Fundação Cidade das Artes

Programação » David Chew | 50 anos na música e 65 anos de vida

Evento Encerrado

David Chew | 50 anos na música e 65 anos de vida



David Chew celebra seus 50 anos de carreira e 65 anos de vida, dia 02/05, quarta-feira, na Cidade das Artes

Lançando seu DVD CHEWFACES e em produção final do Rio Cello Encounter 2018, violoncelista faz concerto de comemoração recebendo no palco grandes amigos, como Linda Bustani e o quarteto LINDARTE, Gilson Peranzetta, Felipe Prazeres, Fernanda Canaud , Blas Rivera e membros do quarteto da UFF, Cecilia Gonzales Andre Carvalho, dentre outros.

Recentemente condecorado pela Rainha da Inglaterra por seu importante trabalho que vem desenvolvendo na área da música, David Chew chega aos seus 50 anos de carreira com fôlego de sobra para dar conta de tantos projetos. Para comemorar a efeméride, o violoncelista inglês, radicado no Brasil há 38 anos, fará um concerto especial celebrando, inclusive, seus 65 anos de vida.

O concerto será no dia 02 de maio, quarta-feira (data do seu aniversário), às 20h, na Cidade das Artes. No programa, obras de  J.S Bach, C.Saint Saens, H,Villa-Lobos e  R.Schumann, além de composições de Gilson Peranzetta e Blas Rivera, que, inclusive, se apresentarão ao lado do violoncelista. Outros grandes amigos não deixarão a data passar em branco e participarão desta grande festa: Linda Bustani, Gilson Perenzzetta, Blas Rivera, Fernanda Canaud, Felipe Prazeres, Michel Bessler, Bernardo Fantini, Tomaz Soares, Ubiritan Rodrigues e bailarinos de tango Cecilia Gonzales e Andre Carvalho. No dia, será lançado o DVD CHEWFACES, com música clássica e popular, cuja venda será revertida para arrecadar fundos para o Rio Cello Encounter 2018.

A edição deste ano do maior festival de violoncelos do país está, até o momento, sem patrocinador, entretanto o violoncelista lança mão de diferentes recursos para poder manter acesa sua grande paixão. Para David Chew, “em tempos de crise e, com a falsa promessa de fornecer serviços tão essenciais como saúde e educação, diversas fontes têm aberto mão de investir em cultura. Com a certeza de considerarmos a Arte algo tão vital para nossa sociedade, toda a família Rio Cello soma esforços para levar esperança e Luz ao nosso povo através da Arte, com mínimos recursos financeiros”. Para o violoncelista, esta ação é “essencial para que vençamos o desânimo e consigamos recuperar o entusiasmo para seguir adiante. Como diria o filósofo Nietzsche, sem a música, a vida seria um erro, uma tarefa cansativa, um exílio”.

Idealizado e capitaneado pelo músico desde a sua primeira edição, em 1994, o Rio Cello Encounter traz em sua programação, além de concertos, espetáculos de dança, exposições de arte, masterclasses e workshops. Tudo inteiramente gratuito. O sonho de Chew apaixonado pelo Brasil, é popularizar a música clássica, além é claro, de homenagear o maestro Villa-Lobos, sua maior inspiração. “Nossa intenção é levar o poder de transformação social da música a espaços públicos e comunidades. No início, era um encontro de violoncelistas, mas o projeto cresceu e hoje recebe diversos instrumentos e múltiplas linguagens artísticas. Desta forma o festival alcança seu principal objetivo que é incluir a música na vida diária de todas as pessoas”, declara o músico.

Teatros, centros culturais, igrejas, museus e parques são os palcos preferencias do Rio Cello. Em 24 anos o festival bateu todos os recordes de público em eventos de música clássica no Brasil. Os números são impressionantes: 550 mil espectadores, 12 mil músicos, 900 concertos, 650 horas de workshops e masterclasses. Ao longo de sua extensa trajetória, o Rio Cello consolidou-se como uma grande plataforma multicultural no qual música, dança, poesia, artes plásticas e cinema que integram um evento de grande sofisticação artística e responsabilidade social.


Sobre o DAVID CHEW 

Começa a tocar profissionalmente aos 15 anos na Orquestra Filarmônica de Hull. Em seguida com os Mozart Players e a Orquestra da BBC, ambos em Londres. Fez seus estudos no Guildhall School of Music de Londres com William e Tony Pleeth e ainda pós-graduação na Universidade de Hull, e fez seu PhD no Kingston University de Londres, onde se especializou em música brasileira. Foi convidado a ser professor da Universidade de Colorado e Doutor Honoris causa na Universidade de Hull.

Inspirado em Villa Lobos, sua maior especialidade, fundou e dirige até hoje, o Rio International Cello Encounter (Rio Cello), que há 24 anos reúne no Rio os maiores nomes do cello e da música, sempre oferecendo a todos gratuitamente, concertos, masterclasses. (www.riocello.com)

Solista / primeiro cellista / Spalla há mais de 35 anos da OSB (desde 1981), é também integrante e do Quarteto da UFF (1LP). Fundou a Orquestra de Câmara Brasil Consort (1LP) e o Rio Cello Ensemble (6 CDs), e Rio Strings (5CDs), o Duo Folia (2CDs), Trio Carioca, Duo com Fernanda Canaud (1CD) Quarteto com Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Paulo Russo (3CDs), Trio com Antonio Meneses e Rosana Lanzelotte (1DVD) e mais recentemente o DVD CHEW FACES, com Blas Rivera, Cristina Braga, Felipe Prazeres, Otto Hanriot e Michele Barsand.

Recebeu os títulos de Honra de Cidadão de Estado de Rio de Janeiro e Herdeiro do Zumbi em 2003. Premiado na Alemanha, França e Inglaterra pela sua interpretação das Bachianas Brasileiras no Hyperion em 1986. Em 2005 foi indicado ao Grammy Latino. Recebi o título de Ordem da Império Britânico da HRH Rainha Elizabeth 11.

Juntamente com sua ONG (O-Music), David Chew vem trabalhando e contribuindo com outras importantes ONGs, como a "Grota de Surucucu", Solar Meninos de Luz (Pavão Pavãozinho), e os Projetos Música nas Escolas em Volta Redonda e Barra Mansa.


 

David Chew comemora 50 ANOS de carreira e 65 ANOS de vida

*Concerto para arrecadar fundos para o Rio Cello 2018 (www.riocello.com)

Programa:

Dia 02/05 (quarta-feira)

Fernanda Canaud, piano Felipe Prazeres, violino

David Chew, violoncelo

Camille Saint-Saëns

Carnaval dos Animais

​ - 

O Cisne


Edward Elgar

Salut d'Amour, Op.12


Heitor Villa-Lobos

Bachianas Brasileiras, No. 5

​ - 

Ária

Bachianas Brasileiras, No.2 

​- 

Trenzinho do Caipira


 

​________________________​


 

Lindarte Piano Quartet

Linda Bustani, piano 

Michael Bessler, violino

Bernardo Fantini, viola

David Chew, violoncelo


 

Robert Schumann

Quarteto para Piano em Mi Bemol Maior, Op.47

-Sostenuto assai - Allegro ma non troppo

-Scherzo: Molto vivace - Trio I - Trio II

-Andante cantabile

-Finale: Vivace

                     

[INTERVALO]


 

Gilson Perranzetta, Piano

David Chew, violoncelo


 

Gilson Peranzzetta

Teresa

Quermesse

Canção da Lua

Paisagem Brasileira


 

​________________________​


 

Blas Rivera, piano e saxofone

Tomaz Soeres e  Bira Rodrigues, violinos

Bernardo Fantini, viola

David Chew, violoncelo

Cecilia Gonzalez e André Carvalho, bailarinos ​



 

Blas Rivera

Ranquel

Canción para conquistar a la bailarina

Nocturno

Milonga sudaca

 

PROGRAMAÇÃO GRATUITA. SUJEITA À LOTAÇÃO.

Música

Informações Gerais

Datas

02/05

Horários

Quarta - 20h 

Duração

90 Minutos em média

Local

Cidade das Artes

Sala

Teatro de Câmara

Classificação Etária

Livre

Demais Eventos da Programação

Maquete de LEGO® do Rio de Janeiro 01/01 a 31/12 Artes Visuais LEGO® doa ao Rio de Janeiro a maquete feita com 947 mil peças A maquete do Rio de Janeiro feita totalmente em LEGO foi construída para homenagear de forma criativa e inusitada a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e ficará exposta permanentemente na Cidade das Artes como legado cultural.   A construção destaca os 25 importantes ícones da cidade como o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã, entre outros.   SOBRE A MAQUETE Com quase 1 metro de altura, cerca de 30 m², mais de uma tonelada e meia e com 947 mil peças, a LEGO® montou a sua maior construção já realizada para a América Latina, reproduzindo em blocos 25 ícones do Rio de Janeiro, escolhidos em conjunto com a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Empresa Olímpica Municipal (EOM) em 2016.   Foi a primeira vez que uma construção desse tipo demandou esforços de três equipes de diferentes fábricas da LEGO de forma simultânea, localizadas nos Estados Unidos, Dinamarca e República Tcheca. Foram necessárias mais de 50 pessoas no projeto, comandado pelos Master Builders, designers especializados na criação de esculturas com os blocos da marca.   Durante os Jogos de 2016, a maquete recebeu mais de 85 mil pessoas de diversas nacionalidades e idades, com uma grande presença de famílias inteiras, que a visitaram no Boulevard Olímpico, local onde ficou exposta.   Os 25 ícones representados na maquete de LEGO da cidade do Rio de Janeiro: 1. Cristo Redentor 2. Pão de Açúcar 3. Copacabana Palace 4. Calçadão de Copacabana 5. Arpoador 6. Calçadão de Ipanema 7. Lagoa Rodrigo de Freitas 8. Jardim Botânico 9. Floresta da Tijuca 10. Morro Dois Irmãos 11. Pedra da Gávea 12. Parque Olímpico do Rio 13. Parque Radical 14. Parque Madureira 15. Estádio Olímpico Nilton Santos (conhecido popularmente por Engenhão) 16. Igreja da Penha 17. Avenida Brasil / BRT 18. Estádio do Maracanã 19.  Sambódromo da Marquês de Sapucaí 20. Praça Mauá 21. Arcos da Lapa 22. VLT 23. Aterro do Flamengo 24. Comunidade Dona Marta 25. Catedral Metropolitana   Sobre o Grupo LEGO® O Grupo LEGO® é uma empresa privada com sede em Billund, na Dinamarca, e tem atuação em mais de 140 países. Fundada em 1932, a empresa é de propriedade da família Kirk Kristiansen e, baseada nos blocos da marca, é uma das principais fabricantes mundiais em brinquedos de montar.   AGENDAMENTO ESCOLAR: Favor entrar em contato pelo e-mail saladeleitura.fca@gmail.com  ou pelo telefone 3325-0448 ENTRADA GRATUITA   [+] saiba mais Educativo | Cursos, Oficinas e atividades de Arte e Conhecimento 01/01 a 31/12 Arte e Conhecimento   DEZEMBRO   LANÇAMENTO DO MANUAL DE PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DE SAÚDE NA EDUCAÇÃO Data: 14/12 Horário: Sábado - 18h às 21h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Leitura GRATUITO Saiba Mais   CURSOS E OFICINAS MEDITAÇÃO E DEEKSHA | Janeiro a Dezembro Data: 09/01 a 18/12 Horário: Quarta - 19h30 Classificação Etária: Livre Local: Sala VIP GRATUITO Saiba Mais IN CONCERT | ESCOLA DE MÚSICA DA ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DA CIDADE DAS ARTES  Data: 07/01 a 20/12 Horário: Instrumentos | Segunda a Sexta - 10h às 19h  |  Canto Coral | Terças - 19h às 21h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Música Saiba Mais OFICINA DE PERCUSSÃO DU RIO Data: Maio/2019 a Fevereiro/2020 Horário: Quintas - 19h45 às 21h45  Classificação Etária: 12 Anos Local: Sala Divas 1 Saiba Mais CURSO DE LÍNGUA E CULTURA ÁRABES Data: 17/08 a 14/12 Horário: Sábados - 9h às 12h Classificação Etária: Livre Local: Sala de Música Saiba Mais   [+] saiba mais Adriana Calcanhotto | Gravação do DVD MARGEM 14/12 Música Adriana Calcanhotto grava projeto audiovisual de "Margem" na Cidade das Artes Registro ao vivo será feito no dia 14 de dezembro, no Rio de Janeiro Após a turnê bem-sucedida de A Mulher do Pau Brasil, na qual Adriana Calcanhotto apresentou o resultado da sua estadia como docente na cidade de Coimbra, em Portugal, para brasileiros e portugueses, a cantora mais uma vez vem se dar ao mar como imagem para apresentar “Margem”.   A estreia nacional da turnê ocorreu em agosto de 2019, percorrendo cidades de todo o país com mais de 40 apresentações. Em outubro, “Margem” chegou aos Estados Unidos e, em seguida, passará pela Europa. No dia 14 de dezembro, Adriana Calcanhotto gravará na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, o projeto audiovisual de “Margem”. A cantora assina a direção do espetáculo de seu novo álbum, Margem, lançado em junho de 2019. A banda que a acompanha é formada pelos mesmos músicos que tocaram e coproduziram com ela o seu mais recente trabalho de estúdio. Rafael Rocha (mpc, bateria, percussão, Handsonic, assovio), Bruno Di Lullo (baixo e synth) e Bem Gil (guitarra e synth), os dois últimos estiveram com Calcanhotto na turnê A Mulher do Pau Brasil, que rodou o Brasil no segundo semestre de 2018.   O repertório do novo show tem como esqueleto as canções do novo álbum e resgata músicas de Maritmo e Maré, os outros dois discos da trilogia marinha (como “Mais Feliz”, “Vambora”, “Quem vem pra beira do mar”), além de sucessos da carreira de Adriana, como “Devolva-me” e “Maresia” canções arranjadas especialmente para o espetáculo, como ‘Futuros amantes”, de Chico Buarque, de 1993, que a cantora gravou como faixa exclusiva para a versão japonesa do álbum Margem. “Canção irmã de “Os ilhéus”, apontam as duas para muito tempo depois de nossa civilização, e apostam as duas no amor e na virtude como humanidades sobreviventes aos tempos. Não saberemos. As duas canções irmãs só se encontram no palco (e no disco japonês) e em sequência. É dos momentos mais fortes do show, pra mim, no sentido do quanto uma canção pode exigir de nós em termos da nossa capacidade de rendição à beleza. Será que um dia Copacabana será a nova Atlântida? Chico Buarque e Antonio Cicero é quem sabem”, especula a compositora.   “No primeiro ensaio olhei para a banda e falei “vamos fazer um luau”. Esse foi o primeiro sentimento. Luaus dependem da força do vento, do tempo que ele sopra numa só direção, da maré, e esse show é assim; completamente dependente do mar. Com os ensaios, porém, fui percebendo que o emaranhado de textos do roteiro, que tem muitos ecos e referências literárias, foi se superpondo à ideia de luau, que é a princípio menos complexo. Os arquétipos marinhos foram dando as caras, a meu ver em função da sonoridade que alcançamos tocando juntos tanto tempo depois das gravações do disco. O som do show não quis ser o som do disco, o universo timbrístico teve que se expandir pra conter as canções da trilogia e mais as outras todas e isso era previsto, mas o som do show resultou mais relaxado, mais vagabundo. Interessante foi notar as ligações que as canções começaram a fazer entre si independentemente da minha ação. De certa forma, fui observando o roteiro se fazer a si próprio, maneira inteiramente nova pra mim de conceber um espetáculo.   O novo show traz mais uma novidade, a lojinha Margem. Dessa vez, com uma pegada sustentável. O espaço terá diversas opções de produtos e souvenirs que estarão à venda antes e após o espetáculo. Em parceria com a empresa Papel Semente, a tag das camisas, feita com papel artesanal, ecológico e biodegradável, poderá ser plantada e em 20 dias nascerá uma flor chamada de mosquitinho branco. Já as sacolas plásticas utilizadas na lojinha são da empresa Tudo Biodegradável. A decisão ecológica é fruto de uma parceria com a ONG Funverde, que investe no plantio de árvores.  “O irresitivel canto da sereia” La Nación,2008   “Minha relação com o mar vem se aprofundando. Por causa da minha relação com o mar físico, concreto, que foi um dos motivos que me levaram a escolher o Rio de Janeiro pra morar, por exemplo, fui adentrando o mundo do mar metafórico, da literatura de mar, dos autores que escreveram sobre o mar, em prosa ou verso, enfim, essa tradição da literatura de mar, sobretudo portuguesa” Adriana Calcanhotto in Maré, 2008     "O espetáculo é onde as águas da trilogia se encontram, uma espécie de pororoca de água salgada”  Adriana Calcanhotto in Margem 2019     Assessoria de Imprensa | Adriana Calcanhotto Perfexx Assessoria | www.perfexx.com.br | Tel: (11) 2306-7092 Ana Paula Aschenbach | anapaula@perfexx.com.br Tânia Barbato | tania@perfexx.com.br Carla Clara | carla@perfexx.com.br Gabriela Carvalhal | gabriela@perfexx.com.br Ana Prado | aprado@perfexx.com.br   [+] saiba mais Bazar da Preta 15/12 Outros O tradicional Bazar da Preta, evento organizado anualmente pela cantora Preta Gil acontece no próximo domingo, dia 15 de dezembro, na Cidade das Artes (Barra da Tijuca), que abrirá suas portas para sediar o evento, das 13h às 20h. Com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar instituições, ONG’s e projetos, o evento vende roupas, sapatos, bolsas e acessórios doados pela própria cantora, que conta com a ajuda de amigos famosos e marcas como Eva, Farm, Alphorria, Zinzane e Maria Valentina, que estarão presentes esse ano, sensibilizados pela iniciativa. Assim, o público presente no local poderá comprar peças em ótimo estado, doadas por famosos como Fernanda Souza, Fe Paes Leme, Fernanda D’AVila, Flora Gil, Giovanna Lancellotti, Hugo Gloss, Isis Valverde, Juliana Paiva, Taís Araújo, Fernando Torquatto, Sabrina Sato, entre outros, que sempre ajudam na realização do bazar. “O bazar é algo que me faz feliz. Nossa equipe trabalha o ano todo, é um lindo exemplo de união dos amigos e marcar doadoras. Eu faço questão de ficar no caixa durante todo o evento para também estar com o público que compra para ajudar o próximo”, diz Preta Gil. Em sua edição 2019, o bazar de Preta Gil destinará o lucro obtido do evento ao projeto “Voz das Comunidades”, do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro/RJ. O Jornal é realizado desde 2005 e beneficia áreas extremamente carentes do complexo dando voz as favelas do Rio, como o Morro do Adeus, Capão, Casinhas, Palmeiras, Inferno Verde, Favela dos Mineiros, Pedra do Sapo, Matinha, Favelinha Beira Rio, Serra e Lagoinha. Além dessa ação o lucro do Bazar também terá parte revertida para a “ONG IKMR – Eu Conheço Meus Direitos”. Com sedes em Uberlândia, Rio de Janeiro e São Paulo, a ONG foi fundada em 2012 com o objetivo de dedicar-se a crianças refugiadas. Através de programas de conscientização, promoção, esclarecimento e defesa dos direitos, a instituição atende hoje a centenas de crianças vindas de todas as partes do mundo, especialmente Síria, Afeganistão e Somália. O Bazar da Preta é um projeto beneficente, que vem sendo realizado desde 2007, sempre no Rio de Janeiro, e este ano teve sua segunda edição em São Paulo. Além dos artistas amigos, Preta também conta com a ajuda de marcas parceiras, que todo ano fazem questão de ajudar. Todas as peças vendidas no bazar se encontram em ótimo estado e, mesmo entre as doadas pelos artistas, algumas nunca foram usadas. Então, lembrando: o Bazar da Preta será realizado no domingo, dia 15 de dezembro, na Cidade das Artes (Barra da Tijuca), das 13h às 20h. A entrada do evento custa R$ 20,00. Todo o lucro, tanto da bilheteria, quanto da venda de roupas, será revertido ao Projeto “Voz das Comunidades”, do Complexo do Alemão – Rio de Janeiro/RJ e a ONG IKMR Brasil, que se dedica especificamente às crianças refugiadas. [+] saiba mais Leny Andrade e Gilson Peranzzetta | Show “Nossas Canções Favoritas” 15/12 Música Leny Andrade e Gilson Peranzzetta   A maior cantora brasileira de jazz e bossa nova, Leny Andrade e o premiado maestro, pianista, compositor e arranjador Gilson Peranzzetta, apresentam seu novo projeto “Nossas Canções Favoritas”. Dois artistas queridíssimos do público, se preparam para a gravação de um novo cd e vão mostrar neste show o repertório por eles escolhido com canções que marcaram suas carreiras, suas vidas. No repertório os mais conceituados compositores brasileiros: Tom Jobim, Cartola, Nelson Cavaquinho, Johnny Alf, Ivan Lins, Dolores Duran, Durval Ferreira. A interpretação de Leny Andrade e o piano e arranjos de Gilson Peranzzetta dão nova roupagem a clássicos inesquecíveis, que emocionam e arrebatam as plateias. É um belo, suingado e refinado show da canção brasileira, um presente para o público e para os próprios artistas. “Leny é a nota que falta no meu acorde”, diz Gilson Peranzzetta “Gilson é meu arranjador cinematográfico”, diz Leny Andrade     Repertório:   01 Influência do jazz (Carlos Lyra) 02 Cantor da Noite (Ivan Lins e Vitor Martins) 03 Fim de Caso (Dolores Duran) 04 Céu e Mar (Johnny Alf) 05 A Flor e o Espinho (Nelson Cavaquinho), 06 Palhaço (Nelson Cavaquinho 07 As Rosas Não Falam (Cartola) 08 Rugas (Nelson Cavaquinho) 09 Rio (Roberto Menescal e Ronaldo Boscoli) 10 La Mentira (Álvaro Carrillo) 11 Batida Diferente (Mauricio Einhorn e Durval Ferreira) 12 Dindi (Tom Jobim) 13 O Sol Nascerá (Cartola e Elton Medeiros)   BIS Estamos Aí (Mauricio Einhorn | Durval Ferreira |Regina Werneck)   Contatos: Eliana Peranzzetta +55 21 98756-7372 E-mail: elianaperanzzetta@gmail.com [+] saiba mais