Fundação Cidade das Artes

Programação » Festival Dansk!!BR

Evento Encerrado

Festival Dansk!!BR



Instituto Cultural da Dinamarca celebra 10 anos de atuação no Brasil e realiza festival multicultural nos dia 9, 10 e 11 de novembro na Cidade das Artes.

Com uma programação de shows, concertos, mostra de cinema, espetáculos de dança, oficinas, debates, experiências gastronômicas, o público terá acesso às conexões artísticas e culturais desenvolvidas entre os dois países nesse período.

O grupo BaianaSystem, o DJ Rumpistol, o artista digital Muti Randolph e o chef de cozinha Simon Lau são alguns destaques de um fim de semana repleto de atrações nacionais e internacionais.

 

 

RIO DE JANEIRO, 9 DE NOVEMBRO

 

Quando as portas da Cidade das Artes se abrirem à partir das 19h, terá início a primeira edição do DANSK!!BR – a celebração pelos 10 anos de atuação do Instituto Cultural da Dinamarca no Brasil.

 

Ao olhar para trás, é possível enxergar com clareza uma série de conexões prolíferas, que resultaram em parcerias criativas entre agentes de cultura dos dois países. Esse intercâmbio fomentado pelo ICD, viabilizou centenas de obras artísticas e suas marcas CineKlap e Dança DK são exemplos de algumas importantes realizações. No festival, será lançado o projeto Orelhão – DK pra lá  voltado para música instrumental.

 

“Criamos plataformas que possibilitam a troca de experiências e que possam resultar em relações sólidas e duradouras” observa Maibrit Thomsen – diretora do Instituto.

 

Durante o fim de semana, o público poderá vivenciar boa parte da cultura do país nórdico presente no Brasil e será montado o Hygge Lounge - um ambiente aconchegante ao modo dinamarquês, aonde será oferecido cervejas artesanais, cafés e comidinhas típicas dinamarquesas preparadas pela chef Kamille Plon Santos.

 

Neste mesmo espaço acontecerá o “Mapping Challenge”, onde 10 trabalhos serão previamente selecionados para uma competição criativa de arte digital. Com curadoria do carioca Muti Randolph, VJs, artistas visuais, designers, djs e produtores mostrarão seus trabalhos de mapping projetados nas grandes superfícies da Esplanada, trazendo uma outra dimensão de vida e expressividade à obra do arquiteto Jean Nouvel.“As qualidades que serão julgadas passam pela relação com a arquitetura, a qualidade técnica entre áudio e video, originalidade e conceito. O melhor trabalho será premiado com uma residência artística na Dinamarca a ser realizada em 2019.

 

 

Entre os destaques:

 

BaianaSystem – Participação do músico dinamarquês Rumpistol

Um dos nomes mais badalados da música brasileira no momento, aqui e no exterior. A banda capitaneada por Roberto Barreto e Russo Passapusso, mistura o sound system jamaicano com a guitarra baiana, transitando entre os ritmos samba-reggae e ijexá. O grupo também mistura outros gêneros afrolatinos como MPB, frevo, afrobeat, reggae, cumbia e pagode baiano. Por se tratar de um sistema de som, a configuração do grupo pode variar de acordo com a apresentação. No show vão mostrar a nova colaboração com o produtor dinamarquês Rumpistol, que adicionará uma dimensão extra ao seu poderoso show.

 

 

CINEKLAP – Mostra de cinema dinamarquês

Com curadoria de Tatiana Groff – principal referência de cinema nórdico no Brasil, a mostra apresenta produção cinematográfica que destaca assuntos presentes na trajetória do ICD no Brasil, e exibe quatro títulos: Big Time (acompanha a vida do arquiteto Bjarke Ingels ao longo de seis anos); Um Homem em Derrocada (após trágico acidente o reconhecido artista plástico Per Kirkeby perde a capacidade de ver as cores); Olafur Eliasson- Espaço É Processo (o filme acompanha o processo criativo de suas grande instalações) e Design Para A Vida (narra a trajetória do designer Borge Mogensen, que é um dos maiores nomes da estética escandinava) “Será uma seleção pautada em arquitetura, urbanismo, arte e sociedade, que dialoga ao mesmo tempo com a história do ICD  e também mantém o olho no futuro”, afirma Tatiana.

 

 

Festa de Babette – Banquete de culinária, música, literatura e cinema dinamarquês

Para celebrar os 30 anos do clássico “A Festa de Babette”- vencedor do Oscar de Melhor filme Estrangeiro em 1988, o festival Dansk!!BR vai proporcionar ao público carioca a experiência multisensorial de vivenciar todo o esplendor do universo do filme e o conto que está por trás. Em duas noites, o premiado chef dinamarquês Simon Lau recriará o famoso banquete para 150 comensais que acompanharão um concerto do grupo Scenatet apresentando a Suite central da trilha sonora e  durante o jantar haverá leitura de trechos do livro que deu origem ao filme. Lau comenta “Mesmo antes de ser chef, eu já tinha o desejo de um dia fazer esse fantástico jantar capaz de trazer por um momento o céu para a terra".

 

 

Rumpistol – DJ e produtor dinamarquês

Um dos grandes nomes da música eletrônica da Dinamarca.

Rum significa espaço, sala ou reverb em dinamarquês. Desde 2003, Jens B. Christiansen produz música eletrônica desafiadora e melódica sob o nome artístico Rumpistol, até agora resultando em seis álbuns, três EPs e muitos remixes de artistas como Efterklang, System, Indians & Blue Foundation. Rumpistol desenvolveu seu som pessoal cheio de detalhes ,explorando gêneros musicais em festivais e casa noturnas em toda a Europa, América do Norte, México, China, Rússia, e no Brasil. Em 2015, foi atração principal na abertura do Festival Multiplicidade no Planetário do Rio de Janeiro, onde colaborou com o artista digital Muti Randolph. Essa parceria cresceu quando a música do Rumpistol virou trilha sonora do show multimídia de Muti na ceremônia de abertura dos Jogos Paralímpicos no Rio 2016. Eles se reencontram no Dansk!!BR para uma nova performance e com participação também no show do BaianaSystem.

 

 

Muti Randolph – Artista digital brasileiro

Um dos maiores nomes da arte digital brasileira. Convidou o produtor/DJ dinamarquês Rumpistol para compor a trilha sonora do seu grande show multimídia na abertura dos Jogos Paralímpicos no Rio 2016. A dupla se reencontrará no festival para uma apresentação inédita e utilizarão parte da estrutura da Cidade das Artes como suporte para projeções e mapping.

 

 

CRASH! – Uma colisão em dança

Crash! é um espetáculo poético e humorístico de dança contemporânea coreografado pela dinamarquesa Stephanie Thomasen. No palco, sete dançarinos dinamarqueses e brasileiros abordam através de linguagens de movimento, questões relativas às trocas culturais, compreensão mútua e colisão entre eles. A companhia vai promover workshops de dança e debates. “Iremos adaptar o espetáculo Crash para o festival Dansk!!BR no Brasil, porque toda vez que apresentamos nós elaboramos um novo formato. Mas não importa como e o quanto ele mude, pois tenho certeza que estaremos todos de corpo e alma no palco e quem for nos assistir, irá se surpreender”, observa Vitor Hamamoto um dos bailarinos brasileiros.

 

 

ANDREAS BORREGAARD – Estreia do projeto Orelhão de música experimental com  solista de acordeão e com quarteto de cordas

Andreas é reconhecido como um dos jovens acordeonistas mais empolgantes do mundo.

No festival Dansk!!BR e pela primeira vez no Brasil, ele apresentará obras de alguns dos maiores compositores dinamarqueses, compostas especialmente para ele. Numa apresentação solo e outra junto com o Quarteto Camargo Guarnieri (SP), apresentará “Dancers & Disappearance”, a nova obra criada para ele por Bent Sørensen – ganhador do Grawemeyer Award 2018 – o maior prêmio de composição do mundo. “ A forma como o acordeão é usado na música contermporânea dinamarquesa é bem diferente do modo como é usado na música regional brasileira. Mas independente disso eu prefiro pensar que o público pretende se concentrar na música e não somente num instrumento”, ressalta o músico.

 

 

DJ MAM – Conexão Copacabana/Copenhague

Além de animar grandes eventos brasileiros, como o Reveillon na Praia de Copacabana, e dirigir seu próprio selo (e festival) Sotaque Carregado, o produtor carioca colabora com artistas dinamarqueses como Kenneth Bager e Pharfar desde 2014, e integrou o line-up do Roskilde – um dos maiores festivais da Europa. No festival, MAM apresentará um novo trabalho influenciado por sua relação com a Dinamarca  já lançado em singles como "Samba'n Ragga" e "Bum Bum vai balançar", que integrarão seu próximo álbum, Sotaque Carregado Europa, que será lançado dia 8 de dezembro em Copenhague. "Feliz em protagonizar esse intercâmbio recebendo artistas dinamarqueses  e levando a nossa cultura para os seus principais palcos. Navegaremos sob as bençãos de nossa Iemanjá Carioca e da Pequena Sereia deles”.

 

ATIVIDADES

 

BrincaCidade – É um movimento comprometido com uma cidade educadora, viva e que prioriza a infância. Entendendo a educação também para além da escola, nos espaços, nos encontros e nas relações. “Compreendemos a educação como uma responsabilidade coletiva, que passa por cada indivíduo e também pelos poderes públicos e esferas privadas”, explica Carolina Hornos.

De forma bem alinhada com conceitos centrais da pedagogia dinamarquesa, as atividades valorizam a infância, a família, o livre brincar, a aprendizagem e a conexão com os espaços públicos da cidade. Entre as atividades planejadas estão: Piquiniques, brincadeiras e oficinas.

 

Oficina Live Art -  O projeto Live Art existe desde 2004, e de lá pra cá foram realizados 13 grandes festivais internacionais e outros eventos direcionados às crianças e suas famílias.

Em formato de oficina o coreógrafo e performer dinamarquês Henrik Vestergaard vai conversar com  crianças e adultos sobre as obras de arte de diferentes artistas. Será possível, por exemplo, fazer experimentos de performance da Yoko Ono para os participantes performarem em seguida.

A oficina é aberta para todas as idades.

 

Virak Revy – O “Virak Revy” é um espetáculo composto por várias performances de música, dança, teatro e palavras para toda a família. Os atos e/ou performances, são escritos por artistas famosos como por ex. Yoko Ono, Marcel Duchamp e o dinamarquês Eric Andersen. No Festival DANSK!!BR o Henrik Vestergaard vai conduzir o espetáculo junto ao público e mostrar algumas performances ensaiados com as crianças e as famílias na Oficina Live Art.

O espetáculo é aberto para todas as idades e tem participação do público.

 

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

 

SEXTA-FEIRA DIA 9

 

18h – Hygge Lounge (Esplanada), aberto até 22h –  PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

20h – Concerto Festa de Babette (Teatro de Câmara), 45 min - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

21h – Jantar – Festa de Babette (Restaurante), 120 min. - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

21h – Espetáculo CRASH! (Sala Eletroacústica), 45 min. – PROGRAMAÇÃO PAGA

 

 

 

SHOWS - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

22h – DJ Rasmus Lutzen (Praça), 60 min.

 

23h - DJ MAM (Praça), 90 min.

 

00:30h – BaianaSystem (Praça), 90 min

 

02h - Rumpistol/Muti Randolph (Praça,) 60 min.

 

 

 

 

SÁBADO DIA 10

 

10h – Hygge Lounge (Esplanada), aberto até 22h – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

10h – Oficina Live Art para crianças e adultos (Galeria), 120 min – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

11h – Sessão CINEKLAP: Big Time (Teatro de Câmara), 90 min. - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

14h – Sessão CINEKLAP: Design para a vida (Teatro de Câmara), 58 min - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

14h  – Oficina Live Art para crianças e adultos (Galeria), 120 min. - PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

15h – Oficina de Dança – CRASH! (Sala Eletroacústica), 45 min – PROGRAMAÇÃO GRATUITA  /  50 vagas

 

16h – Artist Talk – Rumpistol (Sala de Ensaio III), 45 min. – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

18h - Espetáculo CRASH! (Sala Eletroacústica), 45 min. – PROGRAMAÇÃO PAGA

 

19h – Concerto Festa de Babette (Teatro de Câmara), 45 min. - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

20h – Jantar Festa de Babette (Restaurante), 120 min. - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

20h – Concerto Andreas Borregaard solo (Teatro de Câmara), 45 min. – PROGRAMAÇÃO PAGA

 

21h – DJ Rumpistol e o designer Muti Randolph ( Hygge Lounge), 45 min – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

22h – Mapping Challenge (Hygge Lounge), 45 min. – PROGRAMAÇÃO GRATUITA  /  INSCRIÇÕES VIA E-MAIL

 

 

 

 

DOMINGO DIA 11

 

10h – Hygge Lounge (Esplanada), aberto até 22h – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

10h – Picnic com BrincaCidade (Bosque), 180 min. - PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

11h –  Espetáculo Virak Revy (Bosque), 45 min. – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

11h- Sessão CINEKLAP:  Um Homem em Derrocada (Teatro de Câmara), 100 min - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

14h – Sessão CINEKLAP: Olafur Eliasson – Espaço é processo (Teatro de Câmara), 76 min. - PROGRAMAÇÃO PAGA

 

14h – Oficina de Dança – CRASH! (Sala Eletroacústica), 45 min. – PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

17h – Espetáculo CRASH (Sala Eletroacústica), 45 min. – PROGRAMAÇÃO PAGA

 

18h30 – Concerto Andreas Borregard com Quarteto Camargo Guarnieri (Teatro de Câmera), 45 min. – PROGRAMAÇÃO PAGA

 

 

 

 

SERVIÇO

 

Assessoria de Imprensa | Binômio Comunicação

Com Marcelo Gusmão e Joca Vidal

Festival

Informações Gerais

Datas

09/11 a 11/11

Horários

Sexta - 18h às 03h

Sábado - 10h às 23h

Domingo - 10h às 22h

 

 

Venda de Ingressos:

Dia 09/11 - Compre Aqui

Dia 10/11 - Compre Aqui

Dia 11/11 - Compre Aqui

 

 

Censura:

18 anos (shows na sexta-feira)

Livre (no restante da programação)

Local

Cidade das Artes

Sala

Diversos Espaços

Demais Eventos da Programação

Maquete de LEGO® do Rio de Janeiro 01/01 a 31/12 Artes Visuais LEGO® doa ao Rio de Janeiro a maquete feita com 947 mil peças A maquete do Rio de Janeiro feita totalmente em LEGO foi construída para homenagear de forma criativa e inusitada a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e ficará exposta permanentemente na Cidade das Artes como legado cultural.   A construção destaca os 25 importantes ícones da cidade como o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã, entre outros.   SOBRE A MAQUETE Com quase 1 metro de altura, cerca de 30 m², mais de uma tonelada e meia e com 947 mil peças, a LEGO® montou a sua maior construção já realizada para a América Latina, reproduzindo em blocos 25 ícones do Rio de Janeiro, escolhidos em conjunto com a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Empresa Olímpica Municipal (EOM) em 2016.   Foi a primeira vez que uma construção desse tipo demandou esforços de três equipes de diferentes fábricas da LEGO de forma simultânea, localizadas nos Estados Unidos, Dinamarca e República Tcheca. Foram necessárias mais de 50 pessoas no projeto, comandado pelos Master Builders, designers especializados na criação de esculturas com os blocos da marca.   Durante os Jogos de 2016, a maquete recebeu mais de 85 mil pessoas de diversas nacionalidades e idades, com uma grande presença de famílias inteiras, que a visitaram no Boulevard Olímpico, local onde ficou exposta.   Os 25 ícones representados na maquete de LEGO da cidade do Rio de Janeiro: 1. Cristo Redentor 2. Pão de Açúcar 3. Copacabana Palace 4. Calçadão de Copacabana 5. Arpoador 6. Calçadão de Ipanema 7. Lagoa Rodrigo de Freitas 8. Jardim Botânico 9. Floresta da Tijuca 10. Morro Dois Irmãos 11. Pedra da Gávea 12. Parque Olímpico do Rio 13. Parque Radical 14. Parque Madureira 15. Estádio Olímpico Nilton Santos (conhecido popularmente por Engenhão) 16. Igreja da Penha 17. Avenida Brasil / BRT 18. Estádio do Maracanã 19.  Sambódromo da Marquês de Sapucaí 20. Praça Mauá 21. Arcos da Lapa 22. VLT 23. Aterro do Flamengo 24. Comunidade Dona Marta 25. Catedral Metropolitana   Sobre o Grupo LEGO® O Grupo LEGO® é uma empresa privada com sede em Billund, na Dinamarca, e tem atuação em mais de 140 países. Fundada em 1932, a empresa é de propriedade da família Kirk Kristiansen e, baseada nos blocos da marca, é uma das principais fabricantes mundiais em brinquedos de montar.   AGENDAMENTO ESCOLAR: Favor entrar em contato pelo e-mail saladeleitura.fca@gmail.com  ou pelo telefone 3325-0448 ENTRADA GRATUITA   [+] saiba mais Educativo | Cursos, Oficinas e atividades de Arte e Connhecimento 01/01 a 31/12 Arte e Conhecimento   NOVEMBRO PROJETO LÍNGUA VIVA | REFUGIADOS - "DES-PERTENCIMENTO E RECONSTRUÇÃO NO DESERTO Data: 20/11 Horário: Quarta - 18h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Leitura GRATUITO Saiba Mais   Imagem e Gestão: conversas para quem trabalha para si mesmo Data: 23/11 Horário: Sábado - 10h e 11h 10h - Planejamento Estratégico para pequenos negócios | por Priscila Gonçalves 11h - Imagem para o sucesso | por Rachel Mendes Classificação Etária: Livre Local: Sala de Leitura Inscrições: saladeleitura.fca@gmail.com style="color: #F00"  ou 3325-0448 GRATUITO Saiba Mais ARTETERAPIA EM CENA! Data: 29/11 Horário: Sexta - 16h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Leitura GRATUITO Saiba Mais   DEZEMBRO LABORATÓRIO DA ÓPERA Data: 02/12 a 06/12 Horário: Dia 02/12 de 15h às 17h30  |  Dias 03, 04 e 05/12 de 10h às 19h  |  Dia 06/12 - Concerto às 18h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Ensaio 3 INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ O DIA 27 DE OUTUBRO PELO SITE Para se inscrever CLIQUE AQUI.   LANÇAMENTO DO MANUAL DE PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DE SAÚDE NA EDUCAÇÃO Data: 14/12 Horário: Sábado - 18h às 21h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Leitura GRATUITO Saiba Mais   CURSOS E OFICINAS MEDITAÇÃO E DEEKSHA | Janeiro a Dezembro Data: 09/01 a 18/12 Horário: Quarta - 19h30 Classificação Etária: Livre Local: Sala VIP GRATUITO Saiba Mais IN CONCERT | ESCOLA DE MÚSICA DA ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DA CIDADE DAS ARTES  Data: 07/01 a 20/12 Horário: Instrumentos | Segunda a Sexta - 10h às 19h  |  Canto Coral | Terças - 19h às 21h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Música Saiba Mais OFICINA DE PERCUSSÃO DU RIO Data: Maio/2019 a Fevereiro/2020 Horário: Quintas - 19h45 às 21h45  Classificação Etária: 12 Anos Local: Sala Divas 1 Saiba Mais CURSO DE LÍNGUA E CULTURA ÁRABES Data: 17/08 a 14/12 Horário: Sábados - 9h às 12h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Música Saiba Mais OFICINA DE FOTOGRAFIA AVANÇADA - NARRATIVA VISUAL Data: 05/09 a 21/11 Horário: Quintas - 19h às 21h Classificação Etária: 16 anos Local: Sala de Leitura Saiba Mais [+] saiba mais Roda Viva | Teatro 08/11 a 01/12 Teatro RODA VIVA Em cartaz desde dezembro de 2018, a peça já foi assistida por aproximadamente 30 mil pessoas. Criado coletivamente há seis décadas, por quase dois mil artistas, a companhia completou 60 anos em 2018. A travessia do Teatro Oficina Uzyna Uzona aposta na paixão popular que sagrou a encenação de RODA VIVA, de Chico Buarque em 1968, reconsagrada em temporada de sucesso em 2018 e 2019. Chico Buarque de Holanda escreveu RODA VIVA depois de assistir O REI DA VELA. O espetáculo de 1967, que revolucionou a encenação teatral no país, é considerado pela crítica como a primeira encenação essencialmente brasileira pois acrescentou em sua montagem elementos anti literários da cultura nacional: circo, revista, literatura surreal, carnaval, a chanchada, a anarquia, o deboche. Lendo RODA VIVA, compreende-se a peça como uma resposta, ou uma proposta alternativa de continuidade para a peça de Oswald de Andrade encenada por José Celso, que foi quem o jovem Chico, com 24 anos, convidou para encenar seu primeiro texto teatral, juntamente com o cenógrafo e figurinista Flávio Império.  SINOPSE A dramaturgia de Roda Viva é a ascensão e queda de Benedito Silva (Roderick Himeros), cantor e compositor de sucesso inventado e fabricado pela mídia. A trama se desenvolve pelas intervenções do Anjo da Guarda (Gui Calzavara e Marcelo Dalourzi) e do Capeta (Joana Medeiros), que fazem de Benedito o cantor de grande sucesso popular Ben Silver. Mané (Marcelo Drummond), amigo de juventude do protagonista, durante todo o espetáculo fica na mesa de bar, como um fio terra de Benedito que tem sua genialidade fabricada e ininterruptamente monitorada e redirigida pelos índices de popularidade. Assim, Ben Silver, o herói pop é transformado em Benedito Lampião, cantor “bem brasileiro, bem violento, cantando baião e marcando o ritmo na queixada”. Quando ele enfim é devorado pelo coro, sua esposa Juliana (Camila Mota), o substitui como novo ícone da cultura, mas liberta da formatação, com um acordo cosmopolítico de produção. Da dramaturgia original, canções que depois tornaram-se famosas no repertório do autor, como Roda Viva e Sem Fantasia. Na montagem de 2018-19 foram incorporadas a obra prima de 2017 Caravanas e a bossa nova Cordão. * Conteúdo relacionado a sexo, nudez, drogas e sátira política. *     FICHA TÉCNICA Texto: Chico Buarque Versão 2018: Zé Celso  e Coro Teatro Oficina 2018 Diretor: Zé Celso Conselheira Poeta: Catherine Hirsch Diretor musical: Felipe Botelho Direção de produção: Camila Mota, Marcelo Drummond e Zé Celso Produção executiva: Anderso Puchetti Assistente de direção: Beto Eiras   Benedito Silva: Roderick Himeros Juliana: Camila Mota Anjo: Guilherme Calzavara Capeta: Zé Ed Mané: Marcelo Drummond   O Coro:  Cafira Zoé                Clarisse Johansson                Cyro Morais                Danielle Rosa                Fernanda Taddei                Gabriela Campos                Isabela Mariotto                Kael Studart                Kelly Campello                Marcelo Dalourzi                Mayara Baptista                Nolram Rocha                Sylvia Prado                Tony Reis                Tulio Starling                Wallie Ruy   A Banda: Violoncelo: Amanda Ferraresi                  Bateria: André Santana                  Percussão: Carina Iglecias                  Baixo: Felipe Botelho                  Piano: Giuliano Ferrari                  Percussão: Ito Alves                  Guitarra: Moita Mattos   Preparação vocal: Beth Amin Preparação rítmica: Ito Alves Sonoplasta: Gustavo Lemos e Clevinho Ferreira Coreógrafo:  Ibrahima Sarr Preparação dos corpos Seneafrica e Höröyá: Ibrahima Sarr, André Ricardo, Birima Mbaye, Moustapha Dieng e Aziz Mbaye Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti Diretor de Cena: Otto Barros Arquitetura Cênica e Direção de Arte: Carila Matzenbacher, Marília Gallmeister e Marcelo X Coordenador de Cenotecnia: Alício Silva Equipe De Cenotecnia: Cleiton Willy, Reginaldo Nascimento, Francolino Gomes, Renato Silva, Igor Gomes, Leandro Bruno, Claudemi Bruno, Gilberto Feli, Sabino Orosco e Cássio Omae Pirâmide: Fina Serralheria Objetos Cênicos TVs, Nets, Mulher Veneno, Boneco Ben Silver: Ricardo Costa. Assistentes: Abmael Henrique e Rafael Lopes Máscaras do coro das macacas: Osvaldo Gabrieli e Mateus Rosa Cata-Vento Fachada: Fernando Brettas – Ono-Zone Estúdio Pintura Artística: Vincent Guilnoto Maquiagem e Figurino: Sonia Ushiyama Assistente de Maquiagem: Lenin Cattai Assistentes de Figurino: Selma Paiva e Marcio Tassinari Camareira: Cida Melo Assistentes de Iluminação: Luana Della Crist, Pedro Felizes e Padu Palmério Operadora da Luz: Cyntia Monteiro Operadores de Canhão Seguidor: Ana Gabriela Rossetto, Angélica Taize e Filipe Sampaio Estagiários da Luz:  Ananda Giuliani e Guilherme Soares Movings Lights: Camilo Bonfanti Criação em 3D: Daniele Meirelles Conselheiro Poeta da Luz: Chico Turbiani Montadores de luz: Gabriele Souza, Diego F F Soares, Alexandre Souza e Vinícius Hideki Ramos Agradecimento a Grissel Piguillem Operadora de Som: Camila Fonseca Assistente de Som e Microfonista: Clevinho Ferreira Cinema ao vivo: Cecília Lucchesi e Igor Marotti Direção de Produção e Estratégia: Camila Mota, Marcelo Drummond e Zé Celso Produtor Executivo e Administrador: Anderson Puchetti Produtores: Ana Sette e Tati Romel Comunicação, Editoração do Programa e Textos: Brenda Amaral, Cafira Zoé e Camila Mota Design Gráfico e Publicidade: Igor Marotti Projeto Gráfico do Programa: Igor Marotti, Cecília Lucchesi e Marcelo X Transcrição da entrevista com Zezé Motta: Danielle Rosa Pesquisa de Imagiário e Makumbas Gráphicas: Cafira Zoé e Camila Mota Assessoria de Imprensa: Brenda Amaral Fotografias e produção: Jennifer Glass Tradução para inglês e revisões de texto: Maria Bitarello Operação de legendas ao vivo: Maria Bitarello  Arquivista: Thais Sandrin [+] saiba mais Show Allyson Castro | Luz 19/11 Música   SHOW ALLYSON CASTRO - LUZ Cantor, compositor e apresentador, está completando 19 anos de carreira sendo 15 anos à serviço de Deus, através da música. Missionário e cantor católico, Allyson Castro desenvolve um excelente e lindo trabalho de aproximação de corações humanos com o coração de Deus, através de suas melodias, letras, palavras e arte. Ele serve em diversas paróquias do Rio de Janeiro, bem como apresenta programas veiculados nacionalmente pelas TV Aparecida e TV Canção Nova. Allyson Castro sobe ao palco do Teatro de Câmara, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, para estreia de seu novo show Luz, no dia 19 de novembro, onde seu público fiel poderá entoar grandes clássicos interpretados pela voz marcante e carisma deste verdadeiro artista da música cristã. Sua discografia contempla o CD Allyson (2010), CD Corações ao Alto (2011), CD Ao Rei dos Reis/To The King of Kings internacional (2013) e CD Essência (2018). Em seu show Luz, Allyson revelará a natureza de sua arte e vida, as canções, as letras, as poesias que o inspiraram e motivaram. A delicadeza das canções e melodias que tocam fundo no coração do público, faz com que as pessoas saiam de seu show renovadas, revigoradas, prontas para dar um passo rumo ao AMOR...e porque não dizer a DEUS   [+] saiba mais Otello, Viva Shakespeare! Viva Verdi 24/11 Música   Viva Shakespeare! Viva Verdi! OTELLO: A estória contada pela mente de dois gênios   Otello é uma ópera em quatro atos do compositor italiano Giuseppe Verdi, com libreto de Arrigo Boito, baseado na peça Othello, the Moor of Venice ("Otelo, o Mouro de Veneza"), do dramaturgo inglês William Shakespeare. Foi a penúltima ópera de Verdi, e é considerada por muitos a sua maior tragédia. Sua estreia se deu no Teatro alla Scala, de Milão, em 5 de fevereiro de 1887. A obra tem como cenário a ilha de Chipre no final do século XV.   Este concerto traz ao público a possibilidade simultânea de experimentar o contato com o texto teatral de Otelo de W. Shakespeare (1564 – 1616), concomitante com a música da ópera Otello de G. Verdi (1813-1901).   William Shakespeare foi um grande dramaturgo, e é considerado o pai da literatura inglesa, e Giuseppe Verdi é considerado o “Gigante da Ópera”, em função do uso do efeito teatral junto com sua música. Juntos trouxeram a obra Otello ao seu apogeu de expressão artística. Um através da palavra, e o outro da fusão de um libreto com a música.   Nossa plateia vai experimentar o momento de um monólogo teatral, seguido da cena musical da ópera, correspondente ao conteúdo do texto. Desta maneira, a estória de Otello será contada...   Programa: 1 – “Exultate” André Figueiredo 2 – “Gia nella notte densa” Tania Novak e André Figueiredo 3 – “Credo in dio crudel...” Mario Modestino 4 – “Si pel ciel marmoreo giuro” André Figueiredo e Mario Modestino 5 – “Dio ti giocondo, o sposo”   Tania Novak e André Figueiredo 6 – “Dio mi potevi scagliar” André Figueiredo 7 – “ Salce, Salce... Ave Maria” Tania Novak 8 – “Nium mi tema...” André Figueiredo   Elenco: ATOR  - Jaime Leibovitch PIANISTA - Dilia Tosta OTELLO - André Figueiredo DESDEMONA - Tânia Apelbaum Novak IAGO - Mário Modestino       [+] saiba mais Wired Festival Brasil 28/11 e 29/11 Festival Wired Festival Brasil 2019 reúne grandes nomes para pensar presente e futuro   Quinta edição do evento acontece no Rio de Janeiro e explora novas formas de comunicação, mobilidade urbana, entretenimento e relacionamento pessoal     Temas em discussão sobre comunicação, mobilidade, games e alimentação do futuro estão entre os destaques da quinta edição do Wired Festival Brasil, que este ano retorna à Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, em único dia: 29 de novembro. Para inspirar e fazer pensar, talks, palestras, workshops e mesas de discussão com especialistas nacionais e internacionais fazem parte de uma programação provocadora, que conta também com espaço para experiências disruptivas e tecnológicas com o público. Os ingressos estão à venda pelo site ingressocerto.com/wiredfestivalbrasil2019.   Realizado pelo jornal O GLOBO e pelas Edições Globo Condé Nast, o evento da publicação que é referência em inovação e tecnologia reúne palestrantes nacionais e internacionais como as americanas Sana Amanat, editora de conteúdo e desenvolvimento de personagens, uma das principais responsáveis pelo desenvolvimento da nova estética dos quadrinhos da Marvel; e Célia Hodent, PhD em Psicologia e especialista em interface de usuário em games, que trabalhou no desenvolvimento do jogo de sucesso Fortnite; o holandês Arnold van Huis, professor da Universidade de Wageningen, que defende a inclusão de insetos na alimentação; e o inglês Gareth Nettleton, vice-presidente de marketing do Strava, que desenvolve o Strava Metro, um serviço de inteligência que contribui para otimização da mobilidade urbana.   Já entre as atrações nacionais, destaque para Ricardo Dias, vice-presidente de marketing da Ambev e um dos idealizadores do CreativeX, primeira premiação do festival Wired no país; Erick Brêtas, diretor de Produtos & Serviços Digitais do Grupo Globo; Fernanda Lobão, diretora-executiva da Final Level, que vai contar como transformar videogames em estilo de vida; Guilherme Melles, responsável pelo perfil Quebrando o Tabu; Tai Nalon, do Aos Fatos; e Sônia Bridi, da TV Globo; que irão debater sobre fake news e a era da desinformação; Dráulio Araújo, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que vai tratar sobre o uso terapêutico da ayahuasca; Silvana Bahia, da PretaLab, que irá integrar um papo sobre algoritmos, oportunidades e racismo; Hasani Damazio, criador da rede afroempreendedora Afropolitan Station; entre outros.   O Wired Festival Brasil 2019 é uma realização O GLOBO e Edições Globo Condé Nast, com patrocínio da cervejaria Ambev, Powered by Vivo Empresas, apoio do Grupo Pão de Açúcar, Johnnie Walker e Chevrolet, e participação de Fazenda Futuro e Riachuelo.   Na véspera do festival, dia 28, também na Cidade das Artes, acontece a primeira edição do prêmio Wired Festival CreativeX, uma parceria da Wired com a Ambev que vai premiar os cases mais brilhantes do mercado nacional. Fechado para 400 convidados, a premiação conta com uma grade de conteúdos e palestras sobre o futuro das tecnologias e inovação.   Sobre a Wired Desde a sua fundação, em 1993, a Wired, presente atualmente em cinco países (Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Alemanha e Itália) e publicada como revista online e digital em algumas regiões, cumpre com a missão de colocar a inovação em discussão e como ela vai transformar o futuro da sociedade.     Programação do Festival: Grade sujeita à alteração     {Teatro de câmara}   - Manhã – 8h30 – Abertura   9h - Como a diversidade entrou nos quadrinhos da Marvel Sana Amanat (Marvel)   10h - {Mesa redonda} A tecnologia contra o racismo Hasani Damazio (Afropolitan Station), Silvana Bahia (PretaLab)   11h - O poder do entretenimento para publicidade e consumidores Ricardo Dias (Ambev)   12h - Desafios do streaming no Brasil Erick Bretas (Globoplay)   [12h30 - Intervalo]   - Tarde – 14h - A psicologia que move games de sucesso: o exemplo de Fortnite Célia Hodent (autora de The Gamer's Brain)   15h - {Mesa redonda} A era da desinformação Guilherme Melles (Quebrando o Tabu), Tai Nalon (Aos Fatos), Sônia Bridi (TV Globo)   16h - {Mesa redonda} Podcasts: quais são os próximos episódios? José Roberto de Toledo (Foro de Teresina), Camila Fremder (É Nóia Minha)   [17h - Intervalo]   - Noite – 19h - Insetos contra a fome Arnold van Huis (Universidade de Wageningen)   20h - {Mesa redonda} Cidades inteligentes: matemática, dados e o papel do design Tiago Pereira, Gareth Nettleton (Strava), Diego Zambrano (Work & Co)   {Espaço multiuso} - Manhã – 10h - Empreendedorismo com qualidade de vida Bruno Dias   10h45 - {Mesa redonda} Ciência e divulgação no Youtube na era da fake news André Rabelo (Minutos Psíquicos), Pedro Loos (Ciência Todo Dia)   11h45 - {Workshop} Fato ou fake? Como desmascarar notícias falsas Fato ou Fake   12h15 - Transformando games em lifestyle Fernanda Lobão (Final Level)   [13h - Intervalo]   - Tarde – 15h - {Mesa redonda} Games brasileiros: em que fase estamos? Thais Weiller (JoyMasher), Lucas Mattos (Long Hat House), Betu Souza (Behold Studios), Diego Borges (Techtudo)   16h - {Workshop} Cybersegurança: saiba como se proteger Marta Schuh (Marsh Brasil)   [17h - Intervalo]   - Noite – 17h15 - O futuro do varejo Elio Silva (Riachuelo)   18h15 - Novos tratamentos e o papel de drogas psicodélicas Dráulio Araújo (UFRN)   19h15 - “A Linha”: cinema e realidade virtual Ricardo Laganaro (ARVORE)   20h15 - {Talk} A conexão que atravessa bolhas Plataforma Gente – Globosat   SERVIÇO 5ª edição Wired Festival Brasil Data: 29 de novembro de 2019 Horário: 8h30 às 20h30 Local: Cidade das Artes – Barra da Tijuca - Rio de Janeiro/RJ Venda de ingressos: ingressocerto.com/wiredfestivalbrasil2019 Valores: 2º lote – a partir de 16/11 | Full day – R$ 180 – 90 (meia) / Turno – R$ 140 – 70 (meia) Mais informações sobre o evento no site oficial: wiredfestival.com.br Facebook: /wiredfestivalbrasil Instagram: @wiredfestivalbrasil     Assessoria de imprensa Editora Globo - In Press Porter Novelli Márcia Sad – marcia.sad@inpresspni.com.br Tel.: (21) 3723-8129 / 98819-2309 Leticia Schustoff – leticia.schustoff@inpresspni.com.br   Tel: (21) 33723-8091 / 99465-3755 Mayara Benatti – mayara.benatti@inpresspni.com.br   Tatiana Wolff - tatiana.wolff@inpresspni.com.br   [+] saiba mais Adriana Calcanhotto | Gravação do DVD MARGEM 14/12 Música Adriana Calcanhotto grava projeto audiovisual de "Margem" na Cidade das Artes Registro ao vivo será feito no dia 14 de dezembro, no Rio de Janeiro Após a turnê bem-sucedida de A Mulher do Pau Brasil, na qual Adriana Calcanhotto apresentou o resultado da sua estadia como docente na cidade de Coimbra, em Portugal, para brasileiros e portugueses, a cantora mais uma vez vem se dar ao mar como imagem para apresentar “Margem”.   A estreia nacional da turnê ocorreu em agosto de 2019, percorrendo cidades de todo o país com mais de 40 apresentações. Em outubro, “Margem” chegou aos Estados Unidos e, em seguida, passará pela Europa. No dia 14 de dezembro, Adriana Calcanhotto gravará na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, o projeto audiovisual de “Margem”. A cantora assina a direção do espetáculo de seu novo álbum, Margem, lançado em junho de 2019. A banda que a acompanha é formada pelos mesmos músicos que tocaram e coproduziram com ela o seu mais recente trabalho de estúdio. Rafael Rocha (mpc, bateria, percussão, Handsonic, assovio), Bruno Di Lullo (baixo e synth) e Bem Gil (guitarra e synth), os dois últimos estiveram com Calcanhotto na turnê A Mulher do Pau Brasil, que rodou o Brasil no segundo semestre de 2018.   O repertório do novo show tem como esqueleto as canções do novo álbum e resgata músicas de Maritmo e Maré, os outros dois discos da trilogia marinha (como “Mais Feliz”, “Vambora”, “Quem vem pra beira do mar”), além de sucessos da carreira de Adriana, como “Devolva-me” e “Maresia” canções arranjadas especialmente para o espetáculo, como ‘Futuros amantes”, de Chico Buarque, de 1993, que a cantora gravou como faixa exclusiva para a versão japonesa do álbum Margem. “Canção irmã de “Os ilhéus”, apontam as duas para muito tempo depois de nossa civilização, e apostam as duas no amor e na virtude como humanidades sobreviventes aos tempos. Não saberemos. As duas canções irmãs só se encontram no palco (e no disco japonês) e em sequência. É dos momentos mais fortes do show, pra mim, no sentido do quanto uma canção pode exigir de nós em termos da nossa capacidade de rendição à beleza. Será que um dia Copacabana será a nova Atlântida? Chico Buarque e Antonio Cicero é quem sabem”, especula a compositora.   “No primeiro ensaio olhei para a banda e falei “vamos fazer um luau”. Esse foi o primeiro sentimento. Luaus dependem da força do vento, do tempo que ele sopra numa só direção, da maré, e esse show é assim; completamente dependente do mar. Com os ensaios, porém, fui percebendo que o emaranhado de textos do roteiro, que tem muitos ecos e referências literárias, foi se superpondo à ideia de luau, que é a princípio menos complexo. Os arquétipos marinhos foram dando as caras, a meu ver em função da sonoridade que alcançamos tocando juntos tanto tempo depois das gravações do disco. O som do show não quis ser o som do disco, o universo timbrístico teve que se expandir pra conter as canções da trilogia e mais as outras todas e isso era previsto, mas o som do show resultou mais relaxado, mais vagabundo. Interessante foi notar as ligações que as canções começaram a fazer entre si independentemente da minha ação. De certa forma, fui observando o roteiro se fazer a si próprio, maneira inteiramente nova pra mim de conceber um espetáculo.   O novo show traz mais uma novidade, a lojinha Margem. Dessa vez, com uma pegada sustentável. O espaço terá diversas opções de produtos e souvenirs que estarão à venda antes e após o espetáculo. Em parceria com a empresa Papel Semente, a tag das camisas, feita com papel artesanal, ecológico e biodegradável, poderá ser plantada e em 20 dias nascerá uma flor chamada de mosquitinho branco. Já as sacolas plásticas utilizadas na lojinha são da empresa Tudo Biodegradável. A decisão ecológica é fruto de uma parceria com a ONG Funverde, que investe no plantio de árvores.  “O irresitivel canto da sereia” La Nación,2008   “Minha relação com o mar vem se aprofundando. Por causa da minha relação com o mar físico, concreto, que foi um dos motivos que me levaram a escolher o Rio de Janeiro pra morar, por exemplo, fui adentrando o mundo do mar metafórico, da literatura de mar, dos autores que escreveram sobre o mar, em prosa ou verso, enfim, essa tradição da literatura de mar, sobretudo portuguesa” Adriana Calcanhotto in Maré, 2008     "O espetáculo é onde as águas da trilogia se encontram, uma espécie de pororoca de água salgada”  Adriana Calcanhotto in Margem 2019     Assessoria de Imprensa | Adriana Calcanhotto Perfexx Assessoria | www.perfexx.com.br | Tel: (11) 2306-7092 Ana Paula Aschenbach | anapaula@perfexx.com.br Tânia Barbato | tania@perfexx.com.br Carla Clara | carla@perfexx.com.br Gabriela Carvalhal | gabriela@perfexx.com.br Ana Prado | aprado@perfexx.com.br   [+] saiba mais