Fundação Cidade das Artes

Memoria

Memória

A Fundação Cidade das Artes é um espaço concebido para abrigar múltiplas atividades artísticas, como exposições, apresentações de dança, teatro e música. Este complexo cultural também é utilizado para palestras, oficinas, congressos, conversas com autores, lançamentos de livros e outras atividades de formação cultural e artística.

Os eventos que ocorrem neste espaço são filmados e fotografados para que todos os interessados possam ter acesso, através deste site, ao histórico de programação da Cidade das Artes e os programas das peças podem ser pesquisados na Sala de Leitura, local onde serão preservados todos os materiais impressos relacionados à programação.

Eventos Passados

Festival Portugal 360 06/06 a 09/06 Festival Rio de Janeiro recebe segunda edição do Portugal 360 Turismo | Arte urbana I Negócio I Cultura I Gastronomia I Música I Estudar I Viver I Investir I Esporte I Literatura I Vinhos I Cinema I Grafittis I Compras I Luxo I Surf Acesse toda a programação e inscrições em: www.portugal360.com.br Portugal 360 | Festival Iminente | 07 e 08 junho Portugal 360 | Festival Fado Rio de Janeiro | António Zambujo | 8 de junho Portugal 360 | Festival Fado Rio de Janeiro | Carminho | 9 de junho   Após o sucesso do ano passado no Rio de Janeiro, a Cidade das Artes volta a receber entre 6 e 9 de junho, o Portugal 360, um dos maiores eventos de promoção do país mais ocidental da Europa. Durante quatro dias, quem visitar a Barra da Tijuca, vai viver uma experiência completa do país eleito melhor destino do mundo pelo World Travel Awards, pelo segundo ano consecutivo.   Como Portugal tem uma gastronomia tão rica e variada, este ano, a organização quer surpreender a todos com a criação de uma réplica dos mercados e das tascas portuguesas, onde vários chefs cozinharão ao lado de brasileiros para criar deliciosas cumbucas e petiscos. Na área da gastronomia, vamos ter ainda um espaço dedicado aos vinhos do país.   Outra novidade é a realização, pela primeira vez no Brasil, do Festival Iminente. Com curadoria de Alexandre Farto aka Vhils e da Galeria Underdogs, o evento reúne o que de melhor se faz ao nível da música e arte pública, estabelecendo a ligação entre os talentos da comunidade lusófona e apostando no fortalecimento de laços entre artistas portugueses e os seus congéneres brasileiros, bem como na sua projeção a nível mundial. Depois de Lisboa, Londres e Xangai, o festival que se realiza desde 2016 atravessa agora o Atlântico.   Nos dias 7 e 8 de junho desenrola-se na Cidade das Artes uma programação que abarca a músicas e as artes visuais, com a criação de peças por Add Fuel, Finok e ±MaisMenos±. Espaço ainda para um Workshop de Stencil com Add Fuel, a projecção do filme “Have you Seen the Listers? ” E um debate sobre “Narrativas de Luta nas Ruas e nas Redes” que junta os brasileiros Media Ninja e o português ±MaisMenos±. Na música, Shaka Lion convidou Carlos do Complexo e DKVPZ para o acompanharem na selecção musical. Hiran + Majur, DJ Nigga Fox, Allen Halloween e DJ Marfox completam um alinhamento de luxo.   Ainda na área de entretenimento, o evento traz nomes conhecidos ao público brasileiro, como Carminho e o Antonio Zambujo, que sobem ao palco da Cidade das Artes para representar o festival do Fado de 2019.   Este ano, a programação cultural do Portugal 360, surpreende pela diversidade artística. Pela primeira vez no Brasil, Júlio Resende, um dos mais internacionais pianistas portugueses se apresenta no Portugal 360. Unanimemente aclamado pela crítica nacional e internacional, Júlio Resende conta já com um vasto caminho que vai do jazz ao fado, do fado ao rock e faz neste novo disco – Cinderella Cyborg – uma aproximação ao universo da música eletrónica.   Na última edição, cerca de 18 mil pessoas visitaram a Cidade das Artes para conhecer um pouco de um país autêntico, genuíno e diversificado, que não para de surpreender quem escolhe para passear, viver ou investir.   Como uma programação gratuita, serão realizadas palestras, workshops, cursos e outras atividades em diversos âmbitos, como turismo, cultura, gastronomia, empreendedorismo, setor imobiliário, negócios, esporte, educação, investir, viver em Portugal, cidadania, informações consulares e lazer vão fazer parte dos quatro dias de evento.   Ainda serão apresentados novos destinos de viagens em Portugal, programas de ensino das universidades portuguesas e muito entretenimento para todos os públicos. [+] saiba mais Festival Fado Rio de Janeiro | Carminho 09/06 Música A maior mostra de Fado mundial está de volta ao Brasil com dois dos nomes mais proeminentes do gênero. Carminho e António Zambujo se apresentam no Rio de Janeiro nos próximos dias 08 e 09 do mês de junho.   Carminho considerada a grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional vai apresentar o seu novo álbum “Maria”, um trabalho profundo e de grandes emoções no dia 09 de junho.   António Zambujo, vencedor de prêmios como melhor intérprete masculino de Fado, pela Fundação Amália Rodrigues e uma carreira de sucesso na música portuguesa se apresenta no dia 08 de junho.   Dedicado ao tema "Fado e outras Músicas", o Festival pretende mostrar a permanente interação do Fado com outros gêneros poético-musicais nacionais e internacionais. O Festival de Fado vai por isso mesmo dedicar essa edição a uma viagem por este percurso mágico de dois séculos de permanências e mudanças, feito de partilhas, trocas, cruzamentos e fascínios mútuos do Fado com as outras Músicas.   O grande acontecimento cultural no Brasil, a globalização do Fado, iniciou-se no ano de 2013, com uma bem-sucedida primeira edição nas cidades do Rio e São Paulo e regressa agora com a promoção de novos espetáculos, uma conferência, uma masterclass de guitarra portuguesa, filmes e uma exposição com o selo de qualidade do Museu de Fado de Lisboa. O Festival do Fado, que nasceu em 2011 em Madrid se apresenta este ano em 12 metrópoles da Europa, África e da América Latina.     CARMINHO   Carminho é a grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional.   Carminho nasceu no meio das guitarras e das vozes do fado, filha da conceituada fadista Teresa Siqueira, começou a cantar publicamente aos doze anos, no Coliseu. O Fado esteve sempre tão presente que nunca pensou que pudesse ser a sua profissão. Durante a faculdade cantava em casas de Fado, foram várias as propostas para gravar mas decidiu esperar. Licenciou-se em Marketing e Publicidade e percebeu que cantar exigia uma maturidade e um mundo que ainda não tinha.  Durante um ano viajou pelo mundo, participou em missões humanitárias e regressou a Lisboa decidida a entregar-se por inteiro a um percurso artístico.    “Fado”, o seu primeiro disco, é editado em 2009, que se tornou num dos mais aclamados álbuns do ano e da década. Alcança a platina – resultado invejável para uma estreia - e vê "Fado" abrir os corações de Portugal à sua voz, e as portas do mundo ao seu talento: melhor álbum de 2011 para a revista britânica "Songlines", atuações nas principais capitais europeias, no Womex 2011 em Copenhague e na sede parisiense da UNESCO no âmbito da candidatura do Fado a património mundial.    No mesmo ano, colabora com Pablo Alborán em “Perdoname” e torna-se na primeira artista portuguesa a atingir o número 1 do top espanhol. Em 2012, o segundo álbum, “ALMA”, estreia-se no primeiro lugar de vendas em Portugal e alcança posições de destaque em vários tops internacionais. Depois de passar pelas principais salas da Europa e do Mundo, em países como Finlândia, Suécia, Peru, Chile, Argentina, Colombia, China, India, Letónia, EUA, Alemanha, Reino Unido, Coreia do Sul, Polónia, França, Austria, Dinamarca, entre tantos outros, atua também no Brasil e realiza o sonho de gravar com Milton Nascimento, Chico Buarque e Nana Caymmi que resulta numa reedição de “Alma” com três novos temas. Carminho começa assim a conquistar o Brasil, com concertos esgotados no Rio de Janeiro e um pouco por todo o país.    Em 2013, Carminho afirmou-se como uma das mais internacionais artistas portuguesas, levando a sua voz aos quatro cantos do mundo, ao mesmo tempo que é distinguida em Portugal com um Globo de Ouro e o Prêmio Carlos Paredes, vendo ambos os seus álbuns atingirem a marca da dupla platina.    No final de 2014 edita “Canto”, e a sua relação com o Brasil ganha raízes ainda mais profundas, com a primeira parceria de Caetano Veloso com o seu filho mais novo Tom que lhe oferecem o inédito “O Sol, Eu e Tu”. “Canto” inclui também o dueto com Marisa Monte e participações especiais de Jaques Morelenbaum, António Serrano, Carlinhos Brown, Javier Limón, Naná Vasconcelos, Dadi Carvalho, Jorge Hélder e Lula Galvão.   Em 2016, na sequência de um convite endereçado pela família de um dos maiores compositores do mundo, grava “Carminho canta Tom Jobim”, com a última banda que o acompanhou ao vivo nos seus últimos dez anos, partilhando temas com Marisa Monte, Chico Buarque e Maria Bethânia. “Carminho canta Tom Jobim” é já platina e com este disco Carminho é galardoada com o Globo de Ouro de melhor intérprete.    Depois do grande êxito conquistado com o álbum “Carminho Canta Jobim”, a cantora portuguesa, considerada uma das maiores intérpretes da história da nossa música, está de regresso com um novo disco de originais.   “Maria” é o título que Carminho escolheu para o seu novo álbum, o quinto da sua carreira e o mais pessoal de sempre. Um álbum que assina a produção e inclui várias canções de sua autoria. Um disco verdadeiramente emocionante. Um diálogo constante, sempre sintonizado no respeito por tudo aquilo que Carminho aprendeu diretamente das suas raízes do fado, respeitando a verdade das palavras e da linguagem tradicional, mas ao mesmo tempo com um olhar livre e contemporâneo sobre o mundo que a inspira, reinterpretando muito do que aprendeu com o fado desde pequena.    Todo o seu percurso tem revelado em Carminho uma artista de decisões firmes e ponderadas, que nunca se esquece das suas origens, que transporta em si uma linguagem de vários séculos, mas que se revela atual na sua geração, com os olhos postos no mundo e no futuro.    Valeu a pena a espera!   Carminho regressa a América do Sul em 2019 com o Festival de Fado passando por Santiago do Chile, Buenos Aires, Lima, Rio de Janeiro, São Paulo, Bogotá, Quito e Panamá.   [+] saiba mais Festival Fado Rio de Janeiro | António Zambujo 08/06 Música A maior mostra de Fado mundial está de volta ao Brasil com dois dos nomes mais proeminentes do gênero, Carminho e António Zambujo se apresentam no Rio de Janeiro nos próximos dias 08 e 09 do mês de junho.   Carminho considerada a grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional vai apresentar o seu novo álbum “Maria”, um trabalho profundo e de grandes emoções no dia 09 de junho.   António Zambujo, vencedor de prêmios como melhor intérprete masculino de Fado, pela Fundação Amália Rodrigues e uma carreira de sucesso na música portuguesa se apresenta no dia 08 de junho.   Dedicado ao tema "Fado e outras Músicas", o Festival pretende mostrar a permanente interação do Fado com outros gêneros poético-musicais nacionais e internacionais. O Festival de Fado vai por isso mesmo dedicar está sua edição a uma viagem por este percurso mágico de dois séculos de permanências e mudanças, feito de partilhas, trocas, cruzamentos e fascínios mútuos do Fado com as outras músicas.   O grande acontecimento cultural no Brasil, a globalização do Fado, iniciou-se no ano de 2013, com uma bem-sucedida primeira edição nas cidades do Rio e São Paulo e regressa agora com a promoção de novos espetáculos, uma conferência, uma masterclass de guitarra portuguesa, filmes e uma exposição com o selo de qualidade do Museu de Fado de Lisboa. O Festival do Fado, que nasceu em 2011 em Madrid realiza-se este ano em 12 metrópoles da Europa, África e da América Latina.     ANTÓNIO ZAMBUJO   De Casablanca a Sevilha, passando por Santiago do Chile, Buenos Aires, Rio de Janeiro, São Paulo, Bogotá, Madrid e Barcelona, em 2019 a música de António Zambujo viaja além-fronteiras, no âmbito do Festival do Fado. Acompanhado por Bernardo Couto na guitarra portuguesa, Diogo Aléxis no contrabaixo e Filipe Melo ao piano, António Zambujo revisita fados tradicionais e outros temas do seu repertório, convidando o público a celebrar os novos arranjos propositadamente pensados para estas nove cidades. O resto é aquilo que já sabemos e que esta caminhada singular nos vem permitindo fixar: que António Zambujo nasceu em Beja, Alentejo, a 19 de Setembro de 1975. Que atravessou uma auspiciosa e sólida infância musical – começou a estudar clarinete com apenas oito anos – e uma adolescência muito activa nesta actividade que se tornaria o seu ofício, que acabou por fixar-se em Lisboa, onde dividiu o tempo pela experiência diária do fado e pela investida em musicais, garantindo de imediato os primeiros dados que haveriam de o fazer chegar ao lugar, tão difícil como desinteressante de “localizar” onde hoje se encontra. Estreou-se nos discos em 2002 e começou uma impressionante série de prémios e outras distinções, com natural destaque para a comenda da Ordem do Infante D. Henrique, que lhe é entregue pelo Presidente da República (em 2015). Vai-se evidenciando a sua tendência, natural e não estratégica, para não escolher uma “via única” (nem rápida) nas suas abordagens musicais: se regista em disco o convite a um grupo (Angelite) de Vozes Búlgaras, nunca disfarça uma pulsão pela música do Brasil. A sua voz leva mesmo a uma declaração enlevada de Caetano Veloso: “Quero ouvir mais, mais vezes, mais fundo (...) É de arrepiar e fazer chorar”. Com as edições internacionais dos seus álbuns, vai marcando pontos no riquíssimo e infinito universo da world music, um caminho em que se privilegia o direito à diferença, mas nunca se afasta verdadeiramente do planeta Portugal, em que – como vimos – não estabelece nem pratica distinções académicas de género. O carinho do público e o reconhecimento da crítica vão crescendo, sem pressas mas com a cadência desejada pelo próprio cantor, que se desdobra em concertos e festivais, em Portugal e um pouco por toda a parte, com destaque para o Brasil, mas em destinos tão aparentemente improváveis como a Dinamarca, a Noruega, o Azerbeijão, Israel ou a Bulgária. Esta internacionalização justifica outros sabores para a rica “ementa” de António Zambujo – e aí fica, como paradigma, a nomeação do disco “Até Pensei Que Fosse Minha” para o Grammy Latino, em 2017, na categoria de Melhor Disco... de MPB.   O cancioneiro multifacetado, estimulante, tão tranquilo na forma como inquieto no conteúdo, de António Zambujo ganha um novo capítulo que, insiste-se, não precisa de rasgar para inovar, seguindo à risca as pulsões de um intérprete e autor que, a cada etapa, se tem valorizado – talvez por não se deixar prender demasiado a raízes óbvias mas limitadoras do talento e da vontade, e procurar, ao invés, dar sempre frutos sumarentos e de travo inesperado. É o oitavo disco de estúdio que o artista publica [“Do Avesso” foi editado em Novembro de 2018] e, sabendo que o oito é o número da sorte para os chineses, fica claro que, neste particular, a “sorte grande” ganha contornos muito mais globais, porque nos toca a todos. Mais: numa época em que aprendemos a estimar e defender os nossos direitos, ganhamos outro objectivo – fazer finca-pé pelo nosso direito ao (Do)Avesso. [+] saiba mais Festival Iminente | Portugal 360 07/06 a 08/06 Festival Portugal 360 | Festival Iminente Dois dias de talentos luso-brasileiros na Cidade das Artes O Festival Iminente orgulha-se de apresentar dois dias de programação especial no Rio de Janeiro, por ocasião do Portugal 360. Os talentos luso-brasileiros tomam conta da Cidade das Artes com a sua expressão visual e uma seleção musical composta por três momentos, entre 19h30 e 00h45 nos dias 7 e 8 de junho, com entrada livre. O elo de ligação entre artistas dos dois lados do Atlântico atravessa todo o programa, que começa às 18h de sexta-feira dia 7 com um debate sobre “Narrativas de luta nas ruas e nas redes”, com a presença dos Mídia Ninja e ±MaisMenos±. Segue-se a música da dupla Majur e Hiran, muito elogiada por Caetano Veloso. Às 21h chega a hora de Shaka Lion, que convida Carlos do Complexo, estabelecendo a fusão entre as duas culturas. Às 23h, o palco é todo do DJ Nigga Fox, um dos pioneiros do estilo batida. No sábado dia 8, às 14h, oportunidade para participar no Workshop de Estêncil em que Add Fuel partilha as suas técnicas e práticas artísticas. Às 18h projeta-se o filme “O que aconteceu com Anthony Lister? ”, documentário assinado por Eddie Martin sobre o mundo privado e artístico de Anthony Lister, o street artist mais famoso da Austrália. Às 19h30 sobe ao palco Allen Halloween e às 21h Shaka Lion regressa com DKVPZ, dupla de DJs de São Paulo. A noite encerra com a música selecionada pelo DJ Marfox.   PROGRAMAÇÃO 7 DE JUNHO 18h – Debate “Narrativas de luta nas ruas e nas redes” com Midia Ninja e ±MaisMenos± (BR) (PT) 19h30 – Majur e Hiran (BR) 21h – Shaka Lion + Carlos do Complexo (PT) (BR) 23h15 – DJ Nigga Fox (PT)   8 DE JUNHO 14h - Workshop de Estêncil com Add Fuel 18h – Documentário “O que aconteceu com Anthony Lister?” 19h30 – Allen Hallowen (PT) 21h – Shaka Lion + DKVPZ (PT) (BR) 23h15 -  DJ Marfox (PT)   [+] saiba mais Músicos Sem Fronteiras | Harmonitango e Marcelo Madureira 01/06 Música  “MÚSICOS SEM FRONTEIRAS” HARMONITANGO & MARCELO MADUREIRA   José Staneck (gaita), Ricardo Santoro (violoncelo) e Sheila Zagury (piano) – que formam o consagrado Harmonitango - se uniram ao Casseta Marcelo Madureira num espetáculo muito bem-humorado e provocador. Este quarteto improvável interpreta músicas bregas com arranjos de música erudita entremeadas por textos, diálogos e performances humorísticas. Interpretando sucessos de Odair José, Jane e Herondy, Waldick Soriano, Sidney Magal, Evaldo Braga entre outros grandes nomes do cancioneiro brega-popular, Marcelo Madureira & Harmonitango proporcionam um espetáculo divertido e instigante. Afinal, onde fica a fronteira entre o “brega” e o “erudito”? O que é “clássico”? O que é “popular”? Inspirados pela ideia da ONG Médicos Sem Fronteiras, Marcelo Madureira e Harmonitango criaram os Músicos Sem Fronteiras. Eles vão até o Terceiro Mundo musical para dar vida, conforto, sustento e saúde ao popular enfermiço. O espetáculo estreou em novembro passado na Pró Arte em Teresópolis com estrondoso sucesso de crítica e público, o que encorajou o quarteto a prosseguir em vitoriosa turnê.       Programa ODAIR JOSÉ - Eu Vou Tirar Você Deste Lugar AGNALDO TIMÓTEO - Os Brutos Também Amam ZEZÉ DE CAMARGO e LUCIANO - É o Amor ALMIR ROGÉRIO - Fuscão Preto JANE e HERONDY - Não Se Vá WALDICK SORIANO - Eu Não Sou Cachorro Não WANDO - Fogo e Paixão SIDNEY MAGAL - Sandra Rosa Madalena EVALDO BRAGA - Sorria, Sorria [+] saiba mais Ambientalize-se | Evento Ambiental 01/06 Projetos CDA Antecipando as comemorações do Dia do Meio Ambiente (05 de junho), e com o intuito de estimular e sensibilizar o público para as questões ambientais, tornando-o multiplicador, o setor de Arte e Conhecimento da Cidade das Artes, em parceria com a empresa VIVAMAR CURSOS LIVRES, promoverá um dia repleto de atividades.   O evento é gratuito e aberto ao público, em especial aos interessados pelos temas: biologia marinha, mergulho, preservação e educação ambiental. Entre as instituições participantes, estarão presentes a ONG Focinhos de Luz e a Equipe Renan Alves, que trabalham em prol de cães e gatos abandonados e/ou que sofreram maus tratos.   CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:   13h às 14h - Oficina com Horta das Artes 14h às 15h30 - Oficina de reciclagem - Tema: “Garrafas que Falam” e contação de história 15h às 20h - Exposições de Projetos Ambientais 16h30 às 17h30 - Oficina de yoga para a família - Tema:  “Um momento de conexão entre a família” 18h às 20h – Roda de conversa   OFICINAS   OFICINA com HORTA DAS ARTES   Oficineiros: Fábio Mehlem e Mateus Siniscalchi   Horário: 13h às 14h Local: Esplanada O projeto Horta das Artes é um programa de educação socioambiental para jovens e adultos, que consiste no ensino de teorias e práticas agroecológicas em uma horta comunitária, localizada no jardim da Cidade das Artes. A ativação pedagógica desta horta orgânica e biodiversa como um ambiente de aprendizado dinâmico e interdisciplinar, possibilita a abordagem de diferentes temas e questões contemporâneas, desde os desafios ambientais que vivenciamos no nosso cotidiano, até as alternativas sustentáveis para uma vida mais harmônica e saudável. Através de ações locais, buscamos respostas para as transformações globais que estão em curso.  A ideia é promover essa troca a partir da conscientização socioambiental e do despertar da curiosidade coletiva com atividades lúdicas variadas. Ao mesmo tempo, promovendo a capacitação necessária para a formação de agricultores urbanos de diferentes idades, gêneros e classes sociais. Convidamos um dos fundadores do Horta das Artes, o engenheiro ambiental Fábio Percia Mehlem, para falar um pouco sobre o projeto e ensinar a fazer sua horta em casa. Nos dias de hoje precisamos cada vez mais nos conectar com a natureza, mesmo dentro dos grandes centros urbanos. A experiência promete ser inovadora e contribuir com ideias para que possamos intervir cada vez mais de maneira positiva em nosso ambiente.     OFICINA DE RECICLAGEM TEMA: “GARRAFAS QUE FALAM” E CONTAÇÃO DE HISTÓRIA.    Oficineira: Andrezza Borges, fotógrafa, ambientalista e educadora ambiental, fundadora do movimento ReciclaSurf Horário: 14h às 15h30 Local: SALA DE LEITURA    A atividade consiste na reutilização de garrafas pet, tecidos e revistas antigas. Vamos mostrar na oficina que nossos resíduos podem ser totalmente reutilizados, diminuindo o impacto pelo descarte em aterros sanitários.   As garrafas serão doadas pela água alcalina Hay UP, fazendo assim a compensação ambiental, e trarão mensagens em sua decoração, levando informações ou temas. E os tecidos, serão oferecidos por costureiras parceiras do projeto ReciclaSurf.   A contação de histórias será com os livros “O livro do Planeta Terra”, do autor Todd Parr, e “O Que é Engraçado?”, de Etan Boritzer.   OFICINA DE YOGA PARA A FAMÍLIA TEMA:  UM MOMENTO DE CONEXÃO ENTRE A FAMÍLIA Oficineiras: Ana Corazza e Nadia Peletti  Horário: 16h30 às 17h30 Local: Esplanada Público-alvo: crianças de todas as idades, acompanhadas de seus pais.   Através de muitas brincadeiras, jogos, músicas e histórias, criamos uma atmosfera lúdica onde a criança e seus familiares poderão vivenciar a Yoga, fluindo entre posturas, praticando a respiração consciente e a meditação para, ao final, experimentarem juntos um momento em silêncio de relaxamento e aconchego.     EXPOSIÇÃO Horário: 15h às 18h Local: espaço ao lado da Sala de Leitura Público alvo: geral   Atividade: Exposições de Projetos Ambientais Os expositores levarão livros, materiais didáticos, banners e informativos educacionais com o intuito de expor seus projetos e atividades socioambientais e sensibilizar as pessoas para as questões ambientais.     Os expositores:   CORAL VIVO: O Projeto Coral Vivo foi fundado em 2003 e atua para a conservação e a sustentabilidade socioambiental dos recifes de coral e ambientes coralíneos do Brasil, por meio dos eixos temáticos principais: pesquisa, educação, formulação e acompanhamento de políticas públicas, comunicação e sensibilização da sociedade, incluindo ações do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais), como coordenador executivo. EXPOSIÇÃO: INFORMATIVOS, LIVROS, VÍDEOS, BANNERS EDUCACIONAIS;   PROJETO UÇÁ: O Projeto Uçá iniciou suas atividades em julho de 2012 e objetiva disseminar informações de forma coloquial, aumentando o conhecimento sobre a espécie e seu ecossistema, promovendo a sustentabilidade, visando assim, contribuir para a melhoria da qualidade ambiental na região leste da Baía de Guanabara e seu entorno. EXPOSIÇÃO: COLEÇÃO ZOOLÓGICA IN VITRO COM ANIMAIS DA BAÍA DE GUANABARA, BANNERS, FOLDERS, JOGOS EDUCATIVOS;   INSTITUTO MAR URBANO: O Instituto Mar Urbano é uma organização não governamental que trabalha com o propósito de gerar e compartilhar conhecimento sobre o ambiente marinho, com foco no bem-estar humano e nos recursos naturais de que a vida depende. O intuito é difundir práticas mais sustentáveis e popularizar a ciência, promovendo assim, a conservação da biodiversidade marinha. A partir de atividades de educação ambiental somadas à divulgação de produtos audiovisuais, busca inspirar, conscientizar e mobilizar a sociedade. EXPOSIÇÃO: BANNERS, INFORMATIVOS, DEMONSTRAÇÃO DE LIXO RETIRADO DAS PRAIAS EM SUAS AÇÕES AMBIENTAIS;   ECOSURF: O Instituto Ecosurf - IE é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) brasileira, criado em 2000, com a missão de empoderar os surfistas e proteger os oceanos, ambiente essencial para a qualidade de vida e o bem-estar dos seres vivos.    EXPOSIÇÃO: BANNERS, INFORMATIVOS, DEMONSTRAÇÃO DE LIXO RETIRADO DAS PRAIAS EM SUAS AÇÕES AMBIENTAIS;   UIRAPURU: A Uirapuru nasceu da necessidade de divulgar a diversidade da fauna e flora brasileira, a partir da associação da natureza e design. A proposta da Uirapuru é retratar de forma única, com qualidade gráfica e científica, permitindo que a ciência seja incorporada ao cotidiano do público leigo de forma suave e lúdica, como forma de ampliar o conhecimento sobre a biodiversidade brasileira. EXPOSIÇÃO PARA VENDA: LIVROS DA ÁREA AMBIENTAL, CANECAS, CHINELOS, PORTA COPOS, MOUSE PAD, LIXEIRINHA DE CARRO, MARCADORES DE LIVRO, CAMISETAS. TODOS OS ITENS REMETEM AO TEMA AMBIENTAL.   FOCINHOS DE LUZ: A Associação Focinhos de Luz é uma entidade beneficente sem fins lucrativos, cujos objetivos são: defesa dos direitos dos animais, conservação socioambiental e educação para prevenção de zoonoses.   EXPOSIÇÃO PARA VENDA PARA ARRECADAR FUNDOS PARA A ONG: CAMISETAS, CANECAS, AGENDAS, ADESIVOS, QUADRINHOS.     Roda de Conversa Horário: 18h às 20h Local: Sala de leitura Público alvo: jovens, universitários e adultos   Assuntos que serão abordados: problemática do lixo, poluição, reciclagem, desenvolvimento sustentável, empreendedorismo, consumo consciente, preservação de ecossistemas costeiros, mudanças climáticas, dentre outros.       Palestrantes     Pedro Belga Em 1998 funda a Associação dos Protetores do Mar – ONG Guardiões do Mar. Desde 1998 atua como articulador socioambiental de lideranças comunitárias e da pesca na bacia contribuinte da Guanabara, envolvendo catadores de caranguejo e pescadores artesanais. A partir de 2013, estende a ação ao litoral norte de São Paulo e Florianópolis (SC), passando a atuar também com quilombolas e caiçaras. Idealizador e gestor de 25 projetos Socioambientais (2000 a 2012), incluindo os mais recentes: Projeto Uçá e Projeto EDUC (2012/2019). Atua em 10 municípios da bacia contribuinte da Baía de Guanabara (Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Duque de Caxias, Magé, Guapimirim, Teresópolis e Cachoeiras de Macacu e, ainda, em Maricá). Integrante do Conselho Gestor do Projeto – Conexões Éticas do Terceiro Setor. Parceria entre a Petrobras e UNESCO, que visa a capacitação de líderes e gestores de 180 Organizações da Sociedade Civil (OSCs) em todo o Brasil; Criador das ações Moeda Verde e Operação LIMPAOCA, consideradas referência nacional pela plataforma EduCares do Ministério do Meio Ambiente em 2014. 2017 – sob sua coordenação, o Projeto UÇÁ recebe o prêmio Hugo Werneck, como melhor exemplo nacional na categoria Biodiversidade; 2018 – Recebe no Senado Federal da Argentina o título de: Líderes para el Dessarollo Integral de Latinoamérica. Criador em parceria com o Museu Natural do Mangue/CE, da primeira Rede Nacional de Manguezais – RENAMAN – que congrega 35 instituições e pesquisadores em 11 estados. Atual presidente da ONG Guardiões do Mar e coordenador nacional do Projeto UÇÁ.     Helen Rodrigues Fundadora da Mentah!, primeira empresa brasileira de canudos reutilizáveis, é farmacêutica e mestre em Saúde Pública. Largou a carreira para fundar a empresa depois de uma viagem sozinha para Bali, na Indonésia. Despertar a conexão com a natureza e impulsionar o consumo consciente foram os propósitos para desenvolver os canudos, que são duráveis, reutilizáveis, livres de BPA, inertes e termoresistentes. Recentemente lançou o canudo de silicone para trazer mais acessibilidade ao mercado sustentável e atender ao público que possui dificuldade em se adaptar ao de vidro (crianças, portadores de necessidades especiais, idosos).     Caio Salles Jornalista, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, instrutor de mergulho e ambientalista. Atualmente faz parte da diretoria do Instituto Mar Urbano e do Conselho Diretor do Instituto Mar Adentro. Trabalhou por mais de dez anos em canais de televisão como repórter e editor. Dirigiu séries de documentários e participou da cobertura de Jogos Olímpicos e Copas do Mundo. A partir de 2014, criou e passou a se dedicar ao Projeto Verde Mar, incialmente com o objetivo de divulgar outras iniciativas de conservação marinha através de documentários e séries de vídeo e, a partir de 2016, por meio das ações ambientais locais, especificamente na Praia Vermelha, no Rio de Janeiro, com foco em lixo marinho. Nestas ações, o projeto reúne mergulhadores para coletar resíduos sólidos do fundo do mar e voluntários para os mutirões de limpeza na praia. Desde 2018, realiza pesquisa sobre lixo marinho em nível de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Ecoturismo e Conservação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO.      Bruno Mais Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas pela (UGF/Rio), Mestre em Ecologia e Recursos Naturais (UENF), Doutor em Ecologia e Recursos Naturais (UENF/IEAPM) e Pós Doutorando no Programa Antártico Brasileiro (CAPES). Especialista em Ecologia Marinha Bêntica, desenvolve estudos descritivos e experimentais geralmente abordando a sucessão ecológica, tema particularmente adequado para tratar de preocupações sobre perda de biodiversidade, mudança climática, espécies invasoras e restauração ecológica.      DOAÇÕES Os interessados em participar do evento, poderão contribuir com a ONG Focinhos de Luz e Equipe Renan Alves Resgate Animal levando doações como: medicamentos e ração e/ou brinquedos para os cães e gatos que estão sob seus cuidados.     REALIZAÇÃO: CIDADE DAS ARTES VIVAMAR CURSOS LIVRES     CONVIDADOS:  ECOSURF EQUIPE RENAN ALVES FOCINHOS DE LUZ INSTITUTO MAR URBANO MENTAH! PROJETO CORAL VIVO PROJETO UÇÁ PROJETO VERDE MAR RECICLA SURF UIRAPURU NAMASTÊ KIDS YOGA   [+] saiba mais Concertos de Inverno edição #camarapop | Vanessa da Mata 30/05 Música   Orquestra Petrobras Sinfônica lança a série ‘Concertos de Inverno’ em maio, na Cidade das Artes   Em parceria com a JB FM, a primeira apresentação do projeto contará com a cantora Vanessa da Mata   Buscando sempre inovar e atrair diferentes públicos para as salas de concerto, a Orquestra Petrobras Sinfônica, em parceria com a JB FM, lança em maio a série ‘Concertos de Inverno’. O projeto leva para o Teatro de Câmara da Cidade das Artes 3 apresentações, cada uma com um convidado diferente. A estreia acontece no dia 30/05, às 20h30, com participação de Vanessa da Mata.  Primeira convidada, Vanessa da Mata Cantora e compositora mato-grossense, Vanessa possui em sua discografia seis álbuns e um CD/DVD ao vivo. Entre os seus maiores sucessos, músicas que estão na ponta da língua do público, como "Não me deixe só", "Ainda bem", "Ai, ai, ai" e "As palavras". No concerto com o grupo de câmara da OPES, formado por 10 músicos, a artista vai interpretar essas e outras que fazem parte da sua trajetória, como “Amado” e “A força que nunca seca”.   Sobre a Orquestra Petrobras Sinfônica Aos 47 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra é formada por mais de 80 instrumentistas e tem como diretor artístico e regente titular o maestro Isaac Karabtchevsky, nome mais respeitado no Brasil e consagrado internacionalmente.   Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra o conjunto, apresenta uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.      Sobre a PETROBRAS: A Petrobras completa 33 anos de patrocínio da Orquestra Petrobras Sinfônica em 2018. Através do Petrobras Cultural, a companhia busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e formação de novas plateias. A parceria é essencial para manter a Orquestra Petrobras Sinfônica entre os principais conjuntos da América Latina, sempre desenvolvendo um importante trabalho de democratização da música clássica e de renovação do público do gênero.     Repertório   Não me deixe só Ai ai ai Amado As palavras A força q nunca seca Ainda bem         Informações para a imprensa MNiemeyer Assessoria de Comunicação http://www.mniemeyer.com.br Marina Avellar (21) 2178-2599 / (21) 98229-8542 marina@mniemyer.com.br Andrea Pessôa  (21) 2178-2112/ 99155-1222 andrea@mniemeyer.com.br     [+] saiba mais Encontro com Eduardo WOTZIK 40 anos investigando o Teatro | Wotzik in Cena 03/05 a 26/05 Festival PROGRAMAÇÃO    Missa Para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus  Local: Sala Eletroacústica | Data: 03 a 26 de maio Horário: sextas e sábados às 20h e domingos às 18h | Excepcionalmente Domingo, dia 26 às 17h Duração: 1h40  Valores: 60 (inteira)  |  30 (meia) Comprar Ingresso     Hannah Arendt – Uma Aula Magna (Work in Progress) Local: Teatro de Câmara Data: 24 e 25 de maio (sexta e sábado) Horário: 17h | Duração: 40 min Valores: 30 (inteira) / 15 (meia) Comprar Ingresso     GRATUITO Mim, Chita  Leitura dramatizada – apresentação ao público do texto inédito do próximo espetáculo de Wotzik Local: Teatro de Câmara Data: 26 de maio (domingo) Horário: 19h30 Gratuito     Leituras de peças teatrais | GRÁTIS   Investigando Lear Local: Sala de Leitura Data: 22 de maio (quarta-feira) Horário: 17h às 20h Gratuito     Encontros com Wotzik | Caosos Cênicos | GRÁTIS Grandes nomes da cena, atores, técnicos, assistentes, atrizes, produtores e dramaturgos de peças dirigidas por Eduardo Wotzik nessas quatro décadas participam de uma grande roda de conversa que vai contar um pouco da história do Teatro Brasileiro através de seus divertidos “causos” ocorridos nos palcos e nas coxias.Participantes: Priscila Rozembaun, José Dias, Ronaldo Gama e Carla Ribas Local: Sala de Leitura Dias: 09, 16 e 23 de maio (quintas-feiras) Horário: 17h às 20h Gratuito      Exposição Eduardo Wotzik - 40 anos de teatro Local: Galeria 2 Data: 03 a 26 de maio Horário: quarta a domingo de 16h às 20h      Exposição Local: Galeria 2 Data: 03 (abertura) a 26 de maio (encerramento) Horário: quarta a domingo de 16h às 20h     Prefeitura do Rio e Wotzik Produções Artísticas apresentam:   Encontro com Eduardo Wotzik – 40 anos investigando o Teatro  - Abertura: 03 de maio na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca   Ocupação contempla quatro espaços do centro cultural; programação oferece ao público exposição que sintetiza trajetória do artista, temporada da consagrada “Missa para Clarice – Um espetáculo sobre o Homem e Seu Deus”, apresentação única do work in progress da inédita “Hannah Arendt – Uma Aula Magna”, além de leituras dramatizadas, bate-papos e oficinas gratuitas   Vem aí a maior temporada da carreira do premiado ator, diretor, autor e professor Eduardo Wotzik. A Cidade das Artes, na Barra, inaugura dia 03 de maio, às 20h, o Encontro com Eduardo Wotzik – 40 anos investigando o Teatro, panorama que dá corpo à obra do artista ao longo de quatro salas do monumental centro cultural do Rio. A programação destaca momentos pontuais do fazer teatral do artista e acaba por também homenagear o teatro brasileiro de 1979 – ano da profissionalização de Wotzik – até os dias atuais. Na abertura, será inaugurado um perfil com fotos, programas e objetos de cena que jogam luz em montagens  como “Tróia”, de Eurípedes, “Yerma”, de Garcia Lorca (montada no CCBB em 1995, ambas com Camila Amado e Clarice Niskier), “Um equilíbrio delicado”, de Edward Albee (que marcou os 50 anos de Tonia Carrero, com Walmor Chagas e grande elenco, em 1999), “Édipo Rei” (com Amir Haddad, Eliane Giardini, Gustavo Gasparani e Rogério Fróes, para citar alguns), entre outras.   À breve retrospectiva afetiva somam-se encenações: a celebrada Missa para Clarice – Um espetáculo sobre o Homem e seu Deus, que faz sua primeira temporada na Barra, além do inédito  Hannah Arendt – Uma Aula Magna, autoria e direção dele, e a leitura dramatizada da comédia Mim, Chita, livre adaptação de Wotzik para a biografia da macaca Chita, escrita pelo inglês James Lever e indicada ao Booker Prize – que será a próxima montagem de Wotzik. São 40 anos dentro da cena, 40 anos de ensaios, ministrando aulas, oficinas e workshops em todo o Brasil. Só na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, foram dez anos. “Tudo que eu sei aprendi com o Teatro”, diz. Por isso, estará à frente de três oficinas, sobre direção, movimento e som (inscrições mediante envio de carta e/ou vídeo de 1 minuto pelo email oficinaswotzik@gmail.com). Grátis.   Lançamento - O Encontro marca também o lançamento do Manifesto do Teatro da Diversidade, síntese da filosofia que o artista aplica no desenvolvimento de seu trabalho. Cofundador do Grupo Tapa, que integrou  entre 1979 (ano da criação) e 1989, desde os anos 1990 dirigiu e atuou em mais de 40 espetáculos; parte deles dramaturgia original, outros, livres adaptações. Em conjunto, suas montagens conquistaram prêmios Mambembe, Molière, Shell, e milhares de espectadores Brasil adentro e mundo afora. A Cidade das Artes receberá também as leituras de Trilogia Lorca (formada por “Yerma”, “Bodas de Sangue” e “Dona Rosita, a solteira”), a peça “Estilhaços II” (texto novo do autor) e “Rei Lear”, o clássico de William Shakespeare que Wotzik protagoniza na próxima década. “Cada leitura tem um propósito. Por exemplo, o entrelaçamento das três peças de Lorca revela um importante painel do feminino ao longo do século XX”, explica.   Permanente estudioso, além de Lorca, Wotzik montou Sófocles, Eurípedes,  Noel Coward, Molière, Martins Penna, Lima Barreto, Nelson Rodrigues, Albee, Millôr Fernandes, Molière, Emily Dickinson e Domingos Oliveira.Dirigiu  lendas como Tonia Carrero, Walmor Chagas, Luís de Lima, Camila Amado, Amir Haddad, Eliane Giardini, Gustavo Gasparani, Ittala Nandi, Analu Prestes numa lista imensa de companheiros. Da convivência com seus pares retirou material para Caosos Cênicos, encontro que acontecerá às quintas-feiras, e reunirá o público junto a consagrados artistas contando histórias – e causos – do teatro brasileiro. “Vamos dividir com o público divertidas e inesquecíveis histórias que ocorreram nas coxias do teatro”, pontua.   Diretora artística da Cidade das Artes, a atriz Bel Kutner destaca a importância do público ter contato com a obra de Wotzik. “O convite para a realização desta mostra evidencia a pluralidade que marca um centro cultural único no Brasil. Estou há dois anos dirigindo a Cidade das Artes e minha porta de entrada para a Cultura é o Teatro, do qual Wotzik é um dos mais importantes representantes contemporâneos”, destaca.   É o próprio artista quem está à frente de toda a coordenação do projeto. “O teatro é a arte do encontro. Será sempre o lugar onde nos encontraremos para nos lembrarmos uns aos outros de que somos humanos. E nesses últimos 40 anos é isso que tenho feito. Sigo encontrando gentes da melhor qualidade. Entes extraordinários”, ele define. Nascido em Copacabana, Wotzik tirou seu registro em 17 de maio de 1979. Formado em Psicologia pela UFRJ, Wotzik construiu um repertório elencando teatro brasileiro, alemão, francês, autores de todos os tempos, contemplando conteúdos diferentes e buscando sempre novas linguagens. Sua trajetória tem se pautado pela diversidade de gêneros, proporcionando ao público que o acompanha, espetáculos absolutamente diferentes a cada obra realizada.   Criador de montagens que foram divisores de água no teatro brasileiro, como “Sonata Kreutzer”, de Leon Tolstói, com Luís Melo, “O interrogatório!”, adaptação da peça de Peter Weiss, montada no formato inédito ao longo de 24 horas na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, e no Teatro Tom Jobim, no Jardim Botânico, para falar sobre o horror do nazismo, “A Geração Trianon” considerada pela crítica especializada como “Uma aula de Teatro”; a antológica montagem de “Bonitinha Mas Ordinária”, que representou o Brasil em Portugal por ocasião do centenário de Nelson Rodrigues; ainda despontam na sua trajetória o Festival de Teatro Brasileiro, criado por ele, e que durante cinco anos dedicou à pesquisa e montagem de autores nacionais, iniciativa que conquistou o Prêmio Ministério da Cultura Especial de Contribuição ao Teatro Brasileiro. Em Encontro com Eduardo Wotzik – 40 anos investigando o Teatro o público poderá conhecer de perto um pouco mais do ontem, do hoje e do amanhã deste premiado e tão original artista nascido há 59 anos em Copacabana e que viveu sempre cercado de boa companhia. “Cada um a seu modo, atingiu zonas assustadoramente inesperadas em mim. Provavelmente, sou o resultado do que consegui extrair de cada encontro com essas inteligências cênicas que me vaticinaram a mim mesmo a ponto de eu nesse instante poder estar aqui celebrando, conclui.     Ficha técnica: Idealização e direção geral – Eduardo Wotzik Produção: Fernanda Avellar l Michele Fontaine l Fabiano Xavier Assessoria de Imprensa: Mônica Riani + Cláudia Miranda Iluminação: Fernanda Mantovani Projeto Gráfico: Clarice Pamplona Realização: Wotzik Produções Artísticas, Trestada Produções e Cidade das Artes   [+] saiba mais Missa Para Clarice | Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus 03/05 a 26/05 Teatro Missa para Clarice – Um Espetáculo sobre o Homem e seu Deus   Espetáculo consagrado, Missa para Clarice – Um Espetáculo sobre o Homem e seu Deus, é um dos destaques da programação de Encontro com Eduardo Wotzik – 40 anos investigando o Teatro – em comemoração aos 40 anos de carreira do diretor, autor e ator.  A mostra toma conta da Cidade das Artes durante todo o mês de maio com espetáculos, palestras, leituras, exposições, oficinas, encontros e bate-papos com profissionais da área. Considerado um fenômeno, visto por mais de 45 mil expectadores em todo o Brasil, Missa para Clarice – Um Espetáculo sobre o Homem e seu Deus será encenada pela primeira vez na Barra da Tijuca. A peça foi desenvolvida em torno da obra de Clarice Lispector. Os textos que compõem o espetáculo foram extraídos e editados a partir de sua notável produção literária. “Selecionei aqueles que tinham como temática o Sagrado. Por isso, um espetáculo sobre o Homem e seu Deus”, explica Eduardo Wotzik.    Ficha Técnica Fragmentos da obra de Clarice Lispector | Texto final, criação e direção: Eduardo Wotzik | Direção de Arte: Analu Prestes | Iluminação: Fernanda Mantovani | Música: Henryk Górecki | Com: Cristina Rudolph, Natally do Ó e Eduardo Wotzik | Direção de Produção: Fernanda Avellar, Michele Fontaine, e Fabiano Xavier| Uma realização da Wotzik Produções Artísticas   Serviço: Missa para Clarice – Um espetáculo sobre o Homem e seu Deus Com Eduardo Wotzik, Cristina Rudolph e Natally do Ó.   Sinopse: A partir de aspectos do Sagrado na obra de Clarice Lispector, um culto cênico parte da ideia inteligente que o ser humano teve de criar dois sistemas extraordinários para suportar a realidade, o sistema religioso e a arte   Assessoria de Imprensa: Mônica Riani 55 21 99698-5575 | monica.riani@uol.com.br Claudia Miranda 55 21 9605-4706 | chagasmiranda@uol.com.br   [+] saiba mais Hannah Arendt | Uma Aula Magna (Work in Progress) 24/05 a 25/05 Teatro “Hannah Arendt – Uma Aula Magna", o Work in Progress  da peça  inédita faz baixar em plena Cidade das Artes uma das filósofas  políticas mais influentes do século XX, a judia Hannah Arendt, morta em 1975, e  imortalizada com sua teoria sobre o totalitarismo. Na Cidade das Artes, Hannah vai dar uma aula sobre educação, cidadania  e ética. A peça, criada e dirigida por Eduardo Wotzik, integra a programação de comemoração dos 40 anos de carreira do artista. No Teatro de Câmara, dias 24 e 25 de maio, às 17h,  Valor: R$30 | R$15. [+] saiba mais Transfor (A)mar | Evento social sobre Adoção 25/05 Festival No Dia Nacional da Adoção, Ibmec RJ faz evento social na Cidade das Artes. Aberta ao público, ação social acontece no dia 25 de maio e conta com atividades culturais e pedagógicas para crianças. O Ibmec RJ realiza no dia 25 de maio, Dia Nacional da Adoção, uma grande ação de amor e solidariedade. Em parceria com a Rede Abrigo, alunos do Centro Universitário Ibmec RJ promovem uma grande ação social na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca (RJ). O evento, que acontece das 10h às 14h e é aberto ao público, vai envolver crianças de abrigos da cidade, além de empresas apoiadoras, influenciadores digitais e cariocas que quiserem se somar à iniciativa. A atividade é pensada e organizada pelos estudantes do Ibmec RJ, com apoio da coordenação do curso de Comunicação Social, e faz parte da produção acadêmica dos alunos matriculados na disciplina eletiva “Produção de Eventos”. Batizado de “Transfor (A)mar”, o projeto, que já está na terceira edição, envolve cerca de 30 alunos do Centro Universitário. “Produzir um evento como o Transfor (A)mar é uma maneira de colocar em prática tudo que foi discutido durante o semestre. Além disso, é uma oportunidade de ajudar, de fazer um trabalho comprometido com a questão social. E a faculdade pode também ter esse papel”, afirma a orientadora do projeto, a professora do Ibmec RJ Aline Novaes. Este ano, a iniciativa desenvolvida pelos estudantes visa assistir crianças em situação de vulnerabilidade social. Na programação, estão previstas atividades culturais e pedagógicas, voltadas às crianças de abrigos da cidade, além de palestras e ações de adoção e apadrinhamento. Psicóloga da 1º Vara da Infância, da Juventude e do Idoso do Estado do Rio de Janeiro, Erika Piedade é uma das palestrantes. Ela vai falar sobre “Acolhimento e o Judiciário: Desafios da Garantia de Direitos”. Já o diretor da Rede Abrigo, Douglas Lopes, trará para o debate a questão das “Articulações para o Acolhimento e Adoção”. Para as crianças, a programação prevê oficinas de “contação de histórias”; pintura, oferecida por Diego Moura do ‘Um Dedo na Arte’; e de Jiu-Jitsu, ministrada por Bernardo Cavalcanti, instrutor da ‘Gracie Barra’; além de serigrafia, dança e slime (massa de modelar). Também está prevista a realização de um bazar de roupas e utensílios com influenciadores digitais. O evento é aberto a todas as crianças e adultos da cidade. Para entrar na brincadeira, basta levar um brinquedo, um quilo de alimento não perecível ou uma peça de roupa para doação. Parte da renda será revertida para os abrigos participantes. Os organizadores estimam que a iniciativa vá beneficiar mais de 300 crianças. PROGRAMAÇÃO A ideia é que as crianças façam um circuito e participem de todas as atividades, que acontecerão durante todo o evento.  Oficinas Crianças  - Pintura (Um Dedo de Arte) - Serigrafia (Rucked) - Estêncil (Rucked) - Artes Marciais (Gracie Barra Santa Rosa) - Dança (Vladimir Santos) - Slime (Criativoteca) - Atividades Recreativas (Lekolé)  - Caixa Mágica (Vaca Amarela) - Live Painting (Um Dedo de Arte; Ommep; Gabriel Bader; Grank; Luis Corum) Atividades Adultos  Palestras e rodas de conversas: 11h - Minha história de adoção (adoção monoparental de adolescente) Pai adotivo Carlos Renato 11h30 - Nossa história de adoção Pais adotivos Tatiana Romanuik e Rogério Passos 12h - Nossa história de adoção e engajamento Pais adotivos Saulo Amorim e Renan Sanandres 12h30 - Situação do Acolhimento no Rio de Janeiro Carlos Laudelino, Diretor de Instituição de Acolhimento e Conselheiro da Criança na cidade do Rio 13h00 - Acolhimento e o Judiciário: Desafios da Garantia de Direitos Erika Piedade, Psicóloga da 1a Vara da Infância 13h30 - Articulações para o Acolhimento e Adoção Douglas Lopes, Diretor da Rede Abrigo Bazar com influenciadoras - Aninha Bonilha - Fernanda dibiase - Bárbara Maronn [+] saiba mais Suor Angelica | Ópera em um ato de Giacomo Puccini 19/05 Música Suor Angelica, de Puccini Direção Cênica de Antonio Ventura Direção Musical de Cláudio Ávila Associação de Canto Coral     A ópera “Suor Angelica”, composta por Giacomo Puccini em 1917, é uma das mais belas do compositor italiano. Por conta da sua curta duração e enredo cativante, apresenta uma oportunidade não só do fomento do consumo de ópera, mas também da projeção de jovens artistas no mercado lírico.  “Suor Angelica” será encenada no domingo, dia 19 de maio, na Cidade das Artes, às 17h, pelo Coro de Câmara Lírico Feminino e o Núcleo de Ópera da Associação de Canto Coral. Esse título se destaca em relação aos demais do repertório lírico por possuir um elenco totalmente feminino. Além disso, seu enredo pode ser lido atualmente, à luz do feminismo, por abordar o tema da repressão à sexualidade das mulheres. Angelica, a protagonista, é uma mulher que tem relações sexuais enquanto solteira, o que era um escândalo para a moral vigente no início do século XX — e, ainda, em alguns setores conservadores do XXI. Por este “delito”, ela é encarcerada num convento, um lugar de penitência, o que leva muitos estudiosos da arte lírica a compararem está ópera ao “Purgatório”, de Dante Alighieri. Para criar esse ambiente claustrofóbico e punitivo, o diretor cênico Antonio Ventura optou por uma cenografia parca e pouco iluminada. O destaque será a forte presença do símbolo da vela, não só uma constante na iconografia e culto católicos, mas também alusiva à purificação das almas luxuriosas através do fogo na obra dantesca. O projeto é uma colaboração da Associação de Canto Coral, que há 77 anos desenvolve um trabalho de apresentações de corais – já ultrapassando a marca de 750 performances em diversos locais do Rio de Janeiro, como o Centro Cultural do Banco do Brasil, o Museu de Belas Artes, a Cidade das Artes, além de promover palestras e cursos sobre ópera – com o diretor Antonio Ventura, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, sendo alguns de seus trabalhos “O Estupro de Lucrécia” (2016), “Muito Barulho por Nada” (2017) e, seu mais recente, “Romeu e Julieta” (2018), todos baseados na obra de William Shakespeare.   Ficha técnica -  Direção de cena: Antonio Ventura ·  Direção musical e pianista: Cláudio Ávila ·  Diretor musical da ACC: Jésus Figueiredo    Cenografia e figurino: Comitê de Artes Cênicas da ACC ·  Fotógrafo: Comitê de Audiovisual da ACC ·  Operador de luz: Bernardo Pimentel ·  Design gráfico: Victor Borborema ·  Assessor de imprensa: Andrea Shad ·  Produção: Bernardo Pimentel ·  Assistência de produção: Celeste Figueiredo [+] saiba mais Duo Santoro para mães e filhos | Música de Câmara 12/05 Música  “Duo Santoro para mães e filhos” Uma homenagem a todas as mães e seus filhos celebrando o dia das mães na Cidade das Artes Paulo e Ricardo Santoro, violoncelos Participações especiais de Pedro Santoro (seis anos) e Marcela Santoro (cinco anos), violinos   Com 29 anos de atividades ininterruptas completados em 2019, já tendo se apresentado nos Estados Unidos, na Argentina e na República Dominicana, e com três CDS gravados, todos dedicados à música brasileira, o Duo Santoro (Paulo e Ricardo Santoro, violoncelos) fará no dia 12 de maio, dia das mães, na Cidade das Artes, um concerto especial: “Duo Santoro para mães e filhos”, em homenagem a todas as mães e seus filhos. Na primeira parte do programa, serão apresentadas pérolas da música clássica e da música popular, que, com certeza, agradarão as mães presentes ao concerto. Na segunda parte, o Duo Santoro contará com as participações mais do que especiais de seus filhos Pedro (seis anos) e Marcela (cinco anos) ao violino, o Duo Santorinho, e, juntos, o quarteto fará uma seleção de músicas do cancioneiro infantil de todas as épocas, na qual pretendem contar com o coral das mães e das crianças que será formado durante o concerto. Uma manhã de domingo das mães emocionante e inesquecível na Cidade das Artes.   DUO SANTORO (Paulo e Ricardo Santoro, violoncelos) Participações especiais de Pedro e Marcela Santoro, violinos     PROGRAMA W. A. MOZART - Uma Pequena Serenata Noturna L. BEETHOVEN - Fantasia sobre a 5ª Sinfonia H. VILLA-LOBOS - O Trenzinho do Caipira DIMITRI CERVO - Pedro e Marcela ZEQUINHA DE ABREU - Tico-Tico no Fubá ZÉ DO NORTE/LAMPIÃO - Mulher Rendeira LUIZ GONZAGA/HUMBERTO TEIXEIRA - Asa Branca/Baião CANCIONEIRO INFANTIL - Superfantástico, Dó-Ré-Mi-Fá, Alecrim Dourado, Marcha Soldado, Escravos de Jó etc. [+] saiba mais RIO2C | Rio Creative Conference 23/04 a 28/04 Festival  INGRESSOS À VENDA PARA O MAIOR EVENTO DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO DA AMÉRICA LATINA EM RIO2C.COM   RIO2C - RIO CREATIVE CONFERENCE   Voltado a profissionais e entusiastas de audiovisual, música, mídia, ciência e tecnologia, o Rio Creative Conference terá como principais convidados os criadores da aclamada série Black Mirror, Charlie Brooker e Annabel Jones, e será aberto pelo Netflix Chief Content Officer, Ted Sarandos Rio2C acontece de 23 a 28 de abril, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.   Nesta edição, o evento se divide em três campos – Mercado, Conferência e Festival. Enquanto os dois primeiros são voltados primordialmente para profissionais da indústria criativa, o último oferece uma série de experiências destinadas a estudantes, universitários e jovens recém-formados ávidos por inspiração, informação e relacionamento. “A repercussão da primeira edição foi tão positiva que nos motivou a fazer em 2019 um evento ainda maior e cheio de novidades, com a criação novos espaços: a Casa das Marcas, dedicada a discussões na área de conteúdo para marcas, o BrainSpace, voltado à neurociência e a sua interseção com a criatividade. E para fechar cada dia, quando o sol se pôr, teremos uma programação especial com o Rio2Night, que permitirá uma troca ainda maior entre os participantes. Sem sombra de dúvidas, o Rio2C 2019 será imperdível”, aposta Rafael Lazarini, criador e CEO do evento.   “Depois do enorme salto que demos entre o RioContentMarket e o Rio2C, ampliando o escopo do evento, neste ano a divisão entre Conferência, Mercado e Festival oferece conteúdos para diferentes públicos e seus interesses no evento, além de conectar todos num mesmo espaço para convivências criativas e de negócios”, conta Carla Esmeralda, responsável pela curadoria do audiovisual e direção geral de conteúdo do Rio2C e cocriadora do RioContentMarket.     Sobre o Rio2C Após causar impacto econômico de R$ 200 milhões e atingir marcas expressivas em sua edição de estreia – foram 287 painéis, 1000 empresas participantes, 500 keynotes e palestrantes, 18 mil visitantes, 38 shows, 24 horas de games e eSports e mais de 100 experiências AR/VR –, o Rio2C - Rio Creative Conference voltará ainda mais forte este ano. Além de ampliar a atuação nos segmentos de audiovisual, inovação e música, a segunda edição do evento proporcionará novos espaços dedicados às áreas de neurociência e criatividade e de conteúdo e marcas, com a participação de alguns dos mais prestigiados nomes dos respectivos setores.     Mais informações sobre programação, ingressos e como chegar, acesse rio2c.com       CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 18 anos durante a Conferência & Mercado (23 a 26 de abril de 2019). E classificação livre durante o Festivalia (27 e 28 de abril de 2019), sendo que os menores até 14 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais.       Assessoria de Imprensa Rio2C Factoria Comunicação www.factoriacomunicacao.com Vanessa Cardoso - vanessa@factoriacomunicacao.com Eduardo Marques - eduardo@factoriacomunicacao.com Tel: +55 (21) 2249-1598 / 2259-0408     [+] saiba mais Alice | Debaixo da terra mora minha mente soterrada | Teatro 15/03 a 14/04 Teatro Estreia dia 15/03, na Cidade das Artes, o espetáculo "Alice - Debaixo da terra mora minha mente soterrada".      ALICE – DEBAIXO DA TERRA MORA MINHA MENTE SOTERRADA teve sua estreia em agosto de 2017 no Fringe Festival Edinburgh, na Escócia, onde ficou em cartaz durante um mês. Em seguida, em março de 2018, foi para o México para a realização de uma curta temporada. Inspirados nas obras Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho; e nos relatos sobre Lewis Carroll e sua curiosa relação com a personagem-título, a Companhia desenvolve um trabalho onde os temas da violência, do medo e da infância formam o principal eixo para a composição do espetáculo.  Alice se desenvolve numa atmosfera sensorial e dinâmica onde movimento, som e imagens compõem uma dramaturgia fragmentada, conduzindo o público ao universo lúdico, mas também, tenebroso da infância.   Em sua dramaturgia fragmentada, o espetáculo Alice – Debaixo da terra mora minha mente soterrada traz como protagonista uma adolescente branca que vive sob os cuidados de uma família negra. Mãe, Pai, Irmão e Madrinha tratam a menina com excesso de zelo e preocupação sobre o “mundo lá fora” que, segundo eles, é perigoso demais para pessoas como ela.   Num dia comum, Alice desperta de um pesadelo e ouve sua família aos gritos, tentando acordá-la para ir à escola. A partir deste momento, Alice vai enfrentando obstáculos que a colocam o tempo inteiro em questão sobre quem é, apresentando os conflitos de uma menina cujo corpo transita – talvez rápido demais – da infância à vida adulta. Os temas do medo, da infância e da violência formam o principal eixo para a composição do espetáculo. Ao longo do seu dia, um homem some e aparece em seu caminho diversas vezes. Ora oferecendo presentes e cuidados, ora querendo fotografá-la. Mas Alice não aceita, pois não gosta do que vê quando se olha no espelho. Se acha gorda, feia, não gosta da cor da sua pele e nem do próprio cabelo; apresentando possíveis distúrbios de autoimagem e uma inclinação a transtornos alimentares. Sendo assim, acha que ninguém se interessaria em fotografá-la de verdade, desconfiando das verdadeiras intenções daquele homem velho e enigmático. Em alguns momentos, este homem – uma alusão a Lewis Carroll, pseudônimo utilizado por Charles Lutwidge Dodgson, autor de Alice no País das Maravilhas – insiste em convidar Alice para “A hora do chá”, tradição britânica utilizada como metáfora para um mundo mais racional, concreto e hostil, onde geralmente morrem os sonhos e as fantasias da infância. A Mãe de Alice também insiste em fazê-la tomar o chá, reforçando a ideia de tentar trazê-la, o mais breve possível, ao que julga ser o verdadeiro mundo real. A partir disso, diversos acontecimentos – que vão da morte de seu “gato invisível” a um episódio de estupro – apresentam Alice a este “mundo real”, produzindo nela medo e, consequentemente, um desejo incessante de fugir. Enquanto tenta escapar, Alice se depara com seus próprios fantasmas, passando a questionar se esse mundo seria realmente o País das Maravilhas.   Alice é um grito. Um protesto ao áspero momento político mundial.  Através dessa obra ícone da literatura universal, buscamos criar um espetáculo que produza perguntas no público, abordando questões como o racismo, a violência de gênero, a instituição família, as relações de poder, a violência urbana entre outros temas que, dia após dia, nos atravessam nas esferas políticas, econômicas e sociais.   A Companhia O BAK ARTES PERFORMATIVAS é um coletivo de artistas coordenado pelo diretor João Marcelo Pallottino que, ao longo dos anos, desenvolve uma pesquisa no campo da cena performativa, investigando – a partir do cruzamento de linguagens artísticas – a criação de uma cena híbrida, cruzando audiovisual, movimento, instalação, arte sonora e artes visuais em busca da produção de uma linguagem autoral na cena contemporânea.     PROPOSTA DE DIREÇÃO O espetáculo é uma reflexão sobre o medo e o enfrentamento das fantasias de uma menina que atravessa um dia comum. Alice é uma obra ícone da literatura mundial, uma história que muitas vezes é associada a um público infanto-juvenil, porém sua complexidade ultrapassa a infância sendo uma obra de impacto ímpar para o público adulto.Criamos o espetáculo partindo de duas forças. O tema da violência, da crueldade como matéria-prima das sequencias que aparecem diante dos olhos da menina em um mundo perigoso, tomado de incertezas; bem como os polêmicos dados biográficos sobre o autor – Lewis Carroll – cujas acusações de interesses por crianças ultrapassariam o afeto comum. O País das Maravilhas seria um lugar ideal ou a possibilidade de fazer um encontro com seus próprios medos, seus fantasmas, sua própria fantasia?   As cenas se passam como composições fotográficas onde os acontecimentos não tem relação narrativa em evolução. Visualidade, som e movimento trazem um fluxo caótico que cria obstáculos para a trajetória da personagem-título. O espetáculo é uma experiência sensorial onde o real se confunde com o imaginário, a ficção com a biografia. [+] saiba mais Arthur Endo | Lançamento do disco Narrativas de um Brasil 13/04 Música Narrativas de Um Brasil - Arthur Endo     Arthur Endo é compositor, arranjador e violonista premiado em competições nacionais e internacionais, que dedicou sua vida à música brasileira e ao violão clássico. Seu trabalho produz um enlace harmonioso entre a música brasileira em sua informalidade espontânea e o virtuosismo expressivo da música clássica. Com 22 anos de idade realizou turnês internacionais na França, Holanda e Estados Unidos, em apresentações de violão solo, e partir de agora, seu projeto artístico é inspirar-se num Brasil que o constitui como autor de suas narrativas.       Destaques de carreira:   Prêmiado na USG Internacional Competition 2018. Como prêmio realizou concertos em Los Angeles e nos XGames 2018 -  Minneapolis.   Vencedor da competição IMAGINE Brasil.   Membro da Camerata de Violões de Campinas (2014 - 2018), grupo vencedor da XI Competição Internacional de Guitarra do Uruguai.   Realizou 13 concertos na França (Paris, Rennes e Pont L'Éveque), em dezembro de 2017 em sua primeira turnê internacional.   Realizou uma turnê na Holanda em setembro/outubro de 2018 com shows em Amsterdam, Nijmegen e Amersfoort. Na mesma turnê, representou o Brasil no Imagine Internacional Festival 2018 em Maastricht e realizou concertos no Leusden Jazz Festival.   Gravou seu primeiro álbum "Narrativas de Um Brasil" em 2019, com direção musical do violonista e compositor Ulisses Rocha. O CD tem turnês de lançamento agendadas no Brasil, Colômbia (Festival de Música Instrumental UPB) e Holanda (Amersfoort Jazz e Laureates Jazz Festival).   Seu projeto mais recente foi uma gravação produzida e dirigida pelo violonista Yamandu Costa. (https://www.youtube.com/watch?v=THdVEbhchoQ)       O projeto "Narrativas de Um Brasil" nasce após 10 anos de dedicação ao universo do violão brasileiro e reúne músicas importantes na trajetória musical do artista, que unidas contam a história de um Brasil, da cultura brasileira, é um disco que retrata, através de narrativas musicais, sua pesquisa sobre: O que é o Brasil?       [+] saiba mais A Noiva do Condutor | Opereta de Noel Rosa e Arnold Gluckmann 06/04 e 07/04 Música Coro Prelúdio da Associação de Canto Coral apresenta "A NOIVA DO CONDUTOR, opereta de Noel Rosa e Arnold Gluckmann"   O rádio estava no auge de sua popularidade e Noel Rosa trabalhava em diversas emissoras quando, em 1935, seu parceiro Almirante propôs à Rádio Club do Brasil um programa com o mote 'Como se as óperas célebres do mundo houvessem nascido aqui, no Rio...'. Desse projeto surgiu a revista radiofônica composta por Noel – “A noiva do condutor”. A opereta conta a história de Joaquim, um condutor de bondes que, para conquistar o coração de sua amada Helena, se faz passar por um advogado. E para atingir seu objetivo, que é casar com sua amada, ele além de enfrentar a oposição do pai de Helena ao namoro, se mete em algumas peripécias. O enredo coloca em xeque os valores morais dos personagens, revelando o apego ao dinheiro e ao status social. Com humor e fina ironia, características fundamentais de toda a sua obra, Noel cria uma opereta tipicamente carioca onde os valores mudam a todo instante, de acordo com a conveniência do momento.   Piano: Glícia Campos / Violão e Fagote: Jeferson Cerqueira / Percussão: Isa Oliveira Preparação Vocal: Júlia Anjos Direção Cênica: Anderson Paiva Direção Musical e Regência: Miguel Torres     ELENCO: Joaquim – Wendell Pereira / Gabriel Oliveira Helena – Júlia Anjos Pai de Helena (Dr. Henrique) – Marcos Vianna Mãe de Helena (D. Gloria) – Ana Felipe Pai de Joaquim (J. Barbosa) – Washington Souza / Patrick Wuillaume Mãe de Joaquim (D. Margarida) – Verônica Basile Amigos de Joaquim – Cleiton Sobreira / Gabriel Oliveira / Wendell Pereira Amigas de Helena – Giselle Mota / Vitória Anheti         História da Associação de Canto Coral A Associação de Canto Coral (ACC) foi criada em dezembro de 1941, tendo como patrono musical o compositor Heitor Villa-Lobos e, como diretora artística, Cleofe Person de Mattos, maestrina e musicóloga dedicada à pesquisa de obras de compositores de nosso passado musical, sobretudo do Padre José Maurício Nunes Garcia. A difusão do resultado de suas pesquisas tornou-se um dos papéis cruciais da instituição. A ACC tem o objetivo de divulgar o patrimônio musical brasileiro, sobretudo por meio de concertos no Brasil e no exterior, bem como através de gravações das principais obras corais-sinfônicas do período colonial. Até a presente data, a Associação de Canto Coral já realizou mais de 750 récitas. Atualmente presidida por Pedro Olivero, a Associação já esteve sob comando de nomes como Fernando Bicudo e Cícero Sandroni. De 1995 a 2012, a direção artística foi representada pelos regentes Carlos Alberto Figueiredo e Valéria Matos e, desde 2013, é ocupada pelo maestro Jésus Figueiredo.  A ACC já atuou com grandes orquestras, sob a regência de maestros internacionais como Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, Colin Daves, Helmuth Rilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros, a exemplo de Villa-Lobos, Camargo Guarnieri, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui obras de José Maurício Nunes Garcia, Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê, Camargo Guarnieri, Almeida Prado e Marlos Nobre. Preocupada com a formação de público, com a preparação de novas gerações de cantores e com a reciclagem de profissionais atuantes no meio musical, a ACC promove palestras, ciclos de leituras de obras corais, vídeos comentados, musicalização infantil, cursos para professores, estudantes de música e comunidade coral, dentre outras atividades. A Associação de Canto Coral é reconhecida como órgão de Utilidade Pública Federal, sem fins lucrativos e não conta com nenhuma subvenção pública. Por essa razão, mantém-se pela contribuição de sócios e pelo eventual apoio de empresas privadas.   [+] saiba mais Seminário Rio TEAMA 2019 | Autismo tem tratamento 02/04 a 03/04 Arte e Conhecimento Rio TEAMA 2019 “A ciência do autismo: do entendimento neuro biológico até os tratamentos efetivos. O que devemos saber?”     Objetivo do evento: Em comemoração ao Dia Internacional da Conscientização do Autismo, World Autism Awareness Day, estabelecido pela ONU com sendo o dia 2 de abril, o evento tem o objetivo de informar à sociedade sobre o TEA (Transtorno do Espectro do Autismo) para conscientização da importância de diagnosticar, tratar e inserir as pessoas autistas na sociedade, reduzindo o preconceito que ainda existe!     Palestrantes: Dr. Eduardo: Renomado em neurologia e pediatra, com larga experiência em Exames e procedimentos, tais como: avaliação neuropsicológica infantil EEG (electroencefalograma), tratamento cirúrgico da epilepsia, tratamento cirúrgico da epilepsia temporal, tratamento com canabidiol, tratamento da epilepsia, tratamento do TDAH, abuso de maconha epilepsia.     Dr. Jair Luiz de Moraes: Mestre em Medicina/Neurologia pela Universidade Federal Fluminense (1976). Ex-Presidente da ABENEPI/Nacional - Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria infantil e Profissões Afins, e atual 1 Tesoureiro. Diretor técnico do CETE - Centro de Educação e Terapia Especializada. Membro do Comitê de Neurologia da SOPERJ - Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro. Membro da SBNI- Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil. Ex- Membro Docente do curso de Saúde Mental e de Neuropsicologia da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Experiência de 40 anos na área de Medicina, com ênfase em NEUROLOGIA INFANTIL.     Diogo Lovato: Biomédico formado pela Escola Paulista de Medicina, com doutorado em Biologia Molecular pela UNIFESP e  pós-doutorado pelo Laboratório Nacional de Biociências (CNPEM) em colaboração com o Structural Genomics Consortium da Universidade de Oxford (Inglaterra) e  foi pesquisador associado do Structural Genomics Consortium da Universidade de Toronto (Canadá). Tem experiência em estudos funcionais e estruturais de genes e proteínas, e atualmente é Clinical Genomics Variant Scientist da Tismoo, onde desenvolve trabalhos em genômica, genética clínica e modelos genéticos do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).     Dra. Graciela Pignatari: Ph.D, bióloga com Mestrado e Doutorado em Biologia Molecular pela UNIFESP, é sócia fundadora da startup de biotecnologia TISMOO.     Dra. E. Kátia Moritz: Ph.D. psicóloga formada pela PUC-RJ, também possui licença para os estados da Flórida e UTAH, nos EUA, onde é diretora clínica do Instituto Neurocomportamental (NBI). Possui o  "Board Certified" em Psicologia Cognitiva e Comportamental.     Dra. Denise Hardt: psicóloga, doutora em Psicologia Clínica pela USP, Mestre em Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) pela PUCCAMP, concluiu sua formação BCBA (Board Certified Behavior Analyst), possui o CMHP (Certificado de Mental Health Professional e RBT(Registro de Behavior Technician), é a coordenadora clinica de pacientes internacionais no NBI(Neurobehavioral Institute), em Weston, Flórida, EUA.     Dra. Janessa Dominguez: formada em Psicologia com especialização em Administração na Nova Southeastern University, analista comportamental BCBA (Board Certified Behavior Analyst), terapeuta de casal e família (Licensed Marriage and Therapist - LMFT), conferencista internacional na área do TEA, comportamento e sistema familiar, tem larga experiência em lidar com comportamentos difíceis e desenvolver comportamentos apropriados.     Dr. Paulo Liberalesso: MD, Phd - médico do Departamento de Neuropediatria do Hospital Pequeno Príncipe, Mestre em Neurociência, Doutor em Distúrbios da Comunicação Humana, pós-graduado em Epileptologia e Neurofisiologia, é sócio-fundador do CERENA (Centro de Reabilitação Neuropediátrica), no Hospital Menino Deus.     Nicolas Brito Sales: palestrante autista, autor de livros, e grande disseminador da causa autista junto ao público através de vídeos gravados com famosos como Alysson Muotri, Fabio Porchat dentre outros.     Anita Brito: mestre em Dialogismo e Literatura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, graduada em Tradução e Língua e Literatura Inglesa e Norte Americana pela PUC-SP, é doutoranda pela USP EM Neurociência e estudos sobre TEA (Transtorno do Espectro do Autismo).     Alexsander Sales: administrador de empresas formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, tem MBA em Logística Empresarial e ministra cursos er palestras no Brasil e exterior sobre a inclusão das pessoas com TEA no âmbito social e escolar.     Programação:     Dia 02/04/2019, terça-feira:   9h – 9h30 – inscrições e credenciamento, com entrega da programação. 9h30 – 10h – Abertura com o violinista Allyrio  Mello; 10h – 11h30 - Dr. Paulo Liberalesso – “Comportamentos autísticos: compreendendo os fundamentos, sinais e os sintomas e as mobilidades de tratamento”. 11h45 – 13h30 – Kátia Moritz - “As crendices e lendas sobre o Autismo” 13h30 – 15h - intervalo para almoço 15h – 16h30 - Denise Hardt – “Tratamento baseado em evidências” 16h30 – 17h – Vamos sobreviver – Inspiração para pais e profissionais 17h – 17h45- Diogo Ventura Lovato - “Genética e Autismo” 17h45 – 19h – Graciela Pignatari e  Alysson Muotri  (palestra gravada) – “Como os mini-cérebros humanos podem recapitular aspectos funcionais do cérebro em desenvolvimento” 19h – 20h – Eduardo Faveret - “Tratamento com Canabidiol e experiências no Brasil”       Dia 03/04/2019, quarta-feira:   10h – 11h30 – Dra. Kátia Moritz – Treinamento dos Pais. 11h30 – 12h – Aperitivos – Manejo da Ansiedade no TEA. 12h – 13h30 – Roda de conversa – Perspectiva: “Como o presente vai influenciar  o futuro das crianças com TEA” (com Dr. Paulo Liberalesso, Dr. Jair Moraes, Flávia Poppe e Dayse Serra). 13h30 – 15h - intervalo para almoço. 15h – 17h – Dra. Janessa Dominguez – “Manejo de comportamentos agressivos e de prevenção e o impacto no funcionamento do autista”. 17h – 18h – Dr. Jair Moraes – “A importância do diagnóstico precoce do TEA”. 18h – 19h – Família Brito Sales: Nicolas Brito Sales – “TUDO O QUE EU POSSO SER” - Anita Brito - “TEA e Neurociência” e Alexsander Sales “O papel do pai e a superação da família”. 19h – 20h - Encerramento e carta de compromisso (participantes criarão um documento de mudanças pessoais que vão se comprometer a fazer para modificar suas próprias dificuldades de lidar com pacientes ou familiares).   [+] saiba mais Exposição Viver com Arte | Projeto Arte Vida Arte 23/03 a 31/03 Artes Visuais A AVA Galleria, por meio da Associação Arte Vida Arte, mantém um projeto social iniciado em 2004. Trata-se de uma escola de arte, que atuava visando o desenvolvimento pessoal e profissional de crianças carentes através da arte. Neste projeto, o diálogo entre os países nórdicos e o Brasil é aprofundado, misturando arte e atividades sócio-educativas, nas quais os artistas nórdicos realizam workshops artísticos com as crianças do projeto, mostrando que é possível uma união entre diferentes povos, em benefício do desenvolvimento daqueles que mais precisam. O projeto foi interrompido em 2014 por falta de verba e retorna em 2019, 15 anos depois, na Cidade das Artes. Esse projeto tem como objetivo auxiliar o desenvolvimento artístico de crianças entre 7 e 14 anos através da educação pela arte. No projeto, as crianças têm a oportunidade de descobrir e aperfeiçoar suas aptidões relacionadas ao mundo da arte, assim como participar de atividades complementares à sua educação formal, contando com a assistência oferecida pelos diferentes profissionais que trabalham no projeto, dirigida atualmente pela artista plástica, psicóloga e arte-educadora, Glória Chan. Na abertura do Projeto, no dia 23 de março: 16h -  Palestra e vídeo ilustrativo 17h30  - Apresentação do cantor Amitrano, que também faz integra o projeto 18h -  Abertura da exposição de artes plásticas. A exposição reúne artistas como: Gugu Liberato (trabalho de arte com rolha de vinho) Vannessa Gerbelli (pintura), Natália Lage, (colagem), Gisa Nogueira (Pintura) e Lila Hamdan (pintura) junto com artistas ligados ao projeto: Carmen Thompson, Deborah Netto, Gláucia Cupertino, Glória Chan, Gustavo Kuklinski, Jantus, Lucas Ururary, Marcus Amaral, Márcio Goldzweig, Teresa Asmar e Vitor Fio. PROGRAMAÇÃO GRATUITA [+] saiba mais TEDxBarraDaTijuca | Mova -se | Palestras 30/03 Outros Ingressos do TEDxBarradaTijuca já estão ESGOTADOS!    Com o tema “Mova-se!”, participantes são provocados a saírem da zona de conforto   Seguindo o mesmo modelo do TED, série de conferências sem fins lucrativos que virou fenômeno no mundo, o TEDxBarraDaTijuca acontecerá no dia 30 de março, sábado, na Cidade das Artes. O evento é o acrônimo de tecnologia, entretenimento e design; o “x” sinaliza que trata-se de um evento independente. Os ingressos do TEDx Barra da Tijuca já estão sendo vendidos pelo site https://www.tedxbarradatijuca.com/, os valores vão de R$160,00 a R$320,00. Vale ressaltar que o valor arrecadado visa custear o evento.   Decidir, levantar e agir O TEDxBarraDaTijuca “Mova-se!” tem o objetivo de provocar os seus participantes, estimulá-los a saírem da zona de conforto, se movimentarem e a despertar a alavanca interna dos envolvidos. Além disso, o evento irá proporcionar conversas, ideias, reflexões, olhares e pensamentos críticos.   Com o tema “Mova-se”, o TEDxBarraDaTijuca tem como missão impactar as pessoas e fazê-las saírem ainda melhores do que entraram. Para isso, contará com a apresentação de 12 palestrantes, que prometem despertar a inquietação nos participantes, além de poder provocar neles a atitude de protagonismo, encorajando-os, por exemplo, a colocarem em prática projetos e planos antigos.   Edição 2019 traz palestrantes através de seleção de vídeo currículo Uma das novidades para esta edição é a participação de dois palestrantes externos, escolhidos através de seleção por vídeo currículo. Eles farão parte do time e prometem envolver os participantes. A ideia para seleção foi proporcionar a troca com pessoas que possivelmente não teriam acesso a esse tipo de experiência.   Alguns dos Palestrantes Confirmados: Caio Carneiro, Marcio Villar, Marina Peixoto, Rodrigo Baggio, Wal Schneider, Raiam Santos etc. Perfil dos palestrantes: https://www.tedxbarradatijuca.com/pages/todos-speakers/.   Os organizadores, Rafael Romanhol e Éder Monteiro, desejam que os inscritos no TEDx “Mova-se” estejam dispostos a ouvir e trocar experiências.   “É um estalo para fazer os participantes perceberem que eles podem ser protagonistas dessa série de mudanças, mostrando ideias inspiradoras de pessoas que se transformaram”, conta Rafael.   Já para Éder, há um conformismo muito grande entre as pessoas. “A ideia deste tema é literalmente provocar o movimento nas pessoas, fazendo com que cada um parta de uma reflexão, para uma ação.”, diz.   O TEDx foi desenvolvido para ajudar comunidades O programa TEDx foi desenvolvido em 2009 para ajudar comunidades, organizações e indivíduos incentivando conversas e conexões através de experiências ao estilo TED, ou seja, disseminando ideias.   Nos eventos, a combinação de apresentações presenciais com vídeos TED Talks inspira conversas profundas e conexões locais. Os encontros são planejados e coordenados de forma independente, através de licença cedida pelo TED.  Já foram mais de 15 mil eventos organizados mundialmente, com um bilhão de visualizações no YouTube.   Os organizadores reforçam que as ideias merecem ser compartilhadas, inclusive, a ideia central da plataforma TED é dividir e multiplicar ideias.     Serviço: Data: 30 de Março – Sábado Local: Cidade das Artes – Teatro de Câmara - Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca Horário: De 14h às 20h. Inscrições pelo site: https://www.tedxbarradatijuca.com/ Ingressos: entre R$ 160 e R$ 320 Vagas Limitadas   [+] saiba mais