Fundação Cidade das Artes

Memoria

Memória

A Fundação Cidade das Artes é um espaço concebido para abrigar múltiplas atividades artísticas, como exposições, apresentações de dança, teatro e música. Este complexo cultural também é utilizado para palestras, oficinas, congressos, conversas com autores, lançamentos de livros e outras atividades de formação cultural e artística.

Os eventos que ocorrem neste espaço são filmados e fotografados para que todos os interessados possam ter acesso, através deste site, ao histórico de programação da Cidade das Artes e os programas das peças podem ser pesquisados na Sala de Leitura, local onde serão preservados todos os materiais impressos relacionados à programação.

Eventos Passados

Aula de Afro Zuumba 04/07 a 30/11 Arte e Conhecimento A dança é uma forma de expressar sentimentos e gerar boa energia. Afro Zuumba é um combinação de dança afro, dança afro contemporânea, danças latinas (salsa, merengue, bachata). As aulas de Afro Zuumba trazem alegria, ritmo e energia ao cotidiano das pessoas.  Dança, Cultura, Informação, Alegria, Diversão, num só lugar, no coração da Barra. Fácil acesso através do Terminal Alvorada com fartura de ônibus e BRT para toda cidade do Rio.   Sobre o professor Yemi: Prof Yemi, da African Pride Company é nigeriano e tem trabalho com afrozuumba há 3 anos na cidade do Rio. Com vasta experiência em exercícios aeróbicos, ritmos afro, hip hop, ritmos afro latinos como salsa e merengue. Também é diretor dança profissional, diretor de arte e produtor de eventos. Para ele a dança é o elixir da vida, capaz de curar fisicamente e emocionalmente as pessoas, proporcionando bem estar para todas as idades. Inscrições:  Presencial - no dia/horário das aulas ou por e-mail: orgulhodaafrica@gmail.com Formas de pagamento: Depósito bancário ou presencial - nos dias/horário das aulas  Informações:     Lilian 966-332-738 Rosana 975-776-405 e-mail: orgulhodaafrica@gmail.com   [+] saiba mais Exposições | O Muro e No Espaço Entre Nós 16/09 a 26/11 Artes Visuais DUAS INSTALAÇÕES DE HÉLIO RODRIGUES COM OS OLHARES INFANTOJUVENIS SOBRE UMA CIDADE PARTIDA EM EXIBIÇÃO NA CIDADE DAS ARTES.   Ação cultural IDENTIDADE e DIFERENÇA reúne obras de crianças e adolescentes da comunidade do Jacarezinho Em meio à violência que assola diariamente o Rio de Janeiro, duas instalações revelam como a arte pode ser (e é!) um caminho eficaz para transformar padrões. Enquanto uma expõe o olhar das crianças e adolescentes que vivem na violenta comunidade do Jacarezinho, a outra apresenta a solução das conversas entre dois grupos divididos socialmente na mesma cidade. De 16 de setembro a 26 de novembro, a Cidade das Artes será palco da ação cultural intitulada Identidade e Diferença, que reúne as mostras interativas No Espaço Entre Nós e O Muro, cujos coautores são os próprios jovens em parceria com o escultor e arte-educador Helio Rodrigues. Desde 2006, o autor desenvolve um trabalho de artes visuais com crianças e adolescentes da comunidade do Jacarezinho, considerada uma das zonas mais violentas do Rio, que estampam diariamente os noticiários. É de Helio também a ideia de reunir as duas obras em um mesmo espaço a fim de se pensar a arte como promotora da paz e de ampliar a discussão sobre a inclusão social de jovens da favela na sociedade. Acontecerão também oficinas de arte, palestras e outras atividades durante os mais de 60 dias de exposição (agenda abaixo). A ação é uma iniciativa do Instituto de Arte Educação, em parceria com a Cidade das Artes e Arte Ação Brasil. Como defende Helio Rodrigues: - A paz é parceira da tolerância, e é no conflito entre as diferenças que ela deixa de existir. Mas as diferenças também são alimentos da arte. A contribuição para a paz está diretamente ligada a dois aspectos: Identidade e Diferença! E a arte se torna fundamental, porque constrói identidades e traz o diverso para o espaço de valor.          NO ESPAÇO ENTRE NÓS: proposta inovadora e desafiadora une obras de adolescentes da favela e do asfalto Universos distantes que se encontram pela arte. A mostra é resultado dessa “improvável união” entre alunos do CEAT (Centro Educacional Anisio Teixeira), em Santa Teresa, Zona Central do Rio de Janeiro, e adolescentes da comunidade do Jacarezinho, localizada na Zona Norte. Os jovens com idade entre 12 e 15 anos foram misturados para compor as 36 mandalas expostas em movimento por meio de animação criada por Marcos Magalhães, criador do Anima Mundi, e sonorizadas em filme por Mauricio Sales, com depoimentos dos participantes. Os dois grupos não se conheciam e só se encontraram às vésperas da montagem da primeira exibição, realizada há um ano no Museu da República. Durante as oficinas, foram realizados vários trabalhos de sensibilização a fim de instigar os adolescentes a se representarem e se comunicarem de maneira subjetiva, utilizando diversas técnicas e materiais plásticos. Para a proposta final, foram fotografadas as sombras de cada um representando com seu corpo a frase “se eu fosse arte, seria....”. Depois, organizadas em mandalas e impressas em grandes papéis, com seus centros vazios. Cada aluno recebeu a imagem da mandala em que participou para trabalhar. – 'No espaço entre nós' é uma instalação otimista, porque aponta para a possibilidade de reduzir conflitos através da arte. A proposta era: 'Como você soluciona em arte o espaço vazio que existe entre nós?’ Apesar de parecer muito simples, a arte pode ligar. Na verdade, a arte salva, porque se nutre e se fortalece justamente com as diferenças - ressalta Helio.  Ao lado da instalação, também haverá uma parte interativa, em que o público poderá brincar com sombras imantadas sobre caixas de luz com cores, formas e o espaço entre elas. Os trabalhos criados serão fotografados e postados no Facebook, e o público poderá guardar e compartilhar sua criação, com a hashtag #noespacoentrenos.   O MURO: instalação fotográfica interativa exibe múltiplos registros da comunidade feitos por quem vive nela O projeto começou antes da pacificação do Jacarezinho em 2011, quando 80 meninos e meninas, de 8 a 17 anos, usaram a criatividade a fim de mostrar um novo olhar de dentro da favela. O resultado da visão dos jovens fotógrafos está na instalação interativa que dá oportunidade a qualquer visitante de enxergar a comunidade através dos olhos de quem vive fora do asfalto.   Construído em 80 blocos, “O Muro” guarda no interior os olhares das crianças (fotos), mas seus olhos estão desenhados do lado de fora, com o objetivo de humanizar ainda mais a mostra e instigar a curiosidade das pessoas de olhar através de um buraco (feito na íris) e descobrir o que há do outro lado. A principal finalidade da obra, como explica Helio Rodrigues, é desconstruir “muros” que existem na sociedade e ampliar opiniões, reduzir preconceitos e aceitar as diversidades. “O Muro” é resultado do projeto “Eu Sou”, que desde 2006 desenvolve um trabalho de artes plásticas com crianças e adolescentes do Jacarezinho. A proposta para montar a instalação era que as crianças fotografassem o lugar onde moram com o objetivo de mostrá-lo a pessoas que não o conhecem, seguindo a estética artística à qual foram apresentadas.  Antes de empunharem as câmeras e retratarem o universo de origem, os jovens participaram de oficinas de sensibilização em que foram estimulados a passar por um processo de transformação do olhar sobre aquele ambiente.  O trabalhou resultou em mais de 200 fotos, das quais oito dezenas estão expostas. Registros de flores, passarinhos e árvores se misturam a fotos que mostram crakeiros e lixo, retratando parte do cotidiano das crianças na comunidade. - Ajudamos as crianças a terem um olhar estético sobre o que já existe e a transformar em arte o que elas veem todos os dias. Mostramos ao asfalto esse novo olhar da comunidade, outros ângulos, novas perspectivas. Afinal, a arte não aceita limites. É um meio para transformar vidas. Atravessa, transgride, rompe ou, até mesmo, absorve os obstáculos e deles faz a ferramenta – conclui o artista plástico. Mais sobre o autor, artista plástico e arte-educador Hélio Rodrigues Aos 20 anos, em 1969, fez sua primeira exposição individual e iniciou sua participação no mercado de arte brasileiro. No ano seguinte fundou o Atelier de Artes Helio Rodrigues, escola de artes para crianças e adultos. Professor de artes e arte-educação em várias instituições de ensino no Brasil, é autor do projeto social “EU SOU” desenvolvido desde 2003, iniciado em Sulacap, que busca a reconstrução da identidade através da arte de crianças e jovens em situação de risco. Em 1987 iniciou sua trajetória no mercado internacional. Participou de 37 exposições individuais e 86 coletivas, salões, leilões e feiras de arte. É autor dos livros “Jogos sem Regras” e “Vertigens do Vazio”.   AGENDA / OFICINAS IDENTIDADE E DIFERENÇA LOCAL: SALA DO HÉLIO NO 4º do BACKSTAGE   31/10 | 18h30  Palestra "Diversidade, arte e cognição " e oficina para Educadores e interessados com Hélio Rodrigues.   Dia 11/11 (sábado) 15h - Oficina de artes para Pais e Filhos   Inscrições pelo e-mail e telefone: saladeleitura.fca@gmail.com ou (021) 3325-0448. [+] saiba mais Se Eu Fosse Iracema 25/11 a 26/11 Teatro SE EU FOSSE IRACEMA - Com direção de Fernando Nicolau e dramaturgia de Fernando Marques. - Monólogo interpretado por Adassa Martins leva à cena a questão indígena. Se eu fosse Iracema surgiu a partir de uma carta escrita em 2012 pelos guarani e kaiowá em que eles pediam que se decretasse sua morte em vez de tirá-los de suas terras. O fato chamou a atenção de Fernando Nicolau e Fernando Marques, que começaram uma intensa pesquisa acerca da questão indígena no Brasil. A eles juntouse a atriz Adassa Martins e os três desenvolveram o espetáculo que estreou em abril de 2016 no Sesc Tijuca, Rio de Janeiro. Desde a estréia, o espetáculo tem tido excelente repercussão junto ao público e à crítica. Foi escolhido como melhor figurino pelos Prêmios Shell, APTR e Cesgranrio no ano de 2017. Além de indicações para Adassa Martins na categoria atriz no Prêmio Shell, APTR e APCA - SP (a premiação ocorrerá em 2018) e indicação para Fernando Marques na categoria autor no Prêmio APTR. Segundo o crítico Valmir Santos, "o tripé composto de atuação, dramaturgia e direção sustenta uma teatralidade notável". A peça lança mão de materiais como trechos da Constituição de 1988, falas inspiradas em discursos de ruralistas ou do poder público, mas estrutura-se fundamentalmente em ritos e mitos de passagem ligados às várias fases da vida. “Escolhemos trabalhar o ciclo da vida: a origem do mundo, a infância, a adolescência, a fase adulta na figura da mulher e o ancião, na figura do pajé chegando ao fim do mundo”, explica o diretor. Esse ciclo, no entanto, não é colocado de forma linear e traz referências a etnias diversas. Fernando Marques ressalta que essa variedade "foi fundamental, porque não queríamos falar sobre uma ou outra etnia, mas buscamos um olhar abrangente sobre os povos originários, que são muitos e diversos". Entre as referências, estão ainda filmes como Índio cidadão?, de Rodrigo Siqueira; Belo Monte, anúncio de uma guerra e A lei da água, ambos de André D’Elia. Recém-lançado no Brasil, o livro francês A queda do céu – Palavras de um xamã yanomami, de Davi Kopenawa e Bruce Albert, também foi uma importante referência tanto para o autor quanto para o diretor. Obras de Darcy Ribeiro, Alberto Mussa, Betty Mindlin e Manuela Carneiro da Cunha também fizeram parte do processo, assim como encontros e entrevistas com estudiosos. O espetáculo não tem a intenção de levantar bandeiras, mas de trazer à reflexão um assunto de extrema importância. Adassa Martins ressalta a necessidade "de ecoar essas vozes tão caladas desde 1500. Olhamos tão pouco para os índios, e as questões permanecem as mesmas até hoje". A atriz conta ainda sobre como desenvolveu uma interlíngua: “Ouvi os pajés e diversos índios falando em documentários e percebi os fonemas mais presentes. A ideia é criar uma fusão do português com uma língua indígena”. Além da interlíngua, há ainda trechos em guarani, traduzidos pelo cineasta indígena Alberto Álvares Guarani. O figurino de Luiza Fardin, assim como o cenário de Fernando Nicolau, aposta no uso de poucos elementos, mas bastante eloquentes, criando um diálogo com a devastação da natureza, das terras indígenas e do próprio índio. A luz, assinada também por Nicolau, cria ambiências que ressaltam a diversidade de momentos e climas propostos pela dramaturgia e pela direção e que se materializam nos vários tons da atuação de Adassa Martins. A trilha sonora original de João Schmidt evidencia transições importantes do espetáculo. Segundo a crítica de Lionel Fischer, "Se eu fosse Iracema fustiga de tal forma nossa adormecida consciência que, após assistir ao espetáculo, certamente todos os espectadores passarão a olhar a questão indígena com outros olhos".      FICHA TÉCNICA  Intérprete: Adassa Martins Dramaturgia: Fernando Marques Direção, iluminação e cenografia: Fernando Nicolau Figurino e caracterização: Luiza Fardin Trilha sonora original e desenho de som: João Schmid Preparação vocal: Ilessi Direção de arte da comunicação visual e projeto gráfico: Fernando Nicolau Escultura do busto: Bruno Dante Fotografia: Imatra Caracterização das fotos: Luiza Fardin Assistente de direção: LuCa Ayres Assistente de figurino: Higor Campagnaro Cenotécnico: André Salles Aderecista: Derô Martin Produção executiva: Clarissa Menezes Realização e produção: 1COMUM Idealização: Fernando Nicolau e Fernando Marque [+] saiba mais OPES | Pelo Rio VII 25/11 Música Orquestra Petrobras Sinfônica realiza concertos gratuitos  Série “Pelo Rio” leva a música clássica para fora das casas de concerto, em espaços como praças, museus, igrejas, teatros e pontos turísticos            Os próximos concertos da série “Pelo Rio” da Orquestra Petrobras Sinfônica já têm data marcada. A iniciativa faz parte do Mundo Urbano, conjunto de ações que levam a música clássica para fora das tradicionais salas de concerto, em prol da popularização e renovação de público do gênero. As apresentações gratuitas serão nos dias 25 e 26 de novembro (sábado e domingo), na Cidade das Artes e no Teatro Riachuelo Rio, respectivamente. O programa regido pelo maestro convidado Carlos Prazeres, Regente Titular da Orquestra Sinfônica da Bahia, terá o jovem Miguel Braga como solista. O violoncelista de 17 anos foi aluno da Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica e participará do programa que conta com as obras “Sinfonia para instrumentos de sopro” (Stravinsky), “Variações sobre um Tema Rococó” (Tchaikovsky) e “Mamãe Ganso”, “Pavana da Bela Adormecida”, “O Pequeno Polegar”, “Pequena menina feia, imperatriz dos pagodes”, “As conversas da Bela e a Fera” e “O jardim das fadas” (Ravel). Na véspera, dia 24 de novembro, haverá um Ensaio Aberto na Fundição Progresso a partir das 14h30. O Mundo Urbano da Petrobras Sinfônica inclui ainda as séries “Em Ação”, que abrange áreas como escolas e hospitais, e “#ConcertoSecreto”, que presenteia os cariocas com apresentações surpresa em parceria com a cervejaria Jeffrey.   Sobre a Orquestra Petrobras Sinfônica Aos 45 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.   Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.      Sobre a PETROBRAS: A Petrobras completa 30 anos de patrocínio da Orquestra Petrobras Sinfônica em 2017. Através do Petrobras Cultural, a companhia busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias. Esta parceria é essencial para manter a Orquestra Petrobras Sinfônica entre os principais conjuntos da América Latina, sempre desenvolvendo um importante trabalho de democratização da música clássica e de renovação do público do gênero.   Outros apoios e patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: Avianca, UCI, Consulado da Argentina, Metrô Rio, Porto BayHotels, Hope Serviços, Aliansce Shopping Centers, Rádio MEC FM e JLT Brasil.   Programação do Concerto:   Carlos Prazeres, regente Miguel Braga, violoncelo   Igor Stravinsky Sinfonia para instrumentos de sopro   Pyotr Ilyich Tchaikovsky Variações sobre um Tema Rococó   Thema. Moderato assaiquasi – Andante - Moderato semplice Var. I. Tempo dellaThema Var. II. Tempo dellaThema Var. III. Andante sostenuto Var. IV. Andante grazioso Var. V. Allegro moderato Var. VI. Andante Var. VII e Coda. Allegrovivo   Maurice Ravel Mamãe Ganso   Pavana da Bela Adormecida O Pequeno Polegar Pequena menina feia, imperatriz dos pagodes As conversas da Bela e a Fera O jardim das fadas   ENTRADA FRANCA  HAVERÁ DISTRIBUIÇÃO DE SENHAS NO LOCAL UMA HORAS ANTES DO ESPETÁCULO, CASA SUJEITA A LOTAÇÃO.  [+] saiba mais Greataste - Fim de semana cultural com o Salão De Produtores Premium Brasileiros 23/11 a 25/11 Festival Greataste:​ ​evento​ ​reúne​ ​experiência​ ​gastronômica​ ​premium,​ ​oportunidades​ ​de negócios​ ​e​ ​atividades​ ​culturais​ ​em​ ​um​ ​só​ ​lugar Fim de semana cultural acontece entre os dias 23 e 25/11 na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca e contará com lançamento de produtos gastronômicos e shows. Um novo conceito de evento promete movimentar a cidade. O Greataste​, fim de semana cultural com o salão internacional de produtos premium brasileiros, estreia no Rio de Janeiro. O evento, que acontece nos dias 23, 24 e 25 de novembro​, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, é um projeto voltado para produtores gastronômicos premium dos mais diversos segmentos tais como cervejas artesanais, vinhos, cafés gourmet, cachaças entre outros. A ideia é apresentar para compradores e visitantes produtos exclusivos, tendências e inovações do setor, com o objetivo de multiplicar conhecimento, compartilhar ideias e conquistar novos resultados e parcerias. Além disso, atrações culturais como shows e apresentações teatrais também farão parte do Salão, animando os presentes e mostrando a diversidade cultural do Brasil. Com um público estimado de 5 mil pessoas, o Greataste, realizado pela empresa The Ville, com patrocínio da Prefeitura do Rio, Windsor Hoteis, empresa Solidez e apoio da ASSERJ - Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro, reunirá mais de 40 expositores. Entre eles estão nomes como Gin Amázzoni, Riopalm, Soloriso, Cogushi, Alho Negro do Sítio, Quetzal Chocolateria, Café San Pietro, ASA - Ação Sustentável da Amazônia, cervejarias Colorado, Wäls, Mohave, entre outros. O intuito é simples: disseminar a cultura premium brasileira - tornando-a acessível - através de uma plataforma onde as redes varejistas conheçam essas novidades ao mesmo tempo em que são apresentadas ao grande público. É a oportunidade para estar em contato com expositores dos mais diversos segmentos e de todas as partes do país. Um lugar onde novas parcerias podem ser firmadas e relações construídas com o objetivo de elevar a performance e níveis de conhecimento dos visitantes e expositores. Haverá também espaços destinados a workshops, palestras e rodadas de negócios que acontecerão paralelamente ao evento. "O salão Greataste é uma iniciativa que vai ao encontro da crescente demanda mundial por produtos premium e especiais. O Greataste é um evento que promete aproximar os produtores de seu público final e também gerar interação entre as redes varejistas, possibilitando novos negócios. Tudo isso sob uma plataforma moderna de entretenimento/negócios, se aproximando da tendência mundial no segmento", afirma Diego Aimore, sócio da The Ville, empresa realizadora do evento.   O​ ​mercado​ ​premium A crescente demanda mundial por produtos diferenciados vem conquistando cada vez mais adeptos que não se importam em desembolsar o valor justo para ter algo especial. Estudo da consultoria internacional Mintel comprova que a crise passa longe deste setor: quatro em cada cinco (ou 83%) brasileiros estão dispostos a gastar mais para obter um alimento saudável e de qualidade. A velocidade de crescimento do segmento impressiona: de 20%, em média, desde 2012 contra 8% no resto do mundo. Apesar de pujante, esse movimento ainda encontra grandes barreiras comerciais e logística, a ponto de manter grande parte dos empresários restritos ao comércio local.   Música,​ ​teatro​ ​e​ ​atividades​ ​culturais A programação cultural é uma atração à parte. Além de exibições, lançamento de produtos, harmonizações e negócios, o salão Greataste vai contar também com shows, apresentações de teatro e diversas atividades culturais. Entre as atrações a peça “Legião de Sonhos” ​que foi produzida especialmente para o evento. A apresentação será uma performance teatral e de dança. Na noite de quinta a banda The Beatles Acoustic traz versões dos garotos de Liverpool adaptadas para o folk, bossa nova, mpb e o tradicional Rock‘n’ roll. Na sexta, a niteroiense JPG composta por João Ramalho - filho do cantor e compositor Zé Ramalho - mostra grandes hits e repertórios autorais. No sábado encerram o evento a banda Delta Blues e Guga Sabatiê apresentando o melhor do Pop e MPB.   Serviço 23/11/2017 13h – Abertura do evento com 44 expositores do Brasil. 19h – Show The Beatles Acoustic 24/11/2017 13h – Abertura do evento com 44 expositores do Brasil. 19h – Show Banda JPG 25/11/2017 13h – Abertura do evento com 44 expositores do Brasil. 18h – Show Delta Blues 20h –Show Guga Sabatiê Entrada​ ​Gratuita. [+] saiba mais Precisamos falar sobre Shakespeare | A Tempestade 18/08 a 24/11 Projetos CDA A proposta dos Encontros é promover uma leitura aberta da obra  de William Shakespeare, conversando com outros saberes, entre eles a psicanálise. Em A Tempestade (1611), Shakespeare nos encanta com geniais metáforas: dos mecanismos de poder e da politica, das forças que operam transformações, das paixões humanas, das fronteiras tênues entre bem e mal. Entre o mundo maravilhoso de grandes viagens e ilhas misteriosas, ele descortina um mundo também cruel e dramático. Por tudo isso, Precisamos falar sobre Shakespeare. Grupo de estudo quinzenal  Coordenadora Lísia Filgueiras, psicanalista Os encontros serão realizados nos dias  18/08 |  01,15 e 29/09  |  27/10  | 10 e 24/11  - sextas-feiras [+] saiba mais Encontro de Corais do Maestro Luiz Lima 20/11 Música Câmara Comunitária da Barra da Tijuca            Apresenta:    Encontro de Corais do Maestro Luiz Lima   Dia 20 de novembro de 2017 - Dia da Consciência Negra   O Maestro Luiz Lima apresenta seus corais cantando clássico, popular, sacro e negro spiritual, em homenagem ao dia da Consciência  Negra. O Maestro Luiz Lima é formado em canto, violão e piano, regente de coral, rege vários coros no Rio de Janeiro entre eles, Câmara Comunitária da Barra da Tijuca, Clube de Regatas do Flamengo, Ramatis dentre outros. O espetáculo terá a presença dos corais abaixo relacionados, entrando e saindo do palco, sem interrupção, durante aproximadamente uma hora e quarenta minutos, apresentando compositores como Haendel, Verdi, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Ary Barroso entre outros  e negro spiritual. Coral da Câmara Comunitária da Barra da Tijuca Coral de Nossa Senhora de Loreto Coral do Clube de Regatas do Flamengo Coral Zaccaria Coral Júlio Chevalier Coral Encanta Rio Dois Coral Mater Nostra Coral Caminhando e Cantando do Hospital Salgado Filho Grupo Vocal Clave de Sol Coral da Sociedade Espírita Ramatis   Um total de 380 artistas que se revezarão em dois atos. [+] saiba mais Rio Webfest 2017 16/11 a 19/11 Festival                                                                      (INFORMAÇÕES SOBRE INGRESSOS AO FINAL DO TEXTO).   Sobre o Rio Webfest: Com número recorde de inscrições, a terceira edição do Rio WebFest 2017, o principal evento das webséries no Brasil, promete uma programação gratuita farta e muitos prêmios. O festival acontece nos dias 16, 17, 18 e 19 de novembro na Cidade das Artes.   Além da exibição dos 206 seriados digitais indicados a prêmios, o evento oferece palestras, masterclass, keynotes, painéis, mesas redondas e confraternizações de graça. Segundo a produção, mesmo as atrações pagas como os minicursos, oficinas, e a noite de gala do Rio WebFest Awards terão preços populares.   Estamos muito felizes em reunir essa diversidade incrível de conteúdo em nosso festival. Se você tem interesse na produção dramatúrgica digital, deseja realizar muito networking e se divertir, o Rio WebFest 2017 tem uma programação toda feita para você, conta um dos fundadores do festival Daniel Archangelo.   Festival com larga distribuição de prêmios o Rio WebFest vai distribuir 52 troféus personalizados, premiações em dinheiro, contratos de coprodução, uma viagem para França e outra para Roma e a seleção oficial direta para muitos festivais internacionais parceiros.   Com representantes de todas as regiões do Brasil e com 26 países, o festival, será realizado em vários espaços da Cidade das Artes, centro cultural de referência na zona oeste do Rio de Janeiro. A abertura oficial acontece no dia 16 de novembro, no Teatro de Câmara, com sorteios de brindes ao público, muita música e networking, e fecha sua programação com o tradicional Rio WebFest Awards na belíssima Grande Sala.   Os webfests mudaram a minha vida e as de diversos criadores ao redor do mundo. As plataformas de vídeo digital para mobile e conteúdo de curta duração são uma realidade, com a criação de aplicativos de vídeo para serem consumidos via celulares e tablets. Empresas como a Marvel Studios, Amazon Prime e Comedy Central apostam nesse formato para conquistar novo público e os festivais promovem uma curadoria de conteúdo independente que não é possível em plataformas online como o youtube, onde vídeos de qualidade disputam espaço com vídeos que possuírem centenas de milhares de visualizações, mas não tem a mesma relevância, comenta Silva.   Estamos sempre atentos ao que há de mais relevante na produção dramatúrgica mundial. Desta forma, traremos para o Rio de Janeiro convidados nacionais e internacionais que possam colaborar para o incremento de nossos criadores. O festival é um local de encontro, finaliza o cofundador do festival, Daniel Archangelo.   A maior celebração da web no hemisfério sul vai acontecer nos dias 16, 17, 18 e 19 de novembro de 2017, na Cidade das Artes, Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.   Imperdível!     Rio Webfest 2017 Realização: Charlotte Produções e Dendrobates Cultura Fundadores: Leandro Silva e Daniel Archangelo   Endereços oficiais   www.facebook.com/riowebfest www.twitter.com/riowebfest   Festival 16 a 19 de novembro de 2017   Local Cidade das Artes - Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ, Brasil   Bilheteria Ter a Dom de 13h às 19h. Em dias de eventos de 13h até 30 min após o início do evento. Telefone: (21) 3328-5300   Acessibilidade A Cidade das Artes tem como missão levar cultura a maior parte da população e atender a este público com necessidades especiais permitindo acesso a todo evento. Desde o estacionamento com vagas demarcadas, passando pelas rampas de acesso e elevadores, lugares nas salas do evento e banheiros especiais.   Classificação 14 anos [+] saiba mais Corda toca Piazzolla 17/11 a 18/11 Música A genialidade das composições de Astor Piazzolla será apresentada pelo grupo Corda, dias 17 e 18 de novembro, na Cidade das Artes, no Teatro de Câmara, na primeira performance do Corda na Barra. O grupo tem uma formação inusitada de violoncelo, violino, contrabaixo, piano e bateria. Os búlgaros Emilia Valova, violoncelo, e Nikolay Sapoundjiev, violino, se juntam ao trio de piano, Ana Beatriz Azevedo, contrabaixo, Lipe Portinho, e ao baterista André Tandeta. Com uma legião de seguidores, o grupo Corda tem lotado seus espetáculos, como na última apresentação no Savassi Festival de Jazz na Sala Cecília Meireles.     A formação erudita do violino e do violoncelo – Nikolay e Emília são músicos búlgaros que integram a OSB – acentua a vivência do próprio Piazzolla que, em sua trajetória rumo ao tango, passou pelo jazz e bebeu muito na fonte da música erudita. Quando criança, Piazzolla aprendeu piano com o húngaro Bela Wilde, discípulo do compositor Rachmaninoff e, já adulto, teve sua formação marcada pelos ensinamentos da professora francesa de harmonia, Nadia Boulanger. Reza a lenda, inclusive, de que foi Nadia quem apontou ao artista o rumo definitivo do tango afirmando que era nesse estilo que residia o verdadeiro Piazzolla.   O repertório foi adaptado do original para a formação de Corda por Ana Azevedo e Lipe Portinho, dois conhecidos arranjadores cariocas que estão à frente de grupos como: Tutti, Gravíssimo Bass Ensemble e Orquestra de Bolso. “Apesar da existência de um grande violinista no Corda, quase todas as composições foram “desconstruídas” para que o violoncelo pudesse estar no colorido das obras - não só no lugar do bandoneon, mas várias vezes também como solista das partes de violino”, explica o líder do grupo, Lipe Portinho.   P R O G R A M A Ç Ã O Verano Porteño Otono Porteño Invierno Porteño Primavera Porteña Kicho Oblivion Scualo Romance Del Diablo Muerte Del Angel Adiós Noniño [+] saiba mais ​Interlocuções: Psicanálise e Literatura 22/09 a 17/11 Projetos CDA ​ Interlocuções | Psicanálise e Literatura Joyce com Lacan é o que propomos para 2017   Iniciaremos com a leitura do romance de James Joyce "Um retrato do artista quando jovem" (1916). A tradução recomendada é de Bernardina da Silveira Pinheiro publicada em 2006. O escritor tornou-se célebre por sua experimentação com a linguagem. Joyce explora ao máximo a linguagem. Inventa-se artista quebrando frases, picando palavras, desmantelando falas impostas. "A literatura depois dele não pode mais ser o que foi antes.  Os encontros serão realizados nos dias  22/09  |  06 e 20/10  |   17/11 - sextas-feiras.   Grupo de estudo quinzenal  ​C​oordenadores Gilda Pitombo Mesquita e Marília Flores [+] saiba mais V Festival de Cinema | FICC 15/11 Festival   V Festival de Cinema FICC no Rio de Janeiro Cidade das Artes estenderá o tapete vermelho para as melhores produções do Cinema Cristão nacional e internacional em noite de gala, dia 15 de novembro, na Barra da Tijuca O Festival de Cinema FICC está na sua V edição. E a premiação deste ano será ainda mais glamorosa como manda todo e qualquer evento ligado à sétima arte. Com a diferença de que o tapete vermelho estendido na Grande Sala da Cidade das Artes será para todos. Pois na noite de 15 de novembro a partir das 18 horas, tanto o público inscrito como os participantes e os convidados terão passado por ele. Será uma grande festa para diretores, produtores e artistas do Cinema Cristão. Um momento muito esperado de valorização dos profissionais e descoberta de novos talentos para a indústria audiovisual. Inclusive com excelente oportunidade para os cinéfilos reconhecerem produções inspiradas em valores familiar, socioambiental e inclusão social. Artistas, jornalistas, autoridades e celebridades que atuam no meio ou contribuem para o engrandecimento cinematográfico serão convidados. E o grande público também estará presente na plateia. A entrada é franca. Basta acessar www.festivaldecinemaficc.com.br para adquirir os ingressos. Além de obter maiores informações sobre o Festival.  São textos, fotografias e vídeos que contam a história de uma “ideia que nasceu no coração de Deus”, segundo sua idealizadora Veronica Brendler. Ela é produtora e diretora da Agenda Cultural Brasil, que realiza o evento anualmente. Um trabalho minucioso e agregador que oferece curso gratuito para adolescentes carentes; apoia instituições filantrópicas; tem mostras em comunidades e igrejas; amplia o mercado de trabalho e conquistou o selo IEVA, de evento sustentável.   E quem irá anunciar os nomes dos indicados, emocionando o público ao revelar os vencedores são outras estrelas da noite de gala: Raquel Nunes, Andrea Avancini, Fernando Sampaio, Eliana Ovalle, Keff Oliveira, Marcelo Faustini, Stephannie Mello, Fran Maya, com André Segatti e Aurora Bello comandando a cerimônia de premiação.  Investidores no Cinema Cristão irão entregar as estatuetas para os melhores em cada categoria: Longa Metragem (Direção, Ator, Atriz, Roteiro, Fotografia, Direção de Arte, Figurino, Trilha / Música), Média Metragem, Curta Metragem, Documentário, Série, Animação, Clipe Musical, Filme Estrangeiro, Filme Teen, Socioambiental, Filme Evangelístico e Produção do Minuto (novidade em 2017).  Como na edição anterior, será certificada a distribuidora de filmes que mais exibe filmes nos cinemas nacionais, a TV que mais exibe filmes em sua grade e esse ano a Imprensa que mais divulga receberá o Certificado de (Destaque). Estão confirmadas as participações especiais dos cantores Thalita Pertuzatti, a Whitney Houston brasileira e Jairo Bonfim.     Informações:  V Festival de Cinema FICC no Rio de Janeiro  O Festival Internacional de Cinema Cristão está na sua quinta edição. Começou em 2013 com transmissão Ao Vivo direto dos estúdios da TV Boas Novas. E também pela Internet com alcance mundial. Até então era um evento cultural apenas Nacional. Mas chamou a atenção de outros países, que logo manifestaram interesse em participar da mostra e concorrer. Com a inclusão dos filmes estrangeiros na terceira edição e mudança de sigla na quarta, o FICC conquistou maior amplitude e importância no audiovisual. Tanto que o número de obras inscritas vem aumentando e chegou ao record de 176 este ano, com produções de cineastas do Brasil, Itália, Estados Unidos e África. Ao todo, no dia 15 de novembro de 2017, serão 20 estatuetas entregues no palco da Grande Sala na Cidade das Artes no Rio de Janeiro. Produções selecionadas pela curadoria e votadas pela comissão julgadora. Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino e  Melhor Trilha / Música de Longa Metragem. E ainda Melhor Média Metragem, Melhor Curta Metragem, Melhor Documentário, Melhor Série, Melhor Animação, Melhor Clipe Musical e Melhor Filme Estrangeiro. Com categorias temáticas de Melhor Filme Teen, Melhor Socioambiental, Melhor Filme Evangelístico e Melhor Ficção. Alem de Produção do Minuto, que é uma inovação. O público escolhe os filmes nacionais que receberão certificado. Voto popular para Melhor Longa, Melhor Média, Melhor Curta, Melhor Série, Melhor Documentário e Melhor Animação. André Segatti e Aurora Bello irão comandar a cerimônia de premiação e compor a seleta equipe de apresentadores que conta também com os artistas Fernando Sampaio, Andréa Avancini, Luciano Blessed, Raquel Nunes, Keff Oliveira e Stephannie Mello.  Thalita Pertuzatti, a Whitney Houston brasileira, Alex e Alex, Jairo Bonfim,  Pedro Lima, Marcelo Faustini e Moses Gomes serão atrações musicais no evento. Estão preparados para tocar e emocionar o público. O mais importante porém no FICC são os 3 pilares básicos que o movem: resgatar valores familiares e humanos, divulgar projetos socioambientalistas e promover inclusão social. Além, é claro, de exaltar a qualidade técnica e artística de diretores, produtores, roteiristas e distribuidores participantes. Que fazem o melhor  Cinema Nacional e Estrangeiro. Descobrindo também novos talentos da sétima arte.   #FestivaldeCinemaFICC #FICC #CinemaQueFomentaValores #cinema #festival #CidadedasArtes #RiodeJaneiro #Brazil   Credenciamento para Cobertura do V Festival de Cinema FICC (Cerimônia de Premiação) Está aberto o credenciamento para cobertura do V Festival de Cinema FICC no dia 15 de novembro de 2017 na Cidade das Artes no Rio de Janeiro.  Cada veículo de comunicação terá direito a indicar os seguintes profissionais:   Televisão (repórter, cinegrafista e produtor); Mídia Impressa (repórter e fotógrafo) Rádio (repórter e produtor)   Para realizar o cadastro será necessário enviar e-mail para credenciamento.ficc@gmail.com, contendo as seguintes informações.   Nome completo: RG: Veículo: Função:  E-mail: Telefone:   As solicitações deverão ser feitas até 05.11.17 para confirmação de credenciamento até 10.11.17 e recebimento das credenciais a partir das 16 horas do dia 15.11.17 no local do evento. [+] saiba mais O Tempo é Só Uma Questão de Cor 06/10 a 12/11 Teatro O tempo é só uma questão de cor O espetáculo “O tempo é só uma questão de cor” apresenta ao público contos, crônicas e fragmentos de textos diversos de Caio Fernando Abreu. As histórias e situações levadas para cena abordam temas como o amor, as dificuldades dos relacionamentos afetivos em suas diversas formas, a falta de comunicação entre as pessoas e a solidão do homem contemporâneo. Textos que traduzem com emoção, humor e reflexão o universo do escritor que foi e ainda é um dos autores mais apreciado e consumido, não só através de seus livros como também através de sites e blogs que habitam o mundo virtual, principalmente das novas gerações que “descobriram” a prosa, o pensamento e a crítica de Caio Fernando Abreu, com o qual se identificam totalmente. A pesquisa, seleção dos textos e dramaturgia final foi realizada pelo diretor do espetáculo Antonio Gilberto, que com a parceria de Mauricio Silveira, mergulhou no universo de Caio trazendo para o público temas e situações de uma literatura viva, emocionante , instigante, atual, que nos convida a uma reflexão sobre a nossa existência nesses difíceis tempos que vivemos. Mas Caio nos lembra que o “tempo é só uma questão de cor” e que na vida, que precisa ser vivida, tudo passa... Com este trabalho o diretor Antonio Gilberto dá continuidade a sua pesquisa trazendo novamente para a cena textos literários (sem adaptação teatral) que são apresentados ao público, através da atuação de um único ator, como narrativas (realizadas por um “narrador” ou por um “personagem”) e também como dramatizações (de situações e conflitos criados pelos personagens). Os textos reunidos são de obras distintas e independentes, mas a partir da dramaturgia realizada, da concepção do espetáculo e da atuação de Maurício Silveira, podemos supor que formam uma única história. História que termina com um diálogo do ator/narrador/personagem com os espectadores.   O Autor Caio Fernando Abreu (Santiago do Boqueirão, RS, 1948 - Porto Alegre, RS, 1996). Contista, romancista, dramaturgo, jornalista. Muda-se para Porto Alegre, em 1963. Publica seu primeiro conto,O Príncipe Sapo, na revista Cláudia, em 1963. A partir de 1964 cursa Letras e Arte Dramática na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mas abandona ambos os cursos para dedicar-se ao jornalismo. Transfere-se para São Paulo em 1968, após ser selecionado, em concurso nacional, para compor a primeira redação da revista Veja. Seu talento de escritor foi logo reconhecido com o prêmio da União Brasileira de Escritores a seu primeiro livro de contos, Inventário do ir-remediável (1970). Na década de 70 morou no Rio de Janeiro, em Estocolmo e em Londres. Voltou a São Paulo em 1981, onde atuou como jornalista, escritor e editor de livros. Escreveu as seguintes obras: Inventário do Irremediável (1970), O Limite Branco (1971), O Ovo Apunhalado (1975), Pedras de Calcutá (1977), Morangos Mofados (1982), Triângulo das Águas (1983), As Frangas (1988), Os Dragões não conhecem o Paraíso (1988), Onde andará Dulce Veiga (1990), Ovelhas Negras (1995) e Pequenas Epifanias (1996). Por seu trabalho literário, recebeu os prêmios Fernando Chinaglia (1970), Status (1980), Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro (em 1984 e 1989), e seus textos foram traduzidos para diversas línguas.   O Diretor Antonio Gilberto, diretor, pesquisador e produtor teatral, formou-se em Artes Cências/Direção Teatral na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Psicologia na PUC/RS. Estreou profissionalmente em 1984 , na cidade do Rio de Janeiro, como Assistente de Direção de Domingos Oliveira no espetáculo "Irresistível Aventura", produzido e protagonizado pela atriz Dina Sfat. Realizou a produção executiva da excursão nacional dos espetáculos "Irresistível Aventura", "De Braços Abertos", "Meno Male!", "Uma Relação Tão Delicada", “Desejo”, "Apareceu a Margarida" e "A Dama do Cerrado". Idealizou e foi curador de vários Ciclos de Leituras e Simpósios nacionais e internacionais sobre a vida e a obra de autores como Goethe, Schiller, Gogol, Dostoiévski, Tolstói e Nelson Rodrigues. Dos espetáculos que dirigiu destacam-se: "Cabaret Valentin", "Como Se Fosse a Chuva" (Prêmio IBEU de Melhor Diretor de 1997), "Credores", "Werther", "Um Brinde Ao Teatro" (espetáculo que inaugurou a Caixa Cultural no RJ), "Federico García Lorca - Pequeno Poema Infinito", "Contando Machado de Assis", "Maria Stuart", "A Esposa e a Noiva" e “Carta ao Pai” (Apresentado em 2015 no FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica na cidade do Porto/Portugal). Publicou pela Coleção Aplauso/Imprensa Oficial/SP, as fotobiografias "Dina Sfat- Retratos de uma guerreira", Ítalo Rossi, Isso é Tudo" e "Ziembinski, Mestre do Palco", e o roteiro teatral "Federico García Lorca - Pequeno Poema Infinito", em parceria com José Mauro Brant. Como gestor cultural foi diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte/MinC no período de 2003 a 2006 e 2011 a 2014.   O Ator Mauricio Silveira, nascido na cidade do Rio de Janeiro, em 1977, formado pela Faculdade de Publicidade e propaganda UNAERP (Universidade de Ribeirão Preto) e como ator pela CAL (Casa das Artes de Laranjeiras). No teatro participou dos seguintes trabalhos: Os Meninos da Rua Paulo (2001/ (Texto: Ferenc Molnár /Dir.: Francis Mayer) Sinfonia Metástase (2000 Texto e Direção: Roberto Alvim Cabral, que Cara de Pau! (2004/Teatro infantil/Texto: Gedivan de Alburquerque/Direção: Nico Theron) Sonho de uma noite de São João (2009/Texto e Direção: Anderson Cunha) Maria Stuart (2009/ Texto: Friedrich Schiller. Direção: Antonio Gilberto) Pulando a Cerca (2013/2015 Texto: Maurício Silveira/ Dir.Bemvindo Sequeira) Senhorita Julia e a despedida de si mesma (2014/ Texto: Beto Bellini Direção: Heitor Saraiva e Beto Bellini) Na Televisão participa na TV Globo das seguintes novelas: Paraíso Tropical (2007/Nov. de Gilberto Braga e Ricardo Linhares) Sete Pecados (2007/08/ Novela de Walcyr Carrasco) Insensato Coração ( 2011/Novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares) Trabalha também em outras emissoras: Preamar (HBO 2012/série) Os Mutantes: Caminhos do Coração (TV Record/2009/Nov.Tiago Santiago) Balacobaco (TV Record 2012/13/Novela de Gisele Joras) No cinema participa dos filmes: Vereda Tropical (Argentina/Brasil, 2004/Direção: Javier Torre) Bem Casados (2014/Direção: Aluizio Abranches), Solteira Quase Surtando (2016/Direção: Caco Souza) Memórias da Maré (2015/curta metragem/Roteiro e direção: Thais Drassinower) Participou como ator de várias campanhas publicitárias onde destacam-se os comerciais para Banco Itaú, Cerveja Antártica, Chevrolet, LG, Vivo, Brasas, Banco Bradesco, Brahma e Barra Shopping     Direção de Produção Bárbara Montes Claros 2017.2 – Produtora do espetáculo Passional e O tempo é só uma questão de cor. 2017- Produtora Executiva da IV Mostra Petrobras Premmia de Teatro, do Espetáculo Ivanov e do espetáculo A Guerra Não tem Rosto de Mulher. 2016- Produtora Executiva do espetáculo “Entre Corvos”. 2015 - Assistente de produção na V Semana do Patrimônio Fluminense, em Quissamã, produtora executiva da Mostra de Teatro Panorama Petrobras Distribuidora de Cultura Rio de Janeiro e Campinas, de março a julho e da Ocupação do Teatro Dulcina "Dulcina em Foco", de agosto a setembro.Produtora Executiva do espetáculo “Closer”. 2014 –Assistente de produção do espetáculo "A Estufa", de Harold Pinter, com direção de Ary Coslov. 2013- Produtora Executiva da Mostra de Teatro Panorama Petrobras Distribuidora de Cultura.,São Paulo - Novembro a Março. Produtora Executiva do espetáculo “Fish & Chips ou o que eu vim fazer aqui?”, 2013– Produtora Executiva na Ocupação do Teatro Dulcina de abril a novembro. Produtora Executiva da Mostra de Teatro Panorama Petrobras Distribuidora de Cultura. Rio de Janeiro. 2012 – Trabalhou como assistente de produção do espetáculo “Pinteresco”, direção Ary Coslov, assistente de produção do espetáculo português “Dona Maria a louca”, assistente de produção do Espetáculo “Eu é um Outro”, assistente de produção do espetáculo “A Carpa”, estagiária de direção da peça "Adeus À Carne", direção Michel Melamed 2011/2- Trabalhou na produção da temporada do Rio de Janeiro da companhia Théâtre Du Soleil no espetáculo "Naúfragos da Louca Esperança" com direção de Ariane Mnouchkine.   Ficha Técnica: Textos: Caio Fernando Abreu Direção e dramaturgia: Antonio Gilberto Atuação: Mauricio Silveira Cenografia e figurinos: Colmar Diniz Iuminação: Aurélio de Simoni Preparação Vocal: Rose Gonçalves Preparação Corporal: Lovie Elizabeth Trilha Sonora: Gabriel Fomm Fotografias: Guga Melgar Programação Visual: Guto Miranda Direção de Produção: Bárbara Montes Claros [+] saiba mais Sambas & Histórias | Nelson Sargento e Paulão 7 Cordas 12/11 Música Sambas & Histórias - Nelson Sargento e Paulão 7 Cordas Participação Especial de Soraya Ravenle Nelson Sargento e seu parceiro de longa data Paulão 7 Cordas, irão contar e cantar a história do samba, através de histórias e composições que Sargento e Paulão vivenciaram ao longo de suas vidas e convivências com mestres como Cartola, Nelson Cavaquinho, Clementina de Jesus, Zeca Pagodinho, tendo sido testemunhas das transformações que o samba sofreu. O talk show com Nelson e Paulão, soltando suas vozes, trará́ sambas antológicos e histórias preciosas, tendo em vista que ambos viveram e vivem suas vidas dedicadas ao gênero, quando tirarão do baú́ várias histórias que vivenciaram ao longo desses anos todos. Canções e histórias, envolvendo ícones como Cartola, Nelson Cavaquinho, Zeca Pagodinho, dentro outros estarão presentes no show. No repertório podemos destacar “Ciúme Doentio “de Nelson Sargento com parceria de Cartola, e "Realidade" de Nelson Cavaquinho, interpretada por Paulão, uma obra primorosa quase desconhecida.   [+] saiba mais Domingueira do Carlinhos 12/11 Feira DOMINGUEIRA DO CARLINHOS  Baile com Carlinhos de Jesus e Rio Orquestra Show O  primeiro baile foi um sucesso, se você perdeu, já  deixa anotado que vêm segunda edição por aí!  Dia 12/11 a partir das 18h, na esplanada da Cidade das Artes! Quatro horas de pura dança. O Mestre da dança, Carlinhos de Jesus, está de volta com o seu tradicional baile em um domingo feito para todos os amantes da dança e da boa música! ​Iniciamos com um aulão e em seguida começa o baile​, que contará com a performance da Rio Orquestra Show e com os bailarinos da companhia do Carlinho de Jesus, ensinando e acompanhando o público para não deixar ninguém perder o ritmo. Dançar não tem segredo. A dança de salão requer, acima de tudo, muita empolgação e força de vontade. Chame o seu par e venha! E se não tiver? Venha mesmo assim que aqui não vai faltar!   Para maiores informações acesse cidadedasartes.org ou ligue para 3325-0448.   ENTRADA GRATUITA. [+] saiba mais Locanda Delle Fate 11/11 Música Locanda delle Fate - Turnê 2017 O ano de 2017 marca os 40 anos do álbum “Forse le lucciole non si amano più”. Um álbum que é considerado uma obra prima no cenário mundial e uma peça mestra do Rock Progressivo Italiano de todos os tempos, e também uma das maiores representatividades da escola italiana de Rock Progressivo. Lançado em 1977, pelo selo Polydor, com a produção de Niko Papathanassiou, irmão do famoso Vangelis. Para celebrar a ocasião, a banda Locanda delle Fate faz uma turnê especial, pois é uma turnê em comemoração aos 40 anos do referido álbum, mas também uma despedida a todos os seus fãs. De fato, BRASIL 2017 – LOCANDA DELLE FATE FAREWELL TOUR será a última chance de ver a banda em palco. E, a primeira vez que vem ao Brasil e à América Latina. O Locanda delle Fate sobe ao palco do Teatro Municipal João Caetano, de Niterói, no dia 10 de novembro, às 20 horas e no teatro de câmara da Cidade das Artes, no dia 11 de novembro também às 20 horas, para estas únicas apresentações que ficarão na memória de todo o seu público presente e na história do Rock Progressivo brasileiro. Além de todo repertório do Forse le lucciole non si amano piu, a banda tocará outros trabalhos trazendo os álbuns “Homo Homini Lupus” e “The Missing Fireflies”. Além disso, complementando o show, apresentará algumas peças não gravadas até hoje. Uma bela, única e grande celebração a todos os fãs presentes no show do Locanda delle Fate.   A formação atual do Locanda delle Fate: Leonardo Sasso - Voz Luciano Boero - Baixo Max Brignolo - Guitarra Giorgio Gardino – Bateria Maurizio Muha – Piano, teclados e moog Oscar Mazzoglio – Teclados [+] saiba mais Espetáculo "Sim" Festival Panorama 10/11 Festival Panorama Num espaço cênico construído por 500kg de pedras britas e um imenso painel fotográfico da mata atlântica, cinco bailarinos criam a peça em tempo real, com foco no fluxo de movimento ininterrupto, povoando o espaço de imagens e movimentos, tempos e deslocamentos, numa experiência de encontros e materialidade. O núcleo key zetta e cia. nasceu do encontro entre os diretores Key Sawao e Ricardo Iazzetta, parceiros artísticos desde 1996, no sentido de criar um espaço que possa agregar outros artistas colaboradores em torno de propostas e criações, viabilizando diálogos e pesquisas de linguagem com foco no pensamento em dança e outras territorialidades.   Direção: Key Sawao e Ricardo Iazzetta Dança: Beatriz Sano, Carolina Minozzi, Key Sawao, Mauricio Florez e Ricardo Iazzetta. Coordenação de Arte/Espaço Cênico: Hideki Matsuka Luz: Domingos Quintiliano Trilha Sonora: André Menezes Técnico de Som: Ramiro Murillo Produção: Núcleo Corpo Rastreado [+] saiba mais Video Games Live 05/11 Música VIDEO GAMES LIVE™, A EMOÇÃO DA MÚSICA E DO MUNDO FANTÁSTICO DOS GAMES EM UM SÓ LUGAR. O evento que une orquestra com música de games num show de vídeo e luzes que foca em celebrar a cultura gamer, vem para mais um tour no Brasil.   Capitaneado pelo influente compositor de trilhas para games Tommy Tallarico (Eartworm Jim, MDK, Metroid Prime 2 e mais de 200 jogos), chega ao seu décimo segundo ano de Brasil com uma Tour fantástica trazendo pela primeira vez no Brasil o compositor Marty O’Donnell, clássico compositor dos temas clássicos da franquia Halo e do primeiro jogo da franquia Destiny.   Além do convidado especial a Vídeo Games Live segue com seus grandes clássicos, novos temas que fazem da VGL o maior espetáculo de música de games do mundo, viajando os 4 cantos do mundo anualmente.   Além do retorno a Cidade das Artes o Tour 2017 vai passar por diversos outros estados do Brasil. Uma experiência completamente nova e original para famílias, fãs ou apenas curiosos do mundo dos games. Um evento conceito de imersão que reúne o mundo da música dos games mais populares com a presença ao vivo de orquestra sinfônica, coro, solistas, vídeos exclusivos, arranjos musicais, iluminação sincronizada, percussionistas eletrônicos, ação ao vivo e momentos reais de interação, fantasia e entretenimento explosivo. Este é o Video Games Live™ (VGL), que chega à sua edição comemorativa de 10 anos. “Queremos provar que música dos games não é só blip blop, em referência aos sons de aparelhos mais antigos, e sim a ópera do século XXI”; explica Tommy Tallarico, compositor veterano da indústria mundial dos videogames e responsável pela série de concertos. O intuito é de encorajar e apoiar a cultura e arte dos jogos eletrônicos, apresentando músicas de mais de 50 títulos. Cada segmento é apresentado com imagens e vídeos projetados, iluminação sincronizada e momentos interativos entre os personagens dos games e o público, mais do que um show de música, a Video Games Live é uma celebração da cultura dos videogames.   A experiência, que agrada a toda família, mesmo os que não são familiarizados ao mundo dos games, começa logo na entrada da casa, com competições musicais e outros games interativos, e segue também após o espetáculo, quando todo o público tem a oportunidade de confraternizar com os compositores das trilhas dos games. Em todos os anos o evento conta com o convidado especial que vem pela primeira vez ao Brasil. Este ano traremos Marty O’Donnell, compositor da clássica trilha sonora do jogo Halo e do jogo Destiny, a Orquestra Sinfônica Villa Lobos e ainda outras surpresas que serão divulgadas posteriormente no website oficial do Tour nacional http://www.videogameslive.com.br.       Tommy Tallarico Tommy Tallarico (www.tallarico.com): É um dos maiores compositores de game music do mundo (compôs trilhas para 275 games, como Tony Hawk Pro Skater, Spider Man, Earth worm Jim, Unreal, Mortal Kombat, e Time Crisis) e está no Guiness Book of World Records – Gamer´s Edition. Tommy também é o fundador e presidente da Game Áudio Network Guild – G.A.N.G (www.audiogang.org), organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de promover a excelência nas trilhas dos jogos eletrônicos e palestrante no TED, onde fala sobre a cultura dos videogames.   http://www.tallarico.com/index.php?s=biography http://videogameslive.com/gallery/v/Team/ http://videogameslive.com/gallery/v/flyers/   Orquestra Sinfônica Villa-Lobos Comandada pelo maestro Adriano Machado, é conhecida por seu repertório variado, que vai do popular ao erudito sem perder a excelência no trabalho e execução das obras. Mescla grandes obras do repertório internacional com os grandes compositores da música popular, trazendo sempre o melhor da música instrumental sinfônica. Mais em: www.videogameslive.com.br | www.facebook.com/gamemusicbrasil   Serviço: VIDEO GAMES LIVE   05/11 Cidade: Rio de Janeiro Local: Cidade das Artes Endereço: Av. das Américas - 5300 - Barra [+] saiba mais Workshop Afro Zuumba 04/11 Dança   Descrição: A dança é uma forma de expressar sentimentos e gerar boa energia. O objetivo do workshop é reunir dança e solidariedade. Será ensinado no workshop uma coreografia específica no ritmo da Afro Zuumba. Em contrapartida, os participantes estarão colaborando com projetos sociais atuantes na cidade do Rio de Janeiro. O evento terá cobertura audiovisual e o material será amplamente divulgado principalmente nas redes sociais. As pessoas que não puderem comparecer também podem contribuir comprando o ingresso e oferecendo a alguém, doando alimentos. A Afro Zuumba Solidária é uma iniciativa para fortalecer ações sociais através da dança. Dançar também é ser parte de uma transformação social. Sobre o professor Yemi: Prof Yemi, da African Pride Company, é nigeriano e tem trabalho com afrozuumba há 3 anos na cidade do Rio. Com vasta experiência em exercícios aeróbicos, ritmos afro, hip hop, ritmos afro latinos como salsa e merengue. Também é diretor dança profissional, diretor de arte e produtor de eventos. Para ele a dança é o elixir da vida, capaz de curar fisicamente e emocionalmente as pessoas, proporcionando bem estar para todas as idades.   Inscrições e Informações através do E-mail: orgulhodaafrica@gmail.com   Facebook Page: @streetdancenarua   Forma de pagamento: Presencial - no dia da aula [+] saiba mais Mercado Editorial 10/10 a 31/10 Arte e Conhecimento “MERCADO EDITORIAL” CIDADE DAS ARTES Coordenação: Cintia Barreto & Mônica Maia   PROGRAMA Aula 1: Mercado Editorial: como funciona?  – Mônica Maia Editora-executiva com atuação em empresas como Record, Intrínseca e Rocco, Mônica explica as engrenagens do mercado: a lógica comercial e de marketing que produz os best-sellers contemporâneos; aborda as articulações editoriais e econômicas que possibilitaram a formação dos novos consumidores de livros no Brasil; analisa a explosão das tiragens nacionais a partir dos anos 2000; o novo patamar de qualidade editorial, gráfica e mercadológica, a rentabilidade e difusão da indústria do livro nacional. Aborda a estrutura de pequenas, médias e grandes editoras; os e-books e a auto publicação; novas mídias e autores das redes sociais. Analisa o impacto da crise econômica para editoras, livrarias e profissionais do livro. Mestre em Media Studies/Centre for International Journalism Studies-University of Wales no Chevening Awards/British Council, especializada em Publishing Mangement/FGV-RJ. É professora da Pós-graduação em Edição e Gestão Editorial do NESPE - Núcleo de Estudos e Políticas Editoriais/USU.   Aula 2: Formação de catálogo – Maria Amélia Mello Como é feita a escolha de autores e livros nacionais e estrangeiros?  Maria Amélia Mello, editora de autores do porte de Ferreira Gullar e Ariano Suassuna na lendária editora José Olympio, é uma mestra no garimpo de jóias literárias e na gerência de obras de escritores consagrados. Com mais de 30 anos entre os livros, agora tem seu talento a serviço do Grupo Editorial Autêntica – marca mineira de sofisticação e arrojo editorial, que supreendeu o mercado e os leitores com diversidade e qualidade.   Aula 3: Agentes Literários – Marianna Teixeira Soares Como trabalham aqueles que vendem, defendem e zelam pelos escritores e suas obras; gerenciam seus interesses dos herdeiros de grandes autores? Como apresentar ou reposicionar o trabalho de um escritor no mercado? Fundadora e gestora da MTS Agência Literária, Marianna Teixeira Soares, com sua celebrada expertise e foco em ficção brasileira, é conhecida como “a agente dos novos autores nacionais”. Representa mais de 30 escritores e atua na venda de direitos autorais de livros para cinema, televisão e mini séries. O que faz um agente literário? Como é a relação deles com jornalistas, editores, representantes de editoras internacionais, diretores e produtores de áudio visual? Qual é a repercussão da literatura brasileira no exterior? Como é a inserção, os resultados comerciais e a divulgação de traduções de obras de autores nacionais? O livro brasileiro ‘viaja’ bem? Como um agente literário “vende” os seus autores para as editoras estrangeiras?   Aula 4: Literatura Infantil e Formação de Leitores - Cintia Barreto Cintia é Doutora em Literatura Brasileira (UFRJ), Diretora do Projeto “Conversa Literária” que acontece na Cidade das Artes. É Professora de Literatura Brasileira em Cursos de Graduação e Pós-graduação. Professora de Língua Portuguesa no Colégio Estadual André Maurois há mais de 15 anos. Ministra Cursos de Formação de Professores e tem artigos em revistas e livros especializados. É co-autora do livro Literatura infantil e juvenil na prática docente (Editora Ao Livro Técnico, 2010). Em sua aula, tratará do panorama da leitura literária no Brasil, características e qualidade em literatura infantil. A literatura para crianças e a sociedade contemporânea, o humor na literatura infantil, texto e ilustração: autores e ilustradores que estão fazendo a literatura hoje. Projetos e práticas de formação de leitores.   Aula 5: Literatura Juvenil, Terror e YA – Rosa Amanda Strausz Com obras publicadas na França, China, Chile e Portugal; dois Prêmios Jabuti e outros da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil), Rosa Amanda tem três filhos e é um caso de autora que “vive do que escreve”, já escreveu e planeja escrever. Tem mais de 20 livros publicados e adotados em escolas públicas e particulares. Uolace e João Vitor foi adaptado pela TV Globo na série “Cidade dos Homens”, com direção de Fernando Meirelles. Sete ossos e uma maldição conquista adolescentes e jovens com suas histórias de terror de arrepiar. Além disso, Rosa faz coaching literário e também ensina adultos a lidar com imaginação & redação em suas oficinas de escrita criativa.   Aula 6: Divulgação de autores em feiras, bienais do livro, eventos literários & assessoria de comunicação – Valéria Martins  Jornalista e diretora da Oasys, empresa especializada em divulgação e agenciamento de autores, Valéria Martins trabalhou na editora Campus/Elsevier e no Grupo Editorial Record. Representa mais de 70 autores com foco em eventos literários e divulgação. José Eduardo Agualusa; Stella Maris Rezende; Guilherme Fiúza e José Castello estão entre os clientes de Valéria Martins, que também escreve e já publicou os livros Sara nada mais bonita, um relato sobre o desejo (editora Sete Letras); Matéria dos sonhos; A pausa do tempo e Encontro com Deus: 21 personalidades narram sua busca espiritual.   Outubro: Semana 1 > 10 de outubro Semana 2 > 19 e 17 de outubro Semana 3 > 24 e 26 de outubro  Semana 4 > 31 de outubro    Inscrições: Professora@cintiabarreto.com.br Telefone: 98985.6232  Informações: saladeleitura.fca@gmail.com Telefone: 3325.0448​     [+] saiba mais Oficina Dança Pra Geral 28/10 a 29/10 Dança DANÇA PRA GERAL  Uma oficina com a Companhia Urbana de Dança | Sonia Destri   A dança urbana contemporânea envolve a ideia de liberdade. É permitido, portanto, apropriar–se de diversas técnicas e linguagens e, organizadamente, descobrir novas parcerias que sejam urbanas e dinâmicas. Possibilitamos os alunos a aprenderem, de uma maneira lúdica, fácil e divertida, essa linguagem que eles veem nos vídeos e, que parece tão sofisticada e difícil.  A ideia da oficina é criar uma movimentação urbana e desenvolver situações de aprendizagem onde o aluno se sinta confortável e confiante tanto no aprendizado quanto nas sequências coreográficas. Qualquer pessoa pode participar da oficina, não havendo necessidade de formação acadêmica, necessidade de conhecimento da linguagem de rua, de dança contemporânea ou de hip hop.  A rotina da oficina consiste em: aquecimento, equilíbrio, percepção do espaço, deslocamentos, consciência corporal, técnicas de dança urbana e contemporânea.Exercícios de resistência e força, condicionamento e alongamento, exercícios coletivos e em dupla. Criação de novas dinâmicas e sequências coreográficas que serão executadas ao final das aulas. Aqui,  vai ser só diversão!    inscrições  : saladeleitura.fca@gmail.com - tel: 33250448 |  80 participantes     [+] saiba mais