Fundação Cidade das Artes

Memoria

Memória

A Fundação Cidade das Artes é um espaço concebido para abrigar múltiplas atividades artísticas, como exposições, apresentações de dança, teatro e música. Este complexo cultural também é utilizado para palestras, oficinas, congressos, conversas com autores, lançamentos de livros e outras atividades de formação cultural e artística.

Os eventos que ocorrem neste espaço são filmados e fotografados para que todos os interessados possam ter acesso, através deste site, ao histórico de programação da Cidade das Artes e os programas das peças podem ser pesquisados na Sala de Leitura, local onde serão preservados todos os materiais impressos relacionados à programação.

Eventos Passados

Alvaro Siviero | Piano 04/10 Música O consagrado pianista brasileiro Alvaro Siviero subirá ao palco da Cidade das Artes, no dia 4 de outubro, às 20h, para apresentar um recital composto por obras de grandes nomes da música clássica mundial, como Beethoven, Chopin e Rachmaninov. O evento, promovido pelo Colégio Porto Real, tem o objetivo de fomentar a cultura através da música clássica. Ao longo da apresentação, o pianista fará breves exposições sobre as obras e biografias dos compositores.   O paulistano Alvaro Siviero é um apaixonado pelo piano, acumulando passagens por países como Alemanha, Portugal, Itália, USA, República Tcheca, Áustria, Polônia, França, Inglaterra, Suíça, Argentina, Chile, África do Sul, Holanda, Espanha, Uruguay e Peru, apresentando-se em turnês com a London Festival Orchestra, Budapest Chamber Orchestra, Russian, Virtuosi of Europe, The City of Prague Philharmonic Orchestra, Orquestra Académica de Madrid, Polska Filharmonia Baltycka, Sinfonia Rotterdam, Wiener Kammersymphonie, Cape Town Philharmonic Orchestra, Salzburg Chamber Soloists e I Musici de Montreal, além  de ser solista convidado de diversas orquestras brasileiras, tais como a Orquestra Sinfônica Brasileira, Sinfônica de Brasília, Sinfônica de Goiânia, Sinfônica do Paraná, Sinfônica de Sergipe, Sinfônica de Santos, Sinfônica de Campinas, entre outras.     Siviero foi o primeiro brasileiro a participar do curso de imersão na obra de Beethoven na Casa Orfeo-Fondazione Wilhelm Kempff, em Positano. Em maio de 2007, realizou recital particular ao Papa Bento XVI, em Aparecida, São Paulo, quando da visita do Romano Pontífice ao Brasil. Em novembro de 2009, foi o artista que representou o Brasil no histórico Encontro Mundial de Artistas, celebrado na Capela Sistina, em Roma. Em abril de 2011, em Maiorca, realizou o recital oficial de reabertura do verdadeiro local onde Chopin residiu na Cartoixa de Valldemossa. Por sua incansável dedicação à cultura e promoção de diversos grupos sinfônicos nacionais e internacionais, recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes como reconhecimento pelos serviços culturais prestados.     PROGRAMA DO RECITAL     Beethoven- Sonata para piano Op.27 n.2 em dó sustenido menor “ao luar”  I. Adagio sostenuto II. Allegretto  III. Presto Agitato   Brahms- Intermezzo Op.118 n.2 em lá maior Chopin- Fantaisie-Impromptu 6’ Schumann-Liszt- Widmung Rachmaninov- Prelúdio op.23 n.5 em sol menor Strauss-Grunfeld- Die Fledermaus Liszt- Après une Lecture de Dante - Fantasia quasi Sonata   [+] saiba mais Orquestra em Família | Trilhas de Filmes e Séries 29/09 Música Orquestra Juiz de Fora apresenta concerto com trilhas de filmes e séries na Cidade das Artes     Orquestra Juiz de Fora Orquestra em Família – Trilhas de Filmes e Séries   Uma viagem ao mundo mágico da ficção e fantasia, com canções dos mais diversos sucessos que marcaram época em diferentes gerações nas telas dos cinemas com temas que vão de “O Rei Leão” a “Harry Potter”, passando por “Piratas do Caribe”, o clássico Star Wars e muito mais. Um verdadeiro espetáculo para os amantes do cinema e suas belas trilhas sonoras.   Os amantes de cinema podem comemorar. No dia 29 de setembro, domingo, às 18h, a Cidade das Artes recebe a Orquestra Juiz de Fora, que apresenta o projeto “Orquestra em Família -Trilhas de Filmes e Séries”. O concerto é uma viagem ao mundo mágico da ficção e fantasia, com canções dos mais diversos sucessos que marcaram época em diferentes gerações nas telas dos cinemas. Em única apresentação, a Orquestra Juiz de Fora realiza este concerto na Cidade das Artes (Avenida das Américas, 5300, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro) e os ingressos custam a partir de R$ 20 (meia).   Ciclo da Vida/Can You Feel the Love Tonight, de O Rei Leão; a Marcha Imperial de Star Wars e “Por una Cabeza”, o tango que embalou apaixonados na clássica cena de Perfume de Mulher, são algumas das músicas do repertório, que também homenageia séries consagradas como La Casa de Papel (Bella Ciao) e Game of Thrones.   A Orquestra Juiz de Fora, criada em 2018, surgiu em homenagem ao grande maestro Nelson Nilo Hack e à cidade em que foi criada, com o objetivo de proporcionar música de qualidade profissional ao seu público e atrair ouvintes de todos os gostos musicais. Tem em sua direção artística os violinistas Ladislau Brun e Yuri Reis, sendo este último também o regente da orquestra.       PROGRAMA   Alfred Newman (1900-1970) - 20th Century Fox   Elton John (1947) - Ciclo da Vida/Can You Feel the Love Tonight   Sergei Rachmaninoff (1873-1943)/John Barry (1933-2011)   Rhapsody on a Theme of Paganini – Var. XVIII/Em algum lugar do passado   Carlos Gardel (1890-1935) - Por uma Cabeza   Gerardo Matos Rodriguéz (1897-1948) - La Cumpasita   Canção Popular Italiana - Bella Ciao   Jacques Offenbach (1819-1880) - Can Can   Ramin Djawadi (1974) - Game of Thrones   Andrew Lloyd Webber (1948) - O Fantasma da Ópera   John Williams (1932) - Star Wars   John Willians (1932) - Harry Potter   Hans Zimmer (1957) - Piratas do Caribe   Alan Silvestri (1950) – Avangers   Freddie Mercury (1946-1991) - Bohemian Rapsody     Direção Artística Yuri Reis e Ladislau Brun Maestro/Spalla Yuri Reis Violino I Ladislau Brun (Spalla)*, Ana Paula Fialho, Ana Paula Lacerda, João Vitor, Vinicius Faza Violino II João Paulo Faria*, Mila Chaubah, Natalia Paganini, Ynara Reis, Silvana de Souza, Vivian Vignoli Viola Marcus Vinícius Maciel*, Alfredo Kollarz, Rafaela Mayrink Violoncelo Irineu Pereira*, Mirele Kollarz, Ana Maria Vieira Contrabaixo Pedro Guimarães* Acordeon Vinícius Faza Flauta Transversal Silvana de Souza Produção Michela Carneiro (Assessoria de Imprensa), Cristiane Kollarz (Financeiro), Carlos Cornii (Relações Públicas) Estagiários das Mídias Ynara Reis, Cássio Almeida, Alisson Maia, Matheus Oliveira   *Líderes de naipe [+] saiba mais Exposição de artistas da Associação dos Pintores com a Boca e os Pés 25/09 a 29/09 Artes Visuais Exposição reúne obras de artistas que pintam com a boca e com os pés Evento celebra encontro internacional que acontece pela primeira vez no Brasil O Rio de Janeiro recebe, entre os dias 24 e 27 de setembro, uma exposição inédita com telas de artistas do Brasil e do exterior que pintam com a boca e com os pés. Esses trabalhos serão apresentados na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, para celebrar a primeira convenção internacional da Associação de Pintores com a Boca e os Pés (APBP) que acontece no país. A mostra reunirá o principal acervo da Associação, com obras de 35 artistas estrangeiros, vindos de França, Inglaterra, Alemanha, Japão, China, Austrália, entre outros países. Também serão expostos trabalhos de 17 brasileiros, dos quais 15 são de artistas do Rio de Janeiro e dois do estado de São Paulo. No dia 24 de setembro, haverá a abertura oficial da exposição para convidados, com demonstrações de pintura ao vivo. O público poderá conferir os trabalhos de 25 a 27 de setembro. A entrada é franca. Artistas plásticos, estudantes de arte, pessoas envolvidas com o terceiro setor, alunos, professores e pessoas interessadas em arte e em histórias de superação poderão conferir o original das telas que aparecem nos cartões postais e calendários vendidos em todo o Brasil pela APBP. Conhecida internacionalmente como VDMFK (Vereinigung der mund- und Fussmalenden Künstler in aller Welt e.V.), a associação tem a sede no Principado de Liechtenstein, na Europa. A entidade foi fundada em 1956 por Erich Stegmann, um artista que pintava com a boca.  Stegmann reuniu um pequeno grupo de artistas com deficiência física de oito países europeus para que eles pudessem ganhar o seu próprio sustento através de seus esforços artísticos. Atualmente, a associação apoia 770 artistas de todo o mundo. A mostra celebra o congresso e convenção dos delegados da entidade, que acontecerá no Rio de Janeiro, de 23 a 27 de setembro de 2019. A associação organiza periodicamente congressos e encontros, já realizados em várias capitais europeias, cidades da América Latina e outros continentes. E o Rio de Janeiro, onde os trabalhos da APBP são muito difundidos e apreciados, foi escolhido para receber os artistas e seus trabalhos. Outro motivo importante para as reuniões é a apresentação das obras dos artistas ao público, a fim de demonstrar que a atividade deles merece o máximo reconhecimento, apesar de sua deficiência. Os artistas vinculados à associação recebem valores mensais garantidos a eles estatutariamente. Os fundos para esses valores vêm do envio e venda de cartões postais e calendários, produzidos a partir de reproduções de suas telas originais. Desse modo, eles podem garantir sua existência e dedicar-se a sua arte, livres de problemas financeiros e preocupações. “Muitos dos nossos artistas começam a pintar, encarando a pintura como uma terapia de reabilitação. E acabaram tornando-se grandes artistas e produzindo obras belíssimas. Na nossa associação, rejeitamos a palavra caridade. Nossos artistas são profissionais que vivem do seu trabalho. Assim, acabamos ajudando a inseri-los no mercado de trabalho”, explica Paola Manograsso, diretora da APBP e uma das organizadoras do evento.   Informações: Pintores com a Boca e os Pés (APBP) Tel.: (11) 5053-5100 paola@apbp.com.br   [+] saiba mais Educação 360 - ENCONTRO INTERNACIONAL 16/09 a 17/09 Festival Há 6 anos, a plataforma Educação 360, iniciativa dos jornais O Globo e Extra, leva o debate sobre educação a um novo patamar no Brasil, não só por reunir grandes pensadores nacionais e internacionais, mas também por apresentar uma grande diversidade de olhares sobre o tema, dando voz a alunos, professores, familiares e à sociedade, além de apresentar e compartilhar propostas inovadoras e bem-sucedidas e oferecer atividades práticas como oficinas makers, workshops ou feiras. Em 2019, uma série de encontros acontecerão, com focos mais específicos como: Tecnologia, Educação Infantil, o papel do Jovem, aprofundando ainda mais o debate em busca de uma melhor educação no país. Serão 2 dias de programação, com Grandes Debates, Master Class, Workshops e Talks. CONFIRA OS PALESTRANTES [+] saiba mais Exposição Norberto Noschang Grandes Formatos 15/08 a 15/09 Artes Visuais A mostra tem como principal objetivo chamar atenção para a geologia do planeta Terra, através de Artes abstratas.   O artista plástico Norberto Noschang apresentará a exposição “Norberto Noschang Grandes Formatos” na Cidade das Artes. A mostra contará com nove obras abstratas de grandes dimensões e vinte obras pequenas, todas inspiradas em ambientes litorâneos de praia e nos costões rochosos.  A convite de Norberto, também estarão expondo, um a cada semana, os artistas Gilberto Rosado, Gustavo Gouvea, Dig Dutra e Rodrigo Brazil. Norberto pretende transmitir arte e conhecimento para todos através de suas obras. Todas fazem referência a geologia do planeta e como ela influencia a vida cotidiana e vice versa, em um tempo em que a sociedade enxerga a Terra e seus recursos como importantes e finitos. Com mais de 20 anos de carreira, o artista já foi premiado diversas vezes, como com o Troféu Cidade Maravilhosa, que recebeu pela Sociedade Brasileira de Belas Artes. Além disso, já realizou mostras individuais em alguns países, como Paris, Miami, Bogotá, Punta Del Este e Colônia. Ao final da exposição, as peças pequenas serão sorteadas.   Sobre Norberto Noschang Norberto Noschang formou-se na Escola de Artes Visuais do Parque Laje e, desde o início dos anos 90, desenvolve seu trabalho com influência de grandes mestres da arte contemporânea brasileira. Com obras abstratas, coloridas e em grandes dimensões, influenciadas por ambientes litorâneos e por sua formação como geólogo, o artista plástico possui uma galeria própria no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, e já expôs suas obras em diversos países. [+] saiba mais Festival Cervejeiro Carioca realiza edição especial | + Música 13/09 a 15/09 Festival A receita que une cervejas locais, gastronomia, moda, arte e design terá dedicação especial na parte musical   O Festival Cervejeiro Carioca está de volta à Cidade das Artes com a edição especial “+ Música”, nos dias 13, 14 e 15 de setembro. O principal evento gratuito de cervejas artesanais do Rio promete não deixar ninguém parado com grandes atrações musicais de estilos variados, além da melhor seleção de rótulos e opções de gastronomia de rua.   O line-up já está confirmado: na sexta-feira (13), quem vier à Cidade das Artes terá um happy hour de luxo com uma das maiores referências da atualidade em black music: o Baile Black Bom, com o coletivo Consciência Tranquila, participantes do programa Super Star (Globo) e do calendário cultural oficial nas comemorações dos 450 anos do Rio de Janeiro.   No sábado (14), um mini-festival de rock vai agitar o FCC, com quatro shows incríveis! Fred Chico Homem Banda, com uma seleção de blues e rock (13h); a Jack’n Coke Rock Band traz grandes clássicos do gênero e também algumas surpresas do pop rock (17h30); o multi-instrumentista Gui Lopes, que já passou pela “International Beatleweek”, em Liverpool (ENG), faz um show que passa pelos Beatles e outros clássicos com arranjos originais (19h30); e a banda Grecco encerra o dia com astral lá no alto, com repertório de sucessos do rock internacional (21h30). Ainda no sábado, teremos o DJ Daniel Faria (Retropicália) entre 15 e 17h, com um extenso cardápio de ritmos: vai rolar reggae, surf music, funky soul e versões de rock para embalar o fim de tarde.   O domingo (15) do Festival Cervejeiro Carioca + Música não fica atrás, com o super show do Afrojazz (18h), seguido do encerramento com DJ Saddam (Transamérica), com mais de 20 anos de pista e um dos grandes nomes do hip hop no Rio! Mais cedo, o Jazz vai invadir a Cidade das Artes com Vitor Vieira Trio e a cantora Luana Mallet, (14h), e o Pajezz vai despejar seu repertório de “brasilidades sedutoramente adulteradas”, incluindo seu novo single “Do It Again”, lançado em agosto nas plataformas digitais.    Para embalar toda essa qualidade, as cervejas não poderiam ser menos selecionadas. Até o momento, estão confirmadas as premiadas em 2019 no Concurso Brasileiro de Cerveja (Blumenau-SC): Capa Preta, Noi e Old School, além de outros destaques do cenário local como Fractal, Odin, Thirsty Hawks Farm Brewery, Colonus, Backbone, Nossa Artesanal e Criatura. Mais cervejarias ainda serão confirmadas até o evento.   Acompanhando os chopes, o melhor da gastronomia de rua estará presente com uma atração especial: o lançamento do Braseiro No Quintal, novo evento de churrasco premium, em edição pocket. O Festival Cervejeiro Carioca preza pela diversidade e qualidade de opções e por isso os visitantes encontrarão desde os tradicionais hambúrgueres artesanais, passando por frutos do mar, crepes, doces e outras opções de culinárias típicas de várias regiões do Brasil e do mundo. O público presente contará ainda com infraestrutura para toda a família, incluindo serviço de Espaço Kids e estacionamento pago no local. O FCC também é pet friendly. Moda independente, design e arte Realizado em paralelo ao FCC, o Silo Criativo reúne produtores independentes de moda, design e arte do Rio. Sob a curadoria da empresária e designer de estampas Tatiana Ribeiro de Castro – fundadora da marca Pano –, o evento apresenta as tendências vistas pelas ruas da cidade através de marcas autorais, com forte identidade. O Silo e sua grande diversidade de produtos são uma ótima oportunidade para os visitantes renovarem o guarda-roupa, atualizarem a decoração da casa ou mesmo comprarem aquele presente cheio de originalidade - roupas, sapatos e acessórios, entre os expositores de moda, e pinturas, serigrafias, ilustrações, cerâmicas e objetos de decoração, entre os de arte e design. Além disso, brechós valorizam o aspecto sustentável da moda, ao dar um ciclo maior de vida às peças selecionadas. //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////// Q! Conteúdo . Matheus Quelhas: matheus@qconteudo.com.br  / (21) 99839-8756 . Gabriella Telles: gabriella@qconteudo.com.br / (21) 97012-2892   [+] saiba mais 8ª Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro 11/09 a 14/09 Música “Diálogos: a música do Brasil e do Mundo” A Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro (SIMC Rio) chega à oitava edição. O evento é promovido pela produtora Brasil Classical, sob direção artística de Simone Leitão, uma das mais renomadas pianistas da atualidade. A grande novidade desta edição é que, diversas partes do mundo serão representadas por meio de músicos em situação de refúgio, como a cantora síria Oula Al Saghir e o músico tunisiano Raouf Jemni, que terão a oportunidade de compartilhar nos dias do evento, múltiplas culturas e referências. Essa edição conta com a presença inédita de Rosana Lamosa, uma das mais importantes sopranos brasileiras, além de nomes internacionais como o canadense Peter Pas (viola), o estoniano Aare Tammesalu (violoncelo), o grego Yannos Margaziotis (viola) e a pianista italiana Eloisa Cascio. A fim de promover um intercâmbio entre artistas do Brasil e de fora, a SIMC Rio, também conta com a presença do Quarteto Guanabara, conjunto de música de Câmara mais antigo da cidade maravilhosa, e jovens músicos brasileiros como o violinista goiano Thierry de Lucas e a flautista Daniela Mars. Outro destaque da edição será a presença da Camerata Vocal da Associação de Canto Coral, regida por Jésus Figueiredo, com uma apresentação inédita de seleções da ópera "Theodora" de Handel. PROGRAMAÇÃO DE CONCERTOS   11 de setembro (QUARTA-FEIRA) - 20:30h ABERTURA OFICIAL Daniela Mars, flauta Oboé, João Filipe Fagote, Caroline Karolaynne Yannos Margaziotis, violino Thierry de Lucas, violino Peter Pas, viola Aare Tamesalu, violoncelo Simone Leitão, piano Samuel BARBER (1910 - 1985) Adagio do Quarteto de Cordas Estevan de OLIVEIRA (1992 - ) estreia mundial "Curioso quase tango" para flauta, oboé e fagote Jacques IBERT (1890-1962) Dois Interlúdios para flauta, piano e violino Johannes BRAHMS (1833 - 1897) Trio op. 114 para piano viola, violino   12 de setembro (QUINTA-FEIRA) - 20:30h Yannos Margaziotis, violino Thierry de Lucas, violino Peter Pass, viola Aere Tamesalu, violoncelo Eloisa Cascio, piano Camerata Vocal da Associação de Canto Coral Jésus Figueiredo, regência Johannes BRAHMS (1833-1897) Quinteto com piano em Fá menor op. 34 Georg Friedrich HÄNDEL (1685-1759) Seleções do Oratório “Theodora” HMV 68 13 de setembro (SEXTA-FEIRA) - 20:30h Oula Al-Saghir, voz Raouf Jemni, kanun Daniela Mars, flauta Thierry de Lucas, violino Simone Leitão, piano Quinteto de Cordas da Semana de Música de Câmera Maressa Carneiro, Yannos Margaziotis, violinos Ana Luiza Lopes, viola Aare Tamesalu, violoncelo Amanda Karen, contrabaixo Seleção de MÚSICA FOLCLÓRICA ÁRABE Lamma Bada Yatathanna (período árabe na região da Andaluzia, em ritmo 10/8) Ya Lor Hobboki (antiga de melodia religiosa bizantina) Hal Asmar Elloun (antiga canção tradicional síria) Kano ya Habibi (antiga melodia russa com letra em árabe) Ayyoha Assaqui (poesia árabe antiga na língua clássica) Hawwel ya Ghannam (antiga canção palestina tradicional) Johann Sebastian BACH (1685 - 1750) Concerto de Brandenburgo nº 5 14 de setembro (SÁBADO) - 18h Rosana Lamosa, soprano Pablo Rossi, piano Quarteto da Guanabara Daniel Guedes, violino Ramon Feitosa, violino André Rodrigues, viola Marcio Malard, violoncelo Claudio SANTORO (1919-1989) e Vinícius de MORAES (1913-1980) Seleção das Canções de Amor, em comemoração aos 100 anos do compositor Franz SCHUBERT (1797-1828) Quarteto nº 14 em Ré menor op. póstumo D. 810 “A morte e a donzela” 14 de setembro (SÁBADO) - 20:30h Daniela Mars, flauta Eloisa Cascio, piano Quarteto da Guanabara Daniel Guedes, violino Ramon Feitosa, violino André Rodrigues, viola Marcio Malard, violoncelo Seleção de músicas populares brasileiras para flauta solo Pierre SANCAN (1916-2008) Sonatina para piano e flauta Antonín DVOŘÁK (1841 - 1904) Quinteto com piano em Lá maior op. 81 [+] saiba mais 7º Show de Corais da ACIJA 07/09 Música 7º Show de Corais da ACIJA   O evento será 07/09, sábado, às 18 horas no Teatro de Câmara.    Os Corais Irão Homenagear ELIS REGINA. O 7º Show de Corais da ACIJA já é tido, como um dos melhores Show de Corais do Brasil. Os Regentes são conceituados Maestros de Canto Coral do Brasil.      Teremos sete Corais selecionados:   1-Chorus Lux, que representa a ACIJA, Regente Paulo da Hora; 2-Amantes da Música, Regente Fátima Mendonça; 3-Coral SERVIER, regente Thiago Garcia; 4-Coral Vozes de FAR, da Farmanguinhos - Fiocruz, Regente Leônidas Barbosa; 5-Coral da FEIC, da Fraternidade Espirita Irmãos de Cascais, Regente Gabriel Szántó; 6-Coral da A.A.B.B- Rio, da Associação Atlética Banco do Brasil, Regente Yan Guimarães 7-Coral ASBOCAS DA ASBAC- Regente Marcos Dantonio [+] saiba mais Borderline | Drama 02/08 a 01/09 Teatro “Para mim foi uma das melhores surpresas em teatro dos últimos tempos. Conta com uma boa direção, traz um excelente texto, e o melhor de tudo, nos apresenta um ator simplesmente fantástico”! Gilberto Bartholo – Crítico de Teatro Monólogo Borderline comemora 5 anos em cartaz, pela Cia Arte Nova, reestreando nova temporada na Cidade Das Artes. Rutras, personagem vivido por Bruce Brandão, indicado ao 3º Prêmio Botequim Cultural em 2015, como melhor ator, retrata artística e poeticamente um ser com transtorno de personalidade. Bipolaridade, esquizofrenia, desejos, loucura e lucidez. Esses são os temas de “Borderline”, monólogo de Junior Dalberto. Destaque literário potiguar Troféu Cultura em 2014, montagem dirigida por Marcello Gonçalves é estrelada pelo ator Bruce Brandão. Borderline traz o drama de Rutras, numa linguagem metafórica, atemporal numa viagem mitológica acerca do personagem inspirado no livro O Cangaço e o Carcará Sanguinolento, posicionando-se diante de questões íntimas relacionadas à família, sexualidade homo afetiva, incesto, HIV, mundo cibernético, dependência química e sua relação com a geração dos anos 90. “O desafio de dirigir proposto pelo ator Bruce Brandão, me acendeu em algo que é inerente a todos nós, homens da arte: a necessidade e o comprometimento de levar aos palcos uma obra singular e plural. Suponho que aonde quer que eu vá, levarei comigo os ventos das mudanças, eu estou na onda, no ritmo, marchando nele. O registro, a interpretação, a produção e a direção”. Marcello Gonçalves – Diretor. Para o ator Bruce Brandão, as leituras sobre o tema Borderline foram fruto do contato com o autor Junior Dalberto em Natal. Encantado com esse universo, fez suas pesquisas e se familiarizou com o tema. “No início eu estava motivado em visitar clínicas psiquiátricas, manicômios, mas após muita pesquisa estudos, percebi que o manicômio estava dentro de cada indivíduo, que esse jeito borderline era um labirinto, um lugar extremamente difícil ser desvendado. O entendimento sobre o transtorno Borderline me fez galgar outros degraus: É o jeito de ser. Quem já não teve medo de rejeição, impulsividade, ciúmes, sensação de abandono? Porém quando se trata de um Border, o olhar é outro. Tudo tem intensidade! Olhar poeticamente a doença é mergulhar no desconhecido”. Bruce Brandão - Ator. A nova temporada que comemora os 5 anos da Cia. Arte Nova é produzida pela Rayes Produções Artísticas, sob a direção de produção de Viviani Rayes, diretora executiva da produtora que já acumula em seu currículo sucessos como BLACKBIRD, PARA ONDE IR e POR ELAS, espetáculos, assim como Borderline, que abordam questões da condição humana em situações limite. “É um enorme prazer produzir essa edição comemorativa do monólogo “Borderline”, que marcou a fundação da Cia Arte Nova, não só pela importância da data, mas pelo conteúdo contundente do espetáculo e pela forma generosa que o ator Bruce Brandão se entrega ao seu personagem”. Viviani Rayes – Diretora de Produção e Coach do ator.   Sobre a Cia. Arte Nova A Cia. nasce do encontro entre os atores Marcello Gonçalves e Bruce Brandão, com a necessidade de gerar cultura, arte e o comprometimento com o trabalho de pesquisa, para criar novas formas de se pensar o teatro. Fomentando uma nova economia de gestão e transmissão de conhecimento, a Cia. criada em julho de 2014 pretende ser um centro integrado de arte onde os atores e as equipes formam e constroem um novo olhar sobre o teatro. A 2ª peça da Cia foi encenada em 2015: “O Senador”, baseada na obra de Victor Hugo.   Sobre o Ator e Diretor Bruce Brandão iniciou sua carreira em Natal-RN pela Cia Monicreques e Grupo Estalo de Teatro. Motivado pelo o universo cinematográfico, o ator potiguar deixou sua cidade em 2009, com o seu figurino de Carlitos na mala, se mandou para o Rio de Janeiro em busca de novos desafios. A sua arte de rua não demorou muito para ficar conhecido como o “Chaplin da Zona Sul", no qual foi título da página de cultura do extinto jornal do Brasil, foram quase três anos fazendo performance nas ruas da Cidade. No cinema Bruce participou de diversos longas, ano passado foram mais de oito participações no cinema nacional como: Tô Ryca, O Palestrante, O riso de Ariano, entre outros. "Divaldo o mensageiro da paz" dirigido por Clóvis Melo, é o quarto trabalho de Bruce Brandão, com direção do Clóvis Melo, a estreia do longa já tem data prevista para 12 de setembro de 2019. No audiovisual, Bruce deu vida ao cooperado "Raulino" em velho Chico, a série de terror da rede globo "Super Max" Bruce viveu o colibri, o câmera man "Maciel" em "O tempo não para" novela das 19hs, entre outras participações. Bruce Brandão é figura carimbada em filmes publicitários, são mais de 50 campanhas nacionais, institucional. Bruce Brandão é um ator autodidata, porém frequentou o curso de interpretação no Tablado, oficina teatral na Casa da Gávea, ministrada pelo diretor Marcello Gonçalves, no cinema foi aluno do renomado Walter Lima Jr, teve aulas de dublagem na Voice Brazil, além de um ano de oficina na ONG Palco Social, com o diretor teatral Ernesto Píccolo. A oficina culminou com o espetáculo “Sorria, Você Está Sendo Roubado, tudo foi bolsa ofertada pelos profissionais. Os trabalhos em séries estão a todo vapor para o ator: 1 contra todos, Sob pressão, DPA , Os dias eram assim, Os suburbanos, Procurando Casseta e Planeta, Onde nascem os fortes, entre outros, mas o destaque está na próxima série " A dona da banca", dirigida por Marton Olympio.   Marcello Gonçalves - Ator e diretor carioca, é no cinema onde sempre chama mais a atenção, como em “Tropa de Elite 2″, “Xingu”, “Assalto ao banco central” e “Não se pode viver sem amor” na série “Filhos do carnaval” com direção do Cao Hamburger entre outros. No teatro fez “Capitães da Areia, de Jorge Amado”, “Cuba Libre” direção de Roberto Bomtempo, “A Mãe”, de Bertold Brecht e direção de Luis Fernando Lobo, “Aonde Está Você Agora? ”, de Regiana Antonini e direção de Rafael Ponzi, “D’Artagnan e os Três Mosqueteiros”, “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, Direção de Pedro Vasconcelos. “O Noviço”, de Martins Pena e “Ângelo, Tirano de Pádua”, de Victor Hugo e direção de Marcos Afonso Braga. “Superiores” texto e direção de Miguel Thiré, “Dona Flor e seus Dois Maridos”, de Jorge Amado e direção de Pedro Vasconcelos e “Meu Ex-Imaginário” de Regiana Antonini e direção de Michel Bercovicht entre outros.   A montagem de Borderline marcou sua estreia como diretor de teatro.       FICHA TÉCNICA Texto: Junior Dalberto Direção e Concepção: Marcello Gonçalves Elenco: Bruce Brandão Iluminador: Felipe Lourenço Trilha Sonora: Bruce Brandão, Marcello Gonçalves e Loan Langowski Diretor de Movimento: Márcio Vieira Direção de Arte: Alex Brollo, Rafael Ronconi Direção de Produção: Viviani Rayes Programação Visual: Carol Vasconcellos Preparação de Elenco (Coach): Viviani Rayes Assistente de Direção: Karini Pallavi Maquiagem: Vitor Martinez Fotografia: Lu Valiatti Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias Produção: Rayes Produções Artísticas Co-Produção: Bruce Brandão Realização: Cia Arte Nova       ASSESSORIA DE IMPRENSA Minas de Ideias Comunicação Integrada Carlos Gilberto (21) 98249 6705 carlos@minasdeideias.com.br [+] saiba mais Encontro de Coros da ACC 01/09 Música Música popular, folclórica e latino-americana num só lugar! Encontro de Coros da ACC (Associação de Canto Coral) , um excelente programa para quem aprecia vários gêneros musicais! Três dos dez grupos corais da ACC vão participar do Encontro. Cada um tem propostas musicais diferentes: o Coro Intercantus, apresenta repertório de música popular e folclórica brasileira, sob a regência do maestro Rafael Caldas; o Prelúdio, regido pelo maestro Miguel Torres, explora o universo popular eclético; o Tu Voz Mi Voz, com foco na música latino-americana, é regido pelo diretor musical da ACC Jésus Figueiredo. O convidado deste Encontro será o Coro Península, fundado em 2014 por uma iniciativa da Assape (Associação de Amigos da Península), na Barra da Tijuca, através de seus conselheiros. Formado por moradores do condomínio, desenvolve as atividades a partir de convênio com a Associação de Canto Coral e sob a regência do maestro Miguel Torres. O repertório é composto de músicas populares e folclóricas. Canções conhecidas como Samba de uma nota só (Tom Jobim), Maria Maria (Milton Nascimento), Descobridor dos sete mares (Tim Maia), Another brick in the wall (Roger Waters) e latinas como Eres Tu (Juan Carlos Calderón) e Côco Peneruê (Waldemar Henrique) fazem parte do programa. Uma oportunidade única de apreciar e confrontar diferentes gêneros musicais usados na formação coral. Associação de Canto Coral A Associação de Canto Coral (ACC), criada em 1941, tendo como patrono Heitor Villa-Lobos, já realizou mais de 750 concertos, além de promover palestras e cursos para estimular o interesse pela música erudita e coral. A ACC já atuou com grandes orquestras, regidas por maestros internacionais como IgorStrawinsky, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky entre outros. Intérpretes: Coros Intercantus, Tu Voz Mi Voz, Prelúdio e Península   Andréa Shad (Assessora de Comunicação da ACC) Tels: (21)98187-9871 / (21)3486-8978 [+] saiba mais Suor Angelica | Ópera em um ato de Giacomo Puccini 31/08 Música A ópera “Suor Angelica”, composta por Giacomo Puccini em 1917, é uma das mais belas do compositor italiano. Por conta da sua curta duração e enredo cativante, apresenta uma oportunidade não só do fomento do consumo de ópera, mas também da projeção de jovens artistas no mercado lírico.  “Suor Angelica” será encenada pelo Coro de Câmara Lírico Feminino e o Núcleo de Ópera da ACC. Esse título se destaca em relação aos demais do repertório lírico por possuir um elenco totalmente feminino. Além disso, seu enredo pode ser lido atualmente, à luz do feminismo, por abordar o tema da repressão à sexualidade das mulheres. Angelica, a protagonista, é uma mulher que tem relações sexuais enquanto solteira, o que era um escândalo para a moral vigente no início do século XX — e, ainda, em alguns setores conservadores do XXI. Por este “delito”, ela é encarcerada num convento, um lugar de penitência, o que leva muitos estudiosos da arte lírica a compararem esta ópera ao “Purgatório”, de Dante Alighieri. Para criar esse ambiente claustrofóbico e punitivo, o diretor cênico Antonio Ventura optou por uma cenografia parca e pouco iluminada. O destaque será a forte presença do símbolo da vela, não só uma constante na iconografia e culto católicos, mas também alusiva à purificação das almas luxuriosas através do fogo na obra dantesca. A Associação de Canto Coral desenvolve, desde 1941, um trabalho de apresentações de corais – já ultrapassando a marca de 750 performances em diversos locais do Rio de Janeiro, como o Centro Cultural do Banco do Brasil, o Museu de Belas Artes, a Cidade das Artes, além de promover palestras e cursos sobre ópera. Este espetáculo tem a parceria do diretor cênico Antonio Ventura, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Alguns de seus trabalhos: “O Estupro de Lucrécia” (2016), “Muito Barulho por Nada” (2017) e, seu mais recente, “Romeu e Julieta” (2018), todos baseados na obra de William Shakespeare.   Ficha técnica Direção de cena: Antonio Ventura Direção musical e pianista: Cláudio Ávila Diretor musical da ACC: Jésus Figueiredo Elenco:   Suor Angelica: Paola Soneghetti La Zia Principessa : Carolina Faria La Badessa: Elizabeth Babo La Suor Zelatrice: Helena Lopes Suor Genovieffa: Karla Araújo   Cenografia e figurino: Comitê de Artes Cênicas da ACC Fotógrafo: Comitê de Audiovisual da ACC Operador de luz: Bernardo Pimentel Design gráfico: Victor Borborema Produção: Celeste Figueiredo   Andréa Shad Assessora de Comunicação Tel: 21-981879871 [+] saiba mais Guilherme Pimenta Quarteto | Show Catopê 24/08 Música Guilherme Pimenta vem se destacando na cena instrumental por fazer parte de uma nova geração de violinistas que estão trazendo o instrumento para o meio da música popular e da improvisação no Brasil. O show "Catopê" traz ao público o repertório do do CD lançado agora em 2019. O espetáculo apresenta composições inéditas que passeiam por diversos estilos como Choro, Frevo Xote, Baião e Rock interpretadas com intensidade e criatividade por este quatro expoentes da atual geração de instrumentistas brasileiros. O Guilherme Pimenta Quarteto lançou em 2018 o EP "Violino na Roda" apresentando um trabalho relevante para a efervescente cena da música instrumental e elogiado por grandes violinistas do Jazz. Em 2019 o quarteto se prepara para lançar o CD "Catopê". Formado por Guilherme Pimenta (violino), Pablo Arruda (contrabaixo) e Daniel Ganc (violão) e Lourenço Vasconcellos (bateria), o grupo faz um show descontraído e dançante com destaque para as composições autorais. Eles já passaram por palcos importantes como Casa do Choro, do Circo Voador, Teatro Municipal de Niterói e participaram de festivais como "Verão Arte Contemporânea" em Belo Horizonte e "Acordes do Amanhã". [+] saiba mais Los Hermanos | Opes toca Ventura Sinfônico 23/08 Música Orquestra Petrobras Sinfônica inaugura Série Playlist interpretando Metallica e Los Hermanos Concertos de “Black Album” e “Ventura” acontecem nos dias 21 e 23 de agosto Nos últimos anos, a Opes realizou concertos dos mais diversos estilos, indo do Pop ao Clássico, passando pelo heavy metal e MPB. Para reviver um pouco desses sucessos, a OPES cria a Série Playlist, levando alguns desses concertos para a Grande Sala da Cidade das Artes. “Black Album” (Metallica) e “Ventura” (Los Hermanos) abrem as apresentações, que terão regência de Felipe Prazeres, nos dias 21 e 23 de agosto, respectivamente. “Black Album”, o disco de maior sucesso na trajetória da banda norte-americana Metallica, lançado em 1991, abrirá a série de apresentações na Cidade das Artes no dia 21/08, quarta-feira, às 20h30. Quinto álbum de estúdio da banda, “Black Album” vendeu mais de 40 milhões de cópias ao redor do mundo, e imortalizou faixas como “The Urforgiven”, “Enter Sandman” e “Nothing Else Matters”. Como nas apresentações anteriores – todas esgotadas, no Rio e em São Paulo - o concerto apresentará o álbum na íntegra, por um conjunto de 50 músicos. O segundo concerto será “Ventura Sinfônico”, que inaugurou a série Álbuns em 2016 e realizou apresentações lotadas no Rio, Porto Alegre e São Paulo. O disco é um dos mais conceituados da banda Los Hermanos e possui hits como “Cara Estranho”, “O Vencedor”, “Último Romance”, entre outros. A apresentação acontecerá no dia 23/08, sexta-feira, também às 20h30, e contará com 40 músicos. As apresentações, que integram um grande conjunto de iniciativas da Opes para popularizar a música clássica e renovar o público do gênero, já reuniram mais de 40 mil pessoas. Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos. Outros apoios e patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: UCI, ABGC, Consulado da Argentina, Windsor Hotéis, Rádio MEC FM e JLT Brasil. Mantenedora: Petrobras Programação Ventura Felipe Prazeres, regente "Samba a Dois" "O Vencedor" "Tá Bom" "Último Romance" "Do Sétimo Andar" "A Outra" "Cara Estranho" "O Velho e o Moço" "Além do Que Se Vê" "O Pouco Que Sobrou" "Conversa de Botas Batidas" "Deixa o Verão" "Do Lado de Dentro "Um Par" "De Onde Vem a Calma"     Informações para a imprensa MNiemeyer Assessoria de Comunicação http://www.mniemeyer.com.br Tatiana Carvalho - tatiana@mniemeyer.com.br (21) 2178-2104 / (21) 99192-7239 Andrea Pessoa - andrea@mniemeyer.com.br (21) 2178-2112 / (21) 99802-6622  [+] saiba mais Metallica | OPES toca Black Album 21/08 Música Orquestra Petrobras Sinfônica inaugura Série Playlist interpretando Metallica e Los Hermanos Concertos de “Black Album” e “Ventura” acontecem nos dias 21 e 23 de agosto Nos últimos anos, a Opes realizou concertos dos mais diversos estilos, indo do Pop ao Clássico, passando pelo heavy metal e MPB. Para reviver um pouco desses sucessos, a OPES cria a Série Playlist, levando alguns desses concertos para a Grande Sala da Cidade das Artes. “Black Album” (Metallica) e “Ventura” (Los Hermanos) abrem as apresentações, que terão regência de Felipe Prazeres, nos dias 21 e 23 de agosto, respectivamente. “Black Album”, o disco de maior sucesso na trajetória da banda norte-americana Metallica, lançado em 1991, abrirá a série de apresentações na Cidade das Artes no dia 21/08, quarta-feira, às 20h30. Quinto álbum de estúdio da banda, “Black Album” vendeu mais de 40 milhões de cópias ao redor do mundo, e imortalizou faixas como “The Urforgiven”, “Enter Sandman” e “Nothing Else Matters”. Como nas apresentações anteriores – todas esgotadas, no Rio e em São Paulo - o concerto apresentará o álbum na íntegra, por um conjunto de 50 músicos. O segundo concerto será “Ventura Sinfônico”, que inaugurou a série Álbuns em 2016 e realizou apresentações lotadas no Rio, Porto Alegre e São Paulo. O disco é um dos mais conceituados da banda Los Hermanos e possui hits como “Cara Estranho”, “O Vencedor”, “Último Romance”, entre outros. A apresentação acontecerá no dia 23/08, sexta-feira, também às 20h30, e contará com 40 músicos. As apresentações, que integram um grande conjunto de iniciativas da Opes para popularizar a música clássica e renovar o público do gênero, já reuniram mais de 40 mil pessoas. Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos. Outros apoios e patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: UCI, ABGC, Consulado da Argentina, Windsor Hotéis, Rádio MEC FM e JLT Brasil. Mantenedora: Petrobras Programação Black Album Felipe Prazeres, regente "Enter Sandman"  "Sad but True"  "Holier Than Thou"  "The Unforgiven"  "Wherever I May Roam"  "Don't Tread on Me"  "Through the Never"  "Nothing Else Matters"  "Of Wolf and Man"  "The God That Failed"  "My Friend of Misery"  "The Struggle Within"  Informações para a imprensa MNiemeyer Assessoria de Comunicação http://www.mniemeyer.com.br Tatiana Carvalho - tatiana@mniemeyer.com.br (21) 2178-2104 / (21) 99192-7239 Andrea Pessoa - andrea@mniemeyer.com.br (21) 2178-2112 / (21) 99802-6622  [+] saiba mais Peter Pan o Musical 20/06 a 18/08 Musical    ‘PETER PAN, O MUSICAL’    ESPETÁCULO FOI VISTO POR 160 MIL PESSOAS EM SÃO PAULO     Um dos grandes sucessos do teatro paulista em 2018, ‘Peter Pan, o Musical’ finalmente chega à Cidade das Artes. A temporada seguirá em cartaz até agosto. A fábula do menino que se recusava a crescer, criada por J. M. Berrie, é cada vez mais atual e foi vista por mais de 160 mil pessoas, em São Paulo. Esse clássico tornou-se referência na literatura, no cinema e também no teatro. A versão da Broadway de ‘Peter Pan’ finalmente ganhou uma montagem brasileira, com Mateus Ribeiro no papel título e Tuca Andrada como Capitão Gancho. O espetáculo tem direção de José Possi Neto, em uma produção da Touché Entretenimento, apresentação da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - ISS e Bradesco Seguros, com patrocínio master do Bradesco e patrocínio Alelo, Multiplus, Drogarias Pacheco-SP, Nestlé, Apsen Farmacêutica, Premier Pet, ONS, Multiplan, BNY Mello e Outback. Para interpretar o personagem, Mateus foi selecionado através de audições, que tiveram mais de 4.000 candidatos. A escolha não poderia ter sido mais acertada: Mateus ganhou os principais prêmios de melhor ator do ano. Tuca Andrada se divide entre o Capitão Gancho e o Sr. Darling. No palco, estão também Karina Mathias (Wendy), Pedro Navarro (Smee), Giselle Lima (Sra. Darling), Carol Botelho (Tiger Lilly) e grande elenco. A direção musical é de Carlos Bauzys. ‘Peter Pan, o Musical’ foi o destaque das premiações no ano passado. Teve 10 indicações ao Prêmio Reverência (venceu melhor ensemble e Mateus Ribeiro foi eleito melhor ator), nove indicações ao Prêmio Bibi Ferreira (venceu melhor cenário, melhor figurino e melhor coreografia). O espetáculo foi eleito um dos três melhores musicais do ano, pela Folha de São Paulo, e teve 14 indicações ao Broadway World Brazil Awards 2018, além de vencer três categorias do Prêmio Destaque Imprensa Digital: Destaque Musical Estrangeiro, Destaque Ator (Mateus Ribeiro) e Destaque Coreografia (Alonso Barros). A montagem de ‘Peter Pan’ é um sonho antigo da produtora Renata Borges, que já trouxe ao país outros clássicos, como ‘Cinderella’ (de Rodgers & Hammerstein´s), ‘Sim, eu aceito’ e ‘Como eliminar seu chefe’. “Fizemos uma montagem com toda a grandiosidade que o espetáculo pede e isso só foi possível graças ao aporte da Bradesco Seguros, que é uma empresa que investe na cultura do seu povo e com a qual temos parceria há mais de dez anos." Renata complementa: “é uma versão original, feita com nosso talento. Trouxemos os técnicos de efeitos especiais e voos da Broadway. Não poderia estar mais feliz, além do imenso sucesso de público, conquistamos os principais prêmios da temporada teatral paulista”. A ficha técnica traz ainda nomes como Alonso Barros (coreografia), Thanara Schonardie (figurinos), Renato Theobaldo (cenógrafo) e Roberto Rolnik (cenógrafo assistente). A versão nacional é de Bianca Tadini e Luciano Andrey. Sobre o Peter Pan ‘Peter Pan’ chegou à Broadway em 1954, e venceu três Tony Awards, incluindo melhor ator (Cyril Ritchard, o Capitão Gancho) e atriz (Mary Martin), que interpretou Peter Pan, seguindo uma tradição de mulheres no papel-título do espetáculo. No Brasil, porém, a montagem escolheu um homem para viver Peter Pan. O musical é uma adaptação da peça de J. M. Barrie, de 1904, (que gerou também o livro ‘Peter e Wendy’). A música do original da Broadway é de Mark Charlap (com música adicional de Jule Styne) e a letra é de Carolyn Leigh (com letra adicional de Betty Comden e Adolph Green). Em 1979, houve uma remontagem na Broadway, indicada aos Tony´s de melhor atriz (Sandy Duncan) e melhor revival. Em 1990, o clássico retornou mais uma vez à Broadway, concorrendo ao Tony de melhor revival e melhor atriz, Cathy Rigby, que reassumiu o papel em uma montagem de 1998, também indicada ao Tony de melhor revival. ‘Peter Pan, o musical’ tem apoio da Verifone, Experimento (CVC), Abbraccio, Arysta, Windham, Dry Wash Lavanderia, Tomi Mobiliário Urbano e Caçula. José Possi Neto Um dos encenadores mais respeitados do país, José Possi Neto já dirigiu espetáculos como ‘3 mulheres altas’, com Beatriz Segall, Nathalia Thimberg e Marisa Orth; ‘Tartufo’, com Paulo Autran; ‘De braços abertos’, com Irene Ravache e Juca de Oliveira;  além de inúmeros musicais, como ‘New York, New York’,  com Alessandra Maestrini e ‘Mamonas’; e shows de cantores como Gal Costa, Simone e Maria Bethânia. Touché Entretenimento Tendo à frente Renata Borges, a Touché Entretenimento (antiga Fábula Entretenimento) vem se consolidando como uma das grandes produtoras de musicais do país: ‘Sim, eu aceito’ – com Diogo Vilela e Sylvia Massari; ‘Como eliminar seu chefe’, além da superprodução ‘Cinderella, o musical’, que foi visto por mais de 100 000 pessoas, entre Rio de Janeiro e São Paulo. Sobre o Bradesco Cultura Com mais de 350 projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do país, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte. Com apoio a eventos regionais, museus, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, a instituição possui, ainda, uma plataforma de naming rights com o Teatro Bradesco, que conta com unidades em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Passaram pela Temporada Cultural do Bradesco em 2017 as exposições Anita Malfatti, Antônio Gaudi, Steve Jobs, Van Gogh, Yoko Ono, e os espetáculos ‘Les Miserables’ e ‘O Homem De La Mancha’, entre outros. Circuito Cultural Bradesco Seguros Manter uma política de incentivo à cultura é compromisso permanente do Circuito Cultural Bradesco Seguros. Nos últimos anos, o Grupo Bradesco Seguros orgulha-se de ter patrocinado e apoiado projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas. Dentre as atrações realizadas recentemente, destacam-se os musicais “Bibi - Histórias e Canções”, “Chacrinha, O Musical”, “Elis - A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão”,  “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella” e “Wicked”, além da “Série Dell'Arte Concertos Internacionais”, “Ballet Zorba, O Grego” e a exposição “Cavaletes de Cristal de Lina Bo Bardi no MASP”. Para conhecer o calendário 2018 dos espetáculos patrocinados e apoiados pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Outros Portais” e “Circuito Cultural”.     Assessoria de Imprensa: Xavante Comunicação Alan Diniz alan@xavantecomunicacao.com.br (21) 99473.6974 [+] saiba mais O Boêmio & o Rouxinol | Tributo a Dalva de Oliveira e Nelson Gonçalves 18/08 Música Celebrando o recente centenário de dois grandes ícones da música brasileira, o espetáculo "O Boêmio e o Rouxinol" - Tributo a Nelson Gonçalves e Dalva de Oliveira, tem como missão principal a preservação da memória de um período de grandes transformações na nossa cultura popular. Mais do que uma homenagem a duas das maiores vozes brasileiras do século XX, a seleção cuidadosa de belas canções, aqui interpretadas pelos cantores Loren Vandal e Rafael Siano, busca relembrar ritmos e melodias marcantes que embalaram noites boêmias no passado de nossas grandes cidades e se propagaram para o país a partir da década de 40, a saudosa Era de Ouro do Rádio. Um esforço apaixonado para reviver o clima de uma época singular da MPB, os arranjos são de Guilherme Menezesl, e apresentar composições importantes a um novo público, bem como um pouco da história dos artistas que as eternizaram. [+] saiba mais 25 anos do Festival Rio Cello 17/08 Festival Rio Cello celebra seus 25 anos e volta a ocupar os principais espaços culturais da Cidade O maior festival de violoncelos do país está completando 25 anos em 2019. Neste ano, o Rio International Cello Encounter (Rio Cello) irá homenagear os 60 anos de morte de Heitor Villa Lobos, os 50 anos de carreira da banda Led Zeppelin e os 200 anos de nascimento da pianista e compositora alemã Clara Schumann. Idealizado e capitaneado pelo violoncelista inglês David Chew, desde a sua primeira edição, em 1994, o Rio Cello traz em sua programação, além de concertos, espetáculos de dança, exposições de arte, masterclasses e workshops.  Confira a PROGRAMAÇÃO COMPLETA no site www.riocello.com.br O festival idealizado pelo violoncelista inglês David Chew acontece de 06 a 18 de agosto em vários lugares no Rio e também em Volta Redonda e Florianópolis. No dia  17 de agosto, a Cidade das Artes será um dos palcos desse grande festival recebendo para uma única e gratuita apresentação: Grupo Aggregat - Daniel Sorour _ cello electronic. André Wittmann - Sintetizador, Sequenciador Daniel Sorour - Violoncelo, Eletrônica Matho Thomsen - Bateria, Drumcomputer Soundengineer - Valentin Wirger     [+] saiba mais Quarteto Kalimera 10/08 Música Premiado como "Melhor Intérprete de Música Clássica" no Festival de Música da Rádio MEC 2018 pela gravação de "Reverenciando Radamés" de Ivan Paparguerius, o Quarteto Kalimera nasceu em 2018 da vontade de seus integrantes de pesquisar e executar obras icônicas do repertório tradicional brasileiro e universal para esta formação. Por ser uma pequena formação, o quarteto possui um imenso potencial de atingir novos públicos através de seus concertos. Eles buscam levar ao público uma nova  forma de fazer arte trazendo uma apresentação com programas de linguagem musical variada e com performances energéticas, objetivando o despertar do interesse da audiência para a imensa literatura escrita para quarteto de cordas. QUARTETO Luísa de Castro 1º Violino Tomaz Soares 2º Violino Jessé Máximo Pereira Viola Daniel Silva Violoncelo   [+] saiba mais Música para Salmos - 210 anos de Mendelssohn 04/08 Música Mendelssohn – 210 anos - Concerto com Coros de Câmara e Sinfônico da ACC Música para Salmos. Os Coros de Câmara e Sinfônico da ACC prestam homenagem aos 210 anos de Felix Mendelssohn com mais um concerto da Série da Associação de Canto Coral. No repertório, os Salmos 42 (com o Coro Sinfônico) e o 100 (com os dois coros), regidos pelo diretor musical da ACC, Jésus Figueiredo. Além do Salmo 115, interpretado pelo Coro de Câmara, sob a regência de Rafael Caldas. Os Salmos são obra representativa na produção coral sacra de Mendelssohn, onde o compositor expressa a influência de J.S. Bach. Um programa de vulto que proporciona observar a influência nacionalista de um compositor pelo viés da tradição luterana. Os solistas do concerto são: Helen Heinzle (soprano), Clayber Guimarães e Gabriel Senra (tenores), Wellington Gomes (barítono) e Kiko Albuquerque (baixo). Ao piano, André Torres. Pianista e maestro alemão, Felix Mendelssohn se tornou um dos maiores compositores de todos os tempos, autor de músicas muito conhecidas como a marcha nupcial. Aos 17 anos, compôs a Abertura para Sonho de uma Noite de Verão, baseada na peça de William Shakespeare. Outra obra importante é a Sinfonia da Reforma, em alusão à Reforma Protestante. Sua música pode ser classificada como “Romantismo Semi-Clássico”. Nascido em família judaica, em 1809, foi batizado na Igreja Luterana, onde se manteve sempre fiel. Morreu em 1847, na Alemanha, com 38 anos. Música para noivas Uma das obras mais conhecidas de Mendelssohn é, sem dúvida, a “Marcha Nupcial”, de 1842, incluída em “Sonho de uma Noite de Verão” e executada em casamentos em todo o mundo. Reforma Protestante A Quinta Sinfonia de Mendelssohn ficou conhecida como Sinfonia da Reforma, cujo tema principal é o hino “Mein fest burg”, composto pelo próprio Lutero e foi símbolo do movimento religioso. Viagens Mendelssohn fez muitas viagens que influenciaram duas das suas cinco sinfonias, a N. 3 em Lá Menor, conhecida como “Sinfonia Escocesa”, e a mais popular, a N. 4 em Lá Maior, a “Sinfonia Italiana”. Nazismo Membro de uma rica família de banqueiros e intelectuais judeus, durante o nazismo, teve suas obras banidas do repertório alemão.  O veto nazista e o preconceito de que era um artista que conseguira tudo sem esforço foram responsáveis pelo relativo esquecimento de sua obra. Cristianismo e Bach Felix se converteu ao cristianismo/luteranismo, o que aumentou seu interesse por oratórios e cantatas protestantes, em especial as de J. S. Bach. Em 1829, ressuscitou o então esquecido compositor, regendo em Berlim a Paixão Segundo São Mateus. Resgatou também músicas de Handel, Haydn e Mozart. Principais Obras Sinfonia da Reforma - Nº 5 – (1830) Abertura - Sonho de uma Noite de Verão (1816) Abertura - A Gruta de Fingal (As Hébridas), Opus 26 (1830) Sinfonia Em Lá Maior, nº 4 ( Italiana), Opus 90 (1833) Concerto para Violino nº2, Opus 64 (1844)     ​Assessoria de Comunicação: Andréa Shad Tel: 21-981879871 | 21-3486-8978 [+] saiba mais Paula da Matta | Piano 03/08 Música Pianista e Professora da Escola de Música da UFRJ, Doutora em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), com estágio na Université de Paris IV-Sorbonne. Estudou com Menahem Pressler na Indiana University (EUA), tendo obtido nota máxima no curso de Performer Diploma em Piano. Anteriormente, recebeu orientação do pianista Pavel Gililov, no curso de Especialização em piano na Hochschule für Musik Köln, Alemanha. Seus CDs Paula da Matta interpreta Franz Liszt e Chopin-Triumph in Vienna foram muito bem recebidos pela crítica especializada.  Este último, gravado e lançado em Viena, teve a chancela da Sociedade Internacional Chopin e apresentação do pianista Paul Badura-Skoda. A convite da mesma Sociedade, realizou um concerto comemorativo dos 250 anos de morte do compositor polonês na tradicional Festsaal, em Viena, por cujo palco passaram Schubert e Strauss. Em 2019, está lançando seu terceiro CD “Compositores da Escola de Música da UFRJ: Séculos XIX e XX”, dedicado à música brasileira, com apresentação de André Cardoso. Atualmente desenvolve intensa atividade musical, apresentando-se regularmente como solista e camerista, tendo se apresentado na Sala Cecília Meireles (Rio de Janeiro), no Centro Cultural Simon Patiño, a convite do Itamaraty, em Cochabamba, Bolívia e na Residência do Embaixador do Brasil em Viena, por ocasião dos 200 anos de nascimento de Chopin e da comemoração da data da Independência do Brasil. Foi uma das organizadoras do colóquio Le Piano Brésilien, na Sorbonne, com apresentações na Casa do Brasil, em Paris.                                        Programa do recital: L. Miguez                Noturno Op. 20 N. 1, em Sol bemol maior (1850-1902)             Valsa “Faceira” Op. 28, em Fá maior   A. Nepomuceno     Devaneio (1864-1920)             Improviso                                      F. Liszt                    Rêve d’Amour N, 3 em Lá bemol maior (1811-1886)             Rapsódia Húngara N. 13 em Lá menor   F. Chopin                Polonaise “Heroica” Op. 53 (1810-1849)   [+] saiba mais