Fundação Cidade das Artes

Programação » Primavera Chinesa - Dança e Acrobacias

Evento Encerrado

Primavera Chinesa - Dança e Acrobacias



Pela primeira vez no Brasil, grupo da província de Guizhou faz única apresentação dia 25 de fevereiro (DOMINGO), das 18h às 20h, na CIDADE DAS ARTES, dentro da programação de encerramento do Ano Novo Chinês 2018 e da Semana da Cultura Chinesa no Rio.

 

A programação é organizada pelo Consulado-Geral da República Popular da China no Rio de Janeiro e Associações Culturais chinesas no Estado, com o apoio da Fundação Cidade das Artes e da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro

 

A dança e arte chinesa são milenares. Artistas chineses são à base de números famosos, nas mais importantes companhias de circo e teatro do mundo. A cidade do Rio de Janeiro vai receber, em única apresentação, um espetáculo oriundo do Festival of Spring, um dos mais famosos na pátria chinesa, que ocorre na província de Guizhou – uma das mais importantes da China na área cultural, que reúne os melhores grupos étnicos da China e que atrai milhares de pessoas do país e do mundo. Um patrimônio mundial da China.

 

Uma das atrações especiais do evento, pela primeira vez no Brasil, haverá participação do Grupo de Dança e Acrobacias da Província de Guizhou. Região com maior concentração de etnias chinesas, 56. E palco de grandes festivais culturais da China – mais de mil por ano. É deste celeiro de artistas de Guiyang que a Cidade das Artes receberá este grupo, que mostrará várias performances de danças e acrobacias.

 

 

PROGRAMA

Cultura da China, Primavera do Mundo


 

1 - Cerimônia de Abertura (Grupo Nacional Acrobático da China)

2 - Balé “Luz da Lua” (Gao Xuefeng, Li Chenchangqing)

3 - Habilidades com a bola “Dançarino Apaixonado” (Cao Kai)

4 - Ioiô chinês “Meninas Bonitas” (Zheng Xiangqian, Xia Wensi, Xu Ge, Wang Chan, Gao Shan, Li Xinyin, Li Jiahui, Li Jinyue, Li Huitong, Guo Yajie)

5 - Espetáculo mágico “Flores Espalhadas pela Fada” (Shen Juan)

6 - Contorcionistas “Amor com Obsessão” (Yuan Fei, Han Ying)

7 - Apresentação com Tambor (Zhang Yangsheng)

8 - Apresentação com bicicletas “Vermelho Chinês” (Zheng Xiangqian, Xia Wensi, Xu Ge, Wang Chan, Gao Shan, Li Xinyi, Li Jiahui, Li Jinyue, Li Huitong, Guo Yajie)

9 - Palhaço lançador de facas “Faca Voadora” (Wang Yang, Ren Junjie)

10 - Apresentação com tridentes e cordas (Guiherme Sampaio Dias)

11 - Música solo “Minha Pátria”, “Canção da Nova Era” (Wu Chunyan)

12 - Contorcionista “Raposa” (Yang Qing)

13 - Equilibristas de tigelas (Wang Yang, Gao Xuefeng, Ren Junjie, Yuan Fei, Yue Shiqi, Gu Jianchen, Guan Peng, Yu Kai, Chen Yale, Liang Weiwei, Xie Zixi, Zhao Liwen, Li Chenchangqing)

14 - Cerimônia de Encerramento (Grupo Nacional Acrobático da China)

 

 

 

 

 

Local: Cidade das Artes – Avenida das Américas, 5300 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro/RJ

 

Redes Sociais:  ANO NOVO CHINA RIO

Facebook / Twitter / Instagram

E-mail:  anochinarj@gmail.com

 

 

 

 

Festival

Informações Gerais

Datas

25/02

Horários

18h às 20h  (domingo) 

Local

Cidade das Artes

Sala

Grande Sala

Classificação Etária

Livre

Preços

Inteira : R$ 40,00

Meia: R$ 20,00

Redes Sociais

ciadeborahcolker codeborahcolker

Em caso de compra de ingresso pelo call center ou pelo site é possível escolher somente o setor que você deseja. O próprio sistema identifica as cadeiras livres no setor escolhido e emite os ingressos referentes aos lugares vagos. Comprando o ingresso diretamente na bilheteria da Cidade das Artes é possível escolher setor e cadeira.

Demais Eventos da Programação

Meditação e Deeksha 10/01 a 19/12 Cursos e Workshops PROGRAMAÇÃO GRATUITA    MEDITAÇÃO DEEKSHA Está corrido o seu dia? Tem coisas demais acontecendo e não dá conta? A mente não lhe dá descanso!  Até mesmo quando está fazendo algo que gosta muito você fica pensando no que tem que fazer amanhã... na chateação que teve no mês passado... ou fica com medo que acabe logo, e tão logo acaba, vem o sentimento que não desfrutou aquele momento prazeroso como devia?   Temos vivido uma vida dentro da mente, um desgastante dreno de energia. Muitas vezes vivendo um sentimento de vazio, se questionando se há um sentido maior para a vida.   Como posso estar mais presente e desfrutar da vida?   A MEDITAÇÃO é um instrumento poderoso de encontro com nós mesmos! É uma experiência de conexão com o Verdadeiro EU, o EU Superior, o EU Divino, a Energia Cósmica, Energia Criadora - o nome que quisermos dar, mas principalmente uma experiência de CONEXÃO, de PERTENCIMENTO! Pertencimento a algo maior que vai além da mente. Não passa pela cognição, é uma EXPERIÊNCIA!   Vamos meditar?    Meditação com Deeksha   Muitas pessoas têm ideias errôneas sobre meditação. Pensam que é uma atividade monótona, que para meditar elas precisam ficar paradas sem se mover.  Meditar é extremamente prazeroso e não tem nada de monótono e alguns tipos de meditação podem ser bem ativas onde as pessoas se movem, pulam, dançam, cantam.   Quem acha que nunca conseguirá meditar precisa experimentar a meditação com a Deeksha. Quem já tem a meditação incorporada na sua rotina irá alcançar estados de meditação mais profundos e perceber que a transformação e os benefícios da meditação se aceleram e se tornam definitivos.    A Deeksha é uma energia inteligente e sutil transmitida por um doador através de um toque suave no Chakra coronário (topo da cabeça).  Ela leva a pessoa a vivenciar o estado de meditação imediata e para isso basta a pessoa se disponibilizar a participar de encontros como esse que teremos todas as Quartas aqui na Cidade das Artes.   Explicando de forma mais técnica a Deeksha: Age progressivamente remodelando e reequilibrando a atividade neuroendócrina - elevando os níveis de ocitocina e serotonina (hormônios do bem estar) e diminuindo os níveis do cortisol e outros neurotransmissores do Stress crônico. Cria novas sinapses no cérebro levando a mudança na percepção dos fatos da vida, nas emoções e no agir. Eleva o Nível de Consciência permitindo VIVER de forma plena e descobrir o extraordinário no cotidiano da vida.   Benefícios: Saúde física, emocional e espiritual Redução da ansiedade Experiência de bem estar, prazer e alegria  PAZ interior  Clareza mental e objetividade Aumento da concentração; Autoconhecimento Harmonia nos relacionamentos Conexão com o EU SUPERIOR / EU Divino (sua verdadeira essência) Expansão de consciência   Público Alvo: Esse é um encontro para todas as pessoas, de todas as idades, sem restrições.   Depoimentos: "Estava com uma dor muito forte no braço direito desde cedo na quarta-feira e quando vim aqui na quarta-feira pela primeira vez e me deitei no colchonete para relaxar, a dor foi embora. Tive uma visão de um lugar maravilhoso que frequento há dois anos, mas nunca admirei verdadeiramente, estava fechada para ver as belezas que este lugar nos proporciona e quando estava deitada aqui no colchonete, consegui vislumbrar toda a beleza deste lugar que antes eu não sentia. O que eu tenho a dizer é que, os problemas continuam, as dificuldades do dia a dia estão ali, mas a maneira de vê-los, de encará-los mudou. E a alegria que eu sentia somente por motivos externos, deu lugar a uma alegria genuína, sem motivos aparentes." Rita B.   "Olá, meu nome é Aline e quero compartilhar o benefício da meditação com Deeksha: Depois que comecei a participar dessa meditação senti melhora no meu sono e na minha intuição. Pude me proteger de um acidente de carro ocasionado por um pneu furado. Sinto minha conexão com Deus cada dia mais forte. Senti uma gratidão no meu coração que eu nunca havia sentido e uma felicidade imensa por estar participando dessa meditação. Já levei meu irmão e uma amiga e eles também estão amando. Pude perceber melhora na minha saúde física, mental, emocional e espiritual. As coisas a minha volta se tornaram mais belas. O sol ganhou novo brilho e minha vida volta a fazer sentido." Aline C.   "Olá, meu nome é Marcia, sou médica, faço Ginecologia e Obstetrícia e Medicina Ortomolecular. Faço psicoterapia há mais de 15 anos, sou apaixonada pela área de autoconhecimento e de prevenção, tento usar isso no meu dia a dia a meu favor e de meus pacientes, tentando entender a integração e cura da mente/doenças. Há algum tempo percebi uma limitação na minha progressão emocional e profissional. Algo me incomodava, mas não conseguia acessar de completo.  Percebi que estava no afeto, e provavelmente na infância. E daí não saia. Isso me causou muita angústia e cobrança em resolver. Tomei conhecimento e não tinha noção por onde começar. A terapeuta dizia que eu tinha muita resistência a chegar no problema. Até que conheci a meditação e a Deeksha há exatamente 30 dias. Na primeira vez não me permiti relaxar. Continuava na agitação e preocupada com tanta coisa a fazer ao sair dali. Na segunda vez senti uma paz, que só havia sentido uma única vez, que foi durante um seminário com Divaldo Franco. Uma sensação de ter me conectado a algo que já conhecia!? A angústia de ter que resolver minhas questões, acabou, e me invadiu uma tranquilidade para aceitar minhas limitações, carências, raiva, medo, tristeza. No dia seguinte parecia que estava em "pós-operatório"...eu me movimentava devagar com medo de perder esse estado de bem estar; tentava estar consciente e conectada com essa energia que eu tinha entrado em contato. Desse dia em diante, não esqueci mais desse caminho para conexão, que de alguma forma, encontrei (difícil explicar essa sensação). Isso mudou completamente meu dia a dia, porque a calma me invadiu. ...  Em 30 dias, o salto de consciência, renovação, bem estar, conexão são impressionantes. Minha casa está calma. Todos estão calmos. É muita mudança. Nenhum medicamento, psicoterapia, passe, estudo, curso, mesmo que aliados, conseguiram me proporcionar isso. Vou agradecer eternamente a Marcia que me mostrou esse caminho, a Maria por sempre nos brindar com seus ensinamentos e ver com tamanha simplicidade e aceitação, as mazelas de cada um, nos ensinando a não ter medo de olhar para dentro, e aos Deeksha givers (doadores da Deeksha)." Marcia P.   "Gostaria de dar o meu depoimento em relação a Deeksha. Simplesmente mudou a minha vida, eu fui convidado por meu amigo Mario Mesquita para conhecer e receber a Deeksha, estava num momento muito complicado, tudo era problema, nervoso, mau humorado, pressão alta entre outros problemas causados pelo stress do momento em que o país se encontra. Fui a Barra e conheci a Maria, recebi a Deeksha e simplesmente, fiquei chocado com o momento de conforto que fiquei, a ponto de não saber explicar. Fui para casa e fiquei 3 dias nesse conforto e contando as horas para chegar logo a próxima quarta-feira, ..."  Gustavo Albuquerque   O que trazer: - Um tapete de yoga para sentar e deitar em Shavasana (relaxamento)  - Água para seu consumo - Um agasalho ou echarpe para se proteger do vento e frio.   Dúvidas e maiores informações: www.despertario.com.br  [+] saiba mais Interlocuções I Psicanálise e Literatura 02/02 a 28/12 Arte e Educação Há quatro anos a psicanalista Gilda Pitombo Mesquita, desenvolve o projeto “Interlocuções: Psicanálise e Literatura”, dentro da Cidade das Artes com a finalidade de dialogar com os outros saberes e transmitir a Psicanálise para quem desejar. Em 2015 estudamos Shakespeare - Hamlet, em 2016 trabalhamos a questão do Estranho no Homem da Areia de Hoffman e posteriormente Marguerite Duras com o livro "Deslumbramento de Lol V Stein" para aprofundarmos o estudo em direção à estrutura psicótica. Ao longo de 2017 reiniciamos o projeto estudando James Joyce, "Um retrato do artista quando jovem".   Em 2018, o estudo será sobre:   Colóquios sobre A Divina Comédia, de Dante Alighieri |“Deixai toda esperança, vós que entrais” (esta inscrição está na porta do Inferno). Um olhar atualizado sobre a época em que vivemos, à luz do Inferno, 1ª das três partes da obra emblemática de Dante Alighieri. Nossas vias de acesso: a psicanálise, a história e a literatura. O amor e a busca da pessoa amada: “espero dizer dela o que nunca se disse de nenhuma”. PS. Recomendamos a edição da Editora Landmark, tradução de Vasco Graça Moura (século XX).   Mais informações: saladeleitura.fca@gmail.com ou 3325.0448 Coordenadoras: Denise Andrade e Gilda Pitombo Mesquita [+] saiba mais O Tablado | Curso de Improvisação Teatral 05/03 a 19/12 Cursos e Workshops Desde 1964, mais do que atores, O Tablado forma amantes de teatro: aqueles que amam. Na intenção de expandir esse amor pelo teatro e fomentar a integração cultural no Rio, O Tablado veio marcar presença na Cidade das Artes! Os cursos oferecidos no complexo cultural carioca seguem a mesma linha das aulas da Lagoa, utilizam o método de improvisação, desenvolvido pelo francês Charles Dullin e aperfeiçoado por Maria Clara Machado. Cada professor acrescenta sua experiência e didática pessoal ao método. É denominado curso livre por não haver níveis de iniciantes ou profissionais, os alunos são divididos por idade e não por experiência, o que proporciona uma rica troca em aula. As turmas são divididas entre as seguintes faixas etárias – 10 a 13 anos; 14 a 17 anos; e a partir de 18 anos. As aulas acontecem uma vez por semana, e tem a duração de 1 hora e 45 minutos.   Para mais informações:  curso@otablado.com.br  secretaria@otablado.com.br Fone: 2294-7847 ou 2259-7857   Horários das aulas: Segunda-feira: 18h às 19h45 - 10 a 13 anos - Viviana Rocha Terça-feira : 16h às 17h45 - 10 a 13 anos  Patrícia Nunes | 18h às 19h45 - 14 a 17anos - Isabella Secchin e L. Octavio Moraes  Quarta-feira: 18h às 19h45 - acima de 18 anos - Lionel Fischer e Julia Stockler   [+] saiba mais Oficina de Teatro e Vídeo 05/05 a 06/10 Cursos e Workshops OFICINA TEATRO E VÍDEO   Público: 9 a 15 anos Destinada para atores e atrizes mirins e para aqueles que querem entrar no mercado de trabalho, ou, aqueles que simplesmente querem ter o contato com a arte da interpretação. A OFICINA TEATRO E VÍDEO, vai colocar a criança e o adolescente em contato com o mundo da interpretação, da experiência no mundo artístico, através de jogos dramáticos e da criação de um espetáculo. Durante seis meses ( maio a outubro de 2018), com aulas sempre aos sábados, das 10h as 13h, com trabalho das mais variadas linguagens nos diferentes veículos de interpretação, câmera e palco, dando ferramentas para o futuro ator ou atriz, que queira se especializar nessa área onde o mercado já é amplo e cheio de oportunidades. A Oficina Prática de Montagem começou em 2012. Com seis  anos de história na criação e formação de atores e atrizes para o mundo artístico. Os participantes que passaram pela oficina foram: atores iniciantes, profissionais e atores já fora do mercado, buscando se reciclar. Caracterizando-se pelo seu caráter transformador, priorizando a excelência de qualidade nas montagens teatrais. Os idealizadores e professores são a atriz e diretora Luisa Thiré e o ator, diretor e professor André Mansilha. Luisa começou a dar aulas de Teatro em 1999, na casa da Gávea e em colégios do Rio de Janeiro. Neste ano, também, na TV Globo, fez o seu primeiro trabalho como preparadora de elenco.   De lá para cá, deu vários cursos e workshops de interpretação, inclusive em Portugal, Florianópolis, Paraná e São Paulo. Preparadora de elencos, assinou trabalhos bastante importantes na TV e no Cinema, sendo os mais recentes: - Os Valentins – Gloob; - Detetives do Prédio Azul – Gloob; - Confissões de Adolescentes; - Minha mãe é uma Peça, o filme; Juntou-se ao também ator, diretor e professor André Mansilha, ministrante de cursos de Teatro em escolas do Rio de Janeiro, Diretor de Teatro e Cinema, proprietário da Ktaploft Produções Artísticas, tendo seus últimos filmes todos selecionados para Festivais de Cinema, criador e realizador do FESTE – Festival Estudantil de Esquetes do RJ - maior Festival de Esquetes para Estudantes Colegiais do Rio de Janeiro, em sua 5ª Edição (www.festerio.com.br) e da Mostra CineStyle de Cinema e Audiovisual. Juntos, criaram a Oficina Prática de Montagem, que aconteceu no Teatro das Artes – Shopping da Gávea, durante 5 anos. Foram montadas pela Oficina grandes autores e espetáculos, dentre eles: - Bonitinha mas Ordinária, de Nelson Rodrigues. - Lisbela e o Prisioneiro, de Osman Lins. - O Pagador de Promessas, de Dias Gomes; - Advocacia Segundo os Irmão Marx, de Bernardo Jablonski; - Geração Trianon, de Anamaria Nunes; - Sonho de Uma Noite de São João, adaptação da obra de William Shakespeare;   Como o próprio nome sugere, a OFICINA PRÁTICA DE MONTAGEM tem como objetivo a montagem de um espetáculo a partir do estudo das Artes Cênicas. O aluno de Teatro participa de todas as etapas da criação, de acordo com seus desejos e aptidões.   O teatro, como sabemos, é essencialmente do ator. E este nunca está só. O trabalho é feito para o outro, pensando no outro. E quem é esse outro? O público! O público garante a sobrevivência do Teatro e consequentemente do Ator de Teatro, que é , mais que qualquer outro, um artista. Artista na maior amplitude da palavra. Artista porque cria, inventa, dá vida. E artista porque realiza, produz, fabrica, faz acontecer. Este é o ator que nos interessa. Este é o ator que pretendemos formar, ou pelo menos, apontar aqui. O ator empreendedor. O ator como ser pensante, atuante. Autor e personagem vivo e ativo de seu tempo. Dono de sua arte!   INSCRIÇÕES: cursos.cidadedasartes@gmail.com ou 3325-0448 [+] saiba mais Aulas de Yoga 06/06 a 12/12 Cursos e Workshops O Karma yoga é a base da nossa escola. O yoga da ação, que aplica na prática e fora dos estúdios, de uma forma voluntária. O objetivo é levar o yoga aos que não tem acesso, fazendo com que os benefícios e transformações dessa prática milenar chegue ao maior número de pessoas possível. Com a expansão da escola Premananda Maha Karma e grande número de professores formados, o Karma Yoga deixou de ser apenas uma condição de final de curso e tornou-se uma paixão que tocou coração de todos os alunos e os mobilizou para desenvolver um projeto mais abrangente: o Maha Karma Yoga. Na prática, é uma rede de professores voluntários que se revezam para atender, com aulas gratuitas, alguns projetos da nossa escolha. Sendo assim, cada um pode doar apenas um pouco do seu tempo e juntos fazemos muita diferença na vida das pessoas e da sociedade. O Premananda Maha Karma Yoga teve início em SP, em 2016 e expandiu para Santos, em 2017. A ideia é expandir cada vez mais, formando uma infinita rede de amor e transformação, através do yoga. As aulas serão ministradas por um grupo de professores e convidados, que se revezam, coordenados pela professora Ingrid Antunes, responsável pelo projeto Maha Karma Yoga RJ. Cada aula tem um tema que é trabalhado através da prática de posturas, mantras e meditação, com duração total de 60 minutos e voltada para praticantes de todos os níveis. As aulas acontecerão semanalmente, inicialmente as quartas-feiras às 7h30, podendo ser alterado conforme necessidade de uma das partes.    Premananda Maha Karma Yoga Somos uma escola de formação de professores de Yoga com certificação internacional pela Yoga Alliance, com cursos em andamento por diversas cidades do Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo, Santos, Belo Horizonte, Itacaré e Alto Paraíso. A Yoga Alliance é uma organização internacional, reconhecida no mundo todo, que certifica e qualifica os professores e escolas como aptos a ensinarem yoga, de acordo com as exigências internacionais. A metodologia Premananda Yoga segue os princípios do Tantra não dual. Buscamos a integração ao invés da separação. Não existe eu ou ele e sim, nós. Acreditamos na integração de conhecimentos, técnicas e crenças, respeitando as diferenças e individualidades de cada um. Assim, não seguimos um único tipo de yoga. Os recursos dessa prática milenar são infinitos e de uma riqueza enorme, todos os tipos de yoga convivem e se complementam, dependendo do aluno e o contexto em que se aplica. A prática Premananda Yoga combina ferramentas eficazes com um ensino que se adapta a todos os níveis, desenvolvendo ao máximo as habilidades, potenciais e criatividade inerentes aos alunos. “Não é o aluno que se adapta ao yoga, mas o yoga que se adapta ao aluno. Yoga é para todos.“ - (Pedro Franco) Os benefícios do Yoga são inúmeros e englobam o físico, o emocional, o mental e o espiritual, o que reflete também nos relacionamentos intrapessoais e interpessoais, como: • Redução do Stress e Ansiedade; • Reequilíbrio Hormonal; • Auxílio no tratamento da Síndrome do Pânico e Depressão; • Prevenção de distúrbios psicossomáticos; • Diminuição da Fadiga; • Diminuição de Dores crônicas; • Prevenção e combate aos Problemas respiratórios (asma, sinusite, respiração curta e ofegante, etc); • Combate à Insônia e afins; • Prevenção de distúrbios da saúde; • Aumento da autoestima; • Aumento no bem-estar, concentração e qualidade de vida e • Um caminho para o autoconhecimento e autocura.   ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Temporada de Música de Câmara - Segundo Semestre 27/07 a 17/12 Música Dando continuidade a primeira Temporada que iniciamos em janeiro de 2018, a série de concertos de Música de Câmara, volta em agosto e vai até dezembro. Reiniciamos no dia 11 de agosto com os concertos acontecendo sempre aos sábados e domingos.   Agosto Dia 25/08 - Duo Croma  (Saiba Mais) Setembro Dia 01/09 - Trio Mignone  (Saiba Mais) Dia 02/09 - Duba Vocal - Petálas  (Saiba Mais) Dia 15/09 - Nadja Daltro  (Saiba Mais) Dia 16/09 - Sapucaia Ensemble | Michael Pradelli  (Saiba Mais) Dia 29/09 - Associação de Canto e Coral   (Em Breve) Dia 30/09  - Duo Interarte  (Saiba Mais) Outubro Dia 06/10 - Duo Debret | Mariana Gomes  (Em Breve) Dia 13/10 - Associacão de Canto e Coral  (Em Breve)     Novembro Dia 24/11 - Abstrai Ensemble  (Saiba Mais)     Dezembro 01/12 - Rodrigo Vila & Pedro Bittencourt - Saxofones   (Saiba Mais) 15 e 16/12 - Ópera Gianni Schischi  (Em Breve)         Eventos Passados Dia 11/08 - Quarteto Françaix Dia 19/08 - Sapucaia Ensemble [+] saiba mais Maquete de LEGO® do Rio de Janeiro I Exposição Permanente 31/07 a 17/12 Artes Visuais LEGO® doa ao Rio de Janeiro a maquete feita com 947 mil peças A maquete do Rio de Janeiro feita totalmente em LEGO foi construída para homenagear de forma criativa e inusitada a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e ficará exposta permanentemente na Fundação Cidade das Artes como legado cultural.   A construção destaca os 25 importantes ícones da cidade como o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã, entre outros   SOBRE A MAQUETE Com quase 1 metro de altura, cerca de 30 m², mais de uma tonelada e meia e com 947 mil peças, a LEGO® montou a sua maior construção já realizada para a América Latina, reproduzindo em blocos 25 ícones do Rio de Janeiro, escolhidos em conjunto com a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Empresa Olímpica Municipal (EOM) em 2016.   Foi a primeira vez que uma construção desse tipo demandou esforços de três equipes de diferentes fábricas da LEGO de forma simultânea, localizadas nos Estados Unidos, Dinamarca e República Tcheca. Foram necessárias mais de 50 pessoas no projeto, comandado pelos Master Builders, designers especializados na criação de esculturas com os blocos da marca.   Durante os Jogos de 2016, a maquete recebeu mais de 85 mil pessoas de diversas nacionalidades e idades, com uma grande presença de famílias inteiras, que a visitaram no Boulevard Olímpico, local onde ficou exposta.   Os 25 ícones representados na maquete de LEGO da cidade do Rio de Janeiro: 1. Cristo Redentor 2. Pão de Açúcar 3. Copacabana Palace 4. Calçadão de Copacabana 5. Arpoador 6. Calçadão de Ipanema 7. Lagoa Rodrigo de Freitas 8. Jardim Botânico 9. Floresta da Tijuca 10. Morro Dois Irmãos 11. Pedra da Gávea 12. Parque Olímpico do Rio 13. Parque Radical 14. Parque Madureira 15. Estádio Olímpico Nilton Santos (conhecido popularmente por Engenhão) 16. Igreja da Penha 17. Avenida Brasil / BRT 18. Estádio do Maracanã 19.  Sambódromo da Marquês de Sapucaí 20. Praça Mauá 21. Arcos da Lapa 22. VLT 23. Aterro do Flamengo 24. Comunidade Dona Marta 25. Catedral Metropolitana   Sobre o Grupo LEGO® O Grupo LEGO® é uma empresa privada com sede em Billund, na Dinamarca, e tem atuação em mais de 140 países. Fundada em 1932, a empresa é de propriedade da família Kirk Kristiansen e, baseada nos blocos da marca, é uma das principais fabricantes mundiais em brinquedos de montar.   AGENDAMENTO ESCOLAR: Favor entrar em contato pelo e-mail saladeleitura.fca@gmail ou pelo telefone 3325-0448 ENTRADA GRATUITA   [+] saiba mais Pura Vida Training - By Nike Rio | Esporte 31/07 a 20/12 Esporte Em 19 de junho de 2017, o Pura Vida Training deu início aos seus treinos fixos na Cidade das Artes, as aulas são ministradas por Thiago Ferreira, coach oficial da Nike.  Realizadas de segunda a quinta, as aulas que misturam Bodyweight, técnicas de Crossfit, de corrida e um trabalho de conscientização mental, continuam no complexo cultural carioca.   O Pura Vida Training, desenvolve o ser humano de forma lúdica, interativa e com ação eficaz! No plano mensal o aluno pode treinar quatro vezes por semana e ainda pode desfrutar do clube de vantagens do Pura Vida.    GARANTA JÁ A SUA VAGA, CLIQUE AQUI. [+] saiba mais Educação Ambiental | Despertar Agroecológico 01/08 a 20/12 Arte e Educação No segundo semestre de 2018, a Cidade das Artes junto com o grupo Horta das Artes oferece uma oportunidade imperdível a todos os curiosos que desejam aprender um pouco mais sobre a agroecologia. Um abrir dos olhos para uma boa relação com o meio ambiente ao nosso redor neste cenário urbano. Através de oficinas de identificação e reconhecimento de plantas comestíveis e medicinais em um espaço agrícola, produtivo e sustentável no ambiente urbano, cada convidado terá a oportunidade de praticar e aprender um pouco sobre a agroecologia urbana e seus principais focos. SOBRE O PROJETO HORTA DAS ARTES É um programa de educação socioambiental de jovens e adultos que consiste no ensino de teorias e práticas agroecológicas em uma horta comunitária localizada no jardim da Cidade das Artes. Semanalmente, realizamos encontros guiados no espaço com um grupo aberto de voluntários, que trabalham juntos na transformação do gramado em um jardim comestível. A ativação pedagógica desta horta orgânica e biodiversa como um ambiente de aprendizado dinâmico e interdisciplinar possibilita a abordagem de diferentes temas e questões contemporâneas, desde os desafios ambientais que vivenciamos no nosso cotidiano até as possibilidades e alternativas sustentáveis para uma vida mais harmônica e saudável. Ao longo de um ano e meio foram plantadas mais de 50 espécies de legumes, frutas, temperos e verduras em aproximadamente 200 m² de canteiros produtivos. O espaço também conta com o “laboratório”, uma estrutura de madeira projetada como suporte para hortas verticais e que funciona como base para reunião e iniciação das atividades do grupo. Lá construímos uma estação de compostagem com três caixas de tratamento de resíduos orgânicos e um minhocário, equipamentos essenciais para a ciclagem dos nutrientes da horta. Atualmente, o ambiente é capaz de promover diversos serviços ecológicos positivos para o ambiente urbano ao seu redor, tal como um marco para o movimento agroecológico na Zona Oeste. Dessa maneira, através de ações locais buscamos respostas para as transformações globais que estão em curso, com o foco em conectar alunos e investigadores a cerca de um espaço comunitário imaginado e cuidado por todos. A ideia é promover esta troca a partir da conscientização socioambiental e do despertar da curiosidade coletiva com atividades lúdicas variadas. Ao mesmo tempo, promovendo a capacitação necessária para a formação de agricultores urbanos, de diferentes idades, gêneros e classes sociais.   Grupos interessados, favor entrar em contato para agendamento: saladeleitura.fca@gmail.com ou 3325-0448 [+] saiba mais Oficina de Percussão DU RIO 02/08 a 13/12 Cursos e Workshops APRESENTAÇÃO O projeto Oficina de Percussão DU RIO surgiu do interesse mútuo de amigos e os integrantes da banda DU RIO, em oferecer uma oportunidade única de aprendizado musical através do ensino da percussão e da experiência de tocar, em grupo, ritmos como Samba, Reggae, Regional, Funk, Frevo e Marchinha, dentre outros. Acreditamos existir uma enorme demanda e interesse do público pela música, que não seja somente escutar canções e assistir a shows, mas efetivamente participar, tocar, se apresentar e explorar a musicalidade que existe em todos nós! Nosso grupo reúne as competências necessárias para atender a essa demanda: músicos/professores profissionais, instrumentos (caixa, surdo, repique, agogô, chocalho e tamborim) e um gestor (músico amador) dedicado à administração da Oficina. Os objetivos iniciais são ofertar aulas semanais de percussão, proporcionar, ao longo do ano, eventuais integrações musicais da Oficina com músicos da banda DU RIO; abrir espaço para apresentações frequentes dos alunos da Oficina, formar rodas de samba, que chamamos de Roda DU Samba, para a convivência com o gênero, e dar aos alunos a capacidade de se integrarem musicalmente a quaisquer manifestações culturais que envolvam a batucada. METODOLOGIA A metodologia da Oficina Du Rio de Percussão é simples: ensino da batucada em grupo. Mesmo que o aluno nunca tenha tocado um instrumento é possível, já na primeira aula, se integrar ao grupo e tocar a aula inteira. Nesse processo da aula em grupo há uma evolução natural, tanto a nível individual quanto no “tocar em grupo”. A cada ano é possível acompanhar e atestar nitidamente essas duas evoluções que, naturalmente, dependem do interesse/dedicação de cada aluno e do percurso que cada um deseja trilhar, que pode ser desde somente frequentas as aulas a só tocar nas concentrações, participar dos eventos da Oficina ou tocar nos eventos/desfiles mais desafiadores. Importante ressaltar que somos uma Oficina de Percussão, não um Bloco, e nosso propósito é escalar a qualidade máxima possível dos alunos, tanto na técnica da batucada quanto na variação rítmica e musicalização. Como suporte às aulas usamos nossos canais de comunicação e mídia social para postagem de vídeos didáticos, bem como das aulas gravados por nós ou mesmo pelos alunos. Instrumentos de percussão Fornecido pela Oficina Du Rio Instrumentos: caixa, surdo, repique, agogô, chocalho e tamborim. PROFESSORES Fábio Allman (Fabão)  teve sua origem musical no rock ’n’roll quando consolidou importantes parcerias com músicos como Cássia Eller e Nando Reis. No final da década de 90 foi peça fundamental na renovação do Carnaval de rua do Rio de Janeiro, integrando grupos como Bangalafumenga e Monobloco, onde atuou por 16 anos. Como músico e educador, Fabão viajou por vários países desde 2007 e, atualmente, se divide entre a Europa e o Brasil, levando a música e a cultura brasileira por onde passa. Igor Araújo tocou com Tim Maia, Geraldo Azevedo, Eduardo Dusek e é ex-integrante do Monobloco. É compositor e produtor musical, autor de trilhas para documentários, peças teatrais e programas de TV. Léo Saad fez parte do grupo carioca Boato, tocou com Pedro Luís e a Parede, é ex-professor da oficina de percussão do Monobloco, e também ex-integrante do bloco. É compositor e produtor musical. Marcos Feijão é baterista do grupo MPB4 há mais de 20 anos, tocou com o cantor Vinny, Felipe Dylon, Quarteto Jobim-Morelembaun e ex-integrante do Monobloco.   OBSERVAÇÕES: - Primeira aula na Oficina Du Rio é experimental e sem custos; - Aulas extras, para alunos com alguma experiência, tem o custo de R$70,00. O curso é uma realização da Associação de Amigos da Cidade das Artes em parceria com a Oficina de Percussão DU RIO.   Contato Comercial / Administrativo / Inscrições E-mail: oficinadurio@gmail.com ou +55 21 98123-8409 (Felipe Decourt) Instagram: @oficinadurio   Realização:  Parceria:    [+] saiba mais Curso de Maquiagem Artística 06/08 a 24/09 Cursos e Workshops Maquiadora: Rosa Bandeira   Rosa Bandeira, formada pela Escola France-Bel de Estética e Beleza, em visagismo e maquiagem vai dar um curso com a duração de dois meses com aulas uma vez por semana. Rosa, exerceu função de supervisora de caracterização da TV Globo, trabalhou no departamento de Efeitos Especiais desta mesma emissora, foi responsável pela concepção e realização do visagismo no cinema em muitos filmes nacionais e estrangeiros. Participa do Carnaval Carioca, com formação de equipes de profissionais para atender diversas escolas de samba do grupo especial com Maquiagem Artística de Comissão de frente, destaques e maquiagem corporal. Na área educacional, forma profissionais em Maquiagem social, artística e de efeitos em universidades, e espaços culturais, como o Armazém da Utopia, e na Escola de Carnaval. Participou de eventos como Comic com e Carnaval Experience, também faz criações de figurinos e adereços para teatro, cinema e TV.   Inscrições: rosa_bandeira@yahoo.com.br  ou  ( 21 ) 99445-9096  [+] saiba mais Projeto @cesso – RIO WEBFEST 2018 | Curso 08/08 a 10/10 Cursos e Workshops Em parceria com a Cidade das Artes, o Festival Rio WebFest apresenta o projeto @cesso, um curso de formação com o objetivo de instrumentalizar pessoas com noções inicias de produção em eventos culturais, tendo como foco o trabalho em equipe, a importância do planejamento e a criatividade na resolução de problemas. Todos os alunos receberão passaportes para os eventos do festival que acontece aqui na Cidade das Artes em novembro. Os alunos receberão certificado de participação que será entregue na Abertura Oficial do evento, além de haver uma seleção de dois jovens talentos para integrar a equipe do Rio WebFest 2018. Esses jovens terão a oportunidade de experimentar as mais diversas funções e receberão ajuda de custo e alimentação.   A turma será formada por jovens provenientes das comunidades carentes da Zona Oeste do Rio de Janeiro. É importante informar se houver casos de necessidades especiais para avaliarmos e nos prepararmos para uma possível adaptação das aulas ao aluno.   O fundador do Rio Webfest, Sp WebFest, Brasil Web Awards e do portal webcritica.com, Daniel Archangelo, estará à frente do @cesso. Daniel também é proprietário da Dendrobates Cultura, é Diretor em Artes Cênicas formado pela UFRJ e ator formado pela Escola de Teatro Martins Pena, associado a Charlote Produções Culturais e a Tentáculos Espetáculos. Inscrições: até 05/08 e pelo e-mail: cursos.cidadedasartes@gmail.com Mais detalhes sobre o evento: (21) 3325-0448 Classificação Etária: Acima de 16 anos    PALESTRANTES Carlos Augusto Campos - Cenógrafo Leandro Silva - Audiovisual     CONTEÚDO  Aulas: Teatro (desenvolvimento da oratória, improviso e coletividade), Produção (desenvolvimento da iniciativa, resolução de problemas, trabalho em equipe, objetividade), Comunicação (linguagens cênicas, princípios básicos da divulgação nos app e redes sociais), Networking (importância do diálogo, escuta e planejamento).   Aula 1 - O poder da Realização 1 Aula 2 - Indivíduos únicos em um coletivo forte  Aula 3 - O que, como e com o que comunicar? Aula 4 - Os princípios da produção Aula 5 - Planejamento e Ação Aula 6 - Imaginação e criatividade  Aula 7 - Produtos e linguagens culturais 1 Aula 8 - Produtos e linguagens culturais 2 Aula 9 - Exercício pratico de produção Aula 10 - Encerramento - O Poder da Realização 2  PROGRAMAÇÃO GRATUITA   [+] saiba mais Curso de Fotografia 14/08 a 30/10 Cursos e Workshops     Fotógrafo: Ariel Subira Duração: 3 meses Inscrições para nova turma:  oficinadefotografiacda@gmail.com   Turma 1 - Em Andamento: De 02/07 a 17/09.     Desde de julho, a Cidade das Artes conta com oficina de fotografia. As aulas são ministradas pelo fotógrafo argentino Ariel Subirá. Morando desde 2009 no Brasil, Ariel é fotojornalista e já publicou suas fotos nos principais jornais do país. Atualmente, colabora com o periódico El país. Qualquer pessoa que tenha vontade de aprender os conceitos básicos da fotografia pode se inscrever. Serão aulas teóricas e práticas e os alunos utilizarão os jardins e a estrutura da própria Cidade das Artes para praticar. O curso tem duração de três meses e conta com aulas semanais. Os alunos aprenderão a explorar a capacidade máxima de seus equipamentos e passarão a conhecer os principais conceitos da fotografia (exposição à luz, velocidade de obturação, diafragma, foco, profundidade de campo). As inscrições já estão abertas para a segunda turma.    Biografia: Nascido  em 1980, na cidade de Rosário, Argentina. Fotógrafo freelancer, formado em fotografia por diferentes escolas formais e informais, como o Instituto Superior de Educación Técnica (ISET n°18) no curso de "Técnico Superior en Fotografia com especialización en Mídias e digitalización de imagen" de Rosário. E com o objetivo de aprofundar o conhecimento na área de ensaio documental com compromisso social, realizei cursos de extensão com fotógrafos renomados, como Francesco Zizola (agência NOOR), Don Rypka (ex-editor do Jornal La Nación e criador da agência SudacaPhotos), COLETIVO GARAPA, Marizilda Cruppe e Samuel James da Tuft Univercity. Fotógrafos que realmente me abriram a cabeça.  Publiquei ensaios em jornais como ”El Ciudadano" de Rosário, "Pagina/12" (suplemento Rosário/12) de Buenos Aires, revista VICE Brasil, o jornal "Bild" da Alemanha, revista "La Chispa" da Holanda, revista Época Rio, El Pais Brasil e colaborei com as agências Futura Press, Archivo Latino, AFP. Também participei de diferentes livros de fotografia, poesia e escrita acadêmica.   Como docente, fui coordenador por três anos das aulas de fotografia de integração social organizadas pela Secretaria de Cultura e Educação de Rosário, e por dois anos fui professor adjunto na matéria Ensaio Fotográfico da Pós-graduação de fotografia do ISET n°18 de Rosário.   Atualmente, moro no Rio de Janeiro há 8 anos, produzindo minhas próprias histórias como freelance, cobrindo eventos corporativos e dando curso de fotografia. [+] saiba mais Projeto Jovens Músicos | Novas Vagas 14/08 a 15/12 Cursos e Workshops Pensando na responsabilidade social, unida ao poder transformador da arte, surgiu em outubro de 2017 o Projeto Jovens Músicos da Cidade das Artes. Nossa proposta é contribuir para formação cultural dos jovens de 10 a 17 anos de idade por meio da musicalidade, ensinando violão ou teclado, abordando estilos do erudito ao popular.  O curso, que acontece desde o ano passado, está com novas vagas abertas!  A Coordenação é feita pelos músicos, arranjadores e instrumentistas Sergio Knust e Lito Figueroa. Nesse semestre, para complementar o curso, implementamos aulas teóricas que serão ministradas em parceria com a Unijazz Brasil.     Para fazer sua inscrição acesse o link: https://goo.gl/forms/KmS6hQamAoRMwN4N2 Informações através do telefone: 3325-0448  Classficação: de 10 a 17 anos;    PROJETOS DE ARTE e EDUCAÇÃO A equipe de Arte e Educação da Cidade das Artes vem trabalhando em uma programação de atividades literárias, artísticas e de gastronomia para crianças e jovens de escola, famílias e VOCÊ! Com atividades de oficinas, cursos, contação de histórias, cine- debates, palestras e workshops  Venha fazer parte dessa história! [+] saiba mais Escola de Música da Cidade das Artes 01/09 a 15/12 Cursos e Workshops Escola de Música da Cidade das Artes      A Associação de Amigos da Cidade das Artes estabeleceu uma parceria com a In Concert, escola de música e produções com 25 anos de experiência na área da educação musical, e abriu a Escola de Música da Cidade das Artes.   Na Escola o aluno recebe da equipe de professores o ensino técnico e teórico necessários para seu desenvolvimento tanto musical como artístico. A total liberdade quanto ao gênero musical e escolha do repertório a ser trabalhado nos parece ser a forma ideal para equilibrarmos o ensino teórico com o prazer de tocar. As aulas podem ser individuais ou em duplas, os grupos são formados apenas para aulas teóricas, práticas de conjunto e oficinas. As aulas individuais ou em dupla tem a duração de 60 minutos e ocorrem uma vez por semana.   A escola oferece aulas de Bateria, Baixo, Canto, Guitarra, Violão, Teclado, Piano, Sopros, Cavaquinho, Harmonia, Percussão e Violino, e Oficinas de Canto Coral, Prática de Conjunto, Pandeiro, Música & Negócios e Worshops com profissionais do mercado.   À disposição do aluno a escola tem todos os instrumentos e aparelhagens necessárias para sua aula. Nossos alunos tem um clima informal, tranquilo e aconchegante perfeitamente adequado ao aprendizado e desenvolvimento musical.   Faça uma visita!     [+] saiba mais Dança de Salão 06/09 a 13/12 Cursos e Workshops Vamos dançar!   Dança de Salão com Everson Costa na Cidade das Artes Início em 06/09 (5ª feira) – de 15h às 17h   Depois do sucesso das aulas, que garantiu um público assíduo nas aulas de dança do Projeto Comida, Diversão e Arte, o Professor Everson Costa retorna à Cidade das Artes com aulas às quintas-feiras, a partir do dia 06/09, das 15h às 17h.   Com experiência de mais de 15 anos em dança de salão e um vasto conhecimento em ritmos variados, o professor garante o envolvimento de todo o grupo nas aulas – sejam dançarinos iniciantes ou já com alguma experiência, sejam casais ou pessoas desacompanhadas.     Venha para a aula inaugural e escolha o melhor plano para você!   Para mais informações e inscrições:  TL: 992626639  ou  E-mail: Eversoncosta@yahoo.com [+] saiba mais Exposição Roda de Cores | One by One 08/09 a 23/09 Arte e Educação        Nesse mês, do dia 8/09 a 23/09, receberemos a exposição de artes Roda de Cores promovida pela ONG One by One. A exposição tem como objetivo demonstrar a autonomia e a independência de crianças com necessidades especiais através da arte e da música. Devido ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado em 21 de setembro, diversas atividades especiais estarão ocorrendo pela Cidade das Artes no sábado, dia 23/09. Nesse dia, a One by One também promoverá um aulão de artes, das 11h às 13h, onde todos serão bem-vindos! A ONG One by One é um grupo que tem como meta proporcionar a inclusão social de crianças e adolescentes com necessidades especiais, através da mobilidade adquirida por cadeiras de rodas, das aulas de estimulação, da orientação e apoio familiar. Os grupos de estimulação, através das artes, proporcionam de forma lúdica o desenvolvimento neurológico, tentando desenvolver 100% da capacidade de cada criança. Oferecendo, também, apoio às famílias com doação de fraldas, cadeiras de banho, sondas urinárias, leite, cestas básicas e compartilhando um pouco do conhecimento e tratamento com crianças portadoras de necessidades, a organização sem fins lucrativos esperatransformar a vida de milhares de famílias de baixa renda que possuam crianças com necessidades especiais, para que elas sejam incluídas socialmente e tenham melhor qualidade de vida. [+] saiba mais Rio Music Week | Programação Completa 19/09 a 22/09 Música VII SEMANA INTERNACIONAL DE MÚSICA DE CÂMARA 2018 RIO DE JANEIRO   DIREÇÃO ARTÍSTICA SIMONE LEITÃO A Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro se consolida a cada edição como um evento essencial à vida musical da cidade. É missão da direção artística trazer à cidade novos nomes do cenário internacional, que se engajam em concertos e em atividades didáticas ao lado de artistas de diversas cidades do Brasil. Além disso, a inclusão artística e o desafio da música de câmera são oferecidos a destacados jovens músicos brasileiros, que em selecionados concertos atuam lado a lado às estrelas internacionais. Baseada operacionalmente na belíssima Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, com sua arrojada arquitetura e suas salas de concerto e ensaios com acústicas perfeitas, a Semana Internacional de Música de Câmara de 2018 oferece um programa elegante e amplo, simultaneamente universal e brasileiro.   Dia 19 de setembro – 20h    |    Comprar Ingresso Na noite de abertura, a pianista Simone Leitão se une aos dois principais convidados internacionais desta edição, a violinista russa Liana Gourdja, e o violoncelista também russo Dmitrii Maslennikov, para abrirem o festival com o maravilhoso Trio em Dó Maior, de Brahms. Segue-se o rítmico e sensual Le Grand Tango para violoncelo e piano, de Piazzolla, escrito pelo gênio argentino para o mítico Rostropovich, desta vez trazendo a pianista portenha Lorena Eckell para conferir o sabor essencial a esta já icônica obra. O majestoso e intenso Sexteto op 18 em Si Bemol Maior de Brahms completa o concerto. Nesta peça os dois russos se juntam ao violinista grego Yannos Margaziotis, e aos jovens brasileiros Laís Oliveira (violoncelo), Dhyan Toffolo e Ana Luiza Lopes (violas) oferecendo uma sonoridade brilhante e exclusiva.   Dia 20 de setembro – 20h    |    Comprar Ingresso O dia seguinte reserva uma variedade sonoridades em que diversos jovens convidados se revezam para interpretar “hits” da música de câmara como o exótico Assovio a Jato, de Villa-Lobos. O sofisticado duo de violino e violão, com os virtuosos brasileiros Fabio Zanon e Daniel Guedes encanta com A História do Tango, de Piazzolla e em seguida se associam a jovens virtuoses brasileiros num clássico e elegante Quarteto para violão e cordas de Paganini, em Ré menor. O concerto termina com uma das peças mais conhecidas do repertório, o super alegre Trio “Cigano” do fundamental Joseph Haydn, tendo o grego Yannos Margaziotis no violino principal.   Dia 21 de setembro – 20h    |    Comprar Ingresso O Quinteto Lorenzo Fernandez, formado por promissores jovens artistas brasileiros de sopros, oferece um rico repertório que se espalha por de 3 séculos. A noite se abre com uma pérola de Mozart, o belo e elegante Quinteto para piano, oboé, clarineta, trompa e fagote KV 452, que o próprio compositor considerou como uma de suas mais bem sucedidas obras e que conta com a jovem pianista brasiliense Luiza Aquino, recentemente chegada da Suíça. O grupo completo com a flauta realiza um passeio intenso por raras obras brasileiras – uma versão exclusiva da Melodia Sentimental, de Villa-Lobos, e três peças contemporâneas de apelo bastante popular: o sinuoso Piccolo Divertimento, de Amaral Vieira, de 1978, a complexa Serenata a Cinco, de Edino Krieger, de 1968, e para coroar a noite, uma homenagem do cearense Liduíno Pitombeira ao mestre Hermeto Pascoal, com a mais do que nordestina Suíte Hermética, escrita em 2005.   Dia 22 de setembro – 18h e 20h    |    Comprar Ingresso No sábado, o festival se encerra com programa duplo, e com mais diversidade tanto no repertório quanto nos artistas envolvidos, e desta vez na intimidade da Sala de Ensaios da Cidade das Artes. A proximidade propiciada por esta sala de acústica perfeita é um convite para se deliciar com os jovens brasileiros do Trio Porã (Ciro, Maressa e Glenda), que executam o famoso e belo Trio op. 49 de Mendelssohn, e com os dois russos Liana e Dmitrii no virtuosístico e moderníssimo Duo para violino e viola de Kodály, às 18h. O gran finale, às 20 horas, reserva um recital de belas canções de câmera que se inicia com uma seleção do Dichterliebe (O Amor do Poeta), de Schumann, e vai até Gershwin, passando por Händel, Schubert, Fauré e Claudio Santoro, numa belíssima viagem melódica à cargo do talentoso tenor Geilson Santos do pianista. A noite se encerra com mais um encontro dos brasileiros com os internacionais para executar o Quinteto para piano e cordas op 81 de Dvorak. Liderados pelo piano de Simone Leitão, os violinistas Daniel Guedes e Maressa Carneiro, o violista Dhyan Toffolo e o violoncelista Dmitrii Maskennikov dão a sonoridade de cordas que completam a sonoridade desta obra icônica e fundamental do repertorio de câmera universal.   CONCERTOS GRATUITOS A Semana Internacional de Câmera também oferecerá uma série de máster classes gratuitas assim como levará à Cidade das Artes um público especial para 2 exclusivos concertos didáticos, nos dias 20 e 21, às 10h da manhã, em que os artistas abrem os segredos de algumas das mais belas obras para estudantes da Rede Municipal, além de público com pouco ou nenhum acesso às salas de concertos, realizando sua missão de inclusão social. Dia 20/09 Concerto Didático I – 10h – Duraçao 60’ Teatro de Câmara – Cidade das Artes Músicos Participantes: Daniel Guedes e Yannos Margaziotis, violinos André Rodrigues, viola Glenda Carvalho e Tais Oliveira, violoncelos Simone Leitão, piano Fabio Zanon, violão Trechos de obras de Villa-Lobos, Paganini, Piazzolla e Haydn   Dia 21/09 Concerto Didático I – 10h – Duraçao 60’ Teatro de Câmara – Cidade das Artes Músicos Participantes: Quinteto Lorenzo Fernandes Trechos de obras de Villa-Lobos, Edino Krieger e Liduíno Pitombeira [+] saiba mais Rio Music Week | Dia 02 20/09 Música A Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro se consolida a cada edição como um evento essencial à vida musical da cidade. É missão da direção artística trazer à cidade novos nomes do cenário internacional, que se engajam em concertos e em atividades didáticas ao lado de artistas de diversas cidades do Brasil. Além disso, a inclusão artística e o desafio da música de câmera são oferecidos a destacados jovens músicos brasileiros, que em selecionados concertos atuam lado a lado às estrelas internacionais. Baseada operacionalmente na belíssima Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, com sua arrojada arquitetura e suas salas de concerto e ensaios com acústicas perfeitas, a Semana Internacional de Música de Câmara de 2018 oferece um programa elegante e amplo, simultaneamente universal e brasileiro.   Dia 20 de setembro – 20h O dia seguinte reserva uma variedade sonoridades em que diversos jovens convidados se revezam para interpretar “hits” da música de câmara como o exótico Assovio a Jato, de Villa-Lobos. O sofisticado duo de violino e violão, com os virtuosos brasileiros Fabio Zanon e Daniel Guedes encanta com A História do Tango, de Piazzolla e em seguida se associam a jovens virtuoses brasileiros num clássico e elegante Quarteto para violão e cordas de Paganini, em Ré menor. O concerto termina com uma das peças mais conhecidas do repertório, o super alegre Trio “Cigano” do fundamental Joseph Haydn, tendo o grego Yannos Margaziotis no violino principal.   Teatro de Câmara – Tempo Total (60’) Fabio Zanon, violão Rômulo Barbosa, flauta Daniel Guedes e Yannos Margaziotis, violinos André Rodrigues, viola Glenda Carvalho e Laís Oliveira, violoncelos Lorena Eckell, piano HEITOR VILLA-LOBOS (1887-1959) Assovio a jato (9’) ASTOR PIAZZOLLA (1921-1992) História do Tango (18’) I. Bordel1900 II. Café 1930 III. Nightclub1960 NICOLÓ PAGANINI (1782-1840) Quarteto com violão nº 6 em Ré menor, Op. 5 nº3 MS 33 (26’) I. Allegro II. Moderato III. Tema cantabile, quasi larghetto IV. Polacchetta: Allegro con brio JOSEPH HAYDN (1732-1809) Trio nº 39 em Sol Maior HOB XV.25 (15’) I. Andante II. Poco adagio III. Rondo all'Ongarese. Presto [+] saiba mais Rio Music Week | Dia 3 21/09 Música A Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro se consolida a cada edição como um evento essencial à vida musical da cidade. É missão da direção artística trazer à cidade novos nomes do cenário internacional, que se engajam em concertos e em atividades didáticas ao lado de artistas de diversas cidades do Brasil. Além disso, a inclusão artística e o desafio da música de câmera são oferecidos a destacados jovens músicos brasileiros, que em selecionados concertos atuam lado a lado às estrelas internacionais. Baseada operacionalmente na belíssima Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, com sua arrojada arquitetura e suas salas de concerto e ensaios com acústicas perfeitas, a Semana Internacional de Música de Câmara de 2018 oferece um programa elegante e amplo, simultaneamente universal e brasileiro.   Dia 21 de setembro – 20h O Quinteto Lorenzo Fernandez, formado por promissores jovens artistas brasileiros de sopros, oferece um rico repertório que se espalha por de 3 séculos. A noite se abre com uma pérola de Mozart, o belo e elegante Quinteto para piano, oboé, clarineta, trompa e fagote KV 452, que o próprio compositor considerou como uma de suas mais bem sucedidas obras e que conta com a jovem pianista brasiliense Luiza Aquino, recentemente chegada da Suíça. O grupo completo com a flauta realiza um passeio intenso por raras obras brasileiras – uma versão exclusiva da Melodia Sentimental, de Villa-Lobos, e três peças contemporâneas de apelo bastante popular: o sinuoso Piccolo Divertimento, de Amaral Vieira, de 1978, a complexa Serenata a Cinco, de Edino Krieger, de 1968, e para coroar a noite, uma homenagem do cearense Liduíno Pitombeira ao mestre Hermeto Pascoal, com a mais do que nordestina Suíte Hermética, escrita em 2005. Teatro de Câmara – Tempo Total (63’) Quinteto Lorenzo Fernandez Rômulo Barbosa, flauta César Bonan, clarineta Jeferson Nery, oboé Jeferson Souza, fagote Alessandro Jeremias, trompa Luiza Aquino, piano WOLFGANG AMADEUS MOZART (1756-1791) Quinteto para piano, oboé, clarineta, fagote e trompa em Mi Bemol Maior KV 452 (25’) I. Largo - Allegro moderato II. Larghetto III. Rondo. Allegretto HEITOR VILLA-LOBOS (1887-1959) Melodia Sentimental, da Floresta do Amazonas (3’) (transcrição por Marcelo Bonfim) JOSÉ CARLOS AMARAL VIEIRA (1952) Piccolo Divertimento op. 111 (4’) EDINO KRIEGER (1928) Serenata a cinco (8’) LIDUÍNO PITOMBEIRA (1962) Suíte Hermética para quinteto de sopros op. 95 (12’) I. Conversando com Itiberê II. Incelença III. São João em Arapiraca IV. Arrasta pé [+] saiba mais 6º Show de Corais da ACIJA 22/09 Música Nesta apresentação teremos seis Corais selecionados: 1- Chorus Lux, que representa a ACIJA, Regente Paulo da Hora. 2- Amantes da Música, Regente Fátima Mendonça. 3- Coral SERVIER, regente Thiago Garcia. 4- Coral Vozes de FAR, da Farmanguinhos - Fiocruz, Regente Leônidas Barbosa. 5- Coral da FEIC, da Fraternidade Espirita Irmãos de Cascais, Regente Gabriel Szántó. 6- Coral da A.A.B.B- Rio, da Associação Atlética Banco do Brasil, Regente Yan Guimarães. Os Corais cantarão músicas de Martinho da Vila como homenagem aos seus 80 anos. O 6º Show de Corais da ACIJA já é tido como o melhor Show de Corais do Rio de Janeiro. Os Regentes e os Corais selecionados são os mais conceituados de Canto Coral do Brasil. Na foto, o Regente Wagner Leão, uma homenagem ao falecido maestro. [+] saiba mais Rio Music Week | Dia 4 22/09 Música A Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro se consolida a cada edição como um evento essencial à vida musical da cidade. É missão da direção artística trazer à cidade novos nomes do cenário internacional, que se engajam em concertos e em atividades didáticas ao lado de artistas de diversas cidades do Brasil. Além disso, a inclusão artística e o desafio da música de câmera são oferecidos a destacados jovens músicos brasileiros, que em selecionados concertos atuam lado a lado às estrelas internacionais. Baseada operacionalmente na belíssima Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, com sua arrojada arquitetura e suas salas de concerto e ensaios com acústicas perfeitas, a Semana Internacional de Música de Câmara de 2018 oferece um programa elegante e amplo, simultaneamente universal e brasileiro.   Dia 22 de setembro – 18h e 20h No sábado, o festival se encerra com programa duplo, e com mais diversidade tanto no repertório quanto nos artistas envolvidos, e desta vez na intimidade da Sala de Ensaios da Cidade das Artes. A proximidade propiciada por esta sala de acústica perfeita é um convite para se deliciar com os jovens brasileiros do Trio Porã (Ciro, Maressa e Glenda), que executam o famoso e belo Trio op. 49 de Mendelssohn, e com os dois russos Liana e Dmitrii no virtuosístico e moderníssimo Duo para violino e viola de Kodály, às 18h. O gran finale, às 20 horas, reserva um recital de belas canções de câmera que se inicia com uma seleção do Dichterliebe (O Amor do Poeta), de Schumann, e vai até Gershwin, passando por Händel, Schubert, Fauré e Claudio Santoro, numa belíssima viagem melódica à cargo do talentoso tenor Geilson Santos do pianista. A noite se encerra com mais um encontro dos brasileiros com os internacionais para executar o Quinteto para piano e cordas op 81 de Dvorak. Liderados pelo piano de Simone Leitão, os violinistas Daniel Guedes e Maressa Carneiro, o violista Dhyan Toffolo e o violoncelista Dmitrii Maskennikov dão a sonoridade de cordas que completam a sonoridade desta obra icônica e fundamental do repertorio de câmera universal.   Dia 22 de setembro - Sala de Ensaio 1 – 18h - Tempo Total (56’) Trio Porã Ciro Magnani, piano Maressa Carneiro, violino Glenda Carvalho, violoncelo Liana Gourdja, violino Dmitrii Maslennikov, violoncelo FELIX MENDELSSOHN-BARTHOLDY (1809-1847) Trio em Ré menor op. 49 (30’) I. Molto allegro agitato II. Andante con moto tranquillo III. Scherzo: Leggiero e vivace IV. Finale: Allegro assai appassionato ZOLTÁN KODÁLY (1882-1967) Duo para violino e violoncelo (26’) I. Allegro serioso, non troppo II. Adagio - Andante III. Maestoso e largamente, ma non troppo lento - Presto     Dia 22 de setembro – Sala de Ensaio 1 - 20h – Tempo total (80’) Geilson Santos, tenor Daniel Guedes e Maressa Carneiro, violinos Dhyan Toffolo, viola Dmitrii Maslennikov, violoncelo Simone Leitão e Luciano Magalhães, piano ROBERT SCHUMANN (1810-1956) Dichterliebe op. 48 (5’) I. Im wunderschönen Monat Mai II. Ich will meine Seele tauchen III. Ich grolle nicht Widmung op25 nº1 (2’) GABRIEL FAURÉ (1845-1925) Après un Rêve  (4’) Chanson du pêcheur ("Ma belle amie est morte") op 4 nº1  (3’) FRANZ SCHUBERT (1797-1828) Gesänge des Harfners, Op. 12 (7’) I. Wer sich der Einsamkeit ergibt, D. 478   II. Wer nie sein Brot mit Tränen aß  D. 479 CLAUDIO SANTORO (1919-1989) Prelúdio e Ouve o Silêncio (5’) GEORG FRIEDERICH HÄNDEL (1685-1759) Where’er you walk, da ópera “Semele” (6’) GEORGE GERSCHWIN (1898-1937) (10’) I. There’s a boat dats leaving soon for New York, da ópera “Porgy and Bess” II. It ain't necessarily so, da ópera “Porgy and Bess” ANTONÍN DVOŘÁK (1841-1904) Quinteto nº2 em Lá Maior op. 81 para piano e cordas (40’) I. Allegro, ma non tanto II. Dumka (Andante con moto) III. Scherzo (Furiant) (Molto vivace) IV. Finale (Allegro) [+] saiba mais Celebração Mundial da Paz Interior 2018 22/09 Festival     Rio de Janeiro sediará o maior evento mundial  de meditação pela Paz   O World Inner Peace Celebration (WIPC 2018), ou Celebração Mundial da Paz Interior será realizado na Cidade das Artes, Rio de Janeiro, e simultaneamente em outros cinco continentes, reunindo mais de um milhão de pessoas meditando juntas em todo o mundo   No próximo dia 22 de setembro, a partir das 12 horas, a Cidade das Artes, no Rio de Janeiro receberá o maior evento do gênero no planeta, reunindo, em seis continentes, um público estimado em mais de 1 milhão de pessoas a fim de promover e estimular a paz e a união entre todos os povos.    Líderes espirituais de diversas religiões e tradições nativas, juntamente com autoridades convidadas, artistas e cidadãos comuns participarão da Celebração Mundial da Paz Interior, numa programação que contará com a presença de profissionais da saúde ligados ao bem-estar, Performances Artísticas, Fórum, Concerto pela Paz e a Grande Meditação, que acontecerá simultaneamente em uma cidade de cada continente do mundo.  São elas: Sydney, Nova Iorque, Cidade de Iloilo, Maputo e Lisboa.   A expectativa dos organizadores é poder levar uma mensagem de paz para um mundo melhor e mais feliz para todos, num momento em que testemunhamos demonstrações de violência, intolerância, guerras, terrorismo e xenofobia. O WIPC 2018 pretende mostrar, mais do que nunca, que é necessário buscar a paz e a harmonia interior de cada ser humano para alcançarmos a verdadeira paz no mundo.   Organizadores  O WIPC 2018 foi idealizado pelo Middle Way Meditation Institute (MMI), com sede na Tailândia e dirigido pelo monge Ven. Burin Thitakusalo. O MMI é uma organização educacional sem fins lucrativos que se dedica ao desenvolvimento da paz interior de cada indivíduo. A instituição oferece Educação para Paz Interior através de vários programas de treinamento para jovens, adultos e empresas com base na confluência espiritual e científica. O MMI incentiva a meditação como uma ferramenta para a sustentabilidade da humanidade, harmonizando corpo, emoções, mente e espírito. Seus membros, monges budistas, pertencem à tradição Theravada e viajam pelo mundo organizando atividades culturais para a promoção da paz e a união entre pessoas de diferentes raças, nacionalidades, religiões e culturas. No Brasil, o WIPC 2018 é realizado pela Inspire Produções, empresa que tem como missão inspirar e motivar as pessoas a alcançarem seu pleno potencial através do despertar e da expansão da consciência.   Edições Anteriores   O evento foi realizado originalmente no ano de 2012, com a denominação Global Light of Peace  (GLOP) com muito sucesso, nas Filipinas, com a adesão de mais de 15 mil pessoas. A iniciativa entrou para o livro Guinness dos Recordes como o evento onde mais balões de luz foram lançados ao céu simultaneamente. Dois anos depois, o evento se repetiu e o número de participantes subiu para 56 mil pessoas, quebrando um novo recorde mundial. O GLOP aconteceu no Brasil pela primeira vez em 2017 na Cidade das Artes, Rio de Janeiro.  O World Inner Peace Celebration (WIPC 2018) ou Celebração Mundial da Paz Interior é uma nova versão do GLOP 2017, e acontecerá este ano no Rio de Janeiro, no mesmo local, em um momento em que a cidade sofre com  altos índices de violência e criminalidade. Considerando a desafiadora situação atual, a Celebração Mundial da Paz Interior (WIPC 2018) será de grande valia, trazendo esperança e paz e abrindo caminho para tempos melhores.   Programação   A Celebração Mundial da Paz Interior (WIPC 2018) acontece em seguida ao Dia Mundial da Paz escolhido pela ONU, 21 de setembro. Ao mesmo tempo em que beneficia inúmeras pessoas com a prática da meditação, o MMI reafirma, neste evento, seu compromisso em divulgar e promover três dos dezessete objetivos de desenvolvimento sustentável estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Rio de Janeiro, a expectativa é de receber um público de mais de 1,000 pessoas, o dobro de pessoas que abraçaram a causa e participaram da primeira versão do evento em  2017. Este ano teremos participações inéditas, com a programação dividida nos seguintes módulos:   •          13:00 – 14: 15h. Fórum da Paz Interior (Mente); •          14:15 – 15:30h. Partilha sobre Bem-estar (Corpo); •          15:30 – 17:00h. Intervalo; •          17:00 – 18:30h. Luz da Paz Interior (Espírito); •          18:30 – 19:30h. Concerto da Paz Interior (Emoções).   EVENTO: Celebração Mundial da Paz Interior (WIPC 2018) LOCAL: Cidade das Artes, Avenida das Américas, 3500, Rio de Janeiro DATA E HORÁRIO: Sábado, 22 de setembro a partir das 12:00 INVESTIMENTO: R$ 50,00 (sem camiseta) / R$75 (com camiseta) INSCRIÇÕES: http://eventos.inspireproducoes.com.br/meditacaopelapaz   Realização: Inspire Produções Apoio Institucional:  Cidade das Artes Assessoria de Imprensa: Karla Marcolino (21) 98070-1228 / Katia Carvalho (21) 99986-1052   [+] saiba mais Jovem Mágico Gabriel Montenegro - Show de Ilusionismo 22/09 a 07/10 Teatro   O ESPETÁCULO   JOVEM MÁGICO é um espetáculo de ilusionismo e interpretação de grandes números que vão “bugar” a sua cabeça.   Apresentado pelo ator e ilusionista Gabriel Montenegro, o show traz uma sequência de truques, dança, música e interpretação jamais vistas no Brasil.   Associando anos de treino, uma equipe de primeira linha e os melhores equipamentos do mundo, JOVEM MÁGICO é um espetáculo para todas as idades, públicos e espectadores. Não perca essa mágica.     Foto Helmult Hossmman   Criação: Gabriel Montenegro Direção: Fernando Nipper Produção: Executiva Fatima Montenegro Realização: Montenipper Produções         GABRIEL MONTENEGRO Ator e ilusionista, nascido e criado no meio das artes, sempre teve sua maneira particular de interpretar. Desde criança impressiona amigos e familiares de todas as idades. Carismático e performático, Gabriel encanta a todos com seu sorriso, simplicidade e principalmente pela sua criatividade. Começou sua carreira no Teatro aos cinco anos de idade. No mesmo ano, foi convidado para realizar a locução das Obras de Cândido Portinari, na TV Futura. De lá pra cá, começou a fazer participações em novelas e seriados. Filho da atriz Fátima Montenegro, começou, com 14 anos, a realizar seus filmes pela Montenegro Produções, sendo assim, um jovem realizador, especialista em efeitos especiais, edição, roteiro e direção, Gabriel Montenegro agora, mais do que nunca, se apresentando com o seu Show Jovem Mágico, sem deixar de lado suas obras, idéias e mágicas especiais!       Realização Montenipper Produções   www.montenipper.com.br contato@montenipper.com.br 5521980900717 @montenipper   [+] saiba mais Celebração do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência 23/09 Festival CIDADE DAS ARTES PROMOVE FESTIVAL SOBRE DEFICIÊNCIA E DIVERSIDADE A Cidade das Artes vai realizar, no dia 23, entre 10h e 18h, o Festival O Que Move Você? evento multicultural em homenagem ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado no dia 21 de setembro. Uma das grandes atrações da iniciativa é a remontagem da exposição de cadeiras de rodas, vista por mais de 1 milhão de pessoas durante as Olimpíadas do Rio, no Boulevard Olímpico. A Wheelchair Parade é um produto cultural da Embaixadores da Alegria, organização social que utiliza a arte, a cultura e o samba como instrumentos de inclusão social. O objetivo do Festival é oferecer shows, performances e oficinas de artes gratuitas para pessoas com e sem deficiência. A ideia é celebrar a diversidade, a inclusão sem o olhar de vitimização ou pena, gerando novos conhecimentos sobre o mundo da pessoa com algum tipo de deficiência e seus familiares. A ENTRADA É FRANCA. A ONG ONE BY ONE, que tem como meta proporcionar mobilidade para crianças de baixa renda com necessidades especiais, realizará atividade na Sala de Leitura, com a exposição Roda de Cores, a partir das 11h, além de uma grande oficina de artes, no dia do evento. Também acontecerá um bazar organizado por Mariana Uhlmann. A banda carioca Whipallas vai apresentar música-tema do Festival: “O que move você?”. Outra atração será Luis Otávio, tecladista cego, que integra a banda do Programa “Adnight”, de Marcelo Adnet.   ATRAÇÕES PULSAR COMPANHIA DE DANÇA A Pulsar Companhia de Dança é formada por bailarinos com e sem deficiência e tem como objetivo causar no espectador um olhar diferenciado em relação à multiplicidade dos indivíduos a partir da estética da dança. Assim, sua proposta artística é fazer uma arte que transcende as diferenças, onde a identidade de cada intérprete é fonte de criação. Além disso, contribui ativamente para a discussão sobre a Carioca Sobre Rodas: O projeto existe desde 2002 através da idealização e coordenação da pentacampeã brasileira de dança esportiva em cadeira de rodas, Viviane Macedo, que é realizado na Escola Carioca de Dança. Por todo esse tempo crianças e adolescentes cadeirantes tiveram a incrível oportunidade de experimentar os benefícios que a dança de salão trouxe para suas vidas através a inclusão social com os andantes, além dos benefícios físicos e psicológicos. DANÇA CIGANA COM BAILARINOS COM SÍNDROME DE DOWN Dança Cigana com bailarinos com Síndrome de Down: trabalho artístico desenvolvido pela professora de dança cigana Dvorah com objetivo de estimular a coordenação motora fina e intelectual via a expressão corporal dos bailarinos com síndrome de down. Entre as apresentações feitas pelo grupo estão: Avenida Sapucaí com a Embaixadores da Alegria, eventos da SSD (Sociedade Síndrome de Down). O GIGANTE LEO  Conhecido como Gigante Leo, Leonardo Reis, fez sua estreia no stand-up comedy em 2010, no grupo Comédia Carioca, embora faça teatro desde os nove anos de idade. Ele começou a ganhar projeção nacional em 2011 ao ser o vencedor da regional Sudeste II e o vice-campeão geral do 1º Campeonato Brasileiro de Stand-up Comedy, promovido pelo festival Risadaria, maior evento do humor da América Latina. No ano seguinte, em 2012, foi o campeão do Prêmio Multishow de Humor sendo a nova revelação do canal Multishow. Gigante Leo já dividiu o palco com humoristas consagrados, como Leandro Hassum, no espetáculo Lente de Aumento, Fábio Porchat, Marcos Veras, Mauríco Manfrini (Paulinho Gogó) e Sérgio Malandro. Nos mais recentes trabalhos, teve participação do longa-metragem “Altas Expectativas” como personagem protagonista “Décio” com direção de Pedro Antônio e Álvaro Campos e produção de 2 Moleques e co-produção Globo Filmes (gravado em 2015). TEATRO PRIORIT O Instituto Priorit tem como propósito o tratamento transdisciplinar de crianças e adolescentes com TEA (transtornos do espectro autista), TDAH (transtorno do déficit de atenção e hiperatividade), outros transtornos comportamentais, afetivos, de linguagem ou de aprendizagem.   GRAVAÇÃO DE CLIPE Gravação do clipe “O que move você?”: com a direção de Rogério “Papinha” Gomes, as cenas do evento irão fazer parte do clipe oficial do projeto Wheelchair Fest, dos Embaixadores da Alegria em parceria com a banda Whipallas. Instagram:  @whipallas @embaixadoresdaalegria16 @wheelchair_fest  @cidadedasartes_   > COMO CHEGAR À CIDADE DAS ARTES ATRAVÉS DA ACESSIBILIDADE DO TERMINAL ALVORADA < Ao desembarcar de BRT ou ônibus convencional no Terminal Alvorada, escadas rolantes ou elevadores exclusivos para prioridades levam até a passagem subterrânea que sairá dentro da Cidade das Artes. São três elevadores. Eles estão localizados em estruturas vermelhas nas plataformas A, B e C. Do terminal para a Cidade das Artes, há ainda outro elevador exclusivo para cadeirantes. O terminal é todo equipado com piso tátil. As pessoas com necessidades especiais, tem direito a gratuidade na passagem juntamente com um acompanhante.  CONVIDADOS ESPECIAIS: PAOLLA OLIVEIRA / MARCELO SERRADO / ERIBERTO LEÃO / GIGANTE LEO ARLINDO LOPES / DANIELE SUZUKI  / CRIS VIANNA / PAULO VILHENA / ARNALDO CEZAR COELHO       ROTEIRO SALA DE LEITURA – 10h às 13h ONG “One by One” ATIVIDADES E EXPOSIÇÃO “Roda de Cores” Presença: PAOLLA OLIVEIRA ESPLANADA – 14h às 15h Demonstração de Time de rugby   GRANDE SALA : 16h às 18h FOYER: Exposição de cadeiras de rodas “Wheelchair Parade” Abertura: Dança boneco de LED (cortina fechada)   DANIELE SUZUKI CLODOALDO SILVA (atleta / nadador)   ARNALDO CESAR COELHO SHOW DA BANDA WHIPALLAS e Luis Otávio (pianista cego) ERIBERTO LEÃO TEATRO PRIORIT   MARCELO SERRADO GIGANTE LEO Carioca Sobre Rodas   PAULO VILHENA DANÇA CIGANA   Arlindo Lopes GRUPO PULSAR CRIS VIANNA BATERIA DE ESCOLA DE SAMBA EMBAIXADORES DA ALEGRIA [+] saiba mais Comida, Diversão e Arte | Bolo Naked Cake de Leite Ninho 25/09 Projetos CDA Nessa terça-feira teremos o empresário e confeiteiro Ricardo Kruger dono da One Cake para ensinar a fazer um delicioso BOLO NAKED CAKE DE LEITE NINHO e falar um pouco sobre como criar seu próprio negócio.       A One Cake é um negócio familiar (ainda não constituído como empresa CNPJ) que atua a um ano na fabricação e venda de bolos caseiros na Cidade do Rio de Janeiro. Tendo como missão propiciar aos clientes uma experiência única ao comerem os bolos, trabalham no sistema Delivery com pedidos pelo Whatsapp e divulgação pelo perfil da marca no Instagram.   Ricardo Kruger que já era revendedor de bolos, decidiu começar a se arriscar na confeitaria depois de um insight sobre a sua infância e as lembranças de sua mãe, avó e tias na cozinha.  A partir da necessidade de atender seus clientes prontamente passou de revendedor de bolos a produtor destes.    Usufruindo de seus dotes culinários adquiridos com a experiência ao observar seus familiares cozinhando, aprofundou seus estudos na confeitaria por meio de youtubers confeiteiros e empresários de sucesso, fundando a partir disso sua própria empresa de bolos, One cake.     ENTRADA GRATUITA   [+] saiba mais Preciosidades Vivara com Quasar Cia de Dança 26/09 Dança Preciosidades Vivara com Quasar Cia de Dança em O que ainda guardo A quarta edição do projeto Preciosidades Vivara celebra os 30 anos da Cia. de Dança Quasar, que volta aos palcos com um espetáculo inédito criado pelo consagrado coreógrafo Henrique Rodovalho. Inspirado na Bossa Nova, o programa foge ao relato linear. As relações criativas entre músicas e movimentos se darão em vários níveis de confronto e harmonia. Um espetáculo intrinsicamente brasileiro, sobre a união entre formas de criação que atingem diferentemente os sentidos da plateia: a energia e fugacidade da dança da Quasar, que dirige os olhares e provoca interpretações; a tessitura da Bossa Nova, estilo musical impregnado da alma de nosso país; o brilho de peças de design exclusivo, criadas com o mesmo cuidado com que os antigos ourives faziam joias eternas. Este conjunto não poderia receber outro nome, já que trata-se de uma tríade formada por riquezas culturais de inestimável valor.   Quando a Vivara convidou a Quasar Cia de Dança para criar um espetáculo que fosse inspirado no estilo musical mais originalmente brasileiro, a Bossa Nova - que também é tema de sua nova coleção de joias -, a reação foi de inquietação e alegria. Ao completar 60 anos, estas canções, nascidas de encontros entre compositores da Zona Sul do Rio de Janeiro, tornaram-se admiráveis em todas as partes do mundo, e só isso já bastaria para serem desafiadoras a qualquer coreógrafo. Unindo-se a isto a memória emotiva que cada uma das letras e notas deste cancioneiro provoca, é tarefa vigorosa produzir movimentos que desabrochem em novos significados e sentidos.   Tendo tudo isto em mente, nasceu em nós a primordialiade de assumir esse desafio, principalmente por este ser o ano em que a Quasar completa três décadas de existência e de uma trajetória reconhecida nacional e internacionalmente. Um trabalho legitimamente brasileiro, que dialoga com grande parte das manifestações culturais de nosso tempo, incluindo a própria Bossa Nova.   Este é um trabalho que antes de ter sido inicado suscitou diversos questionamentos, principalmente sobre como a música move a dança da Quasar, e sobre como é possível traduzir uma obra musical tão própria em um espetáculo cênico instigante e hodierno. Em resumo, a busca foi continuamente por produzir um resultado final sensível, belo, fascinante, pleno em sua forma e em sua importância para o mundo das artes.   E o momento para esta emersão da Quasar não poderia ser mais apropriado. A preciosidade do espetáculo também está envolta em uma aura de ressurgimento, de ressignifcação, de rebrotagem, de um grupo que presencia momentos delicados de sua história, mas que também encontra na tarefa de produzir uma nova criação, um instante de frescor, de contemplação de novas possibilidades e novos encontros.   “Preciosidades” não será um relato linear. A coreografia não será uma história ou uma ideia que se desenrolará no tempo da encenação. As relações criativas entre músicas e movimentos se darão em vários níveis de harmonia ou confronto. As letras das canções de Bossa Nova foram pontos chave para que um tipo de movimento se arquitasse entre coreógrafo e intérpretes. Os temas abordados pelos compositores, muitos deles singelos e ligados a um cotidiano ingênuo e pueril, nesta trilha sonora são cantados como se fossem conversas entre amigos, e esta maneira coloquial de fazer poesia inspirou um tipo de movimentação que permeia toda obra. A partir daí o espetáculo foi se revelando como um diálogo provocativo e nada previsível, entre as canções e seus temas, e as coreografias que foram criadas e seus movimentos. O corpo se tornou, então, linguagem em si e expressão de algo maior.   O espetáculo ainda faz uma homenagem aos 30 anos da Quasar, resgatando imagens que retomam a essência da Companhia. Instantes de espetáculos que se tornaram preciosos e únicos em nossa trajetória, e que cintilam nesta nova criação, provocando uma espécie de reminiscência em nossos espectadores.   Com este precioso convite da Vivara, Preciosidades é o tema, Preciosidades é o nome!   Henrique Rodovalho [+] saiba mais Primavera da Dança com BALLET DO THEATRO MUNICIPAL do Rio de Janeiro 28/09 a 30/09 Dança   ‘PRIMAVERA DA DANÇA’ Com BALLET DO THEATRO MUNICIPAL do Rio de Janeiro Estreia dia 28/9 na CIDADE DAS ARTES, na Barra. Apresentações dias 28, 29 e 30 de setembro de 2018. Release Pela primeira vez o Ballet do Theatro Municipal se apresentará na Cidade das Artes em programa popular durante um único final de semana, criado por suas diretoras Ana Botafogo e Cecília Kerche, composto de trechos dos ballets de repertório, entre eles três ballets com música de Tchaikowsky, um dos maiores compositores de música para ballet O espetáculo tem os trechos mais amados do público carioca: O lago dos Cisnes, A Bela Adormecida, O Quebra-Nozes, Sheherazade e Raymonda. O espetáculo inicia com o Grand Pas de Quatre, de Cesare Pugni, que desde 1845 mantém seu sucesso inalterado, sendo veículo para o virtuosismo das quatro bailarinas em cena. Segue-se o Adagio da Rosa do 1º ato de “A Bela Adormecida”, que acontece quando a Princesa Aurora é cortejada por quatro príncipes pretendentes à sua mão em seu 16º aniversário. Em sequência, com Música de Vassily Soloviev, do ballet Taras Bulba, o solo masculino intitulado Gopak. Esta dança popular da Ucrânia tem origem no verbo hopati, que significa saltar e corresponde a exclamação Hop!, entoada durante a dança. Geralmente, é uma dança masculina e de muitos saltos acrobáticos. O 4º Ballet é um trecho do 3º ato d’O Lago dos Cisnes que representa a Hungria  com suas típicas Czardas,  dançadas pelo Corpo de Baile nos festejos de aniversário do Príncipe Siegfried. De ‘O Quebra-Nozes’ teremos o famoso Pas de deux, que exige dos dois bailarinos a mais alta técnica em dança para fazer jus à música de Tchaikovsky, talvez a melhor que ele tenha composto para um balé. Finalmente, o Pas Hongrois, extraído do último ato de “Raymonda”, passa-se no Século XIII e encena o casamento dos dois heróis, no qual todos os bailarinos do Theatro tomam parte, com música de Glazunov.    O Theatro Municipal é vinculado à Secretaria de Estado e Cultura do Rio de Janeiro  Corpo de Baile do Theatro Municipal Direção Ana Botafogo e Cecilia Kerche       PROGRAMA   Pas de Quatre de Pugni. Música: Cesare Pugni                   Coreografia: segundo Jules Perrot Marie Taglioni: Claudia Mota ou Deborah Ribeiro Lucile Grahan: Juliana Valadão ou Rachel Ribeiro Carlotta Grisi: Fernanda Martiny ou Renata Tubarão Fanny Cerrito: Carla Carolina ou Viviane Barreto   Adágio da Rosa. Música: P. I. Tchaikovsky                         Coreografia: Marius Petipa Bailarinos: Claudia Mota ou Fernanda Martiny ou Juliana Valadão, Alysson Trindade, Bruno Fernandes, Carlos Cabral, Edifranc Alves, Ivan Franco, Saulo Finelon, Yitzhack Davi   Gopak Solo do ballet Taras Bulba Música: Vassily Soloviev Coreografia: Ygor Mosseyev Bailarino: Cícero Gomes   Czardas Música: P. I. Tchaikovsky Coreografia: Marius Petipa Solistas: Carla Carolina, Fernanda Martiny, Viviane Barreto, Melissa Oliveira, Aloani Bastos, Rachel Ribeiro, Edifranc Alves, Saulo Finelon, Santiago Jr., Wellington Gomes CB: Ana Paula Siciliano, Bianca Lyne, Elida Brum, Flávia Carlos, Margherita Tostes, Melissa Oliveira, Monica Barbosa, Thais Danello, Vanessa Pedro, Alysson Trindade, Bruno Fernandes, Mateus Dutra, Paulo Ricardo, Saulo Finelon, Sergio Martins, Yitzhack Davi, Michael Willian (EEDMO)   O Quebra Nozes - Pas de deux  Música: P.I.Tchaikovsky  Coreografia: Marius Petipa Claudia Mota e Filipe Moreira Renata Tubarão e Alef Albert       Intervalo   Sheherazade Música: Nicolai Rimsky-Korsakov Coreografia: Michel Fokine Deborah Ribeiro e Cicero Gomes Renata Tubarão e Filipe Moreira   Raymonda Música: Alexander Glazunov Coreografia: Marius Petipa Cláudia Mota e Cícero Gomes ou Juliana Valadão e Alef Albert, Aloani Bastos, Carla Carolina, Fernanda Martiny, Flavia Carlos, Margheritta Tostes, Rachel Ribeiro, Thaís Danello, Viviane Barreto Alyson Trindade, Bruno Fernandes, Edifranc Alves, Ivan Franco, Santiago Jr., Saulo Finelon, Wellington Gomes, Yitzhack Davi Substitutos: Marcella Borges e Michael Willian (EEDMO) Quarteto Masculino: Edifranc Alves, Wellington Gomes, Alyson Trindade, Yitzhack Davi Quarteto Feminino: Carla Carolina, Rachel Ribeiro, Aloani Bastos, Thaís Danello [+] saiba mais Projeto Cultura Plural 29/09 Arte e Educação O projeto Cultura Plural, em parceria com a Cidade das Artes, promoverá um encontro entre educadores, agentes de sala de leitura, escritores, contadores de histórias, bibliotecários e jovens e adultos interessados em ampliar os conhecimentos referentes à Língua e à Literatura, no sábado, dia 29/09. No mundo contemporâneo, na área educacional, cada vez mais há desafios. Como lidar com tantas questões na sala de aula? O gestor e o professor precisam encontrar caminhos para lidar com alunos do século XXI cujos interesses e questionamentos são diferentes. Quanto as diversas situações comunicativas, utiliza-se as múltiplas linguagens com diversos objetivos. No caso da Língua Portuguesa, com o uso dos recursos tecnológicos, a expressão na norma culta tem exigido mais atenção. No que diz respeito ao domínio da língua materna pelo aluno, as instituições de ensino (público e privado) almejam bom desempenho dos alunos nas avaliações externas. Como alcançar tal meta se os professores não tiveram formação – não estão capacitados? Estes terão a oportunidade não só de analisarem como as provas externas são elaboradas com base nas Matrizes de referência como também elaborarem itens. Muitas instituições exigem que os professores proponham-nos inéditas. Mas como se eles não têm conhecimento? Teremos um dia inteiro de debates divididos em:   10h-12h: Inclusão Escolar | Prof. Mestra Fernanda Barcellos de Mello A palestra objetiva realizar uma reflexão sobre inclusão escolar, perpassando pela história do movimento, o porquê, o para quê e, principalmente, o como fazer (a parte que mais necessita de esclarecimentos). Serão trabalhadas as principais síndromes, transtornos, distúrbios e dificuldades mais comumente encontradas em nossas salas de aula. E propostas de como lidar em sala de aula (atividades – avaliações e integração).     13h-14h30: Práticas pedagógicas de Literaturas africanas | Prof. Dr. Renata Barcellos Esta palestra propõe uma reflexão sobre questões referentes ao ensino das literaturas africanas (de Língua Portuguesa), como: os professores trabalham-nas? Eles dominam a temática? Quais autores são trabalhados em sala de aula? Como são propostas as atividades? De que forma são abordadas em provas de vestibular, no ENEM e concursos públicos em geral? A partir desses questionamentos, será verificada como tem sido, na prática, a implementação da Lei 10.639/2003, na Educação Básica, e a sua efetiva concretização. Além disso, serão apresentados trabalhos desenvolvidos no CEJLL/NAVE. 15h-16h30: Literatura judaica: algumas considerações | Prof. Dr. Renata Barcellos A palestra propõe-se a apresentar algumas características da Literatura judaica da Idade Média à contemporaneidade, seus autores, pesquisas realizadas sobre a temática e verificar como ocorre nos textos a tríade: história, identidade e memória. 17h-18h30: Poesia Visual Contemporânea | Tchello d’Barros A palestra apresentará a poesia visual a partir de sua evolução na Pós-Modernidade; Transição para as novas mídias; Relação com as formas fixas de Poesia e as Artes Visuais; Presença no universo digital; Integração na cultura contemporânea. Inserção nos livros didáticos.     Coordenadora do projeto   Renata da Silva de Barcellos é Pós-doutora em Língua Portuguesa pela UFRJ. Professora de Língua Portuguesa do CEJLL/NAVE, do CECA e de Comunicação e expressão e Oficina da UNICARIOCA. É associada do CIFEFIL e membro do CIFEFIL, da ALAP, da UBE. Possui diversos artigos acadêmicos publicados na área de Língua Portuguesa. É coautora da Gramática contextualizada (2016) e de diversas antologias. Autora de Itens de análise linguística no novo ENEM e no Saerjinho, de Alma Dilacerada e de Barcellos: prosa e verso com participação de Lucien Gilber. É colunista convidada do Jornal Sem Fronteiras: Literando no teatro. E colunista do Programa Encontro Marcado com a cultura – BAND NEWS AM 1360 – pauta: Educação.      Convidados Fernanda Barcellos Mestre em Educação (UNESA). Especialista em Psicopedagogia (UCAM-AVM); Mídias na Educação (UFRJ); Educação a Distância (Signorelli). Diretora da Escola Municipal Aleksander Henryk Laks. É professora da UCAM - AVM. Atuou como professora/psicopedagoga na Faculdade Gama e Souza. Tutora na UNIRIO e UEMA.      Tchello d’Barros Escritor, editor independente e artista visual. Cursou Poesia e Prosa no Curso de Letras na Furb (SC); História da Arte na Fundaj (PE) e cursa atualmente Cinema na UFRJ (RJ). É prof. de Produção Editorial na pós-graduação da Faculdades Hélio Alonso - Facha. Ministra diversas oficinas literárias (Conto, Crônica, Haicai, Roteiro, Narrativa Ficcional) em eventos e instituições culturais, Sistema S, ONGs e Secretarias de Educação. Publicou 6 livros e tem publicado contos, crônicas, poemas, artigos e resenhas em mais de 50 coletâneas, antologias e livros didáticos, além de publicar regularmente em mídias impressas e digitais. Realizou pesquisas culturais em 20 países e tem itinerado pelo Brasil com a mostra “Convergências’, de Poesia Visual, já tendo sido exibida em 10 Estados. Suas obras visuais já participaram de cerca de 130 exposições. É fundador e colaborador de várias entidades culturais, além de participar dos principais congressos literários e Feiras do Livro do país. Criou o Fórum Brasileiro de Literatura, com diversas edições realizadas em SC. [+] saiba mais O Mundo Genial e Psicótico de Salvador Dalí 29/09 Arte e Educação   O PROJETO INTERLOCUÇÕES em parceria com a CIDADE DAS ARTES receberá no dia 29 de Setembro, às 18h, a Psicanalista Elvina Maciel Lessa para uma palestra sobre vida e obra de Salvador Dalí, o ícone do movimento Surrealista. O encontro busca fazer uma articulação entre a Arte e Psicanálise, a partir da pergunta [que começou com Freud]: O que podemos aprender com o artista? O que o artista com sua obra e escritos nos ensina?  Uma análise das suas principais obras, a sua relação com Gala, sua mulher e seu método paranoico crítico.     ELVINA MACIEL LESSA Psicóloga, Psicanalista, Especialista em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC); Participante de Formações Clínicas do Campo Lacaniano e Membro da IF -EPFCL no Fórum do Campo Lacaniano Rio.Estudiosa da obra de Salvador Dali , James Joyce , Lygia Clark , Fernando Pessoa, Picasso dentre outros. Mestre pelo Programa EICOS do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Doutora pelo Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da COPPE, pela (UFRJ), Autora do livro Equipes de Alto Desempenho, Editora Vetor. Trabalho na Vale do Rio e na Mina de Ferro de Carajás no Pará em programas de Recursos Humanos e Qualidade de vida na cidade -empresa de Carajás. (1986 a 2004). Realizou e implantou trabalhos clínicos no Hospital de Neuro Psiquiatria Infantil de BH e do Serviço de Seleção Profissional da Universidade Estadual de Minas Gerais.( 1972 a 1986)   Exerce a Psicanálise, no Rio de Janeiro, realiza palestras e cursos em Arte e Psicanálise . Contato : elvina@uol.com.br Facebook: arteepsicanalise/ [+] saiba mais Morada das Histórias | Produção de texto e Contação de História 29/09 Arte e Educação     Joaquim de Paula, Silvia Castro e Paulo Bi, estão juntos no projeto Nostres que traz para a Cidade das Artes a oficina Morada das Histórias (idealizada por Joaquim de Paula e desenvolvida pelo trio) e contação de histórias. Os três são educadores e desenvolvem há longo tempo esse trabalho voltado para a cultura da infância. A ‘MORADA DAS HISTÓRIAS’ é uma oficina de produção de texto com duração de 50 minutos que pode ser vivenciada por crianças e adultos de qualquer idade, permitindo inclusive a participação de crianças não alfabetizadas quando acompanhadas por familiares. A partir da utilização de um grande ‘livro jogo gigante’ para criação de uma história interativa inicial, dividimos equipes de trabalho para realização de vários jogos de palavras, desenhos e de complementação de formas, culminando a vivência com a construção da “Morada das Histórias”. Esta se apresenta como uma ‘casa’ na qual os participantes cobrirão as paredes e telhado com o material produzido por eles. Construída a ‘casa’, cada equipe conta a sua história nela registrada. JOAQUIM DE PAULA Professor, escritor e compositor especializado em música e matemática, diretor fundador do grupo ‘Showcante que Encante’, com o qual desenvolve materiais artísticos, recreativos e pedagógicos a partir de pesquisa da cultura brasileira, com participações em aproximadamente 4.000 eventos em mais de 200 cidades desde sua criação em 1985. Em 1998, como curador da “Seção Criança” (Formação de plateia em cinema - CCBB / RJ) agregou elementos visuais a esta proposta se dedicando, desde então, a criação de espetáculos interdisciplinares envolvendo cenas, narrações, movimentações, sonorizações e jogos de interação com o público. Já participou de várias feiras, bienais de livros por todo país, como ‘Jornada Literária de Passo Fundo’ e de projetos como o ‘Leia Brasil’ (Petrobras), ‘ProLer’ (Biblioteca Nacional), ‘Paixão de Ler’ (Prefeitura Rio de Janeiro), entre outros. SILVIA CASTRO Atriz, intérprete, contadora de histórias, educadora. Desenvolve atividades de mediação de leitura, contação de histórias e produção de texto. Em seus primeiros projetos de narração de contos, desenvolveu atividades lúdicas na LIVRARIA FNAC-BARRA, durante mais de dez anos, no projeto CANTO DO CONTO, no eixo Rio-São Paulo. Foi supervisora pedagógica do projeto educativo no CCBB – RIO. Apresentou-se como narradora de contos, em vários festivais nacionais e internacionais, tendo se apresentado na Colômbia, no México, em Cuba. PAULO BI A música chegou cedo para o compositor Paulo Bi, ao frequentar ainda criança as rodas de choro na casa de Pixinguinha. Traz na bagagem 5 CDs infantis lançados e apresentações pelo Brasil, Japão, África do Sul, Suíça, Alemanha, Espanha, Uruguai, Peru, Argentina e Colômbia. Em 2017 se apresentou em Neuquén (Patagônia) e em Buenos Aires no CCK, dentro da programação do Encontro da Canção Infantil Latino-Americana e Caribenha. Em maio de 2018, volta à Argentina, para realizar shows nas cidades de Neuquén, Rada Tilly (Encontro de Música Infantil Pororó), Sarmiento e Trelew. Em junho esteve no Uruguai para participar do Encuentro Bella Unión, que reuniu músicos do Brasil, Uruguai e Argentina, na cidade de Bella Unión.   [+] saiba mais Dia da Música Colonial Brasileira | José Maurício Nunes Garcia | Temporada de Câmara 29/09 Música Dia da Música Colonial Brasileira – José Maurício Nunes Garcia (Release)   O mês de setembro é da música colonial brasileira e a Associação de Canto Coral, na sua obrigação perante a memória musical brasileira, reverencia o principal compositor do período: José Maurício Nunes Garcia. Para os concertos do mês separamos músicas de diversas fases do padre mestre: As Vésperas de Nossa Senhora de 1797 revelam uma faceta importante do padre: obra da primeira fase do compositor, mostra o gosto do padre pela sonoridade homofônica coral, realçando a mistura das vozes, pelos contrastes de dinâmica, e pelas intervenções de solistas. O Te Deum de 1809 é da segunda fase do compositor. Como mestre da Capela Real, este foi um momento áureo para o padre e o período em que compôs mais obras. Composto para as matinas de São Pedro, é a obra da fase de maior sucesso. Com um amplo solo de tenor que perdura durante a obra inteira, a música é feita em torno da voz solista. São perceptíveis as diferenças harmônicas em relação às Vésperas de Nossa Senhora, bem como o uso dos uníssonos, tão presente na obra do compositor a partir da segunda fase. O Laudate Pueri de 1821 é obra da fase mais madura do compositor. Escrito nove anos antes de sua morte, mostra o gosto do padre pelas modulações inesperadas; o movimento central põe em evidência a voz solista e finaliza com a mesma música do primeiro movimento, porém com outro texto, mostrando a preocupação com a reexposição dos elementos composicionais, dando sentido narrativo da obra. O concerto também é composto por In convertendo dominus. Obra sem data definida, traz a beleza de seu conhecimento harmônico de José Maurício. Na música, é possível observar os contrastes de mistura e dinâmica vocal e as intervenções solistas próprias do compositor. José Maurício Nunes Garcia é figura ímpar para o brasileiro. Ele representa uma parcela importante da sociedade de sua época e sua maneira de fazer música. Precisa ser reverenciado sempre.     História da Associação de Canto Coral   A Associação de Canto Coral (ACC) foi criada em dezembro de 1941, tendo como patrono musical o compositor Heitor Villa-Lobos e, como diretora artística, a maestrina Cleofe Person de Mattos. A ACC tem o objetivo de divulgar o patrimônio musical brasileiro, sobretudo por meio de concertos no Brasil e no exterior, e gravações das principais obras corais-sinfônicas do período colonial. Até a presente data, a Associação de Canto Coral já realizou mais de 750 concertos. Preocupada com a formação de público, com a preparação de novas gerações de cantores e com a reciclagem de profissionais atuantes no meio musical, a ACC promove palestras, ciclos de leituras de obras corais, vídeos comentados, musicalização infantil, cursos para professores, estudantes de música e comunidade coral, entre outras atividades que venham melhorar a formação da comunidade e estimular o interesse pela música de concerto.  A diretora artística Cleofe Person de Mattos dedicou-se à pesquisa de obras de compositores de nosso passado musical, especialmente as obras do Padre José Maurício Nunes Garcia. Tornou-se papel da instituição a difusão do resultado dessas pesquisas que apresentou em concertos, inclusive em primeiras audições contemporâneas. De 1995 a 2012, a instituição teve como diretor artístico o Maestro Carlos Alberto Figueiredo e a Maestrina Valéria Matos, que continuaram a orientá-la com os mesmos ideais artísticos. E em 2013, a direção musical é assumida pelo Maestro Jésus Figueiredo.  A Associação já atuou com grandes orquestras, sob a regência de maestros internacionais como: Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, sir Colin Daves, Helmuth Rilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros como Villa-Lobos, Camargo Guarnieri, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui autores nacionais como José Maurício Nunes Garcia e os setecentistas mineiros; os nacionalistas Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê e Camargo Guarnieri; e os contemporâneos Almeida Prado e Marlos Nobre. A Associação de Canto Coral é reconhecida como órgão de Utilidade Pública Federal, sem fins lucrativos e não conta com nenhuma subvenção pública, por essa razão se mantém pela contribuição de sócios e pelo eventual apoio de empresas privadas.     Crédito das fotos: Esteban Ibarra [+] saiba mais Duo Interarte | Temporada de Câmara 30/09 Música DUO INTERARTE Paulo Santoro - violoncelo Cyro Delvizio - violão   Um violoncelo, um violão e dois músicos interessados em desvendá-los musicalmente. Nesse espetáculo inédito, os dois instrumentos interagem, dançam, se imitam e entrelaçam. Ora perpassam standards de Villa-Lobos, Tom Jobim e Piazzolla (entre outros), ora os reinventam com novos arranjos. E as vezes até superam seus propósitos iniciais: em “Polichinelo” de Villa-Lobos, o violão (com a fricção de lixa de unha) simula o arco de seu companheiro. Por outro lado, no conhecido “Samba de uma nota só” de Tom Jobim, os instrumentistas se unem em um único violoncelo e o fazem soar como um violão. Paulo Santoro, incansável em sua arte de divulgar o violoncelo, estreia neste concerto seu mais novo grupo de câmara: o Duo Interarte, dividindo o palco com seu ex-aluno de música de câmara na UFRJ, hoje um conceituado profissional.     Paulo Santoro Um dos mais destacados violoncelistas brasileiros de sua geração, é professor de violoncelo do Conservatório Brasileiro de Música e violoncelista do Duo Santoro, do Quarteto Brasiliana, do Quarteto Concertante, da Orquestra Sinfônica da UFRJ e da Orquestra Sinfônica Brasileira. Bacharel em violoncelo pela UFRJ, onde foi professor de música de câmara, é Mestre em Práticas Interpretativas pela UNIRIO. Estudou na Indiana University School of Music com os professores Emilio Colón, Tsuyoshi Tsutsumi e Janos Starker. Fez parte da Indiana University Philharmonic Orchestra e da Indiana University Concert Orchestra sob a regência dos maestros Kurt Masur e Mstislav Rostropovitch. Participou ainda do Indiana University Cello Ensemble. Apresentou-se em recitais por todo o Brasil e em países como África do Sul, Paraguai, Bolívia, República Dominicana, Alemanha, Suíça e Estados Unidos, além de ter tocado como solista de várias orquestras, dentre elas a Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica Nacional da UFF, Orquestra Sinfônica da UFRJ, Orquestra Sinfônica da Paraíba e Orquestra Sinfônica do Espírito Santo. Vencedor do XIII Prêmio Carlos Gomes na categoria conjunto de câmara pelos concertos com a série de 17 quartetos de Villa-Lobos, foi agraciado com o prêmio Rumos Itaú Cultural na edição 2007-2009, lançando um DVD ao vivo em São Paulo. Com o prestigiado Duo Santoro, já se apresentou no famoso Carnegie Hall de Nova York e gravou os CDs “Bem Brasileiro” e “Paisagens Cariocas”, obtendo excelente aceitação do público e da crítica especializada.     Cyro Delvizio Concluiu o curso de Bacharelado em Violão na UFRJ, sob orientação de Graça Alan e do renomado concertista Turíbio Santos, e o curso de mestrado em Musicologia na mesma instituição, sob orientação de Márcia Taborda, com a dissertação “Agustín Barrios e o Brasil: um relato histórico sobre sua interação com o meio artístico brasileiro. Foi professor substituto de violão na Escola de Música da UFRJ entre 2012-14 e 2016. Atualmente, é “Doutorando em Performance” na USP, sob orientação do prof. Dr. Edelton Gloeden, focando-se na pesquisa e execução dos desafiadores "12 Estudos para violão" de Francisco Mignone. Venceu a VI Seleção de Jovens Talentos da AV-Rio, o V Concurso Nacional de Violão Fred Schneiter, o I Concurso de Composição da UNIRIO. Já participou de master classes com Fábio Zanon, Cláudio Tupinambá, David Jerome (EUA), Eduardo Isaac (Argentina), Pablo Marfil (Argentina), Marcelo de La Puebla (Chile), José Antonio Escobar (Chile) e Alvaro Pierri (Uruguai). Integrou o “Conjunto de Violões da UFRJ” e, atualmente, integra o Duo Cancionâncias, junto à soprano dramático Manuelai Camargo. Em 2013, o conjunto lançou seu primeiro CD “Saudades” e participou do projeto “SESC Sonora Brasil”, realizando uma turnê de 130 concertos entre 2013 e 2014. Em junho de 2016 este duo realizou concerto no “GFA International Convention 2016” em Denver, EUA (o mais importante festival de violão país). Cyro realizou turnês pelo México em 2012, 2013 e 2014 para gravação e lançamento de seu primeiro CD solo, “Reminiscências do Brasil” pelo selo TASTO/TEMPUS, cujo repertório faz um panorama dos últimos 60 da música brasileira para violão.     PROGRAMA     G. BOTTESINI  -  Elegia em Ré   A. BARRIOS  -  La Catedral   H. VILLA-LOBOS  -  Melodia Sentimental  -  Choro nº 1  -  Samba-Clássico  -  O Polichinelo   TOM JOBIM  -  Tema de Amparo  -  Samba de uma nota só   A. PIAZZOLLA  -  Ave Maria  -  Café 1930  -  Nightclub 1960  -  Libertango [+] saiba mais Oficinas de Arte e Inclusão 03/10 a 14/12 Arte e Educação Não existem criaturas mais sensíveis, amáveis, sinceras e amigas do que as pessoas com síndrome de Down. Se todos fôssemos como eles, este mundo seria muito mais puro. Jorge Davidson, Diretor Artístico com 30 anos de experiência continua dirigindo artisticamente EMI, SONY e BMG, diversos trabalhos de direção e produção para Multishow, ESPN, Conspiração Filmes, Planmusic, SP2 Brazil e Musickeria, pai de um jovem Down e idealizador do livro “DOWN! Viva a diferença com arte e inclusão” é o criador e produtor do Projeto das OFICINAS de ARTE e INCLUSÃO. Nosso objetivo com as OFICINAS de ARTE e INCLUSÃO, é estimular estas pessoas através da ARTE com aulas de Iniciação Musical, Canto Coral, Percussão, Danças Cigana / Jazz e Pedagogia / Psicologia Laboral voltada para as Expressões Artísticas. Todas estas manifestações artísticas, estão presentes no Livro “DOWN! Viva a diferença com arte e inclusão”, onde a arte da fotografia funciona como meio de inclusão, sendo inspiração deste novo projeto em busca de mais um passo na produção e difusão de conteúdo, para colaborar com o desenvolvimento da capacidade de pessoas com Síndrome de Down e Autistas, bem como mapear novos caminhos para o trabalho e a independência. Hoje eles são encontrados nos mais diversos ambientes de diversão e arte, exalando alegria de viver, no que são experts, abraçando as oportunidades e conquistando seu verdadeiro espaço na sociedade. Nada mais justo, pois estas atividades comprovadamente favorecem o desenvolvimento da fala, movimento, expressão corporal e auto estima. Para tanto, contaremos com a experiência voluntária de um excelente grupo de professores dispostos a desenvolver um núcleo artístico especial na Cidade das Artes produzido e dirigido por Jorge Davidson da Breta Music. Ana Paula Pacheco (Pedagoga) , Especializada em Educação Especial pela Fundación Síndrome de Down de Madrid na Universidad Camilo José Cela, mestre em Educação e Doutoranda da UNESA, atualmente na FAETEC cuidando de inclusão Laboral de pessoas com deficiência e no grupo de Habilidades do Autonomia Instituto. Bárbara Calmeto (Psicóloga) CRP 05/40086, Neuropsicóloga pela Santa Casa de Misericórdia RJ, Especialista em Educação Especial, Formação em Terapia Cognitivo-Comportamental com 10 anos de experiência no atendimento à pessoas com deficiência intelectual, Gestora do Autonomia Instituto Terapias Multidisciplinares Ana Paula Pacheco e Bárbara Calmeto são as responsáveis pela coordenação do projeto, bem como pela orientação e preparo dos alunos para o desenvolvimento nas Expressões Artísticas. Patrícia Sauer (Dança Jazz), Bailarina, Coreógrafa e Diretora da SAUER DANÇAS, espaço tradicional de arte e dança que abrange quatro gerações, oferecendo vários tipos de dança e atividades relacionadas à fisioterapia, sendo uma ótima aliada do bem-estar, autoestima e saúde, cujos os exercícios melhoram a flexibilidade, tonificam os músculos, trazendo equilíbrio e coordenação motora. Dvorah Darah (Dança Cigana), coreógrafa e professora de dança, assim como os grandes compositores, pintores e cineastas, fascinada por música e dança cigana criou o grupo GIPSY DOWN, como qual vem trabalhando regularmente desde 2010. Andréa Lobato (Iniciação Musical) criadora e professora da Cia Musical Andréa Lobato, fundada em 2004, tem como principal objetivo promover o bem estar e o desenvolvimento da qualidade de vida de seus alunos através da música e do canto. Roberta Cunha (Canto Coral) é fonoaudióloga integrante do corpo de professores Cia Musical onde há 7 anos desenvolve um belíssimo trabalho de Fonocanto com jovens Down, que une os benefícios da fonoaudiologia com a música, trabalhando fala, articulação e musicalidade de forma divertida e prazerosa.   Todas as aulas são pensadas para que os alunos se aprimorem tecnicamente, com exercícios vocais, de respiração e orientação na escolha de repertório. CA Ferrari (Percussão) músico, diretor e mestre de bateria do Monobloco e professor nas Oficinas de formação de batuqueiros. Tutor musical do jovem Down Tito Matida, aluno regular da Oficina do grupo. Com este corpo de professores nosso projeto de ARTE e INCLUSÃO estará instalado na CIDADE das ARTES a partir de setembro de 2018 valorizando a luta pela inclusão social, estimulando com arte, em busca de independência e maiores oportunidades no mercado de trabalho!  [+] saiba mais O Rio e Grande Elenco I Teatro 05/10 a 06/10 Teatro "O Rio e Grande elenco” trata-se de uma apresentação de cenas bem humoradas do cotidiano carioca com mais de 30 atores em cena. A proposta do grupo de colaboração coletiva é satirizar casos do dia-a-dia do carioca de forma leve, livre e muito divertida. Tudo isso acontecerá sob a direção do ator e diretor Raphael Ghanem nos dias 05 e 06 de Outubro às 21h, na Grande Sala da Cidade das Artes. Não perca! [+] saiba mais Duo Debret | Temporada de Câmara 06/10 Música O concerto faz as conexões que existem entre as músicas brasileira, francesa e espanhola.  O repertório foi selecionado especialmente para mostrar as intersecções entre essas três culturas.  O concerto visa também homenagear o centenário de Claude Debussy, bem como sua amizade com Manuel de Falla.     Programa: 1- A Chloris - R. Hahn 2- Três melodias – Debussy • Romance • Beau Soir • Paysage Sentimental 3- Je te veux - E. Satie 4- Prelúdio V - H. Villa Lobos Luiz Mello, violão 5- Ciclo Beiramar – Marlos • Estrela do mar • Iemanjá otô • Ogum de lê 6- Rumores de la caleta - Isaac Albéniz Luiz Mello, violão 7- Cancion de cuna para dormir a un negrito - X. Montsalvatge 8- Siete canciones populares españolas - Manuel de Falla   • El paño Moruno • Seguidilla murciana • Asturiana • Jota • Nana • Canción • Polo         Mariana Gomes   Bacharel em Canto lírico na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o soprano Mariana Gomes iniciou seus estudos musicais aos nove anos de idade no Coral das Meninas Cantoras de Petrópolis, onde participou de concertos importantes como o Projeto Aquarius, com a OSB e regência de Isaac Karabtchevsky. Como solista, participou de concertos como: A 9a Sinfonia de Beethoven com Orquestra Camerata SESI em Vitória, sob regência de Leonardo David; Les Mélodies na sala Cecília Meireles, sob direção de André-Heller Lopes; Missa Brevis e Creator Alme Siderum de Padre José Maurício, na Antiga Sé do Rio de Janeiro, com a OSUFRJ sob regência de Ernani Aguiar, entre outros. Em óperas, interpretou personagens como Hansel de Hansel und Gretel de Humperdinck, com a OSUFRJ, sob regência de Ernani Aguiar; A bruxa na ópera O menino maluquinho de Ernani Aguiar, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, sob regência de Roberto Duarte; Nedda da ópera Il Pagliacci de R. Leoncavallo, no Palácio das Artes em Belo Horizonte, sob regência de Silvio Viegas, entre outras. Desde de 2017, Mariana é integrante da Academia de Ópera Bidu Sayão, a qual faz parte do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Pela Academia, solou no Concerto Operetas e na Série Villa-Lobos, ambos no palco do Theatro Municipal. Luiz Mello Luiz Mello graduou-se no curso de bacharelado em performance (violão clássico) pelo Royal Conservatoire of Scotland; curso para o qual recebeu bolsa integral pelo período de quatro anos. Trabalhou como professor na FAETEC Marechal Hermes, como músico no Projeto Mini Concertos Didáticos (Museu Villa-Lobos) e com oficinas de música para dependentes químicos em reabilitação, no Instituto Franco Basaglia (CAPS - Alameda). Como pesquisador, publicou o artigo intitulado O nacionalismo musical na obra de Manuel de Falla e Federico Garcia Lorca, na revista portuguesa Guitarra Clássica. Como concertista, participou de importantes festivais, como o 48° Festival Villa-Lobos, no West End Festival de 2013, em Glasgow, no Fringe de 2014, em Edimburgo, e do festival de música minimalista Minimal Glasgow, em 2015, onde executou a peça Electric Counterpoint, de Steve Reich (com próprio compositor na plateia), no Glasgow Royal Concert Hall. Como teorbista, participou do Music of Spheres Consort, acompanhando as óperas Acis & Galatea (Handel), Il Ritorno di Ulisse (Monteverdi), e novamente no West End Festival (2014) com concerto Jewish Music in Baroque Italy, além de várias cantatas e árias. [+] saiba mais 15ª Mostra Cultural - Escola Pedra da Gávea | Mulheres Brilhantes 06/10 Arte e Educação “É possível, numa dada situação, inverter papéis de homens e mulheres e chegar ao mesmo resultado?”, provoca a escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie em um dos seus livros sobre igualdade de gênero. A 15ª Mostra Cultural da Escola Pedra da Gávea homenageia mais de 20 mulheres através de seus trabalhos, de suas produções e dos elementos que elas se apropriaram de forma tão verdadeira. A mostra “Mulheres Brilhantes” reflete como as crianças do infantil ao fundamental produziram culturas e pensamentos a partir das histórias de vida de diversas mulheres brilhantes e, assim, foram capazes de explorar a natureza, o céu, a música, a culinária regional, o pensamento sustentável, a palavra, o movimento e muito mais. No dia 6 de outubro na Cidade das Artes, esse encontro promete promover reflexões e abrir caminhos para a criação, imaginação, expressão e ação através de oficinas, exposições, observações, jogos e apresentações. Afinal, o que é ser uma mulher brilhante? Para nós é não se limitar ao que lhe foi socialmente atribuído, é ter a coragem de ir além, em busca dos seus sonhos e desejos mesmo com todas as adversidades. Ser uma mulher brilhante é estar à frente de seu tempo e ter transformado o mundo de um jeito único, especial e tocante. Ao todo, a Escola Pedra da Gávea investigou o trabalho de 24 mulheres de raízes e origens completamente diferentes, desde a cantora e compositora Elza Soares, passando pela poetisa Cecília Meirelles, pela aviadora Ada Rogato, até a jogadora de futebol Marta da Silva. Outras mulheres, cujas vidas, orientaram o pensar das crianças foram estas: Lygia Clark, Graziela Maciel Barroso, Cora Coralina, Duilia Mello, Nadia Comaneci, Simone Biles, Daiane dos Santos, Maria Felipa de Oliveira, Millo Castro Zaldarriaga, Chiquinha Gonzaga, Niède Guidon, Ana Botafogo, Fê Cortez, Maria Lenk, Thaisa Bergmann, Carmem Miranda, Zuzu Angel, Margaret Mee, Bertha Becker, Dira Paes, Amelie Earhart, Coco Channel, Billy Jean e Serena Williams Cada mulher brilhante inspirou as crianças a escolherem focos de investigação para o desenvolvimento de projetos que serão apresentados através de oficinas. O deslumbramento da astrônoma Duilia de Mello pelo céu foi o ponto de partida para a criação da oficina “Areia Lunar”. Já as obras sensoriais e o entendimento de que o toque e a arte estão intrinsecamente conectados da artista plástica Lygia Clark inspirou a oficina “O que você sente?”. As ilustrações botânicas em guache da flora amazônica de Margaret Mee, por outro lado, inspiraram as crianças do 1º ano do fundamental a desenvolverem um projeto de horta com mudas de bromélia, orquídea, helicônia, feijão e açucena, sendo todas registradas em um Sketchbook. As descobertas da arqueóloga Niède Guidon transportaram as crianças para um outro mundo e as levaram a explorar a luz e a sombra montando a oficina “Luz, sombra e descobertas” que propõe uma escavação na caverna. No dia 6 de outubro na Cidade das Artes será possível encontrar essas e muitas outras oficinas. Venham Conferir!   ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Arte & Educação Os Tapetes Contadores de Histórias - 20 anos 09/10 a 21/10 Arte e Educação Os Tapetes Contadores de Histórias - 20 anos   No mês das crianças, grupo carioca comemora seus 20 anos com uma exposição interativa de seu acervo na Cidade das Artes, com uma programação para toda família.   De 09 a 21 de Outubro de 2018, a Cidade das Artes promoverá a exposição interativa Os Tapetes Contadores de Histórias - 20 anos, evento comemorativo que é referência no Brasil e exterior na arte de contar histórias. O evento contempla uma série de atividades que abrangem repertório, acervo e formação com o grupo.   A mostra apresenta o acervo particular do grupo, composto por tapetes, painéis, avental, malas, caixas e livros de pano que servem de cenários para contos tradicionais do mundo inteiro, e autores como Ana Maria Machado, Ricardo Azevedo, Graciliano Ramos e Manoel de Barros. Neste espaço lúdico que une texto e têxtil, os visitantes tiram os sapatos e são convidados a manusear tapetes, bonecos e livros. Desta forma, pais e filhos, professores e alunos, todos podem contar, descobrir e inventar narrativas, brincando e viajando pelo mundo através das histórias.   Atualmente, o grupo conta com um acervo de 60 objetos-cenários. Feitos de tecido e de variados formatos, tais cenários foram criados ao longo de 20 anos – na França, Peru e Brasil. Estarão expostos os tradicionais tapetes do projeto francês Raconte-Tapis (projeto que fundou o grupo no Brasil), painéis e livros de pano produzidos pelo Manos que Cuentan (Lima, Peru) e uma diversidade de obras costuradas pelo próprio grupo no Brasil. Ao lado de cada obra, encontram-se o livro correspondente.   A EXPOSIÇÃO INTERATIVA está sempre acompanhada de uma programação intensa de sessões de histórias. Durante  a semana, as sessões são reservadas para escolas e grupos espontâneos. Nos finais de semana, sessões abertas para o público espontâneo.   [+] saiba mais Gisberta | Teatro 12/10 a 14/10 Teatro “Gisberta”, com Luis Lobianco, em três únicas apresentações na Cidade das Artes   O espetáculo mistura política, história, música, teatro, humor, poesia e ficção para falar de Gisberta Na TV Globo, Luis Lobianco faz sua estreia em novelas como a "Segundo Sol", no Canal Gloob o ator está no elenco da série infantil “Os Valentins” e na sexta temporada do humorístico “Vai que cola”, no Multishow. No cinema é protagonista do longa-metragem “Carlão e Carlinhos” de Pedro Amorim, ainda sem data de lançamento. Luis Lobianco é também criador dos espetáculos do Buraco da Lacraia, Rival Rebolado e Portátil A Cidade das Artes recebe Gisberta, nos dias 12,13 e 14 de outubro, o espetáculo “Gisberta, drama musical estrelado por Luis Lobianco, que conta a história ainda pouco conhecida de Gisberta, brasileira vítima da transfobia que teve morte trágica em 2006, na cidade do Porto.   Idealizado por ator Luis Lobianco, com direção de produção de Claudia Marques, texto de Rafael Souza-Ribeiro e direção de Renato Carrera, o espetáculo mistura política, história, música, teatro, humor, poesia e ficção para falar de Gisberta, brasileira vítima da transfobia que teve morte trágica em 2006, na cidade do Porto, em Portugal. Gisberta atravessou o oceano para buscar um território livre, mas morreu no fundo do poço, afogada em ódio e água. Na ocasião o caso ganhou destaque nas discussões sobre a transfobia em Portugal e Gisberta se tornou (e até hoje é) ícone na luta pela conscientização para uma erradicação dos crimes de ódio contra gays, lésbicas e transexuais. Em 2016, dez anos após a sua morte, Gisberta foi amplamente lembrada em Portugal por meio de inúmeras reportagens. Recentemente, em 14 de fevereiro de 2017, Gisberta deu nome ao primeiro centro de apoio a população LGBT do norte de Portugal, “Centro Gis”, em Matosinhos, distrito do Porto.   “Já o Brasil, na contramão, é um dos países que mais comete crimes de transfobia e homofobia, números que não param de crescer junto com uma onda conservadora de intolerância com as diferenças. Se não conseguimos mudar as leis que não nos protegem, que a justiça seja feita no teatro, com música e luzes de Cabaré. Que venham as identidades de humor, gênero, drama, música, tragédia e redenção. O caso de Gisberta não é conhecido por aqui e decidi que Gisberta vai reviver a partir da arte e será amada pelo público.” – afirma Luis Lobianco   Para contar a história de Gisberta, que é praticamente desconhecida no Brasil e que é também a história de tantas outras vítimas da transfobia, Luis Lobianco interpreta vários personagens com texto concebido a partir de relatos obtidos em contatos pessoais com a família de Gis, do processo judicial, de visitas ao local da tragédia e por onde Gisberta passou. De forma muito delicada, a peça transita entre dois gêneros: o humor, pois Gisberta era uma pessoa muito alegre e divertida, e o drama. Em cena, três músicos acompanham o ator: Lúcio Zandonadi (piano e voz), Danielly Sousa (flauta e voz), Rafael Bezerra (clarineta e voz).   “Gisberta não está em cena, o Luis Lobianco não interpreta a Gis, mas nós chegamos bem perto dela.” – afirma o diretor Renato Carrera   “Eu sou em cena o contador da história de Gisberta. Para que o público sinta a sua presença e ausência uso todos os recursos que posso para criar empatia a ponto de tê-la como alguém muito íntima, uma amiga querida.” – conclui Luis Lobianco   Uma breve história de Gisberta   Caçula de uma família com oito filhos, nascida e moradora do bairro Casa Verde, em São Paulo, ainda na infância Gisberta dava sinais de que estava num corpo que não correspondia à sua identidade. Após a morte do pai, deixou os cabelos crescerem definitivamente. Em 1979, aos 18 anos, quando suas amigas morriam assassinadas, na capital paulista, com medo de ser a próxima vítima, deixou o Brasil rumo a Paris. Mais tarde, já depois de realizar tratamento hormonal e fazer implante de silicone nos seios, mudou-se para o Porto, no Norte de Portugal. Muito alegre e divertida, rapidamente enturmou-se na cena gay local. Fazia apresentações em bares e boates. Por 10 anos foi a estrela brasileira da noite portuense. Sem muito jeito com qualquer tipo de liberdade viveu tudo o que nunca experimentou de forma voraz: cantou de Vanusa a Marilyn, bebeu, fumou, cheirou, amou e adoeceu no cabaré. Foi muito feliz, tinha muitos amigos e admiradores. Poupava energia para as cartas e fotos que mandava para a família, queria garantir que estava segura. Um dia os seus dois cães fugiram de casa e foram atropelados na sua frente. Gis definhou de depressão e Aids. Perdeu os cabelos conquistados e o visto de imigrante, passou a vestir trapos sem gênero e foi morar na rua. Num prédio abandonado foi encontrada, no final de 2005, por um grupo de 3 meninos mantidos pela Oficina de São José, uma instituição religiosa da vizinhança. No início as crianças ofereceram comida e agasalho, mas a lógica do grupo se converteu em um ódio súbito e inexplicável quando outros 11 meninos se juntaram ao grupo inicial. A partir de 15 de fevereiro de 2006, Gisberta sofreu vários dias de tortura e finalmente, acreditando que ela estava morta, foi jogada ainda com vida dentro de um poço cheio de água. Conclusão do processo: morte por afogamento. Gis, como ela gostava de ser chamada, já vivia sufocada, sua morte foi síntese da sua vida – culpa do ódio e não da água.   “O mundo passa por uma grande crise de identidade: o que somos essencialmente e onde podemos viver o que somos? Refugiados podem ser inteiros fora de seus territórios sem inspirarem ameaça? Há liberdade para identidade de gênero mesmo que se tenha nascido em um corpo de outro sexo? Gays podem se amar sem exposição à violência? A reação para o rompimento com padrões sociais é uma explosão de violência cotidiana sem precedentes. Quanto mais ódio, mais a afirmação da identidade se impõe. No ar a sensação de um grande embate mundial iminente - não tem mais como se esconder no armário. Ser livre ou servir à intolerância: eis a questão.” – comenta Lobianco   Trajetória do espetáculo “Gisberta”   “Gisberta” estreou nacionalmente no dia 1º de março de 2017, no CCBB Rio de Janeiro, onde permaneceu em cartaz até 30 de abril. Em junho fez temporada no Teatro Dulcina, casa histórica no corredor cultural da Cinelândia, Centro do Rio. Em novembro de 2017 fez temporada no CCBB Brasília e em janeiro de 2018 no CCBB Belo Horizonte, em abril de 2018 Gisberta fez parte das comemora. Ainda em 2018 fará temporada em São Paulo e em 2019 fará temporadas em Lisboa e Porto.   Luis Lobianco, ator de teatro, cinema, TV e internet   Nascido no Rio de Janeiro, Luis Lobianco faz teatro desde 1994. Em 2012, se formou na CAL e foi dirigido por nomes, como: Aderbal Freire-Filho, Moacyr Chaves, Marcelo Saback e Ruy Faria; atuando em mais de 30 montagens teatrais até hoje. Também foi criador dos espetáculos do Buraco da Lacraia, Rival Rebolado e Portátil, todos em cartaz atualmente. Lobianco também é ator fixo do canal Porta dos Fundos desde sua criação há quatro anos. No cinema já esteve em dez produções entre 2012 e 2017. Lobianco foi indicado ao prêmio F5 da Folha de São Paulo por seu trabalho para TV, como o protagonista de “O Grande Gonzalez”, coprodução da FOX com o Porta dos Fundos. Em 2018: É protagonista do longa-metragem “Carlão e Carlinhos”, de Pedro Amorim, ainda sem data confirmada. Está na segunda temporada da série infantil “Os Valentins”, do canal Gloob, que estreia dia 12 de março, interpretando o vilão Randolfo, ao lado de Claudia Abreu, Guilherme Weber e Guida Vianna. Está na sexta temporada do “Vai que cola”, do Multishow. Na TV Globo está em cartaz com o personagem Clóvis em “O Segundo Sol” marcando sua estreia em novelas.   “O Buraco da Lacraia é um projeto que mudou minha vida. Uma ocupação teatral que desenvolve uma linguagem artística completamente nova, diferente de tudo, e ainda me deu uma família artística! É um projeto artesanal, muito respeitado e o lucro é na alma, não no bolso. É o meu brinquedo preferido mas também uma das coisas mais sérias que fiz na vida.” – comenta Luis Lobianco   Ficha técnica   Atuação: Luis Lobianco Texto: Rafael Souza-Ribeiro Direção: Renato Carrera Direção de Produção: Claudia Marques Músicos: Lúcio Zandonadi (piano e voz), Danielly Sousa (flauta e voz), Rafael Bezerra (clarineta e voz) Pesquisa Dramatúrgica: Luis Lobianco, Renato Carrera e Rafael Souza-Ribeiro Investigação: Luis Lobianco e Rafael Souza-Ribeiro Trilha Sonora e músicas compostas: Lúcio Zandonati Iluminação: Renato Machado Cenário: Mina Quental Figurino: Gilda Midani Preparação Vocal: Simone Mazzer Direção de Movimento: Marcia Rubin Assessoria de Imprensa: Ney Motta Programação Visual: Daniel de Jesus Fotos de divulgação: Elisa Mendes Produção e realização: Fabrica de Eventos Idealização: Luis Lobianco     Atendimento à Imprensa Ney Motta | contemporânea comunicação assessoria de imprensa 21 98718-1965 e 2539-2873 neymotta@gmail.com [+] saiba mais Confissões de Um Senhor de Idade | Teatro 13/10 a 28/10 Teatro Confissões de Um Senhor de Idade   Confissões de um senhor de idade é um espetáculo idealizado pelo mestre do humor no teatro e na TV Flavio Migliaccio, onde o ator, e também autor, apresenta em cena, através de seu próprio olhar, seus 83 anos de vida, transfere a este trabalho, sua visão, suas experiências, seu bom humor e divide conosco uma vida dedicada a arte de interpretar. Num diálogo com Deus, Flávio conta suas histórias, suas experiências, suas memórias, saudades e até tristezas, tudo com muito bom humor que sempre foi sua marca e continuará sendo nesse mais novo desafio.  Expor sua vida íntima será um presente dado ao público em agradecimento a todo amor recebido por ele em 60 anos de carreira, este espetáculo será uma ponte para que consigamos conhecer mais a fundo a bela alma de Flavio Migliaccio.  [+] saiba mais Duo AMA | Temporada de Câmara 20/10 Música O Duo AMA, composto pelos pianistas brasileiros , Angela Passos e Mayer Goldenberg, apresenta-se na Cidade das Artes dias 20/10/2018. Chamado de “ 4/2 Recital” ou “4 por 2” Recital, é um formato de recital inovador, criado pelo próprio Duo, onde apresentam um repertório que visa promover a música brasileira de concerto e os compositores que a influenciaram em obras solo e a 4 mãos. No repertório: Villa Lobos, Camargo Guarnieri, Edino Krieger, Laura Pumar, Marlos Nobre, dentre outros.   Angela Passos, jovem pianista brasileira, nascida em Niterói (RJ), iniciou seus estudos de piano aos 7 anos com a professora e compositora Laura Pummar (aluna de Magda Tagliaferro e Jaques Klein), depois continuando com a professora Cely Periard no Conservatório de Música do Estado do Rio de Janeiro, onde concluiu o Curso Técnico. Licenciada em música pela Universidade Cândido Mendes e Bacharel em Piano pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob a orientação da professora e pianista Tamara Ujakova. Complementou sua formação participando de master classes e cursos com os conceituados pianistas internacionais: Arnaldo Cohen, Richard Raymond (Mc Gill University-Canadá), Rudolf Kherer (Alemanha), Michael Ude (Karlsruhe-Alemanha), Moderhay Simony, Roberto Bravo (Chile), Pavel Nercessian (Conservatório Tchaikovsky-Rússia), Édson Elias (Ecole Normale de Musique de Paris– França), Menahem Pressler (Alemanha), Jose Luis Juri ( Argentina), Michele Campanella (Itália), entre outros. Tem se apresentado em recitais, concertos e gravações pelo Brasil, America do Sul, EUA e Europa, em locais como: Sala Cecília Meirelles, Salão Leopoldo Miguez, Série Música no Museu, Projeto Cidade da Música, Teatro UFF, Teatro Municipal de Niterói, Salão Dourado do Fórum da Ciência e Cultura da UFRJ, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Espaço Furnas Cultural, Auditório Cultura Inglesa de São Paulo, Teatro Castro Alves, Hoslclaw Hall (EUA), Sala Roma (Italia), Teatro San Giuseppe (Itália), Palacio London (Viena), Clavier-Salon (Alemanha), Teatro del Viejo Concejo ( Argentina), dentre outras. Obteve premiações no I e II Concurso de Piano Espaço Jovem Musiart (RJ), Concurso Internacional “Honorina Barra” (PR), Concurso da OSBA (BA), II Concurso Furnas Geração Musical (RJ). Desde 2006, juntamente com o pianista Mayer Goldenberg, possui o Duo AMA, um projeto focado na música brasileira de concerto e nos compositores que a influenciaram. Em 2012, fez uma tournée pela Italia, juntamente com seu Duo ( Duo AMA), realizando o recital de abertura do Festival internacional “ Mondi Sonori “ em Senago-Milão. No mesmo ano, se diplomou no conceituado Wiener Meisterkurse em Viena, com o pianista Alexander Jenner. Em 2014, participou como bolsista do Encontro de Piano Mercosur, realizado em Bariloche, Argentina. Em 2015, foi premiada com “Merit Award” no "Miami International Summer Piano Festival". Em 2016, se apresentou na San Francisco Steinway Piano Gallery e realizou sua anual turnê européia com seu Duo AMA, aonde se apresentou na Alemanha bem como na Embaixada Brasileira de Paris. Em 2017, realizou a segunda edição do festival Semana Iternacional De Piano se apresentando nas prestigiadas salas da Cidade das Artes e Sala Cecilia Meireles no Rio de Janeiro e se prepara para sua proxima tournee. Atualmente, faz aperfeiçoamento pianístico com a pianista Licia Lucas, ocupa o cargo de professora de piano no Conservatório de Música do Estado do Rio de Janeiro, CTMLA e AMA Piano Studio, e é cofundadora e curadora da Semana Internacional de Piano (RJ-Brasil).     Mayer Goldenberg, jovem pianista brasileiro, natural do Rio de Janeiro e de família russa e romena, iniciou seus estudos de piano no Conservatório Brasileiro. Estudou com a Regente Noemi Seckler e a Compositora Denise Borborema, passando em seguida a estudar com o Pianista Nivaldo Tavares (em paralelo com seu curso de Licenciatura em Piano na Universidade Federal do Rio de Janeiro) com quem aprendeu os princípios da técnica russa. Cursou Bacharelado em Piano na UFRJ sob a orientação da Pianista Sonia Goulart (aluna de Yakov Zak, Bruno Seidlhofer e Stefan Askenase). Complementou sua formação participando de master classes e cursos com os conceituados pianistas internacionais: Arnaldo Cohen, Menahen Pressler (Alemanha), Michail Ude (Karlsruhe, Alemanha), Édson Elias (Ecole Normale de Musique de Paris), José Luis Juri (Argentina), Pavel Nerssessian (Conservatório Tchaikovsky, Rússia), Tali Morgulis (Ucrânia), Richard Raymond (Mc Gill University-Canadá), Roberto Bravo (Chile), Michele Campanella (Itália), entre outros. Tem se apresentado em recitais, concertos e gravações pelo Brasil, América do Sul, EUA e Europa, em locais como: Salão Leopoldo Miguez, Sala Cecília Meireles, Cidade das Artes, Teatro UFF, Teatro Municipal de Niterói, Sala Villa Lobos-RJ, Capela Santa Maria (Curitiba), Auditório Cultura Inglesa(São Paulo),Teatro Rondon Pacheco (Uberlandia), Centro Cultural San Carles (Espanha), Hoslclaw Hall (EUA), Sala Roma (Italia), Palacio Albrizzi(Italia), Teatro San Giuseppe (Itália), Palacio London(Viena), Clavier-Salon(Alemanha), Teatro del Viejo Concejo (Argentina), dentre outras. Atuou com regentes como Ligia Amadio, Ernani Aguiar e André Cardoso. Em 2007 foi eleito pela Série Música no Museu como um dos 10 jovens destaques do cenário da música erudita no Brasil e participou do festival Brasil-Alemanha de 2009. Foi premiado em concursos como: Concurso Internacional de Piano Artlivre 2008, Concurso Internacional Artlivre Jovens Talentos 2009, Concurso de Piano Souza Lima 2009, entre outros. Em 2010 foi o único Brasileiro selecionado para o Concurso Internacional de Piano de Eivissa na Espanha, recebendo diploma de finalista do mesmo. Desde 2006, juntamente com a pianista Angela Passos, possui o Duo AMA, um projeto focado na música brasileira de concerto e nos compositores que a influenciaram. Em 2012 fez uma tournée pela Itália, solo e juntamente com seu Duo (Duo AMA), realizando o recital de abertura do festival internacional “Mondi Sonori” em Senago-Milao, além de ter tocado pela prestigiada Associação Dino Ciani. No mesmo ano, se diplomou no conceituado Wiener Meisterkurse, em Viena, com o pianista Alexander Jenner. Em 2014, participou como bolsista do Encontro de Piano Mercosur, realizado em Bariloche, Argentina. Em 2015 foi premiado com “Merit Award”, no "Miami Internacional Summer Piano Festival". Em 2016, se apresentou na San Francisco Steinway Piano Gallery e realizou sua anual tournée européia com seu Duo AMA, aonde se apresentou em tournée pela Alemanha bem como, na Embaixada Brasileira de Paris. Em 2017, realizou a segunda edição do festival Semana Internacional De Piano se apresentando nas prestigiadas salas da Cidade das Artes e Sala Cecilia Meireles no Rio de Janeiro e se prepara para sua próxima tournée. Atualmente, faz aperfeiçoamento com a pianista Lícia Lucas, se dedica a sua classe de piano no Rio de Janeiro e é fundador e diretor artístico da Semana Internacional de Piano (RJ-Brasil). “Mayer Goldenberg possui uma ampla formação humanista aliada a uma forte personalidade o que favorece a fazer musica de grande nível artístico aliada a necessária competência técnica.” -Licia Lucas- [+] saiba mais American Songbook | Temporada de Câmara 28/10 Música “American Songbook um passeio pelos compositores norte-americanos do século XX”   O soprano Marina Cyrino, acompanhada por Flavio Augusto ao piano, interpreta canções e árias de grandes compositores norte-americanos do século XX, como Leonard Bernstein, Samuel Barber, George Gershwin, Gian Carlo Menotti e Aaron Copland, trazendo um apanhado de suas principais composições.   Bernstein, cujo centenário é celebrado este ano, é uma das figuras mais influentes na história da música clássica americana, ficou conhecido mundialmente por suas composições e pela regência da Orquestra Filarmônica de Nova York. Patrocinou obras de compositores conterrâneos e inspirou carreiras de uma geração de novos músicos. Marina trará o ciclo “I Hate Music”, a belíssima “Simple Song” - composta para “Mass”, gravada por grandes sopranos como Renée Fleming -  entre outras obras.   Samuel Barber é um dos mais celebrados compositores do século XX. Dentre diversos prêmios, venceu duas vezes o Pulitzer Prize for Music. Serão apresentadas canções como a famosa “Sure on this shinning night” e “The secrets of the old”.   Gershwin escreveu a maioria de seus trabalhos vocais e teatrais em colaboração com seu irmão mais velho, o letrista Ira Gershwin. George Gershwin compôs tanto para a Broadway quanto para concertos clássicos e canções populares. “Summertime”, uma de suas mais famosas peças, da ópera “Porgy and Bess”, fará parte do repertório.   Gian Carlo Menotti nasceu na Itália mas se naturalizou estadunidense. Começou a escrever canções com sete anos. Marina irá apresentar árias das óperas “O Telefone” e “Médium”.     Programa   1) I Hate Music! A Cycle of Five Kid Songs (Leonard Bernstein) 2) Simple Song (Leonard Bernstein) 3) Piccola Serenata (Leonard Bernstein) 4) At the river (Aaron Copland) 5) Heart, we will forget him (Aaron Copland) 6) Zion’s walls (Aaron Copland) 7) Summertime (George Gershwin) 8) Someone to watch over me  (George Gershwin) 9) The Man I Love / Embraceable You (George Gershwin para piano solo)  10) Sure on this shining night (Samuel Barber) 11) A nun takes the veil (Samuel Barber) 12) The secrets of the old (Samuel Barber) 13) Black Swan (Gian Carlo Menotti) 14) Monica’s Waltz (Gian Carlo Menotti) 15) Hello! Oh, Margaret, it’s you (Gian Carlo Menotti)      Ficha técnica American Songbook Intérpretes Marina Cyrino – soprano Flávio Augusto - piano Direção musical: Vitor Philomeno Direção de Arte: Marc Kraus   Contato: marinacyrino.soprano@gmail.com [+] saiba mais Rio Desperta 2018 | Meditação 04/11 Festival Rio Desperta 2018 vai reunir Monja Coen, do Zen Budismo, Rajshree Patel, da Arte de Viver, Gloria Arieira, do Vidya Mandir, e  Lama Jangchub Reid, de mindfulness, dentre outros palestrantes, na Barra da Tijuca     Evento dedicado à arte da meditação será realizado dia 04 de novembro, na Cidade das Artes, com Encontro Literário, palestras e apresentações musicais     Um evento para reunir em um só lugar os admiradores da meditação, vida saudável bem-estar, paz, equilíbrio e aqueles em busca do autoconhecimento. É o Rio Desperta 2018, marcado para 04 de novembro, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, das 8h às 20h30. Serão sete palestrantes, incluindo Monja Coen, do Zen Budismo; Rajshree Patel, da Organização Internacional Arte de Viver, Gloria Arieira, Diretora Presidente do Vidya Mandir, Centro de Estudos de Vedanta e Sânscrito, e Lama Jangchub Reid, (fundador do Mindfulness Trainings International (MTi)       O Rio Desperta será realizado na Grande Sala (foto), situada no primeiro andar da Cidade das Artes, com capacidade para 1.250 pessoas. O evento é dividido em dois turnos (manhã - das 8h às 13h15 e tarde – das 14h35 às 20h45), com intervalo para almoço das 13h15 às 14h35. As vendas já começaram e os ingressos têm os seguintes valores: •       Ingresso por turno (manhã ou tarde): R$ 100,00 (cem reais) •       Meia entrada por turno (estudantes e idosos): R$ 50,00 (cinquenta reais) •       Ingresso para o dia inteiro: R$ 180,00 (cento e oitenta reais)   Até 20 de outubro, há preços promocionais. Aproveite! •       Ingresso por turno (manhã ou tarde): R$ 70,00 (setenta reais) •       Ingresso para o dia inteiro: R$ 120,00 (cento e vinte reais)     Os lugares não serão numerados e os ingressos podem ser adquiridos pelos sites www.riodesperta.com.br ou www.ingressorapido.com.br. O Cidade das Artes oferece ainda estacionamento para 750 carros.     Encontro Literário – Autores darão autógrafos Monja Coen, Oberom e Gloria Arieira também estarão presentes ao Encontro Literário, setor do evento feito para interação com os leitores, uma hora depois de cada uma de suas palestras. Para se aprofundar no conhecimento da prática da meditação, seis editoras (Alaúde, Edipro, Gryphus, Planeta, Record e Sextante) levarão seus principais títulos — todos relacionados à meditação e à sabedoria que esse tema envolve. Haverá, ainda, das 8h às 9h, um convite para “Começar o dia com Yoga”, onde até cem pessoas poderão se reunir no foyer da grande sala da Cidade das Artes, para abrir o evento e aproveitar tudo que ele oferece.    Ao longo do dia, as palestras do Rio Desperta serão intercaladas pela prática de kirtans — uma antiga forma de Yoga e o momento em que a espiritualidade é trabalhada através do canto coletivo — e apresentações de artistas renomados no meio. Já estão confirmadas a presença dos músicos da Arte de Viver, Shivasamba Band, Prem Ramam e Banda de Marguiis.   A organização do Rio Desperta 2018 está por conta dos fundadores da UNA Meditação — Gunatiita e Taruna Deva — e discípulos do mestre indiano Sri Sri Anandamurti: “Para nós, a meditação é uma poderosa ferramenta de transformação social e individual. A partir dessa premissa, o Rio Desperta pretende levar ao público a filosofia e a prática das principais linhas de meditação. Acreditamos que pessoas são o ponto de partida das transformações, por isso, queremos juntar cerca de 2.500 meditadores, nos dois turnos, em uma onda de paz para o Rio de Janeiro”.       Palestras (em ordem de apresentação):   MANHÃ     OBEROM – FOME DE AMOR – 9h30/10h15       Formado em Educação Física e pós-graduado em Nutrição Humana e Saúde, com especialização em Yoga, na Índia, Oberom nasceu em 1984, em uma comunidade alternativa no sul de Minas Gerais. Autor dos livros “Viajando na Luz”, “No Fluir da Felicidade” e “Vegan Yoga”, Oberom já palestrou em diversos países sobre temas relacionados à Consciência Prânica, ao Yoga e ao Veganismo. Desde 2003, reúne parte de suas experiências na prática e estudo do Vipassana, da Yoga e do desenvolvimento do Eu Maior. Para o Rio Desperta, ele vai levar a palestra “O mundo tem fome de amor”.          GLORIA ARIEIRA – VEDANTA – 10h30/11h15            Nascida no Rio de Janeiro, em 1953, Gloria Arieira é a principal referência brasileira no ensino de Vedanta. Em 1974, conheceu na Índia Swami Dayananda, que se tornou seu mestre. Desde o seu retorno, ensina Vedanta e sânscrito no Brasil e em Portugal. É fundadora e diretora-presidente do Centro de Estudos de Vedãnta e Sânscrito Vidya Mandir, no Rio de Janeiro, um espaço voltado ao ensino de Vedanta, Meditação, Sânscrito e Cultura Védica.             MONJA COHEN - ZEN BUDISMO – 11h45/13h15    Monja Cohen nasceu em São Paulo, em 1947. Foi jornalista profissional — atuou como repórter em jornais brasileiros e no Banco do Brasil — e já escreveu e traduziu livros sobre a filosofia budista, como o Viva Zen e o Sempre Zen. Atualmente, mora no templo Tenzui Zenji, em São Paulo, é presidente do Conselho Religioso da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil e do ViaZen/VilaZen, do Rio Grande do Sul.             TARDE     LAMA JANGCHUB REID – MINDFULLNESS – 15h / 16h   Lama Jangchub Reid é professor de meditação desde 1973. Em 1975 fez sua formação de mindfulness com Namgyal Rinpoche, mestre das principais tradições budistas. Dedicou muitos anos à criação e ao estabelecimento de centros de meditação e criou o Curso de Formação de Instrutores de Mindfulness, oferecido por Mindfulness Trainings International (MTi), fundada por ele. Estudou antropologia Social e também Estudos religiosos em Nova Zelândia, seu país natal. Atualmente ensina no Reino Unido, França, Nova Zelândia e Brasil.               GUNATIITA E TARUNA DEVA – UNA Meditação – 16h15/17h         Fundadores da UNA Meditação e discípulos do mestre indiano Sri Sri Anandamurti, Gunatiita e Taruna Deva ensinam meditação como ferramenta de autoconhecimento, transformação social e bem-estar. Ambos foram iniciados pelos monges de Anandamarga e ministram cursos e palestras em empresas no Brasil. Há mais de 12 anos, Gunatiita se dedica à prática e ao ensinamento do Yoga e Meditação. Já Taruna Deva foi executivo no mercado de audiovisual por 30 anos, mas estuda meditação desde muito jovem, praticando diversas técnicas em busca do autoconhecimento e entendimento da mente.               MONJE JINANANANDA – ANANDAMARGA – 17h30/18h30   Jinanananda nasceu no Congo e pratica Tantra Yoga desde 1986. É monge da Associação Sócio Espiritual Ananda Marga, presente em mais de 180 países. Conduz palestras e formações para instrutores de Yoga e inspira jovens no Brasil a se tornarem praticantes espirituais e se desenvolverem socialmente, por meio da Teoria Sócio Econômica Prout, que será o tema de sua palestra.               RAJSHREE PATEL - ARTE DE VIVER – 19h/20h30   Nascida na Uganda e criada na Índia, Rajshree Patel é uma das mulheres mais influentes do mundo no campo de desenvolvimento pessoal. No Rio Desperta, ela irá mostrar a importância da meditação para enfrentar a violência urbana existente na capital do Rio de Janeiro. Em busca de realização interna, conheceu o mestre espiritual, Sri Sri Ravi Shankar, fundador da Arte de Viver, instituição humanitária presente em mais de 150 países. Patel ministra grandes eventos, conduz cursos e seminários de notável alcance, incluindo programas em prisões e projetos filantrópicos em escolas e universidades.               Música     SHIVASAMBA BAND -  9h15, 10h15 e 16h Shivasamba é a união de cinco músicos que se permitem experimentar os mantras como potência criativa para oferecer ao público uma viagem sensorial. A banda integra as tradicionais ragas indianas e a repetição milenar dos mantras à liberdade de distorcer uma guitarra ou usa-la como sitar. Pode aquietar a mente, levar à introspecção com o harmonium ou romper a sonoridade com um solo de flauta acompanhando a melodia das cordas havaianas do ukulele.     MÚSICOS DA ARTE DE VIVER – 11h30 e 18h30 (kirtan) Os músicos voluntários da Arte de Viver, inspirados em Sri Sri Ravi Shankar, pelos benefícios dos mantras e pela profunda conexão com a música, irão cantar bhajans, mantras e kirtans, que elevam a consciência e abrem o coração. Reconhecidos internacionalmente pela combinação harmônica entre qualidade técnica e sentimento, o grupo trará um repertório composto por mantras clássicos tradicionais, com profundo efeito sobre o indivíduo e o ambiente.     PREM RAMAM – 14h30 Multi-instrumentista autodidata, o músico realiza desde 2004 pesquisas nas áreas da etnomusicologia e misticismo musical. Seu trabalho resgata práticas sonoras ancestrais de vários continentes que fortalecem o poder da autocura. Nesta linha, Prem Ramam vem se especializando como "terapeuta do som" através de algumas técnicas específicas de canto e toques de instrumentos étnicos.     BANDA DE MARGUIS – 17h15 O mantra universal usado para Kiirtan – estilo musical da banda – é Baba Nam Kevalam, que significa “Tudo é expressão de amor”. Segundo Shrii Shrii Anandamurti, fundador de Andamarga, o Kiirtan desperta sentimentos humanos e nos ajuda a sentir um prazer superior, porque é através dele que não somos seres insignificantes, nem superiores ou inúteis, somos crianças queridas do Ser Supremo.     Serviço:   Ingressos: www.riodesperta.com.br ou www.ingressorapido.com.br   Valor: Promocional até 20/10: R$ 70,00 cada turno (manhã ou tarde), ou R$ 120,00 (o dia inteiro) e R$ 50,00 (meia entrada por turno) E-mail: una@unameditacao.com     Contato Imprensa: APPROACH COMUNICAÇÃO (21) 3461-4616, ramal 187 Bianca Gomes Sallaberry bianca.gomes@approach.com.br; sauderj@approach.com.br [+] saiba mais Encontro de Corais do Maestro Luiz Lima 20/11 Música O maestro Luiz Lima, arranjador, pianista, cantor lírico e regente de importantes corais do Rio de Janeiro, já tendo se apresentando em vários locais do Brasil e do exterior, reúne todos os seus corais, para uma única apresentação. Este ano, apresentará músicas ligadas à óperas, operetas e temas de filmes, reunindo composições de renomados autores, tais como: Mascagni, Haendel, Bizet, Verdi, Andrew Lloyd Webber, entre outros. O espetáculo será apresentado em 4 atos, compreendendo 25 minutos casa, sem intervalo, conforme a seguir:   1º Ato Câmara Comunitária da  Barra da Tijuca Grupo Vocal Clave de Sol Coral Ramatis     2º Ato Grupo de Canto e Dança Rosa de Fogo   3º Ato Clube de Regatas do Flamengo Coral Caminhando e Cantando do Hospital Salgado Filho Coral Encanta Rio 2   4º Ato Corais N.a Sra. De Loreto Mater Nostra Júlio Chevalier Zaccaria   [+] saiba mais Abstrai Ensemble | Temporada de Câmara 24/11 Música   O ABSTRAI ensemble é um grupo de música de câmara contemporânea, integrado por instrumentistas e compositores de renomada carreira, todos residentes no Rio de Janeiro. O grupo trabalha principalmente em colaborações com compositores vivos (brasileiros e estrangeiros). Além de peças musicais instrumentais e vocais, o grupo utiliza regularmente nos seus concertos e atividades as últimas tecnologias digitais (eletroacústica e música mista). O grupo também realiza atividades pedagógicas como encontros de composição e práticas interpretativas, oficinas e master-classes, além de concertos comentados para a formação de público. O ABSTRAI ensemble lançou o seu primeiro CD “Experiência” em 2018 pelo selo A Casa, e tem se apresentado nos principais festivais e salas de concerto brasileiras. O ABSTRAI ensemble apresenta no Teatro de Câmara da Cidade das Artes uma estreia mundial do premiado compositor brasileiro residente em Nova Iorque Arthur Kampela, além de uma seleção especial do seu repertório, com obras dos compositores brasileiros Silvio Ferraz, Pauxy Gentil-Nunes, Martin Herraiz e do francês Phillipe Leroux. O ABSTRAI ensemble pode ser visto como um instrumento não só de difusão de cultura, mas também da sua produção, contribuindo pela diversidade musical no Brasil. O ABSTRAI ensemble faz música do século XXI para quem vive no século XXI!   Abstrai Ensemble Saxes e direção – Pedro Bittencourt Voz – Doriana Mendes Flautas – Andrea Ernest Dias Violino – Mariana Salles Violoncelo – Marcus Ribeiro Violão e guitarra– Fabio Adour Percussão – Zeca Lacerda Produção executiva – José Schiller [+] saiba mais BBQ & Beer Festival | 2ª Edição 24/11 Festival   BBQ & Beer Festival | 2° Edição    * Vendas para a segunda edição do evento ainda estão no 1° primeiro lote!   Após estrear em grande estilo na sua última edição, o BBQ & Beer Festival voltará ainda maior e melhor para a sua segunda edição, no dia 24 de novembro, novamente na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca. Agora, o evento contará com 10h de Open BBQ e mais de 30 estações de cortes premium, além de Open Bar Premium, Open Beer e estrutura reforçada.   O primeiro lote de ingressos está à venda no site oficial do evento (www.bbqbeerfestival.com.br). Com preço único de R$ 220 (unissex).   A primeira edição do BBQ & Beer Festival levou quase 2 mil pessoas à Cidade das Artes no início de julho, oferecendo uma experiência churrasqueira até então inédita na cidade. Diante do sucesso e do feedback do público, a organização decidiu ampliar o evento: aumentou sua duração de 9h para 10h, incluiu mais de dez novas estações e reforçou a estrutura para garantir o conforto de todos.   A segunda edição do BBQ & Beer Festival terá ainda outros atrativos, como shows e DJs, Espaço Kids e mais novidades que serão anunciadas até a data do evento. A relação de chefs e assadores, todos entre os principais nomes do país, também será divulgada em breve.   O local   A Cidade das Artes é uma atração à parte: além de ser um marco arquitetônico do Rio, é ampla, coberta, sempre com temperatura agradável, cercada por por jardins e com espelhos d’água internos.   O espaço pode ser facilmente acessado por transporte público (está localizado ao lado do Terminal Alvorada) com táxis e veículos chamados por aplicativos, além de oferecer estacionamento pago para 750 veículos.   Confira as estações já confirmadas:   American BBQ . Brisket . Pulled Pork . Turkey legs . Pork Ribs   Fogo de chão . Costela fogo de chão . Cordeiro patagônico . Porco espalmado . Varal de cupim . Varal de aves . Varal de linguiças . Salmão pranchado   Parrilla & Grelha . Picanha . Ancho . Chorizo . Short Ribs . Fraldinha . Pão de alho . Maminha   Outros . Porco no rolete   INGRESSOS ONLINE . 1º lote à venda: R$ 220  (unissex); . Crianças de até 12 anos acompanhadas dos responsáveis não pagam; . Compre online: bbqbeerfestival.com.br/ingressos       *** BEBA COM MODERAÇÃO *** [+] saiba mais Leréias | Teatro 24/11 a 02/12 Teatro “Se não fosse Valdomiro Silveira, não existiria Guimarães Rosa.” -Guimarães Rosa-   O espetáculo    Jandir Ferrari se encontra com textos de Valdomiro Silveira, acompanhado de perto pela trilha composta pelo instrumentista, compositor e diretor musical Antonio Porto, emoldurados pela luz de Adriana Ortiz, sob a direção de Caio de Andrade. Pedaço de Cumbersa, Força Escondida, Na Folha-Larga e Do Pala Aberto foram os quatro contos colhidos do livro Leréias – Histórias Contadas por Eles Mesmos, editado em 1945, onde sentimos a genialidade de Valdomiro Silveira através de histórias aparentemente confinadas ao universo regionalista que resultam numa literatura cosmopolita, contemporânea, repleta de elementos inusitados.   Oferecer ao público um momento de encontro com a obra Valdomiriana, onde o ator balizado por quatro personagens do escritor recria uma atmosfera intimista, interiorana, para contar histórias extremamente fortes e surpreendentes. Antonio Porto também está em cena, ao lado de Jandir Ferrari, pontuando de forma integrada as inéditas composições que criou especialmente para a peça e que são tocadas ao vivo, pelos inúmeros instrumentos que o músico domina. Caio de Andrade   O autor Valdomiro Silveira   No dia 11 de novembro de 1873, nascia em Senhor Bom Jesus da Cachoeira, Termo de Lorena, na então Província de São Paulo, Valdomiro Silveira ou Valdóro, como ficaria conhecido entre amigos e familiares.   Jornalista e escritor publicou quatro livros: Os Caboclos, Nas Serras e nas Furnas, Mixuangos e Leréias – Histórias Contadas por Eles Mesmos, o preferido de Valdóro, todo ele narrado saborosamente pelo próprio caipira.   Foi desse homem do campo, humilde, recolhido em sua roça distante e incompreendida, de fala própria, de comportamento e costumes surpreendentes que o grande homem de letras se ocupou. Tornou-se um grande nome da literatura nacional vinculada ao estudo do regionalismo paulista, entre outros destaques de peso como Monteiro Lobato e Cornélio Pires.   O autor Valdomiro Silveira   “VALDOMIRO é considerado um dos fundadores do regionalismo brasileiro. Notabiliza-se pelo fato de ter, nos contos sobre o mundo rural, o foco dirigido para o homem caipira. A natureza, os costumes, os valores, tudo o que compõe o universo cultural caipira emerge em sua inteireza através das emoções que sensibilizam a alma de um homem comum, só que pobre e habitante daquele mundo particular. Por isso como qualquer outro, recebe do autor um olhar que, em nenhuma circunstância, o ridiculariza ou o diminui, como acontece quando o personagem é o caboclo.“ Enid Yatsuda Frederico   “... VALDOMIRO optou pelo caminho mais áspero, que só um temperamento portador de desambição caipira podia tomar, utilizou o espírito da linguagem dialetal, de uma forma homogênea e global, não só quando falam as personagens regionais, mas quando a narrativa é feita pelo próprio escritor. Seus contos, pela estrutura, pelo ritmo, pelo tipo de construção frasal, pelas palavras, pela expressão, espírito e estilo, são elaborados e construídos com observância cuidadosa de estrutura de pensamento na cultura do homem-regional-rural, ou seja, do caipira.” Bernardo Elis   Diretor Caio de Andrade Dramaturgo, diretor e produtor, Caio de Andrade criou o Projeto História em Cena, no Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), que levou milhares de estudantes ao teatro.   Na Inglaterra, teve encontros com instituições a área de teatro-educação e participou de festivais no Brasil, Áustria, Espanha, Argentina, entre outros.   Um dos profissionais mais atuantes e premiados da sua geração. Ganhador dos Prêmios Maria Clara Machado, Governo do Estado do Rio de Janeiro e indicado três anos consecutivos ao Prêmio Shell. www.caiodeandrade.com.br   Ator Jandir Ferrari Nascido em Presidente Prudente, interior de São Paulo , começou a trabalhar em teatro no ano de 1983 com a peça “O Guarani” de José de Alencar com direção de Carlos Wilson (Damião). A partir daí foram várias peças com direção do próprio Carlos Wilson e também Bernardo Jablonsky, Maria Clara Machado, João Bittencourt, Fernando Peixoto, Roberto Lage, Marcos Caruso, Luiz Artur Nunes, Guilherme Leme, Diogo Vilela, Paulo Biscaia entre outros. Seu mais recente trabalho em teatro, ainda em cartaz, é a peça “Cássia Eller – o musical” com direção de João Fonseca.   Ingressou na televisão em 1987 na novela “Mandala”, com direção de Ricardo Waddington, a partir daí foram vários trabalhos em novelas , minisséries e especiais. Destacam-se os sucessos “Rainha da Sucata” e “Deus Nos Acuda” como Gino (filho de D. Armênia) e ainda “A Padroeira”; “O Profeta” e  “Éramos Seis”.   Direção Musical Antonio Porto Natural de Campo Grande (MS), Antonio Porto é instrumentista, cantor, compositor, arranjador e produtor musical. Trabalhou e gravou no Brasil com artistas como Almir Sater, Renato Teixeira, Pena Branca e Xavantinho, Tetê Espíndola, Alzira Espíndola, Renato Braz, Paulo Simões, Bianca Gismonti e outros. No exterior com artistas como Alegre Correa, Hubert von Goisern, Timna Brauer, Eli Meire, Mohamed Mounir, Willy Sucher, Rubén Goldin e outros. Tocou em Festivais de Jazz como Moutreaux, Wienner Jazz Festival, Red See Jazz Festival, Hildesheim, Paris, Saalfeldner Jazz Festival. Se apresentou em cerca de 40 países, entre eles: Áustria (onde viveu por 13 anos), Alemanha, Itália, França, Suíça, Espanha, Inglaterra, Senegal, Egito, Israel, Marrocos, Burkina Faso, Estados Unidos, Paraguai, Bolívia e Argentina. Produz e compõe trilhas sonoras para filmes, propagandas e espetáculos teatrais.     [+] saiba mais Rodrigo Vila & Pedro Bittencourt | Saxofones | Temporada de Câmara 01/12 Música Os saxofonistas Pedro Bittencourt (Brasil, 1975) e Rodrigo Vila (Espanha, 1977) se juntaram para oferecer um concerto para sax solo, duo com repertório internacional e a participação especial do Conjunto de Sax da UFRJ num trio. No programa de tirar o fôlego, teremos obras do espanhol Mauricio Sotelo, dos brasileiros Alexandre Lunsqui e Martin Herraiz, além do coreano Ysang Yung.   PROGRAMA:   Muros de dolor (2005) 5’ Mauricio Sotelo (Espanha, 1961) Sax tenor solo   Liebeslied (1997) 11’ Mauricio Sotelo (Espanha, 1961) Sax tenor solo   After Telluris II (2018) 5’ Alexandre Lunsqui (Brasil, 1969) Sax barítono solo   Duas elegias para a democracia (2017) 8’ * Martin Herraiz (Brasil, 1980) Sax soprano, sax alto sax barítono   Inventionen (1983-1984) 14’ Ysang Yung (Coréia, 1917-1995) Duo de saxes soprano   Participação de Paulo Vinícius Felix/Conjunto de Sax da UFRJ.   Rodrigo Vila (1977, Vigo, Espanha) começou os estudos de música no Conservatório da sua cidade aos 8 anos. Continuou os estudos com bolsas do Ministério da Educação Francês e do Conselho de Província Pontevedra, no Conservatório Nacional de Bordeaux, França, onde estudou na renomada classe internacional de saxofones com Jean-Marie Londeix e Marie-Bernadette Charrier. Ao mesmo tempo, fez cursos de musicologia e filosofia. Em 2001 ele recebeu por unanimidade a medalla de ouro da cidade de Bordeaux na categoria saxofone, e no ano seguinte em música de câmara contemporânea, com menção especial do juri. Ganhou o segundo prêmio na Competição internacional do Mediterrâneo em Cartagena (Espanha), e o primeiro prêmio na competição de música de câmara de Montserrat Alavedra em Terrassa, Espanha. Desde 2004 é professor do Conservatório Superior de Música e Dança das Ilhas Balneares, Espanha. Seus estudantes têm se destacado individualmente e em diversas formações de câmara nas mais renomadas competições internacionais. Desde que o Estúdio de Mallorca foi fundado, o seu projeto pedagógico ganhou mais de 45 prêmios, se tornando um dos modelos no ensino do saxofone. Já se apresentou como solista e conferencista em diversas classes, como nos Conservatórios de Vienna, Bordeaux, Zurich, Basel, Colônia, Frankfurt, Rochester, Osaka, Pequim, Sidney, Rio de Janeiro, Bankok, Kuala Lumpur, Singapure, Buenos Aires, Lima, Havana, La Paz, Calgary, Natchitoches, Marquette, Conway, Changde, Osnabrück, Aveiro, Vigo, Alicante, Oviedo, Bilbao, Ibiza, Burgos e Santiago de Compostela. A sua influência internacional é reconhecida pela sua participação como membro do júri do 5° Concurso Internacional de Saxofone de Nantes (França) e no 4° Concurso Internacional Jean-Marie Londeix em Bankok.       Pedro Bittencourt (Rio de Janeiro, 1975) é saxofonista, professor e pesquisador dedicado à música de concerto e contemporânea. Se apresentou em diversos festivais no Brasil, México, Chile, Cuba, Canadá, França, Alemanha, Suíça, Portugal, Espanha, Grécia, Eslovênia e China. Professor adjunto de saxofone do Departamento de Sopros da UFRJ. Professor/pesquisador do Mestrado Acadêmico (PPGM) e do Mestrado Profissional (PROMUS). Líder do Grupo de Pesquisa Performance Hoje. Coordenador da Linha de Práticas Interpretativas e seus Processos Reflexivos do PPGM da Escola de Música da UFRJ. Diretor do Conjunto de Sax da UFRJ. Doutor em Estéticas, Ciências e Tecnologias das Artes/Música pelo CICM (Centro de Informática e Criação Musical), na Universidade de Paris 8, França. Sua pesquisa sobre músicas mistas para saxofones teve a orientação do compositor argentino Horacio Vaggione e contou com uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia de Portugal. Mestrado (DEA Arts et Societés Actuelles/Musique) na Universidade de Bordeaux 3, França, sobre o Orestes de Iannis Xenakis. Fundador, diretor e saxofonista do ABSTRAI ensemble (música de câmara contemporânea). Artista residente no ZKM, Instituto de Música e Acústica em Karlsruhe, Alemanha, onde criou o projeto multimídia Ondas Segundo Poetas e gravou o CD ENLARGE YOUR SAX pelo selo alemão Wergo. Estudos de saxofone e música de câmara contemporânea no Conservatório Nacional de Bordeaux, França, classe de Marie-Bernadette Charrier (Diplôme d’Etudes Musicales e Perfectionnement). Segundo Grau no Colégio de São Bento, Rio de Janeiro. Iniciou os estudos de saxofone com Mecenas Magno aos 10 anos de idade. Pedro Bittencourt toca saxofones Selmer (sopranino, soprano, alto, tenor, barítono e baixo) com boquilhas e palhetas Vandoren. [+] saiba mais Bem Sertanejo - O Musical (Pré-Venda até 28/09) 04/01 a 20/01 Musical MICHEL TELÓ ESTÁ DE VOLTA COM A TERCEIRA TEMPORADA DE “BEM SERTANEJO – O MUSICAL” Superprodução é apresentada pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, com patrocínio master da PagSeguro. O espetáculo “Bem Sertanejo – O Musical” foi sucesso de público por onde passou durante as duas primeiras temporadas, com mais de 60 apresentações esgotadas. Agora Michel Teló está de volta com o projeto que será novamente apresentado em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, além de passar por Florianópolis e Maringá. Apresentada pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, a montagem conta a história da música sertaneja, desde a sua origem caipira, no século 17, até os dias mais recentes e traz no repertório cerca de 56 sucessos de nomes consagrados, como Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, Almir Sater, Renato Teixeira, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Gustavo Lima, Henrique e Juliano, Jorge e Mateus, entre outros. O musical é uma verdadeira viagem por todas as fases da música sertaneja e pela história do Brasil, mostrando as mudanças que o gênero sofreu, acompanhando a saída do homem do campo para a cidade grande. A estrutura do musical é gigante. São três carretas só para transportar cenário e equipamentos, 100 pessoas trabalhando diretamente e mais de 1000 indiretamente durante toda a turnê. Para o elenco, o musical terá algumas mudanças. Claudio Lins e José Mauro Brant entram no lugar de Cris Gualda e Luiz Nicolau, respectivamente. Lilian Menezes, Alan Rocha, Daniel Carneiro, Gabriel Manita, Jonas Hammar, Pedro Lima, Rodrigo Lima e Sergio Dalcin seguem no projeto. “Bem Sertanejo - O Musical” traz na assinatura do texto e da direção o nome de Gustavo Gasparani e de profissionais consagrados no ramo, como Gringo Cardia (cenografia), Maneco Quinderé (iluminação), Marcelo Olinto (figurinos), Renato Vieira (coreografias), Marcelo Neves (direção musical), Mauricio Detoni (arranjos e preparação vocal) e André Piunti (pesquisador musical). O projeto é apresentado pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros e com patrocínio master da PagSeguro.   Sucesso na TV, nos palcos e no teatro O projeto Bem Sertanejo era um sonho antigo de Michel Teló de contar um pouco da história da música sertaneja. A primeira etapa foi o quadro no programa “Fantástico”, exibido pela TV Globo, em quatro temporadas. Um livro com histórias de bastidores e um DVD com cenas que não foram para o ar também foram lançados. O sucesso do quadro foi para os palcos e Teló criou o “Bem Sertanejo – O Show”, que foi gravado em DVD, e se transformou em uma turnê por todo o Brasil. E o sonho de Michel Teló também virou um musical. O cantor fez sua estreia como ator, em abril de 2017, com o “Bem Sertanejo – O Musical”, depois de muitos dias e horas de ensaio. O resultado você pode conferir nessa turnê. “O espetáculo é um projeto totalmente diferenciado, um musical teatral caipira que por onde tem passado, emociona. Ele traz uma memória afetiva do público que não imaginei o quanto era forte”, conta Michel Teló. “Ver a emoção e alegria das pessoas vale toda a dedicação e amor que colocamos nesse projeto. Estou animado demais em voltar nessa terceira temporada. É um dos projetos que tive mais prazer e honra em participar na minha vida. Quem gosta de música sertaneja e caipira tem que assistir”, completa.     Resumo do roteiro “Bem Sertanejo – O Musical” conta a trajetória e a formação da música caipira e da cultura interiorana do nosso país de forma poética e não cronológica. A peça propõe uma viagem pelos nossos interiores – memórias, infância, descobertas – resgatando, assim, o sertão que há em cada um de nós, e ao mesmo tempo, um contato direto com as nossas raízes culturais.   Ficha Técnica ELENCO: Michel Teló Lilian Menezes Alan Rocha Claudio Lins Daniel Carneiro Gabriel Manita Jonas Hammar José Mauro Brant Pedro Lima Rodrigo Lima Sergio Dalcin   EQUIPE CRIATIVA Texto e direção – Gustavo Gasparani Direção Musical – Marcelo Alonso Neves Arranjos e Preparação vocal – Mauricio Detoni Coreografia – Renato Vieira Cenografia – Gringo Cardia Figurino – Marcelo Olinto   REDES SOCIAIS Facebook: https://www.facebook.com/Bem-Sertanejo-O-Musical Instagram: @bemsertanejoomusical Twitter: https://twitter.com/BemSertanejoMus Site: www.bemsertanejoomusical.com.br   APRESENTAÇÃO Bradesco Seguros   PATROCÍNIO MASTER PagSeguro   Circuito Cultural Bradesco Seguros Manter uma política de incentivo à cultura faz parte do compromisso do Grupo Bradesco Seguros com a conquista da longevidade com qualidade de vida, considerando a cultura como ativo para o desenvolvimento dos capitais do conhecimento e do convívio social. Nesse sentido, o Circuito Cultural Bradesco Seguros se orgulha de ter patrocinado e apoiado, nos últimos anos, em diversas regiões do Brasil, projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas. Dentre as atrações realizadas recentemente, destacam-se os musicais “Bibi – uma vida em musical”, “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella”,“Chacrinha, O Musical”, “Elis - A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão” e “Wicked”, além da “Série Dell'Arte Concertos Internacionais”, “Ballet Zorba, O Grego” e a exposição inaugural da Japan House, “Bambu – histórias de um Japão”. Para conhecer o calendário 2019 do Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Circuito Cultural”. [+] saiba mais