Fundação Cidade das Artes

Programação » Nova Vanguarda Carioca | Exposição

Evento Encerrado

Nova Vanguarda Carioca | Exposição



CIDADE DAS ARTES APRESENTA NOVA VANGUARDA CARIOCA

CURADORIA GRINGO CARDIA

O Rio de Janeiro sempre foi uma das fontes reverberadoras das novas tendências e criatividade do Brasil. Uma cidade cosmopolita, heterogênea, complexa, que vibra em diferentes frequências e promove a arte do inusitado, do provocador, do inovador num encontro agregador das diferenças, das diversidades e da mistura dos polos sociais.

A Cidade das Artes tem o prazer de receber e patrocinar a exposição Nova Vanguarda Carioca, composta por uma geração emergente de artistas plásticos, que explode com sua arte de muitas cores, discussões identitárias e de territórios, conquistando o panorama da arte nacional e internacional. Um trabalho pulsante, marcado nas suas raízes periféricas urbanas de todo o Brasil.

A curadoria é de Gringo Cardia, artista e cenógrafo que trabalha neste universo e que ao lado de Vik Muniz, Marisa Orth, Malu Barretto e Giovanni Bianco lidera um projeto social de juventude, arte e tecnologia - a escola Spectaculu, existente há 22 anos no Cais do Porto, fazendo a inclusão pela arte.

A reunião destes artistas nesta exposição evidencia o poder e a potência que a arte tem como papel de transformação social.

A Cidade das Artes amplifica e abriga a abstração do que é ser um espaço vivo. Impregna nas suas colunas concretas a multiplicidade da cidade, na interculturalidade de suas várias zonas. Recria um pouco do Rio, uma trama mista de gostos, hábitos, usos e funções. Um convite para um profundo mergulho, conceitualmente mutável, coletivo e agregador.

A mostra reúne a nova potência criativa do Rio e celebra essa retomada das novas tendências artísticas do Brasil.


ARTISTAS CONVIDADOS:


AGRIPPINA MANHATTAN
Agrippina R. Manhattan é artista, pesquisadora e travesti. Nasceu e cresceu em São Gonçalo, hoje vive e corre atrás de trabalho no Rio de Janeiro. Seu trabalho é parte de uma
profunda preocupação sobre tudo aquilo que restringe a liberdade. A palavra, a norma, a hierarquia, o pensamento. Diz que sente que não é obrigada a nada e isso a realiza.
Escolheu seu nome e inventou a si mesma, como escolhe um título para um trabalho ou encontrando a tradução do que sente em poesia. Pensando escultura como poesia,
poesia como escultura e tudo como um só e parte dela: “Por tudo aquilo que é possível imaginar, mas ainda é impossível de nomear. Um amor impossível. Me interesso em me interessar pelas coisas, desconfiar das palavras e entender o que já estava em mim antes delas”.


DIAMBE
Diambe da Silva é artista visual e bixa escritora que elabora coreografias. Diambe é nascida e criada na periferia do Rio de Janeiro. Sua produção artística se move entre cinema, escultura e coreografia e frequentemente lidando com materialidades como cimento, comida, gravura, fotografia e palavra que são elaboradas na medida em que cria comparsas em situação de diáspora. Diambe da Silva é a segunda artista a ocupar a plataforma digital Pivô Satélite dentro do projeto “O Assombro dos Trópicos”, com curadoria de Victor Gorgulho. A artista apresenta AMACDIAMBE – Associação de Amigas e Comparsas da Diambe, reunindo dois vídeos inéditos. Einstein Remix parte do poema visual do artista mineiro Ricardo Aleixo para explorar noções de coreografia, colaboração, erro e jogo. João VI Prç XV pertence à série de “emboscadas”, em que a artista e suas colaboradoras, a quem se refere como comparsas, circulam com fogo esculturas e monumentos no centro do Rio de Janeiro que enaltecem o passado colonial brasileiro.



ELIAN ALMEIDA
Elian Almeida baseia sua prática na convergência de diferentes linguagens, como pintura, fotografia, vídeo e instalação, tornando-se expoente de uma nova geração de artistas produtores de objetos e imagens que reivindicam protagonismo para agentes e corpos usualmente marginalizados em nossa sociedade e na tradição da arte. Com uma abordagem decolonial, seu trabalho se debruça sobre a experiência e performatividade do corpo negro na sociedade contemporânea. Para isso, ele recupera elementos do passado, imagens, narrativas e personagens, oficiais e extra oficiais, de modo a contribuir para o fortalecimento e divulgação da historiografia afro brasileira.



GELÉIA DA ROCINHA
Seu nome de batismo é José Jaime Costa. Ele já foi porteiro, servente de obras. Hoje, considera-se um pintor, embora o chamem de artista plástico. Seu nome de guerra e de fama é Geléia da Rocinha, apelido que ganhou do escritor e dramaturgo Nelson Rodrigues. “Eu morava na Rocinha e trabalhava como porteiro da tv Globo. Quando tinha discussão sobre armas no trabalho, eu sempre falava do maior medo que tinha disso. Numa dessas, o Nelson Rodrigues estava passando pelo corredor da emissora e disse que eu parecia o Guarda Geléia, aquele personagem do programa do Jô Soares. Aí o nome pegou”, conta. Autodidata, Geléia começou a carreira artística pintando faixas e letreiros populares. Com um traço negro que reforça os desenhos multicoloridos, desenvolveu sua técnica utilizando materiais reciclados. Um de seus trabalhos notórios são enormes galões de óleo pintados com tinta acrílica “envenada”. “Ela leva uma resina que dá relevo, mas seca muito rápido. Por isso tem que pintar rápido pra não perder o pincel”, revela Geléia. Sua obra já ilustrou capas de cd, projetos gráficos, cenários, murais e editoriais de moda.



GETÚLIO
Getúlio Damado é artista plástico, e em 30 anos, já percorreu o Brasil e o mundo, marcando presença na Europa e Estados Unidos com suas obras: brinquedos, quadros e bonecos feitos a mão com material reaproveitado. Atualmente, comanda o Ateliê Bonzolandia, no tradicional bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, onde reúne sucata e a transforma em arte.  Sua trajetória é de fazer boneco a vida toda. “Os bonecos têm nome e história. Maria Rita, Cheroso, Peixoto, Carlito, Chico Muricó, até Pelé e Dilma”. E tem o Severino na Cidade Grande. “É aquele camarada sertanejo que vive num sacrifício danado e, quando chega na rodoviária, na casa dos parentes, vê água encanada, banheiro, luz elétrica, tudo direitinho, e fica louco, não volta mais para o Sertão”, explica. “Esse sou eu no passado.”



HELOÍSA HARIADNE
Derretendo as Muralhas de Gelo para Seguir as Navegações; Ir Viver Dentro do Céu, Acima da Terra dos Brancos; O Silêncio Que Te Protege das Incertezas; Neblinando a Sensação de Ilusão Que É Navegar na Terra; O Alto Ancorado no Baixo; o Físico Envolvendo o Espiritual, o Humano no Inumano. Essas frases poderiam facilmente compor um poema ou uma letra de música, mas são títulos de pinturas da artista visual e performer Heloisa Hariadne, novo nome da cena contemporânea paulista, cujo trabalho se debruça num estudo minucioso do próprio corpo e de elementos da natureza. Aos 23 anos, ela já tem seu trabalho ilustrado no livro Enciclopédia Negra, que também se desdobrou em uma mostra na Pinacoteca de São Paulo, com visitação gratuita até 8 de novembro; e garantiu uma bem-sucedida individual na Galeria Leme. “Heloisa pinta sobre seu universo, colocando isso em perspectiva individual e coletiva, ao mesmo tempo. Falamos de presente e futuro, mas entendendo que tudo está conectado ao passado e como romper com pactos coloniais. Trata-se de estar presente na vida”, define Carollina Lauriano, curadora responsável pela mostra.



JOTA
Não passava pela cabeça de Jota, quando trabalhava como assistente de pedreiro, que o hobby da pintura poderia mudar sua vida, que passaria a sustentar a família com a venda de quadros e que teria sua primeira exposição individual aos 20 anos. Johny Alexandre Gomes, que assina suas obras como Jota, vive com a mãe e o irmão mais velho no Complexo do Chapadão, na zona norte do Rio de Janeiro, e em setembro de 2021 apresentou a mostra “Eu vim de lá” com 25 quadros, todos já vendidos. Jota já conta com uma lista de espera de novos colecionadores e suas obras valem, agora, 20 vezes mais que quando pintadas. A exposição inaugural mostra o cotidiano do artista que tem inspiração na sua própria realidade para pintar os quadros.


MARCELA CANTUÁRIA
Cantuária recusa uma identificação com a narrativa oficial e opta por uma leitura a contrapelo, instrumentalizando pictoricamente imagens/monumentos utópicos insurgentes, integrada à história da exclusão social, da exploração do trabalho e da degradação ambiental. Artista brasileira, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Desenvolve pinturas que entrelaçam imagens históricas advindas do universo da política a representações da cultura visual contemporânea. Parte de suas invenções pictóricas advém de sua pesquisa sobre as lutas travadas por mulheres ao redor do mundo, como a obra Sônia, que homenageia uma guerrilheira comunista ribeirinha morta por militares na região do Araguaia, durante o primeiro golpe militar do Brasil em 1964.


MULAMBÖ
Vive e trabalha em São Gonçalo, RJ, Brasil. Na sua prática artística, Mulambö busca a valorização de símbolos do existir suburbano no Rio de Janeiro, a partir da refundação de potências. Explora desde a pintura, criação de bandeiras e objetos até a internet como plataforma de trabalho e, assim, faz arte para afirmar que não tem museu no mundo como a casa da nossa avó. Um dos artistas mais promissores de sua geração, apresentou seus trabalhos em duas exposições individuais com grande repercussão em 2019: “Tudo Nosso”, no MAR - Museu de Arte do Rio; e “Prato de Pedreiro”, no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica (RJ). Em 2020, apresentou a sua primeira exposição individual em São Paulo, no Sesc-Santana. Em 2021, abriu o calendário anual de exposições da Portas Vilaseca Galeria com a sua primeira individual no espaço, “Mulambö todo de ouro”. No mesmo ano, foi selecionado para expor pela primeira vez fora do Brasil, no espaço Das Schaufenster, em Seattle (EUA), onde apresentou a individual “Out of many, muchos más”; e também na exposição coletiva “SWEAT”, na Haus der Kunst, em Munique (Alemanha), com curadoria de Anna Schneider e Raphael Fonseca (em cartaz até 2022).

 

MYLLENA ARAUJO
De 1993, nascida e criada em Duque de Caxias (RJ), Myllena Araujo é fotógrafa, artista visual e educadora. Formada em fotografia pela escola de arte e tecnologia Spectaculu, é graduada em artes plásticas pela UFRJ e mestre em educação, cultura e comunicação em periferias urbanas pela UERJ. Trabalha com intervenção digital, fotografia e ações performáticas. Seu corpo é parte do processo que desenvolve em deslocamento enquanto mulher periférica, dialogando com as barreiras físicas e sociais que as distâncias promovem a regiões não legitimadas. Fundou em 2017 o projeto de arte-educação “O Mundo Virado na Praça” onde ministra oficinas de câmera escura em praças públicas. Desenvolve também o projeto de fotografia de rua, premiado pela Secretaria de Cultura de Duque de Caxias “Entre Mapas e Mundos Virados”, voltado para jovens moradores da Baixada Fluminense. Enquanto artista visual e fotógrafa, participou de residências artísticas na Maré, no Parque Nacional do Xingu e foi selecionada para a mentoria artística do coletivo Artistas Latinas.


PEDRO NEVES
Imperatriz, MA, Brasil, 1997. Vive e trabalha em Belo Horizonte, MG, Brasil. Estudante de patrimônio cultural e praticante de capoeira Angola, Pedro Neves busca representar o cotidiano e os signos que traduzem o povo brasileiro e seu complexo cultural. Sua obra vem se construindo através da pintura em diferentes suportes e dimensões, fotografias analógicas e esculturas em cerâmica. O artista também investiga a identidade brasileira e suas relações com o mundo exterior, com a colonização e com as sequelas deixadas por esse período na realidade social e no imaginário coletivo. Neves acredita que a sua construção identitária está diretamente vinculada ao seu processo artístico - ambos em constante transformação. As pinturas do artista já são disputadas entre os colecionadores de arte. De acordo com Pedro Neves, sua obra tem como mote falar do cotidiano, das línguas, da memória e da importante valorização dos negros na história mundial.



RAFAEL BARON
Nova Iguaçu, RJ, Brasil, 1986. Vive e trabalha entre Nova Iguaçu e Rio de Janeiro, RJ. Na sua prática artística, Rafael Baron desenvolve estudos e pesquisas sobre a pintura figurativa, com um olhar para a poética contemporânea. Seu trabalho parte da leitura da figura humana, por meio da qual detecta as subjetividades da personalidade de cada indivíduo, buscando características singulares no processo de criação de seus personagens. Na sua pesquisa, aborda problemáticas do preconceito social, racismo, LGBTfobia, misoginia, etc. Defende a arte como uma poderosa ferramenta de comunicação, que possa contribuir para uma vivência social harmoniosa. Ao propor um diálogo aberto sobre a tolerância e a representatividade, o artista convida o espectador a uma coautoria com cada um de seus personagens.



RAFAEL MATHEUS
Artista visual, pintora, performer e arte-educadora. Graduada em licenciatura em Artes visuais pela faculdade de Artes visuais da Universidade do Pará. Desenvolve trabalhos poéticos a partir de suas vivências e reflexões sobre o atrito entre os corpos LGBTQIA+ com a sociedade, abordando identidade e suas relações históricas e sociais onde corpos e rostos são símbolos centrais nesta pesquisa. Em 2016 foi premiada com o título Menção Honrosa do salão de Arte Primeiros Passos do Centro Cultural Brasil – Estados Unidos – CCBEU, e em 2017 recebe o Prêmio de terceiro lugar no mesmo salão; em 2018 recebe o Prêmio do Edital “Expressões Artísticas” da fundação Cultural do Pará – FCP; em 2019 é convidada a participar do Salão de Arte Pará e em 2019 ganha o Prêmio de Primeiro Lugar no Salão de Arte Primeiros Passos do CCBEU; em 2019 defende seu trabalho de conclusão de curso intitulado “Um corpo queer em Sala: Entre poéticas e pedagogias, Experimentações em Arte Educação” exposição de mesmo título que propõe aproximar o seu trabalho artístico com a produção de seus alunos; Em 2020 é uma das artistas contempladas pelo Edital Emergencial “ Arte como respire” do Itaú Cultural.


RAPHAEL CRUZ
O grafismo de Raphael e Rack soam como a liberdade em forma de arte. Mãos sujas de tinta e corações preenchidos com aquela curiosidade da infância. Indo cada vez mais fundo naquilo que ambos acreditam, formam o coletivo Rato Preto, um verdadeiro laboratório de experiências artísticas, quase uma dimensão paralela dentro do estado caótico do Rio de Janeiro atualmente. Por observação e prática, começa a experimentar o audio-visual e fotografia, onde por volta de 2011 e 2012 estuda no Observatório de Favelas, onde o interesse virou prática. Entre 2012 e 2013, Cruz frequenta a Oi Kabum, escola audiovisual criada por Gringo Cardia e a escola Spectaculu e nesse período faz parte da ocupação no Hotel da Loucura. Lá, desenvolve projetos interessantes como o Cinegrada e o Afrontamento, entendendo seu lugar dentro da arte e da cultura.

 

WALLACE PATO
“Quero dar voz a quem nunca teve”: o grafiteiro que exalta o povo nordestino nas ruas da periferia do Rio. Wallace Pato, de 24 anos, colore as ruas de Ramos, Bonsucesso, Penha, entre outros bairros periféricos, para que os mais humildes se sintam representados e tenham acesso a arte. Pato, como todo artista de rua, pinta onde houver um muro ou uma parede disponíveis. Contudo, seu trabalho pode ser mais apreciado em bairros das periferias como Ramos – onde ele nasceu e cresceu–, Penha, Bonsucesso, Complexo do Alemão, Maré... Ele também pinta quadros com a mesma temática, o povo nordestino, para vender e tirar seu sustento, já que mora de aluguel com a sua esposa. Mas a rua continua sendo seu espaço preferido de trabalho, onde se sente mais à vontade. Colorindo as maltratadas paredes da periferia e transformando-as em um museu a céu aberto, busca oferecer arte para aqueles que nunca tiveram acesso a ela e que possam se sentir representados por seus grafites.

NOVA VANGUARDA CARIOCA - ARQUIVO COM FOTOS E INFORMAÇÕES DOS ARTISTAS E DA EXPOSIÇÃO


SOBRE A ESCOLA SPECTACULU

A Spectaculu é uma escola de arte e tecnologia, sem fins lucrativos, fundada em 1999 no Cais do Porto do Rio de Janeiro. A escola oferece formação com vivência em arte e inserção profissional na indústria do entretenimento para jovens de 17 a 21 anos da rede pública de ensino e moradores de áreas de vulnerabilidade social da região metropolitana do Rio de Janeiro. Durante seus 22 anos de existência já formou mais de 2000 alunos, todos das mais diversas periferias da cidade do Rio de Janeiro. Seus alunos têm as direções artísticas mais variadas, que compõem juntos obras que misturam fotografia, moda, maquiagem, figurino e história das artes visuais. Nesta exposição, temos uma colaboração de vários alunos de teatro, corpo, maquiagem, moda, design com a fotógrafa também da Spectaculu Myllena Araújo. A escola foi criada pelo designer Gringo Cardia, a atriz Marisa Orth, o artista Vik Muniz, a produtora Malu Barretto e o designer Giovanni Bianco.


SOBRE O CURADOR GRINGO CARDIA
Gringo Cardia é designer, arquiteto, cenógrafo, artista gráfico, diretor de arte, diretor de videoclipes, teatro, óperas, desfiles de moda, curador de museus e exposições no Brasil e no exterior. Criou capas de disco e cenários de shows, direção de arte e vídeo clipes para Maria Bethânia, Gilberto Gil, Marisa Monte, Ivete Sangalo, Tom Jobim, Chico Buarque, Carlinhos Brown, dentre outros.

Trabalhou com renomados diretores de teatro brasileiros e estrangeiros como Mauro Rasi, Miguel Falabella, Hector Babenco, José Celso Martinez Corrêa, Kike Diaz, e o alemão Werner Herzog entre outros. Fez a direção e cenografia de vários espetáculos e exposições em Londres, Paris, Berlim, Nova Iorque e Tóquio.

É o parceiro criativo e cenógrafo de todos os trabalhos da Cia de Dança Deborah Colker e juntos criaram o espetáculo “Ovo” do Cirque du Soleil, com turnê mundial. Receberam os prêmios Lawrence Olivier em Londres, e Bennoit de la Danse do Teatro Bolshoi em Moscou. Na nova concepção dos museus contemporâneos, faz a curadoria, museografia de vários museus pelo Brasil e pelo mundo incluindo o Museu da Cruz Vermelha Internacional em Genebra, na Suíça, recebendo o prêmio europeu de novas linguagens de museus.

Recebeu mais de 20 prêmios no Brasil e no exterior como designer. Fundou em 2000, com a atriz Marisa Orth, o artista Vik Muniz, a produtora Malu Barretto e o designer Giovanni Bianco, a ong escola Spectaculu de Arte e Tecnologia que forma jovens das periferias do Rio de Janeiro em técnicos para a área de espetáculos e televisão.

Seu trabalho com a periferia vem desde a fundação da Escola Spectaculu, assim como o Prêmio Hutus de Cultura Negra com a CUFA Central Única das Favelas, durante dez anos, além da direção visual do Grupo Afroreggae em sua turnê mundial, além de trabalhos de arte com muitas comunidades periféricas do Rio de Janeiro.

Com sua parceira conceitual e antropóloga Heloisa Buarque de Hollanda criou a 20 anos, o conceito de “Estética das Periferias”, já antevendo o potencial criativo único que chegaria até ser reconhecida como potência de arte mainstream nos anos 2020.

Realizaram uma grande exposição de sucesso no Centro Cultural dos Correios no Rio de Janeiro e no Museu de Arte Moderna de Recife MAMAM, que envolveram todas as periferias das duas cidades.




Artes Visuais

Informações Gerais

Datas

08/01/22 a 10/04/22

Horários

De 10h às 21h
EXPOSIÇÃO GRATUITA

 

Local

Cidade das Artes

Sala

Sala de Dança

Classificação Etária

Livre

Demais Eventos da Programação

A Noviça Rebelde | Musical ( Em cartaz ) 05/09 a 06/10 Musical Ministério da Cultura apresenta: A Noviça Rebelde O ELENCO DESTE ESPETÁCULO PODE SER ALTERADO SEM PRÉVIO AVISO. Apresentações Larissa Manoela: 05/09, 20h | 07/09, 15h | 11/09, 20h | 14/09, 15h | 15/09, 15h | 28/09, 19h | 29/09, 19h | 04/10, 20h | 05/10, 19h | 06/10, 19h. Atenção: Nas sessões de 14, 15, 21 e 22 de setembro, às 15h, a personagem ‘Maria Reiner’ será interpretada pela atriz Tabatha Almeida. Nas demais sessões, a personagem será interpretada pela atriz Malu Rodrigues. Malu Rodrigues, Pierre Baitelli, Larissa Manoela e mais 40 atores estão no elenco do musical, com direção de Charles Möeller & Claudio Botelho e produção da Aventura e da Möeller&Botelho Temporada Cidade das Artes - Rio de Janeiro a partir de 05 de setembro ‘A Noviça Rebelde’ é um clássico incontestável: estreou na Broadway em 1959 e nunca mais foi esquecido. A trajetória de sucesso inclui oito prêmios Tony para a montagem original, um longa-metragem (1965) vencedor de cinco troféus no Oscar, incluindo o de Melhor Filme, e incontáveis versões mundo afora ao longo das últimas décadas. A partir de 05 de setembro esta superprodução brasileira com direção de Charles Möeller&Claudio Botelho volta aos palcos cariocas na Grande Sala da Cidade das Artes, na Barra da Tijuca. O espetáculo é apresentado pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com realização da Aventura, de Aniela Jordan e Luiz Calainho, e da Möeller&Botelho. O musical entra em cartaz na Cidade das Artes (RJ), em uma versão absolutamente inédita, com Malu Rodrigues e Pierre Baitelli vivendo o icônico casal Maria e Capitão Von Trapp e Larissa Manoela no papel de Liesl, além de um elenco formado por mais 40 atores, incluindo um grupo de 18 crianças selecionadas após concorridas audições. Criado a partir do livro de memórias de Maria Augusta Trapp (‘The Trapp Family Singers’), ‘A Noviça Rebelde’ imortalizou definitivamente as canções da dupla Rodgers e Hammerstein, papas do Teatro Musical. Compostas para o musical de 1959, canções como ‘The Sound of Music’, ‘Do-Re-Mi’, ‘My Favorite Things’ e ‘So Long, Farewell’ serão cantadas nas versões em português de Claudio Botelho. O musical contará com orquestra e regência do maestro Marcelo Castro e a coordenação artística de Tina Salles. [+] saiba mais Maquete de LEGO® do Rio de Janeiro I Exposição Permanente 08/03 a 31/12 Artes Visuais LEGO® doa ao Rio de Janeiro a maquete feita com 947 mil peças A maquete do Rio de Janeiro feita totalmente em LEGO foi construída para homenagear de forma criativa e inusitada a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e ficará exposta permanentemente na Cidade das Artes como legado cultural. A construção destaca os 25 importantes ícones da cidade como o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã, entre outros. [+] saiba mais Uma carta para Lady Macbeth | Teatro 15/06 a 30/06 Teatro “Uma Carta Para Lady Macbeth", com dramaturgia de Thereza Falcão e direção de Isabel Cavalcanti, é um solo inspirado na peça "Macbeth", de Shakespeare, em que o foco está nas personagens Lady Macbeth, Macbeth e Bruxas. Uma cena que entrelaça a história pessoal da atriz com a dramaturgia inspirada na peça de Shakespeare. As apresentações na sala Eletroacústica na Cidade das Artes apresentam o processo em construção do espetáculo. Em cartaz de 15 a 30 de junho (sábados e domingos). A personagem Lady Macbeth, muito discutida e revisitada, permanece mais do que nunca instigante. Classificada como ambiciosa e cruel nos inúmeros estudos existentes sobre ela, Lady Macbeth é uma personagem além desses adjetivos. Complexa, ela nos desafia e interroga. O espetáculo propõe um jogo de investigação teatral sobre a perturbadora Lady Macbeth, de Shakespeare. Tragédia e comédia se fundem num jogo de luz, sombra, risos e lágrimas. Temas em pauta como: poder, violência, ambição e vulnerabilidade envolvem e abraçam o público. Lorena da Silva tem mais de 40 anos de carreira. Atriz, professora de teatro, diretora, produtora e autora Formou-se na Escola de Teatro da UNIRIO e é Mestre em Artes Visuais - EBA / UFRJ. Também fez formação no exterior, no Conservatório Superior Nacional de Arte Dramática de Paris. Tem uma carreira no Brasil e na França. Trabalhou com diversos diretores, como Luiz Antonio Martinez Corrêa e Bia Lessa, Tonico Pereira, José Celso Martinez Corrêa, Amir Haddad, Thierry Trémouroux, Dominique Quéhec, Claude Buchvald, Alain Ollivier, Ariane Mnouchkine. UMA CARTA PARA LADY MACBETH Atuação e idealização: Lorena da Silva Dramaturgia: Thereza Falcão Direção e Trilha Sonora: Isabel Cavalcanti Consultoria: Nara Vidal Direção de Arte e Cenário: Flávia de Faria Direção de Movimento: Daniel Passi Iluminação: Rogério Emerson Figurino: Luciana Cardoso Assistência de Direção de Arte: Gabriela Moussa Coordenação de Produção: Mônica Saturnino Produção Executiva: Bárbara Montes Claros Assessoria de Comunicação: Rodolfo Abreu Visagismo: Fernando Ocazione Imagens: Sofia Badim e Ruy Duarte Realização: L'acte- Atos da Criação Teatral Acompanhe os bastidores da produção da peça no Instagram @umacartaparaladymacbeth https://www.instagram.com/umacartaparaladymacbeth [+] saiba mais Energy Summit 17/06 a 19/06 Festival O Energy Summit 2024 é o principal evento global de inovação e empreendedorismo em energia e sustentabilidade. O evento conectará Empresas, Governos, Universidades, Empreendedores e Investidores interessados em discutir e liderar os próximos passos em transição energética e sustentabilidade em todo o mundo. Palestras, painéis, masterclasses e debates construirão repostas para uma questão crítica mundial: quais caminhos são mais promissores para o futuro do setor energético nos próximos 10 anos? Os 4Ds da transição energética (Descarbonização, Descentralização,Digitalização e Democratização), mobilidade, TI, novos materiais, ESG e outros segmentos correlacionados também serão profundamente discutidos no Energy Summit 2024. Serão mais de 70 horas de conteúdo, 5 trilhas de conteúdo, mais de 30 palestrantes, 5.000m² de área de exposição, expectativa de 10.000 participantes, networking e inúmeras oportunidades de negócios. [+] saiba mais Evandro Mesquita & The Fabulous Tab 20/06 Música Cidade das Artes lança projeto Quintas Sonoras com o melhor da MPB A estreia é dia 9 de maio com a cantora Mart’nália. Até o dia 1 de agosto, sempre às quintas-feiras, às 20h30, a 1ª edição do Quintas Sonoras leva para o palco do Teatro de Câmara, do maior complexo cultural do Rio, grandes talentos desse gênero musical que encanta brasileiros e turistas. Já estão confirmados os shows dos artistas Toni Platão (16/05), Maria Gadú (13/06), Evandro Mesquita e Arnaldo Brandão com a banda The Fabulous (20/06). The Fabulous TAB É a nova banda mais antiga das nossas vidas. O resgate das músicas dos anos 70, que tinham e tem o poder de mudar vidas. As canções que inspiraram gerações de músicos em todo mundo. The Fabulous TAB (Tropical Acoustic Band)  é lenha dessa fogueira que continuará acesa por puro prazer de conexão com uma época mágica. The Tropical Acoustic Band interpreta com versões acústicas e arranjos personalizados: Pink Floyd, Bob Dylan, Rolling Stones, Bob Marley, The Who, Led Zeppelin, Hendrix, Ray Charles, JJ Cale, Otis Redding entre outros do mesmo time. Um reencontro de amigos com a mesma cumplicidade e sintonia musical. Um disco e um show que estavam na garganta feitos com muito prazer. A banda já se apresentou em grandes eventos como Rock in Rio 2019, Fica Verão Rio, O Som da Praia Alpha FM entre outros. E agora se apresenta na Cidade das Artes dentro do projeto “Quintas Sonoras”. OS MÚSICOS: Evandro Mesquita: Ukulele, Harmônica e vocal. Arnaldo Brandão: contra baixo e vocal Billy Forghieri: teclados e vocal Miguel Bestard: violão, Gaita e vocal Fernando Fischgold: Baterista Mafram do Maracanã: Percussão SOBRE O PROJETO QUINTAS SONORAS A Cidade das Artes Bibi Ferreira lança no mês de maio, quando completa 11 anos de funcionamento, o projeto musical Quintas Sonoras com o melhor da música popular brasileira. A estreia do programa que valoriza o potencial da MPB é dia 9 de maio com o talento e a malemolência da cantora Mart’nália em Quarteto. Idealizado pela Cidade das Artes, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura, o Quintas Sonoras mescla a nova geração da música popular brasileira com seus mestres, aliados às qualidades que o Teatro de Câmara apresenta com sua acústica primorosa, conforto, beleza e charme. O projeto traz uma versão acústica dos grandes shows de relevantes nomes da cena musical e oferece ao público uma experiência sonora intimista junto aos seus artistas favoritos. - O Quintas Sonoras foi criado pela direção artística da Cidade das Artes e para a curadoria dessa primeira edição conta com o auxílio luxuoso de Zeca Fernandes, figura carimbada no mercado fonográfico e que esteve durante 15 anos à frente do Circo Voador. O projeto foi pensado exclusivamente para o Teatro de Câmara, que tem uma acústica privilegiada e capacidade para 439 pessoas – explica a presidente da Cidade das Artes, Daniela Santa Cruz. [+] saiba mais Série Territórios | Tibiriçá 70 anos - OSB 22/06 Música Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale apresentam Orquestra Sinfônica Brasileira se apresenta na Cidade das Artes, dias 22 e 23 de junho Roberto Tibiriçá será o regente das exibições que terão o pianista Cristian Budu como solista Nos dias 22 e 23 de junho, a Orquestra Sinfônica Brasileira sobe ao palco da Grande Sala da Cidade das Artes para mais um espetáculo da Série Territórios. O maestro Roberto Tibiriçá, que celebra seus 70 anos em 2024, assume a regência dos concertos, que contam também com o pianista Cristian Budu como solista. O repertório traz obras de Hekel Tavares e Sergei Rachmaninoff. No domingo, a récita será no formato Concertos para Juventude – apresentações comentadas com cunho didático. [+] saiba mais Campeonato de poesia falada entre alunos e alunas das escolas públicas e privadas do Rio de Janeiro 22/06 Arte e Conhecimento Slams são campeonatos de poesia falada que existem no Brasil e no mundo há muitos anos. Pela primeira vez - no Rio de Janeiro - acontecerá uma competição dessa natureza entre alunos de instituições públicas e privadas. Em 2023, sob a coordenação dos professores Gabriela Bueno e Leonardo Melo, além do apoio fundamental da professora Anabele Cony, estudantes do Ensino Médio de 3 instituições foram incentivados a experienciar a escrita autoral de tema livre. Em seguida, através de um exercício de desenvoltura da expressão oral para performar o próprio texto poético, esses alunos protagonizaram competições internas, tendo como público a própria comunidade escolar. O slam do estudante, para além da competição, para além da busca pelo melhor texto, melhor performance, deseja ser um espaço de celebração da poesia da juventude, dos jovens que estão nos últimos anos da educação básica. E que outros estudantes, de outras tantas escolas, também possam desfrutar dessa experiência no futuro. [+] saiba mais GameJamPlus: Grand Final | Cerimônia de Premiação Internacional de Jogos 22/06 Outros GameJamPlus Grand Final 23/24, o ponto de encontro global de desenvolvimento de games independentes. Após a criação de mais de 500 jogos, esta cerimônia internacional premiará as melhores obras que passaram pela maior maratona de desenvolvimento competitivo de games do mundo. Os prêmios são relativos às categorias técnicas, artísticas, por regiões de melhor pitch. Evento que reúne diversos agentes do ecossistema de desenvolvimento de jogos, como: artistas diversos, produtores culturais, programadores, acadêmicos, estudantes, novos ingressantes na área de games e desenvolvimento, profissionais já atuantes, representantes de empresas, instituições, além dos consumidores de jogos digitais entre outros.   [+] saiba mais Série Territórios | Tibiriçá 70 anos - Concertos para a Juventude 23/06 Música Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale apresentam Orquestra Sinfônica Brasileira se apresenta na Cidade das Artes, dias 22 e 23 de junho Roberto Tibiriçá será o regente das exibições que terão o pianista Cristian Budu como solista Nos dias 22 e 23 de junho, a Orquestra Sinfônica Brasileira sobe ao palco da Grande Sala da Cidade das Artes para mais um espetáculo da Série Territórios. O maestro Roberto Tibiriçá, que celebra seus 70 anos em 2024, assume a regência dos concertos, que contam também com o pianista Cristian Budu como solista. O repertório traz obras de Hekel Tavares e Sergei Rachmaninoff. No domingo, a récita será no formato Concertos para Juventude – apresentações comentadas com cunho didático. [+] saiba mais Solte sua voz por uma causa | Tributo a Rita Lee 25/06 Música O "Solte Sua Voz Por Uma Causa" realiza a 7ª edição do evento beneficente com um repertório empolgante que honrará a memória de Rita Lee. Criado em 2009 por Celina Joppert, este evento único reúne a sociedade carioca, jovens talentos, artistas e celebridades em uma noite de música comovente em prol de uma causa social. Este ano, "Solte Sua Voz Por Uma Causa" apoia a ONG "One By One", que há duas décadas tem se dedicado à inclusão de famílias com crianças em situação de deficiência física, motora e neurológica em situação de vulnerabilidade social. Até o momento, a ONG impactou mais de 6.000 famílias, fornecendo mais de 1.800 cadeiras de rodas, além de alimentos, itens essenciais e cursos nas áreas de educação e empreendedorismo. O show beneficente “Solte Sua Voz Por Uma Causa” vai além de apoiar uma causa em cada edição; ele também reconhece artistas talentosos e motiva pessoas que nunca cantaram a aprender a arte do canto. Celina acredita firmemente que “Para fazer o bem precisamos estar bem”, e é com essa convicção que ela conduz os ensaios semanais. Integrando música com elementos de psicologia positiva, Celina cria uma comunidade onde a generosidade e gentileza dão o tom. O show presta uma homenagem especial à lendária Rita Lee, uma figura icônica na música brasileira. Alguns dos artistas confirmados para esta noite especial são Nelson Freitas, Tontom Perissé, Castorine (Elas por Elas - rede Globo) e Chelle, The Voice Brasil 2024. Não perca esta oportunidade única de apoiar uma causa nobre enquanto desfruta de uma noite de performances incríveis! SOBRE A IDEALIZADORA DO PROJETO Celina Joppert Celina Joppert é a mente criativa por trás do projeto “Solte Sua Voz Por Uma Causa”, um empreendimento social que reflete suas maiores paixões: a música, o fazer o bem e o despertar do melhor das pessoas. Celina dedica-se de corpo e alma a este projeto, unindo pessoas em prol de causas nobres e incentivando-as a expressarem o melhor de si mesmas. Celina é palestrante, consultora de empresas e atua na área de Desenvolvimento Humano, atendendo clientes de renome como Coca-Cola, Bradesco, e Vale." [+] saiba mais Dia do Orgulho LGBTQIA+ na Cidade das Artes | Direitos LGBTQIA+ que você precisa conhecer, para exercer 28/06 Arte e Conhecimento No dia 28 de junho, abrindo a programação da Cidade das Artes em celebração ao Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, recebemos a advogada Dra. Tânia Nigri para uma conversa sobre os casos julgados no Supremo nos últimos 10 anos, abordando a evolução dos principais direitos na última década e as conquistas fundamentais dessa população nos âmbitos da adoção, doação de sangue, união estável, dentre outras. SOBRE A PALESTRANTE Tânia Nigri é advogada, psicanalista, escritora, especialista, mestre em “Direito das Famílias e Sucessões” e autora dos livros “O Sigilo Bancário e a Jurisprudência do STF”, “União Estável”, “Herança”, “Contrato de Namoro”, “Divórcio”, “Pensão Alimentícia”, “Guarda de Filhos” e “Direitos LGBTQIA+” (no prelo). [+] saiba mais Dia do Orgulho LGBTQIA+ na Cidade das Artes | Show Azula Memória Travesti 28/06 Música Cantora e compositora Atualmente produzindo meu primeiro EP, sobre memórias da travestilidade negra do Rio em um relato sobre afetividade, auto cuidado e amor. Com influências do Jazz, R&B e Rap na mistura com outros ritmos nacionais, referenciamos os sons do samba e toques de Orixá. Nossa performance é uma experiência transcestral em termos sonoros e estéticos.  [+] saiba mais Para Lennon & McCartney | os Beatles e o Clube da Esquina 29/06 Música Com um septeto de cantores-instrumentistas profundamente influenciados pelas eternas canções dos Beatles e do Clube da Esquina, o show celebra e revive a interseção singular entre os repertórios do quarteto de Liverpool e do movimento nascido em Belo Horizonte. A influência dos Fab Four na obra de Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Flávio Venturini, entre outros, é direta e marcante. Respeitando os arranjos originais e as referências históricas do período, o espetáculo prima pela qualidade musical e revela a fluida conexão entre a música do Clube da Esquina e dos Beatles. No palco, Deco Fiori (voz, violão e mandolim), Dudi Baratz (voz, baixo e guitarra), Sérgio Sansão (voz e percussão), Lourival Franco (teclados), João Freire (violões e voz), Hugo Belfort (guitarra) e Marcelo Vig (bateria). No repertório, mashups de canções como Nuvem Cigana, Fé Cega, Faca Amolada, Um Girassol da Cor do Seu Cabelo, While My Guitar Gently Weeps, O Trem Azul, Something, Clube da Esquina, Get Back, Paisagem da Janela, Penny Lane, Roupa Nova, Day Tripper, entre outras.  [+] saiba mais A OSB do Brasil | Nordeste 29/06 Música Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale apresentam A OSB do Brasil, da Orquestra Sinfônica Brasileira, enaltece a cultura musical do Nordeste, dias 29 e 30 de junho, na Cidade das Artes Lanfranco Marcelletti é o maestro convidado para o concerto que apresenta repertório em homenagem à região Nordeste Berço de uma cultura absolutamente vasta e de imensurável contribuição para o país, o Nordeste se consolidou, ao longo de sua história, como arquétipo da rica e preciosa pluralidade característica do Brasil. Terra do axé, frevo, forró e muitos outros gêneros, a região terá sua música exaltada no concerto A OSB do Brasil - Nordeste, da Orquestra Sinfônica Brasileira, nos dias 29 e 30 de junho, na Cidade das Artes. A regência do espetáculo fica a cargo do maestro Lanfranco Marcelletti. No programa, poemas e suítes sinfônicas baseadas em temas musicais do folclore do Nordeste. [+] saiba mais Interlocuções | Literatura Arte e Psicanálise 30/06 Arte e Conhecimento 30/06/2024 Tema:  Colóquio MARGUERITE DURAS NA CIDADE DAS ARTES Tema:  O espectador à deriva: o cinema de Marguerite Duras  Luciene Guimarães de Oliveira é tradutora, doutora em Littérature et arts de la scène et de l'écran (ULaval - Canadá) e atualmente realiza pós-doc pelo Promel UFSJ- CAPES. É também coordenadora da Coleção Marguerite Duras, (Relicário Edições)  Tema: "O ensurdecedor silêncio do escrever" Welington Barbosa, Psicanalista. Graduação UNESA. Pós Coppe UFRJ. Pós Psicanálise Clínica ESPE - Escola Superior de Psicologia e Educação. Corpo Freudiano – Escola de Psicanálise –Seção Rio de Janeiro. Formação Básica – Formação Permanente – 2014/2024. Tema: Lol V. Stein: um paradigma? Henri Kaufmanner. Psiquiatra e Psicanalista. Membro da Escola Brasileira e da Associação Mundial de Psicanálise, integra o corpo docente do Instituto de Psicanálise e Saúde Mental de Minas Gerais (IPSMMG), foi professor do Departamento de Psicologia da PUC MG, Coração Eucarístico. Foi diretor técnico-administrativo do Hospital Galba Velloso e também preceptor da residência em psiquiatria do Instituto Raul Soares (IRS) ambas instituições da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais, FHEMIG. Conduziu supervisões clínicas de equipes de saúde mental em Belo Horizonte e Contagem, como também no Programa de Atenção integral ao Paciente Judiciário (PAI-PJ). É mestre e doutor em psicologia na área de Estudos Psicanalíticos da Fafich/UFMG e pratica a psicanálise em Belo Horizonte. Publicou o livro: A Psicose e a solução elegante de Lacan. Tema: O cinema de Marguerite Duras: das Vozes fantasmagóricas à voz da escritora Danielle Curi. Psicanalista. Doutora em Estudos Psicanalíticos pela UFMG. Docente do Curso de Especialização em Saúde Mental do IEC/ PUC Minas. Conselheira Editorial da Revista Círculo de Giz Tema: O corpo e a expressão da angústia em "O amante" de Marguerite Duras. Luiz Paulo possui graduação em Letras (Português-Francês) pela UFRJ, mestrado e doutorado em Letras Neolatinas, pela mesma instituição, quando estudou a obra do poeta francês Alfred de Musset. Desde 2013 é professor de Francês do Colégio Pedro II, atuando no campus Realengo II, nos ensinos fundamental e médio. É poeta, psicanalista e, enquanto pesquisador, é membro do Núcleo de Estudos Franco-Brasileiros, do Colégio Pedro II e integra o GAP(E) - Grupo Alteridade e Educação da UFF. Atualmente, encontra-se em estágio de pós-doutoramento na interface Psicanálise e Educação, pela UFF. Tema: Emily L e a voz Danilo Almeida. Psicanalista, escritor, professor das línguas inglesa, portuguesa e francesa. Associado do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise, Núcleo Rio de Janeiro. Tema: O Marescrito de Marguerite Duras é ancestral? Elisabeth Bittencourt Psicanalista e Escritora. Associada à Escola de Psicanálise Corpo Freudiano, Núcleo Rio de Janeiro. Autora de diversos artigos publicados em revistas de Psicanálise nacionais e internacionais. Autora dos livros "Vaidade no Feminino" e "Rumores Internos... Entre o Mal-Estar, a Psicanálise e o Direito". No prelo: "Eu e Elas. Elas em mim. Tema:  “ A solidão não se encontra , se faz” . Gilda Pitombo. Psicóloga, Psicanalista e doutora em Arte e Cultura Contemporânea, pesquisa as relações entre Arte e Psicanálise pela UERJ. Mestre em Psicanálise, Saúde e Sociedade. pela Veiga de Almeida, Psicóloga pela UFRJ. Título de psicanalista pela Sociedade Iracy Doile, SPID. Coordenou uma pós-graduação em psicanalise na Celso Lisboa, Coordenadora e Idealizadora do Projeto Interlocuções, Literatura e Arte na Cidade das Artes há DEZ anos.  [+] saiba mais Rodrigo Marques em: O entusiasta 30/06 Outros Rodrigo Marques mostra porque é um dos maiores humoristas do Brasil. Sucesso de crítica e público, recifense leva gargalhadas para o mundo Dono de um talento único, o recifense Rodrigo Marques acumula em seu currículo diversos trabalhos que o credenciam como um dos principais nomes do humor no Brasil. Apesar do diploma de jornalista, Rodrigo está no Stand Up Comedy desde 2008 e atualmente é um dos apresentadores do programa A Culpa é do Cabral, no Comedy Central. Seu bom humor no palco já levou Rodrigo para diversas cidades do Brasil e do mundo, inclusive fazendo uma turnê com shows em Portugal, na Irlanda, na Espanha e na Inglaterra no ano de 2022. Em suas redes sociais, Rodrigo acumula milhões de seguidores e visualizações, números que aumentam diariamente devido ao reconhecimento e sucesso de público e crítica em suas apresentações. [+] saiba mais Viento Yoga para todos | Bem estar e saúde através da prática de yoga 30/06 Arte e Conhecimento Bem estar e saúde através da prática de yoga 1. Boas-vindas: ● Iniciaremos com uma breve apresentação, onde me apresentarei e explicarei os objetivos da aula de yoga. ● Criarei um ambiente acolhedor e receptivo para que todos se sintam confortáveis e à vontade. 2. Adaptação para todos os níveis: ● Realizaremos um diálogo aberto para identificar as necessidades e restrições de cada participante. ● Com base nas informações coletadas, adaptarei as posturas de yoga para atender às individualidades de cada pessoa. 3. Aula de yoga de 1 hora: ● Mergulharemos em uma prática de yoga fluida e relaxante, com duração de 1 hora. ● As posturas serão cuidadosamente selecionadas para promover flexibilidade, força, equilíbrio e bem-estar geral. ● Oferecerei instruções claras e precisas, com modificações para diferentes níveis de experiência. 4. Momento de meditação: ● Ao final da aula, desfrutaremos de um momento de meditação guiada para acalmar a mente e integrar os benefícios da prática. ● Essa etapa proporcionará um estado de paz interior e profunda conexão consigo mesmo. 5. Encerramento e registro da experiência: ● Dedicaremos um tempo para tirar fotos e registrar esse momento especial de conexão e bem-estar. ● Será uma oportunidade para compartilhar experiências e fortalecer os laços entre os participantes. Observações: ● As posturas de yoga serão adaptadas para atender às necessidades de todos os participantes, desde iniciantes até praticantes experientes. ● A aula será conduzida em um ambiente tranquilo e acolhedor, com música relaxante para promover a imersão na prática. ● Todos os participantes são bem-vindos, independentemente de seu nível de flexibilidade ou experiência com yoga.   [+] saiba mais A OSB do Brasil | Nordeste - Concertos para Juventude 30/06 Música Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale apresentam A OSB do Brasil, da Orquestra Sinfônica Brasileira, enaltece a cultura musical do Nordeste, dias 29 e 30 de junho, na Cidade das Artes Lanfranco Marcelletti é o maestro convidado para o concerto que apresenta repertório em homenagem à região Nordeste Berço de uma cultura absolutamente vasta e de imensurável contribuição para o país, o Nordeste se consolidou, ao longo de sua história, como arquétipo da rica e preciosa pluralidade característica do Brasil. Terra do axé, frevo, forró e muitos outros gêneros, a região terá sua música exaltada no concerto A OSB do Brasil - Nordeste, da Orquestra Sinfônica Brasileira, nos dias 29 e 30 de junho, na Cidade das Artes. A regência do espetáculo fica a cargo do maestro Lanfranco Marcelletti. No programa, poemas e suítes sinfônicas baseadas em temas musicais do folclore do Nordeste. [+] saiba mais Quintas Sonoras | Malta, Suzano e Meirelles 04/07 Música Cidade das Artes lança projeto Quintas Sonoras com o melhor da MPB Até o dia 1 de agosto, sempre às quintas-feiras, às 20h30, a 1ª edição do Quintas Sonoras leva para o palco do Teatro de Câmara, do maior complexo cultural do Rio, grandes talentos desse gênero musical que encanta brasileiros e turistas. Já passaram por aqui: Mart’nália (09/05) e Toni Platão (16/05). Nomes confirmados: Maria Gadú (13/06), Evandro Mesquita e Arnaldo Brandão com a banda The Fabulous (20/06), Malta Suzano e Meirelles (04/07) e Guito (11/07). MALTA, SUZANO E MEIRELLES O trio “Malta, Suzano e Meirelles” é formado por Carlos Malta (multisoprista), Marcos Suzano (percussões acústicas e eletrônicas) e Alex Meirelles (teclados, samplers e programações) são o resultado de influências diversas ao longo de suas carreiras. A proposta é apresentar a música surrealista que é caracterizada por uma combinação paradoxal de várias formas e estilos musicais, bem como pelo uso de alusões sonoras inesperadas. O Surrealismo propõe a loucura e a utilização da reação automática. Nessa perspectiva, o artista deve deixar-se levar pelo impulso, registrando tudo que lhe vier à mente sem se preocupar com a lógica. O Trio obedece à risca esta definição. Combinam elementos musicais que jamais conviveriam naturalmente: eletrônica com canto de esquimós, melodias se misturam com anúncio de imóveis em grego, ritmos africanos em harmonia com música dodecafônica, eletrônica pura com flauta ancestral chinesa, pandeiro eletrificado e processado com efeitos de ficção científica, pigmeus sampleados cantando em sequência as vozes búlgaras, ruídos de eletricidade convivendo com flautas de prata e muito mais que a imaginação permitir. A magia acontece porque Malta transita por quaisquer das linguagens musicais que foram escritas ou não. Suzano é conhecedor profundo de ritmos afro-brasileiros e universais, de instrumentos de percussão nacionais, estrangeiros e eletrônicos complexos. E Meirelles é um explorador de estruturas de composição dos gêneros modernos, eletrônicos básicos ou avançados. É pesquisador desde a infância, estudou composição e tornou-se autodidata. Complementando essa mistura tão eloquente somasse o arco-íris cênico do iluminador Mário Lobo. O repertório é todo autoral de Alex Meirelles. O músico liberou os direitos autorais para execução neste edital. Duração do show entre 60 e 70 minutos. O projeto tem indicação livre, portanto que o espectador esteja disposto a experimentar e vivenciar novos sons SOBRE O PROJETO QUINTAS SONORAS A Cidade das Artes Bibi Ferreira lançou no mês de maio, quando completou 11 anos de funcionamento, o projeto musical Quintas Sonoras com o melhor da música popular brasileira. Idealizado pela Cidade das Artes, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura, o Quintas Sonoras mescla a nova geração da música popular brasileira com seus mestres, aliados às qualidades que o Teatro de Câmara apresenta com sua acústica primorosa, conforto, beleza e charme. O projeto traz uma versão acústica dos grandes shows de relevantes nomes da cena musical e oferece ao público uma experiência sonora intimista junto aos seus artistas favoritos. - O Quintas Sonoras foi criado pela direção artística da Cidade das Artes e para a curadoria dessa primeira edição conta com o auxílio luxuoso de Zeca Fernandes, figura carimbada no mercado fonográfico e que esteve durante 15 anos à frente do Circo Voador. O projeto foi pensado exclusivamente para o Teatro de Câmara, que tem uma acústica privilegiada e capacidade para 439 pessoas – explica a presidente da Cidade das Artes, Daniela Santa Cruz.  [+] saiba mais Aventuras de Ana e Bia em: O Senhor Leão 07/07 Arte e Conhecimento Livro infantojuvenil apresenta uma fábula em contexto atual, na qual as crianças interagem com animais.   SOBRE A AUTORA Celi Luz – escritora RJ/BR, poeta, ensaísta, professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, graduação e pós-graduação /UFRJ. Tem 8 livros publicados e vídeos infantojuvenis no YouTube. O seu livro infantil -Bruno Berdistroki em: Senhorita Eme recebeu o Prêmio Murilo Araújo, 2016, pela UBE - RJ . A autora subverte a fábula, trazendo uma visão moderna em contexto atual, sempre com humor e um olhar carinhoso para o meio ambiente. [+] saiba mais Quintas Sonoras | Guito 11/07 Música Cidade das Artes lança projeto Quintas Sonoras com o melhor da MPB Até o dia 1 de agosto, sempre às quintas-feiras, às 20h30, a 1ª edição do Quintas Sonoras leva para o palco do Teatro de Câmara, do maior complexo cultural do Rio, grandes talentos desse gênero musical que encanta brasileiros e turistas. Já passaram por aqui: Mart’nália (09/05) e Toni Platão (16/05). Nomes confirmados: Maria Gadú (13/06), Evandro Mesquita e Arnaldo Brandão com a banda The Fabulous (20/06), Malta Suzano e Meirelles (04/07) e Guito (11/07). GUITO Guito é um artista independente, do sul de Minas Gerais. Ator e Cantor, fez o Tibério na novela Pantanal e percorre o Brasil promovendo um estilo de vida simples, musicais naturais, que remetem ao interior e à natureza. Frequentador das cachoeiras e cidades do interior. Ao melhor estilo "one man band". Toca violão, viola caipira, gaitas e faz a percussão em sua mala-bumbo e meia lua. Dos mochilões na europa trouxe o Serrote Suíço Stradvarius a tira colo. Minhas músicas são pouco comerciais, meu propósito é oferecer um respiro, algo novo, um tempo para a busca pelo topo. promover minha visão de mundo despretensiosamente. O que eu busco é mudar o mundo com minha arte, melhorar a vida das pessoas de alguma forma trazendo boas sensações e intenções mesmo que isso não me leve a mais dinheiro ou fama. Não sei te dizer meu estilo, eu diria que é "Raul Seixismo ou Almir Satismo" mas acho que ta mais para Guitismo. Dizem que Folk é isso. SOBRE O PROJETO QUINTAS SONORAS A Cidade das Artes Bibi Ferreira lançou no mês de maio, quando completou 11 anos de funcionamento, o projeto musical Quintas Sonoras com o melhor da música popular brasileira. Idealizado pela Cidade das Artes, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura, o Quintas Sonoras mescla a nova geração da música popular brasileira com seus mestres, aliados às qualidades que o Teatro de Câmara apresenta com sua acústica primorosa, conforto, beleza e charme. O projeto traz uma versão acústica dos grandes shows de relevantes nomes da cena musical e oferece ao público uma experiência sonora intimista junto aos seus artistas favoritos. - O Quintas Sonoras foi criado pela direção artística da Cidade das Artes e para a curadoria dessa primeira edição conta com o auxílio luxuoso de Zeca Fernandes, figura carimbada no mercado fonográfico e que esteve durante 15 anos à frente do Circo Voador. O projeto foi pensado exclusivamente para o Teatro de Câmara, que tem uma acústica privilegiada e capacidade para 439 pessoas – explica a presidente da Cidade das Artes, Daniela Santa Cruz.  [+] saiba mais Mania de Bilhetes | Lançamento de Livro 13/07 Arte e Conhecimento Mania de Bilhetes mostra a importância do quanto uma boa conversa consigo mesmo e com o outro pode aliviar, confortar e ampliar horizontes sobre aquilo que se sente. Através da brincadeira em escrever bilhetes essa conversa é realizada de forma lúdica e criativa. SOBRE O LIVRO “Mania de Bilhetes” conta a história de uma mochila, que ficou encantada com uma mania muito especial da sua nova dona, uma menina de cabelos encaracolados. Todos os dias, antes de ir para a escola, a menina escrevia em um bilhete o que gostaria de levar para ter um bom dia, e coloca o bilhetinho na mochila - ela aprendeu essa mania com a avó. A mochila ficava toda satisfeita, pois não servia apenas para levar cadernos e livros; ela carregava os sonhos daquela menininha. Cada bilhete tinha uma intenção diferente. No primeiro dia de aula, por exemplo, ela escreveu que gostaria de levar “Alegria”, afinal iria encontrar os amigos. Mas também “Atenção”, pois não queria perder nenhuma orientação da professora. Um certo dia, porém, a menina deixou de escrever os bilhetes. Os colegas estavam zoando dela por causa da mania de bilhetes, e a mochila virou sua única companhia no recreio. A mochila, então, bolou um plano. Como ela se sentia tão bem com os bilhetes que guardava, acreditava que outras pessoas poderiam sentir o mesmo, decidiu derrubar os bilhetes da menina no chão da classe, para que as outras crianças os encontrassem. O plano não deu certo. A criançada começou a rir ainda mais da menina, e ela acabou jogando todos os bilhetes no lixo. No outro dia, a menina teve uma supressa: a professora criou um painel com os bilhetinhos que ela havia jogado no lixo, e convidou todos os alunos a escolherem o bilhete que mais tocasse seus corações. A professora, então, fez uma roda de conversa, onde cada criança contou o que estava escrito no bilhete escolhido. Algumas crianças ficaram tão animadas, que escreveram novos bilhetes. Foi uma conversa muito divertida! No fim, todos bateram palmas para a menina, e a mochila, não precisou mais fazer companhia para ela no recreio. [+] saiba mais Companhia de Dança Deborah Colker | Espetáculo Sagração 19/07 a 10/08 Dança Criado a partir do clássico 'A Sagração da Primavera", o espetáculo adiciona sons e ritmos brasileiros à partitura de lgor Stravinsky e conta com a energia, vigor e originalidade da linguagem que Deborah Colker desenvolve desde o início da companhia (1994). Em único ato, "Sagração" mergulha numa reflexão sobre nossa origem, evolução e continuidade no planeta Terra.   [+] saiba mais Série Músicos da OSB 20/07 Música Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale apresentam Orquestra Sinfônica Brasileira realiza concertos da Série Músicos da OSB, dias 20 e 21 de julho, na Cidade das Artes   Grupo de cordas da OSB se apresenta sob regência do maestro Claudio Cruz Nos dias 20 e 21 de julho, a Orquestra Sinfônica Brasileira sobe ao palco do Teatro da Câmara da Cidade das Artes para mais um espetáculo da Série Músicos da OSB. O grupo de músicos conta com a regência do maestro Claudio Cruz para interpretar obras de Johannes Brahms e Felix Mendelssohn. No domingo, a récita será no formato Concertos para Juventude – apresentações comentadas com cunho didático. A ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA: Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 83 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia. Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura. Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem o Instituto Cultural Vale como Mantenedor Amazônia, Shell como Patrocinador Cerrado, NTS - Nova Transportadora do Sudeste como Patrocinador Mata Atlântica, Itaú - Redecard e Volvo como Patrocinadores Caatinga, Brookfield e Sergio Bermudes Advogados como Patrocinadores Pampa, CYMI como Patrocinador Pantanal e Bradesco como Patrocinador da Série Mundo, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais. [+] saiba mais Série Músicos da OSB | Concertos para a juventude 21/07 Música Ministério da Cultura e Instituto Cultural Vale apresentam Orquestra Sinfônica Brasileira realiza concertos da Série Músicos da OSB, dias 20 e 21 de julho, na Cidade das Artes   Grupo de cordas da OSB se apresenta sob regência do maestro Claudio Cruz Nos dias 20 e 21 de julho, a Orquestra Sinfônica Brasileira sobe ao palco do Teatro da Câmara da Cidade das Artes para mais um espetáculo da Série Músicos da OSB. O grupo de músicos conta com a regência do maestro Claudio Cruz para interpretar obras de Johannes Brahms e Felix Mendelssohn. No domingo, a récita será no formato Concertos para Juventude – apresentações comentadas com cunho didático.   A ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA: Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 83 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia. Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura. Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem o Instituto Cultural Vale como Mantenedor Amazônia, Shell como Patrocinador Cerrado, NTS - Nova Transportadora do Sudeste como Patrocinador Mata Atlântica, Itaú - Redecard e Volvo como Patrocinadores Caatinga, Brookfield e Sergio Bermudes Advogados como Patrocinadores Pampa, CYMI como Patrocinador Pantanal e Bradesco como Patrocinador da Série Mundo, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais. [+] saiba mais Ser Capoeira | Capacitação de professores em capoeira 04/08 Arte e Conhecimento O mestre Amaz, integrante do grupo Senzala e criador da metodologia infantil "Ser Capoeira", convida para um evento exclusivo focado em sua inovadora abordagem de ensino. Inspirada pela longa trajetória do grupo Senzala, a metodologia "Ser Capoeira" é destaque em de cerca de 50 instituições de ensino, promovendo um crescimento contínuo e impactante. Mestre Amaz, educador brincante, percussionista e pesquisador da cultura popular, liderará este evento que celebra sua contribuição singular à capoeira. O destaque será o curso de capacitação para professores de capoeira infantil, ministrado pelo próprio mestre Amaz, proporcionando uma imersão profunda em sua metodologia revolucionária. Além disso, o evento contará com a participação especial dos professores Braço e Feijoada, alunos formados por Amaz. O professor Braço conduzirá uma oficina de percussão e musicalidade, essencial para a capoeira, enquanto o professor Feijoada, artesão e idealizador do projeto Varanda do Berimbau, oferecerá uma vivência prática de confecção do berimbau, revelando todas as técnicas para a produção deste instrumento icônico. [+] saiba mais Livros no Tatame 10/08 Arte e Conhecimento Livros no Tatame, uma leitura acompanhada pela escuta psicanalítica O Projeto Livros no Tatame são encontros que acontecem com a participação espontânea de crianças e adolescentes, de 5 a 14 anos, para a leitura de pequenos de livros infantis, crônicas e fábulas, cuidadosamente selecionados. O principal objetivo é inserir e motivar a leitura na rotina deste público, acompanhada do olhar e da escuta psicanalíticos, em que toda leitura propicia uma roda de conversa com as crianças falam de suas vivências e sentimentos. É um encontro que se dá com crianças e adolescentes com suas histórias, aventuras e desventuras. É um projeto independente, pode acontecer em qualquer lugar que possamos sentar num tatame e ler com o público infanto-juvenil. O Projeto possibilita a escuta das demandas dos tempos atuais que torna a nossa psicanálise viva e criativa, com a estratégia comunitária de criar espaço de encontro que possa preencher de sentido, ao mesmo tempo em que esvazia para abrir novas possibilidades de produção de sentidos. Criado como possibilidade de um diferente dispositivo clínico que vem sendo pensado com um olhar para fora de nossas instituições e da classe social de seus membros, levando a dar-nos conta do sofrimento que se apresenta diante de nós. A leitura tornou-se a chave para um encontro com muitas possibilidades. Todos ali têm histórias para contar, muito além daquelas que ouvimos sobre as comunidades do Rio de Janeiro. Ler para eles tornou-se ler com eles e uma possibilidade de levá-los ao potencial criativo de cada um. O espaço potencial se expandiu e, eventualmente, os pais participam espontaneamente. [+] saiba mais Encontro de Corais da Barra da Tijuca 28/09 a 29/09 Música A Câmara Comunitária da Barra da Tijuca apresenta no palco da Cidade das Artes/Fundação Bibi Ferreira, uma tarde muito especial, com o melhor do Canto Coral, no Encontro de Corais da Barra da Tijuca, visando prestigiar aos coros e seus respectivos maestros que, ao longo do tempo, oferecem ao Bairro, um colorido especial aos seus moradores, com o que de melhor faz a música, ecoando em harmonia e vibrações salutares, por seus corais, cada canto deste elegante bairro. O evento será realizado no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, nos dias 28 e 29 de setembro, às 16h. A abertura do evento será feito com o coral convidado do Clube de Regatas do Flamengo no dia 28, e a Kumpania de canto e dança Rosa de Fogo abrirá o evento no dia 29. Os corais participantes, apresentarão 04 peças cada um, não excedendo o tempo de 20 minutos ( tempo máximo a ser utilizado por cada coro). O espetáculo terá a duração de 2 horas, cada dia. [+] saiba mais Thiago Ventura | Novo Show 11/10 a 13/10 Outros No novo espetáculo, Thiago aproxima-se mais uma vez da realidade do público, falando sobre os amigos já conhecidos por quem o acompanha, relacionamentos e sexualidade na adolescência, de forma descontraída, objetiva, compartilhando suas experiências e criando um elo direto com a plateia. É certeza de muitas boas risadas. Venha se divertir conosco!!!!  [+] saiba mais