS | HÉLIO EICHBAUER DESIGN GRÁFICO, ILUSTRAÇÕES E DIAGRAMAÇÃO DO PROGRAMA | IGOR MAROTTI FOTOGRAFIAS DO ELENCO 2017 E 2018 | JENNIFER GLASS PROGRAMAÇÃO WEB | BRENDA AMARAL PLATAFORMA REI DA VELA NA ESTRADA | CAFIRA ZOÉ PESQUISA DE IMAGIÁRIO | MAKUMBAS GRÁPHICAS | CAFIRA ZOÉ  e  CAMILA MOTA ARQUIVISTA | THAIS SANDRI PUBLICIDADE | IGOR MAROTTI     [+] saiba mais Sapucaia Ensemble e Loren Vandal, soprano 28/04 Música A Sapucaia Ensemble é um novo grupo orquestral formado por músicos experientes e jovens iniciando carreira promissora na música. Neste programa, a orquestra traz no repertório obras de grandes compositores brasileiros, já consagrados, e novos talentos da arte de compor música como o paulista Tiago Litieri. Para coroar o concerto, teremos a soprano Loren Vandal, de belíssimo timbre e musicalidade ímpar. Programa:   Canto Sertanês n°1, Tiago Litieri   Dentro da Noite, L. Fernandez  (orq. Evandro Rodriguese)   Serenata para Cordas, A. Nepomuceno   Lua Branca, Chiquinha Gonzaga  (orq. Evandro Rodriguese)   Prelúdios e Canções de Amor, C. Santoro e Vinícius de Moraes  (orq. Marcelo de Jesus) Prelúdio n°1 (Ouve o Silêncio) Prelúdio n°2 (Em Algum Lugar) Prelúdio n°3 Jardim Noturno Luar de Meu Bem Prelúdio n°7 Balada da Flor da Terra Prelúdio n°11 Prelúdio n°12 Amor em Lágrimas   Cinco Miniaturas Brasileiras, E. Villani-Côrtes Prelúdio Toada Choro Cantiga de Ninar Baião Sapucaia Ensemble I Violinos: Thiago da Costa, Diogo Gauziski II Violinos: Alexandre Azevedo, Lucas Villela Violas: Jocelynne H. Cardenas, Isadora Scheer Violoncelos: Diogo Moura, Liana Meirelles Contrabaixo: Matheus Tabosa Direção musical e regência de Evandro Rodriguese. [+] saiba mais Sentir, pensar e fazer gestão estratégica 28/04 Projetos CDA         O que fazer quando não se sabe o que fazer? Visão de Futuro, Missão e Valores Humanos aplicado a vida pessoal e profissional. Nosso convidado essa semana é o Professor Antônio Carlindo, mestre em criatividade e inovação pela Universidade de Barcelona (Espanha) e professor da UVA – Universidade Veiga de Almeida. Antônio vai falar sobre Visão de Futuro, Missão e Valores Humanos aplicado a vida pessoal e profissional. Especialista em Abordagem Transdiciplinar Holística (Unipaz - 2008); MBA - Gestão Estratégica para Excelência das Instituições de Ensino; Pós Graduação em ArteTerapia na Educação; Formação em Psicomotricidade reconhecida pela Sociedade Brasileira de Psicomotricidade; Formação em Análise Bioenergética reconhecidade pela Sociedade de Análise Bioenergética do Rio de Janeiro e o Instituto Internacional de Análise Bioenergética. Esperamos por vocês!       [+] saiba mais Fashion Revolution Week 27/04 Arte e Conhecimento COMM. Na Fashion Revolution Week A plataforma de estilo de vida COMM. criou uma programação sobre moda e sustentabilidade dentro da Fashion Revolution Week. Através de atividades interativas iremos questionar a aplicação verdadeira da nossa identidade e dos nossos valores no consumo e no descarte das nossas roupas. Iremos entender o que existe por trás das escolhas diárias que fazemos e do real impacto da moda no nosso mundo e, individualmente, nas nossas vidas. Te convidamos para uma tarde de vivências e bate-papo em torno da moda consciente. Venha multiplicar!   Sobre o Fashion Revolution: É um movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável que se uniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013 que deixou 1.133 mortos e 2.500 feridos. A Fashion Revolution Week surgiu com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo, mostrando ao mundo que a mudança é possível através da celebração dos envolvidos na criação de um futuro mais sustentável. http://fashionrevolution.org   Todas as atividades são gratuitas e os ingressos para cada uma delas podem ser retirados na bilheteria da Cidade das Artes, 20 minutos antes do horário agendado. Sujeito a lotação. Vivências Vagas limitadas! 14h Local: Restaurante Estiloterapia, da roupa para dentro por Mariana Innuzzi | A expressão da identidade individual, o corpo como núcleo desse processo e a roupa como linguagem.   16h Local: Restaurante Tingimento natural, experiências sensoriais por Studio Trinca | Um elemento da natureza, a cúrcuma, será o ponto de partida para a reflexão e a prática do processo.   Painel 18h Bate-papo Local: Sala de Ensaio 3 2018, o que é um estilo de vida consciente?   Um diálogo entre a moda e a sustentabilidade. A jornalista Manoela Castro recebe para um bate-papo: Mariana Iannuzzi [psicóloga e desenvolvedora da estiloterapia] Fabiola Trinca [artista têxtil e idealizadora do Studio Trinca] Fernanda Cubianco [jornalista a frente do projeto Bota para Girar] Manuella Antunes [engenheira têxtil e consultora de moda] Patrícia Sant'ana [designer e coordenadora do Fashion Revolution no Rio] Júlia Bedolo [co-fundadora da Mais Alma]   Filmes Documentários 14:30h - The True Cost Local: Sala de Ensaio 3 Contando uma história sobre roupas. As roupas que vestimos, as pessoas que as fazem e os impactos que a indústria tem em nosso mundo. O preço das roupas tem diminuído há décadas, enquanto os custos humanos e ambientais cresceram dramaticamente. The True Cost é um documentário inovador que mostra a história não contada e nos faz pensar quem realmente paga o preço de nossas roupas? Filmado em vários países, das mais famosas passarelas às mais escuras favelas, com entrevistas com os principais influenciadores do mundo, incluindo Stella McCartney, Lívia Firth e Vandana Shiva, o The True Cost é um projeto inédito que nos convida a abrir os olhos e enxergar o que tem por trás de nossas roupas. https://truecostmovie.com   16:30h - River Blue Local: Sala de Ensaio 3 A moda pode salvar o planeta? Através da consciência, nós evoluímos. Seguindo o conservacionista internacional, Mark Ângelo, o RIVERBLUE atravessa o mundo para se infiltrar em uma das indústrias mais poluidoras do mundo, a moda. Narrado pelo defensor da água limpa Jason Priestley, este documentário inovador examina a destruição de nossos rios, seu efeito sobre a humanidade e as soluções que inspiram a esperança por um futuro sustentável. Por meio de processos agressivos de fabricação de produtos químicos e do descarte irresponsável de resíduos químicos tóxicos, um dos nossos produtos icônicos favoritos, o jeans, destruiu rios e impactou a vida de pessoas que contam com esses canais para sua sobrevivência. O RIVERBLUE traz consciência para a destruição de alguns dos rios mais vitais do mundo através da fabricação de nossas roupas, mas também traz mudanças significativas na indústria têxtil que podem fazer a diferença. http://riverbluethemovie.eco [+] saiba mais Grupo de Estudo Sobre Educação de Crianças e Adolescentes 26/04 Arte e Conhecimento Tânia Maria de Lima e Eugenio Marer, psicólogos Reichianos, estarão durante o ano de 2018 na Cidade das Artes conversando sobre a obra do fundador da Escola Summerhill, A.S. Neill na Inglaterra. Um lugar onde um homem corajoso, apoiado por corajosos, aplicou durante décadas os princípios de aprovação, liberdade de expressão e da não repressão das crianças. Eugenio Marer, psicólogo, orgonoterapeuta, analista bioenergético, psicodramaticista, supervisor, palestrante e empresário. Tânia Maria de Lima, psicóloga, orgonoterapeuta, educadora, palestrante e escritora. *Público: Todos e todas interessados em refletir a educação de crianças e adolescentes. PROGRAMAÇÃO GRATUITA.  [+] saiba mais Zona Oeste Viva! 25/04 Arte e Conhecimento Zona Oeste Viva! Iniciativa busca articular e fortalecer a rede de artistas e empreendedores sociais da zona oeste. A  zona oeste da cidade do Rio de Janeiro é a região com a maior população da cidade(41% dos cariocas vivem aqui). A Cidade das Artes é o maior equipamento público. Paradoxalmente, a zona oeste também lidera os piores Índices de Desenvolvimento Humano do Rio. Como garantir os direitos sociais fundamentais a essa parcela da população? Qual o papel da cultura nesse processo?  Um equipamento –cidade pode otimizar e potencializar a organização e o fluxo da vida criativa na região? Dessas provocações nasce o "Zona Oeste Viva!", um espaço de contato democrático, dinâmico, interativo e cocriativo de trocas de saberes e fazeres entre artistas, intelectuais, coletivos, produtores, educadores e o público, de modo horizontal, gratuito,  olho no olho. É um espaço para pensar e agir na zona oeste e que agrega uma conexão com a cidade inteira.   A estreia será dia 25 de abril de 2018 às 19h, na sala de leitura da Cidade das Artes. Vamos bater um papo com Veruska Delfino, Márcia Florêncio, Viviane Sales, Walmyr Júnior, Taís Espírito Santo e o público, com a seguinte pergunta disparadora: Como o jovem carioca pode voltar a sonhar com a cidade?   Performances artísticas: Leitura de textos da escritora Taís Espírito Santo, moradora de Campo Grande, flash mob  com os jovens da  Cia In Off de Realengo. A edição de estreia conta com a participação dos jovens do Festival Todo Jovem é Rio, um projeto de política e cidade que está percorrendo 40 casas em diferentes pontos da cidade.   "O Zona Oeste Viva!" é uma realização da Trilhos Produções Artísticas em parceria com a Fundação Cidade das Artes e conta com o apoio da Editora Malê.   Convidados:   Márcia Florêncio  é psicóloga, Mestra em Educação pela Universidade Federal do Estado Rio de Janeiro (UNIRIO). Em sua trajetória profissional atuou no Grupo Cultural Afro Reggae, nas comunidades de Vigário Geral, Parada de Lucas e Cantagalo; no CIEDS (Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável), coordenou o projeto Bairro Educador e supervisionou o Programa Coordenadores de Pais . Tem experiência em gestão de projetos sociais, educacionais e culturais. Atualmente, como consultora se dedica ao tema da gestão escolar, em especial para a questão do gerenciamento de recurso financeiro direto na escola, na perspectiva da ampliação da participação social/gestão democrática e com a gestão pessoal de dinheiro.       Taís Espírito Santo. Mulher! Negra! Do Rio de Janeiro, precisamente da Zona Oeste, criada em Campo Grande. Filha da Isabel e do Francisco. Escritora, poetisa nas horas vagas e nas não vagas também, produtora, amante de música e de Nina Simone. Atriz. Filha de Oxalá com Yemanjá, serena como o ar e viva no mar, como água-viva. No K-BELA emprestou sua negritude enegrecida através de lábios que falam por si, mesmo em silêncio. Em março de 2017, pela Editora Malê teve seus dois textos publicados "A pretinha e o pretinho" e "Quando parei de mandar beijos" no livro "Olhos de Azeviche- Dez editoras negras que estão renovando a literatura brasileira.      Veruska Delfino é atriz e produtora cultural, 29 anos, coordena o Projeto Agência de Redes para Juventude. É líder no programa Renova BR e ativadora de redes e ações no circuito cultural periférico da cidade do Rio de Janeiro. Veruska mora na Glória.     Viviane Salles, poeta e criadora do ‘Poesia de Esquina na Cidade de Deus’, um dos principais saraus da cena cultural contemporânea do Rio. Socióloga formada na PUC. Vivi é cria da  CDD.     Walmyr Júnior é morador de Marcílio Dias, no conjunto de favelas da Maré, é professor, membro do MNU e do Coletivo Enegrecer. Atua como Conselheiro Nacional de Juventude (Conjuve). Integra a Pastoral Universitária da PUC-Rio. Representou a sociedade civil no encontro com o Papa Francisco no Theatro Municipal, durante a JMJ.     Mediador: Pablo Ramoz é ator, produtor cultural e morador de Santa Cruz, zona oeste do Rio. Pesquisa e atua em periferias e favelas da cidade metropolitana.   REALIZAÇÃO:           PARCERIA:    [+] saiba mais Abbraccio Cucina Italiana | Carbonara Di Roma 24/04 Projetos CDA O restaurante Abbraccio em parceria com a Cidade das Artes realiza mais uma sensacional aula de culinária. O prato dessa vez é o tradicional espaguete a carbonara. Venha aprender a preparar esse tradicional prato e todos seus processos.  Esperamos vocês!    Sobre o Abbraccio Cucina Italiana A rede de restaurantes de inspiração italiana Abbraccio veio transformar o comum em extraordinário. Com uma cozinha aberta, que permite aos clientes acompanharem a preparação dos pratos, o conceito une a intensidade do aroma e dos sabores característicos da culinária italiana com uma experiência sensorial única. Destaque para a hospitalidade, atendimento caloroso e um mix de produtos que são releituras de clássicos com um toque contemporâneo. A rede pertence ao grupo Bloomin’ Brands.   PROGRAMAÇÃO GRATUITA. [+] saiba mais Junta Local 21/04 a 22/04 Feira Uma vez por estação a Junta Local e seu coletivo de pequenos produtores tem encontro marcado com a Barra da Tijuca na Cidade das Artes, um dos principais equipamentos culturais da Zona Oeste.  As feiras da Junta Local são uma oportunidade única para comer bem e conhecer os produtores que fazem parte da plataforma de aproximação e mudança do sistema alimentar proposta pelo projeto (http://www.juntalocal.com/), originado em agosto de 2014 em Botafogo.  Nos dias 21 e 22 de abril, mais de 50 pequenos produtores ocuparão a Praça da Cidade das Artes, com enorme variedade de produtos.  Desta vez unimos forças com o movimento Fashion Revolution Brasil e teremos um papo sobre como produzir e consumir moda de forma consciente.  Programação: Sala de Leitura (sábado e domingo) Projeção dos vídeos Junta Local Vai: 12h às 14h // 16h às 18h Projeção do trailer do filme "The True Cost" e bate-papo sobre o Fashion Revolution: 14h30 e 15h30 Gramado: 21/4 (sábado) Prática de horta agroecológica com o grupo "Hortas das Artes" às 14h e 16h:30 22/4 (domingo) Picnic Colaborativo, das 11h às 15h, com o Grupo BrincaCidade, movimento que promove o livre brincar, aprendizagem e a conexão com os espaços públicos da cidade para crianças e famílias. Palco: 21/4 (sábado) Apresentação do grupo teatral Arte Volante às 15h Em breve divulgaremos a lista de produtores e mais atrações artísticas. Como parte da programação, convidamos a todos a trazerem suas toalhas e cestas para realizarmos piqueniques e curtir o pôr do sol no jardim.   ENTRADA GRATUITA. [+] saiba mais Movimento BrincaCidade 22/04 Arte e Conhecimento O Movimento Brincacidade convida a todos para mais um Encontro na Praça! Nosso tradicional picnic colaborativo espera por você e sua família, traga sua canga, seus quitutes e juntem-se a nós, no domingo dia 22 de abril. O BrincaCidade é um movimento comprometido com uma cidade educadora, viva que prioriza a infância. Entendendo a educação também para além da escola, nos espaços, nos encontros e nas relações. Compreendemos a educação como uma responsabilidade coletiva, que passa por cada indivíduo e também pelos poderes públicos e esferas privadas. Nossas ações partem da premissa que a convivência com as crianças possibilita a ampliação do nosso olhar sobre nós mesmos e nos aproxima de uma outra forma de enxergar e vivenciar a cidade. A nossa maneira de tornar isso possível é por meio dos encontros, trocas de experiências e saberes, construindo juntos uma cidade mais inclusiva e acolhedora para todos.   Juliana Brum,  Educadora e Psicopedagoga. Mãe. Geógrafa, Professora de Geografia e Especialista em Políticas Territoriais no Estado do Rio de Janeiro. Como Co-fundadora do Movimento BrincaCidade, amplia as possibilidades  de compartilhar parte de suas pesquisas e vivências sobre Aprendizagem e Educação, enquanto processos vivos na cidade (e em nós), para além dos ambientes escolares formais.    Carol Hornos: Mulher latino-americana, mãe, atua como coach, consultora, facilitadora de processos participativos e colaborativos, formada em administração de empresas, empreendedora social co-fundadora do Movimento BrincaCidade. Tem se dedicado a investigar a plena expressão de cada ser em sua individualidade e singularidade, na convivência comunitária e relações interpessoais. Compreende a Cidade como território educativo e acredita que a educação é também uma responsabilidade coletiva.   Coordenadoras: Juliana Brum e Carol Hornos   PROGRAMAÇÃO GRATUITA.  [+] saiba mais Trio Aquarius 21/04 Música  TRIO AQUARIUS  Flávio Augusto, piano  Ricardo Amado, violino  Ricardo Santoro, violoncelo   Comemorando 27 anos de atividades ininterruptas em 2018, o Trio Aquarius (Flávio Augusto, piano. Ricardo Amado, violino. Ricardo Santoro, violoncelo) homenageará dois expoentes de gerações distintas da música brasileira. 90 anos de Edino Krieger, com o seu “Trio Tocata”, obra dedicada ao Trio Aquarius em 2011; e 50 anos de Dimitri Cervo, com a estreia mundial de seu trio “Uguabê”. Encerrando o programa, uma das mais belas e difíceis músicas de todo o repertório camerístico internacional, o Trio de Chopin, única obra do compositor para piano, violino e violoncelo.   TRIO AQUARIUS Flávio Augusto, piano Ricardo Amado, violino Ricardo Santoro, violoncelo EDINO KRIEGER - TRIO TOCATA - (Obra dedicada ao Trio Aquarius) DIMITRI CERVO - UGUABÊ - (Obra dedicada ao Trio Aquarius. Estreia mundial) F. CHOPIN - TRIO EM SOL MENOR op. 8 - Allegro com fuoco - Scherzo: Con moto, ma non troppo - Adagio Sostenuto - Finale: Allegretto     [+] saiba mais Prática de Horta 21/04 Arte e Conhecimento O grupo "Horta das Artes" em parceria com a "Fundação Cidade das Artes" e a "Junta Local" oferecem uma proposta de vida mais sustentável proporcionando atividades e apresentando o conceito da "agroecologia". Através de experiências práticas e teóricas buscamos conscientizar de tudo que pode ser oferecido por este tipo de sistema. Realizaremos atividades abertas para todas as idades, desde o mais jovem "agricultor" até os mais experientes, as atividades visam aproximar o consumidor de um método inteligente de produção de seus alimentos e de restauração das florestas locais.   Experiências desde podas e processos de remoção selecionada de espécies, até a preparação do espaço para plantio e desenvolvimento de sistemas agroecológicos mais avançados. Teremos a oportunidade de observar o que já foi produzido, trabalhar um pouco no espaço e aprender diferentes técnicas para nos aproximarmos mais de um espaço produtivo, sustentável e favorável para o ambiente onde está inserido    Esperamos por você e toda sua família! Venha com roupas confortáveis e protetor. Ah, chapéu ajuda! Até lá! Horário:  14h às 15h30  16h30 às 18h   [+] saiba mais Grupo Arte Volante 21/04 Arte e Conhecimento Ditos populares e universo brincante permeiam esse espetáculo, apresentando três histórias e criando um elo entre elas.   - "A Moça Tecelã”, de Marina Colasanti -  “Urubus e Sabiás”. De Rubem Alves - Uma divertida receita de “Garrafada da Honestidade, de João Lima.   Para esquentar o público, o Grupo Arte Volante realiza dinâmicas que incluem jogos teatrais antes do início da apresentação. As dinâmicas possuem o objetivo de trabalhar o contato entre os participantes: olhar, confiança e coletividade. Após as apresentações o Grupo propõe uma roda para troca de impressões com espaço para a fala de todos aqueles que desejarem.   [+] saiba mais Conversa Literária | Literatura e Sociedade 18/04 Arte e Conhecimento Confirmadas as presenças dos autores convidados, Geovani Martins, Jessé Andarilho e Márcio Januário, da próxima Conversa Literária. Eles irão conversar com a poeta, professora de literatura e curadora da CL, Cintia Barreto, sobre o tema "Literatura e Sociedade", falar sobre suas leituras, escritos, sobre o papel social do escritor, sobre a importância da literatura na conscientização política e social.   Nossos Convidados:   Geovani Martins, autor do livro de contos, “O Sol na Cabeça” (Companhia das Letras, 2018), recentemente publicado em 9 países e com promessa de filme. Jessé Andarilho, autor dos livros “Efetivo Variável” (Alfaguara, 2017) e de “Fiel” (Objetiva, 2014).  Márcio Januário, é ator, cantor, coreógrafo e escritor. Dirige a Cia Completa Mente Solta de Teatro e está construindo um Centro Cultural e Algodões, no sul da Bahia. Em março deste ano, teve seu conto “Dark room” lançado na coletânea “Je suis Favela”, na França.    Quer ficar antenado!? Por dentro do que está acontecendo hoje no Mundo da Literatura Brasileira!? Então, você não pode perder esta Conversa, para lá de Literária, do dia 18/04. Igual não há. Depois não diga que não avisamos! IMPERDÍVEL!!! INFORMAÇÕES: saladeleitura.fca@gmail.com ou (21)3325.0448 “AGENDE SUA ESCOLA, UNIVERSIDADE OU GRUPO DE ESTUDOS”    PROGRAMAÇÃO GRATUITA.  [+] saiba mais Restaurante La Mole 17/04 Projetos CDA Prato: Gnocchi a Bolognesa e Medalhão com Arroz à Piamontese CHEF: Amauri Rodrigues   Na terça-feira, dia 17 de Abril, o Chef Executivo do restaurante La Mole, Amauri Rodrigues, ministrará uma oficina de culinária ensinando o modo de preparo de dois dos maiores carros-chefe da rede: gnocchi a bolognesa e medalhão com arroz à piamontese.   Chef Executivo da Rede de restaurantes La Mole, Amauri Rodrigues está há 38 anos na rede, sendo 15 anos como Chef de cozinha. Formado em gastronomia pelo Hotel Escola Senac de Águas de São Pedro, participou do concurso internacional de cozinha Tertium Millennium da região de Piemonte e também da 5ª edição do concurso Bocuse d'Or.     La Mole: Prestes a comemorar 60 anos, a rede de Restaurantes La Mole foi fundada em Abril de 1958 na rua Dias Ferreira, no Leblon. Conta hoje com 17 unidades em diversos bairros do Rio de Janeiro e, também, em cidades como Nova Iguaçu, Niterói e Cabo Frio. Com clássicos como medalhão com arroz à piamontese e gnocchi à bolognesa, o La Mole prepara delícias que fizeram parte de gerações de muitas famílias e são degustadas pelo público até os dias de hoje.                                                                                                 ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Stabat Mater (Homenagem a Gioacchino Rossini) 14/04 Música Stabat Mater 2018 é um ano de muitas homenagens no mundo da música de concerto. E a  Associação de Canto Coral ressalta os 150 anos de falecimento de Gioacchino Rossini, executando o Stabat Mater, obra composta em 1833 e que só teve sua versão definitiva em 1842. Dois anos depois da estreia de sua última ópera, Guilherme Tell, por volta de 1831, Rossini recebeu durante viagem à Espanha, uma encomenda feita pelo conselheiro do Estado, o arquidiácono Fernández Varela. Devido a complicações em seu estado de saúde, precisou interromper o trabalho, deixando a conclusão à responsabilidade de seu amigo e também compositor italiano Giovanni Tadolini (1789 – 1872). Rossini terminaria a composição, substituindo as seções compostas por Tadolini pelas suas próprias, somente em 1841, após a morte de Varela, aquele que encomendou a obra. Esta versão teve sua estreia em 1841. A obra é composta para quatro solistas: soprano, mezzo-soprano, tenor e baixo, acompanhados por coro misto e orquestra. Contém dez seções, que se alternam em relação ao tipo de formação do grupo, ou seja, em algumas seções há o uso de duos, solista acompanhado pelo coro, ou então os quatro solistas simultaneamente, e assim por diante, dependendo da necessidade expressiva de cada passagem ou cena.     Associação de Canto Coral A Associação de Canto Coral, entidade sem fins lucrativos criada em dezembro de 1941 tendo como patrono musical o compositor Heitor Villa-Lobos e como diretora artística a maestrina Cleofe Person de Mattos, tem o objetivo de divulgar o patrimônio musical brasileiro, sobretudo através de concertos no Brasil e no exterior e gravações das principais obras corais-sinfônicas do período colonial. Até a presente data, a Associação de Canto Coral já realizou mais de 750 concertos, com grandes orquestras, sob a regência de maestros internacionais como: Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, Sir Colin Daves, Helmuth Rilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros como: Villa-Lobos, Camargo Guarniere, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui autores nacionais como José Maurício Nunes Garcia e os setecentistas mineiros; os nacionalistas Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê e Camargo Guarnieri; e os contemporâneos Almeida Prado e Marlos Nobre. Já teve como diretores artísticos, sua fundadora a maestrina e fundadora Cleofe Person de Mattos e também o Maestro Carlos Alberto Figueiredo, a maestrina Valéria Mattos e desde a 2013 a direção musical é do Maestro Jésus Figueiredo.   PROGRAMA  Stabat Mater, Gioaccino Rossini SOLISTAS Soprano: Eliane Lavigne I Contralto: Andressa Inácio I Tenor: Clayber Guimarães I Baixo: Pedro Olivero PIANO: Eliara Puggina REGÊNCIA:  Jésus Figueiredo   Stabat Mater – Rossini Vários compositores se aventuraram em compor obras baseadas no texto Stabat Mater, desde renascentistas como o italiano Giovanni Pierluigi da Palestrina (1525 – 1594), barrocos como Domenico Scarlatti (1685 – 1757), até clássicos como Joseph Haydn (1732 – 1809), chegando aos dias atuais através de compositores como Arvo Pärt (1935) e Penderecki (1933). O Stabat Mater é um poema religioso cuja origem está arraigada no contexto do século XIII. Era um texto usado na liturgia romana, servindo como sequência da missa ou assumindo a função de um hino. O texto começa com a frase “Stabat mater dolorosa”, que significa “Estava a mãe a sofrer”, cujo propósito reside na descrição da dor de Maria ao ver o filho Jesus crucificado. Até meados do século XIX, o Stabat Mater era reservado quase exclusivamente para o ofício religioso. Com o passar dos anos, o gênero foi ganhando terreno no repertório de concerto das grandes orquestras e através de novas perspectivas por parte dos compositores, que agora ampliavam o potencial narrativo da obra com mais liberdade. É o caso de Rossini que durante quase toda a vida dedicou-se ao gênero operístico e, então, decidiu se aventurar em obras de natureza religiosa, sendo o seu Stabat Mater a mais conhecida e consagrada dessas obras. Por volta de 1831, dois anos depois da estreia de Guilherme Tell, sua última ópera, em viagem à Espanha, Rossini recebeu encomenda de um conselheiro do Estado, o arquidiácono Fernández Varela, porém, por culpa de uma complicação de seu estado de saúde, teve de interromper o trabalho, deixando a conclusão à responsabilidade de seu amigo e também compositor italiano Giovanni Tadolini (1789 – 1872). A versão finalizada por Tadolini estreou em 1833 e só em 1841, após a morte de Varela, aquele que encomendou a obra, Rossini iria de fato terminar a composição, substituindo as seções compostas por Tadolini pelas suas próprias. A versão definitiva de Rossini foi estreada em Paris, em 1842. A obra é composta para quatro solistas: soprano, mezzo-soprano, tenor e baixo, guarnecidos por um coro misto, além da orquestra. Contém dez seções, que se alternam em relação ao tipo de formação do grupo, ou seja, em algumas seções há o uso de duos, solista acompanhado pelo coro, ou então os quatro solistas simultaneamente, e assim por diante, dependendo da necessidade expressiva de cada passagem ou cena. É interessante notar que Rossini deixa transparecer sua vertente operística, através da dramaticidade da orquestração, dos gestos melódicos e de demais elementos como, por exemplo, a segunda seção nomeada Cujus animam, para tenor, que nos lembra uma ária de bravura de algumas de suas óperas. O Stabat Mater de Rossini se reveste de uma beleza ímpar, capaz de preencher o ambiente com uma solenidade envolvente, impregnada de intensa dramaticidade.   História da Associação de Canto Coral A Associação de Canto Coral é uma instituição cultural voltada para o convívio social através da cultura e da arte, especificamente o canto coral. Fundada em 1941 pela musicóloga Cleofe Person de Matos, dedicou-se, desde suas origens, à divulgação da música coral brasileira, especialmente a música colonial, objeto das pesquisas da professora Cleofe, que reviveu a obra do maior compositor carioca do período, o padre José Maurício Nunes Garcia. Desde então, a ACC realizou centenas de concertos, com repertório variado, nas melhores salas do Brasil e até no exterior, sob a batuta de renomados maestros nacionais e estrangeiros, como Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, Sir Colin Daves, Helmuth Rilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros como: Villa-Lobos, Camargo Guarniere, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui autores nacionais como José Maurício Nunes Garcia e os setecentistas mineiros; os nacionalistas Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê e Camargo Guarnieri; e os contemporâneos Almeida Prado e Marlos Nobre. Nos últimos anos, a direção musical da ACC esteve sob o comando de Carlos Alberto Figueiredo e Valéria Matos e, atualmente, do maestro Jésus Figueiredo. Não tendo nenhum fim lucrativo, e sem nenhuma subvenção estatal, a ACC se mantém apenas através de doações de seus membros e eventuais patrocínios privados. Atualmente, a ACC abriu o leque de grupos corais com diferentes perfis: Coro Oficina, Prelúdio, Coro de Câmara, Coro Lírico Feminino, Coro Tu Voz Mi Voz e Coro Sinfônico. Para aprimorar o desempenho dos cantores, a instituição oferece aulas de técnica vocal individual ou em grupo, teoria e percepção e leitura musical. [+] saiba mais ​Vamos Ler? I Luiz Ruffato por Cássia Kis 14/04 Arte e Conhecimento A Cidade das Artes apresenta o projeto "​Vamos Ler?".  Todo mês uma personalidade do mundo artístico será convidada para ler um livro para o público. Um momento mágico e de pura imersão. No primeiro encontro, iniciando às 17h, aprecie uma bela xícara de chá, apure os ouvidos e se conecte com a leitura. Nossa primeira convidada é a atriz Cássia Kis, que irá contar histórias do Livro: "A CIDADE DORME" de Luiz Ruffato.     Esperamos por vocês no nosso Chá das Cinco!  Distribuição de ingressos, na Sala de Leitura, 1h antes do início da atividade  Sujeito à lotação.    [+] saiba mais Rio2C - Rio Creative Conference 03/04 a 08/04 Corporativo   Audiovisual, música e inovação: Rio Criative Conference conectará diversão e negócios   RIO2C AMPLIA ATUAÇÃO DE RIOCONTENTMARKET AO ENGLOBAR MÚSICA E INOVAÇÃO E LANÇAR PROGRAMAÇÃO PARA PÚBLICO Em 2018, o Rio de Janeiro sediará a primeira edição do Rio Creative Conference, ou Rio2C, que incorpora a experiência das sete edições prévias do RioContentMarket. Entre os dias 3 e 8 de abril de 2018, alguns dos profissionais globais mais relevantes e influentes do audiovisual, da música e da inovação estarão no Rio2C, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Ao longo dos seis dias, criadores, produtores, realizadores e consumidores de conteúdos dos mais variados setores da economia criativa do Rio de Janeiro, do Brasil e do mundo poderão trocar experiências, compartilhar conhecimentos e integrar habilidades, além de experimentar as mais variadas e inovadoras formas de realidade virtual (VR). - Apostamos que o Rio2C trará para a música e a inovação no país o mesmo tipo de alavancagem de negócios e debates que o RioContentMarket trouxe para o Audiovisual – aposta o idealizador do Rio2C, Rafael Lazarini, profissional com mais de 25 anos de experiência na indústria do entretenimento, no Brasil e no exterior. – Nossa missão é impulsionar a indústria criativa na região e, como objetivos centrais do projeto, estimular uma visão menos setorial e mais transversal da indústria do entretenimento no país. Acreditamos também que o fortalecimento dessa atividade no Rio de Janeiro, constituí uma alternativa concreta à crise que se instalou na cidade. Em sua primeira edição, o Rio2C já surge como evento referência ao abraçar o RioContentMarket, o maior e mais importante encontro de negócios do setor audiovisual na América Latina. Se ao longo dos últimos sete anos o RioContentMarket integrou o calendário mundial do segmento, contando com a presença de mais de 30 mil profissionais de mais de 36 países, a partir de 2018 ele passa a interagir com pilares essenciais para a nova era da produção de conteúdo global – MÚSICA e INOVAÇÃO - e integra o Rio2C. - Os ativos que transformaram o RioContentMarket em um evento de reconhecimento internacional não só continuam como ganham ainda mais força ao dialogar também com música e inovação – diz o presidente executivo da Brasil Audiovisual Independente, BRAVI, Mauro Garcia. – Nosso objetivo ao licenciar a marca RioContentMarket foi exatamente buscar uma parceria capaz de ampliar a sua abrangência em esferas que a BRAVI não atua, por isso a sinergia com o Rio2C. - Quando iniciamos a realização do RioContentMarket o conceito de que, em pouco tempo, todas as disciplinas estariam conectadas já estava presente. Estávamos todos frente a uma revolução tecnológica com forte impacto nas narrativas. Hoje o audiovisual está definitivamente conectado com todas as outras disciplinas. Os eventos devem promover um ambiente de troca multidisciplinar, o que necessariamente inclui o público final. Assim, a mudança era fundamental – acredita Carla Esmeralda, curadora do RioContentMarket que além da curadoria do audiovisual, passa a assumir a direção geral de conteúdo do Rio2C. O evento acontece em abril de 2018, na Cidade das Artes. De terça (3) a sexta (6), o Rio2C terá programação voltada para as empresas e profissionais do mercado. No sábado (7) e no domingo (8), o público em geral poderá experimentar shows, lançamentos de filmes e séries, workshops, competições de eSports, experiências de conteúdos em realidade virtual e realidade aumentada, além de um festival de food trucks. Para acompanhar novidades sobre a programação do Rio2C, acesse o site: http://rio2c.com   Sobre o Rio2C O Rio Creative Conference, Rio2C, é um festival que reúne profissionais do audiovisual, da música e de inovação para debater, construir políticas e fazer negócios, com um line up de palestrantes, criadores e decisores de nível global. Associado ao mercado, o Rio2C abre uma programação exclusivamente dedicada ao público final com shows, lançamentos de filmes e séries, workshops, competições de eSports, experiências de conteúdos em realidade virtual e realidade aumentada, além de um festival de food truck, entre os dias 3 a 8 de abril de 2018, na Cidade das Artes, Rio de Janeiro.     [+] saiba mais Contos Negreiros do Brasil 03/03 a 25/03 Teatro Contos Negreiros do Brasil  Um espetáculo documentário sobre a condição real e atual da negra e do negro no Brasil; seja o jovem estudante, o gay negro, a negra hipersexualizada pela sociedade, o menor infrator, a prostituta e a idosa. Os personagens veem as cenas por meio das estatísticas apresentadas pelo sociólogo e filósofo Rodrigo França, dados atuais que são expostos  para plateia. Os atores  interpretam todos os personagens contidos no livro de Marcelino Freire, “Contos Negreiros”. O espetáculo “Contos Negreiros do Brasil” leva o público a presentificar índices estatísticos, contextualizados com cenas que reproduzem dores, paixões, medos, alegrias e angústias. A carne negra é exposta em suas dimensões e experiências reais, sociais e culturais.   O Texto do escritor Marcelino Freire é ganhador do prêmio Jaboti, com o livro base da dramaturgia do espetáculo. Tendo o mesmo grande notoriedade em todo norte e nordeste.   Contos Negreiros do Brasil Texto de Marcelino Freire Direção Fernando Philbert Direção Musical: Maíra Freitas Produção: Sergio Canizio Elenco: Li Borges(Valéria Monã), Milton Filho(Marcelo Dias) e Rodrigo França Cenario: Natalia Lana Iluminaçao: Vilmar Olos.   [+] saiba mais