Fundação Cidade das Artes

Programação » Quinteto Lorenzo Fernandez

Evento Encerrado

Quinteto Lorenzo Fernandez



Quinteto Lorenzo Fernandez

Fruto do encontro entre talentosos músicos, atuantes no cenário da música de concerto da cidade do Rio de Janeiro, o grupo que nasceu como resultado do trabalho desenvolvido no Quinteto Experimental de Sopros da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sob orientação do Prof. Aloysio Fagerlande, nos anos de 2009 e 2010 é o retrato da nova geração da música de concerto brasileira. Sempre com humor e virtuosismo, o grupo formado em 2011 tem como principal missão apresentar música contemporânea para quinteto de sopros, de jovens compositores e dos grandes mestres nacionais e internacionais, celebrando assim, carioquices de todos os tempos, dos mais jovens, como Azael Neto e Rodrigo Marconi, que compuseram peças especialmente para o grupo, à tradição de Lorenzo Fernandez, patrono do quinteto. Com Rômulo Barbosa (flauta); Juliana Bravim (oboé); Cesar Bonan (clarineta); Alessandro Jeremias (trompa) e Jeferson Souza (fagote), o quinteto de sopros já acumula prêmios importantes, como o Festival de Música Rádios MEC e Nacional (2016), como "Melhor Intérprete Música Instrumental", com a música Maxixando na Pracinha, de Isaías Ferreira; Grupo Revelação Rádio MEC FM Sala de Concerto de Gala (2013), em homenagem aos 30 anos da Rádio MEC-FM e também em comemoração aos 90 anos do Rádio no Brasil; segundo lugar no II Concurso de Música de Câmara do V Furnas Geração Musical e 50° Festival Villa-Lobos, ambos em 2012, além de ser, entre 2014 e 2015, Grupo Residente da Academia Brasileira de Música. No currículo, além dos prêmios, um CD já lançado intitulado “Música Carioca de Concerto – Quintetos de Sopros”, que reúne obras de compositores do circuito erudito da cidade, como Ricardo Tacuchian, Thiago Sias, Rudi Garrido, Azael Neto, Rodrigo Marconi e Sergio Roberto de Oliveira, que também assinou a produção do disco – e, outro em andamento, o grupo participou dos mais importantes e diversos eventos do cenário da música erudita, como: II e III Festivais Brasil-Alemanha da UFRJ, UNI-RIO e Escola Superior de Música de Karlsruhe, Alemanha, Série Talentos UFRJ Homenagem ao compositor Raphael Batista, 48º Festival Villa-Lobos, Seminário “A atualidade da obra de Auguste-Maria Glaziou”, I e II Festival Internacional de Instrumentos de Sopro da série “Música no Museu”, Congressos do Instituto Nacional de Tecnologia, e ainda realização de concertos na Sala Baden Powell, no Salão Leopoldo Miguez, Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, Museu Villa-Lobos, Sala Villa-Lobos da UNI-RIO, foyer da EM-UFRJ, Auditório do Roxinho, Salão Azul e tendas no Campus da UFRJ, na Ilha do Fundão. O leque de apresentações do Quinteto também inclui locais pouco comuns, como a Estação Araribóia, Barcas, em Niterói e, os jardins do Museu da República, no bairro do Catete, Zona Sul, do Rio; atingindo assim dos mais diversos públicos, tanto os habitués de salas de concerto, como pessoas que de outra maneira, não nos encontrariam.

 

 

Programação:

Piccolo Divertimento (Amaral Vieira)

Quintette en Ut (Claude Arrieu)

Serenata a Cinco (Edino Krieger)

Súite para quinteto de sopros (Oscar Lorenzo Fernandez)

Que valsa é essa? (Isaías Ferreira)

Viola Fora de Moda (Edu Lobo e Capinam/Arr. Isaías Ferreira)

Doce de Coco (Jacob do Bandolim/Arr. Mestre Duda)

Valsa de uma cidade/Conversa de Botequim (Noel Rosa/Arr. Isaías Ferreira)

Música

Informações Gerais

Datas

10/03

Horários

Sábado - 20h

Duração

90 Minutos em média

Local

Cidade das Artes

Sala

Teatro de Câmara

Classificação Etária

Livre

Preços

Inteira : R$ 40,00

Meia: R$ 20,00

Redes Sociais

ciadeborahcolker

Em caso de compra de ingresso pelo call center ou pelo site é possível escolher somente o setor que você deseja. O próprio sistema identifica as cadeiras livres no setor escolhido e emite os ingressos referentes aos lugares vagos. Comprando o ingresso diretamente na bilheteria da Cidade das Artes é possível escolher setor e cadeira.

Demais Eventos da Programação

Pura Vida Training - By Nike Rio | Esporte 03/01 a 20/12 Esporte Em 19 de junho de 2017, o Pura Vida Training deu início aos seus treinos fixos na Cidade das Artes, as aulas são ministradas por Thiago Ferreira, coach oficial da Nike.  Realizadas de segunda a quinta, as aulas que misturam Bodyweight, técnicas de Crossfit, de corrida e um trabalho de conscientização mental, continuam no complexo cultural carioca.   O Pura Vida Training, desenvolve o ser humano de forma lúdica, interativa e com ação eficaz! No plano mensal o aluno pode treinar quatro vezes por semana e ainda pode desfrutar do clube de vantagens do Pura Vida.    GARANTA JÁ A SUA VAGA, CLIQUE AQUI. [+] saiba mais Meditação e Deeksha 10/01 a 19/12 Cursos e Workshops PROGRAMAÇÃO GRATUITA    MEDITAÇÃO DEEKSHA Está corrido o seu dia? Tem coisas demais acontecendo e não dá conta? A mente não lhe dá descanso!  Até mesmo quando está fazendo algo que gosta muito você fica pensando no que tem que fazer amanhã... na chateação que teve no mês passado... ou fica com medo que acabe logo, e tão logo acaba, vem o sentimento que não desfrutou aquele momento prazeroso como devia?   Temos vivido uma vida dentro da mente, um desgastante dreno de energia. Muitas vezes vivendo um sentimento de vazio, se questionando se há um sentido maior para a vida.   Como posso estar mais presente e desfrutar da vida?   A MEDITAÇÃO é um instrumento poderoso de encontro com nós mesmos! É uma experiência de conexão com o Verdadeiro EU, o EU Superior, o EU Divino, a Energia Cósmica, Energia Criadora - o nome que quisermos dar, mas principalmente uma experiência de CONEXÃO, de PERTENCIMENTO! Pertencimento a algo maior que vai além da mente. Não passa pela cognição, é uma EXPERIÊNCIA!   Vamos meditar?    Meditação com Deeksha   Muitas pessoas têm ideias errôneas sobre meditação. Pensam que é uma atividade monótona, que para meditar elas precisam ficar paradas sem se mover.  Meditar é extremamente prazeroso e não tem nada de monótono e alguns tipos de meditação podem ser bem ativas onde as pessoas se movem, pulam, dançam, cantam.   Quem acha que nunca conseguirá meditar precisa experimentar a meditação com a Deeksha. Quem já tem a meditação incorporada na sua rotina irá alcançar estados de meditação mais profundos e perceber que a transformação e os benefícios da meditação se aceleram e se tornam definitivos.    A Deeksha é uma energia inteligente e sutil transmitida por um doador através de um toque suave no Chakra coronário (topo da cabeça).  Ela leva a pessoa a vivenciar o estado de meditação imediata e para isso basta a pessoa se disponibilizar a participar de encontros como esse que teremos todas as Quartas aqui na Cidade das Artes.   Explicando de forma mais técnica a Deeksha: Age progressivamente remodelando e reequilibrando a atividade neuroendócrina - elevando os níveis de ocitocina e serotonina (hormônios do bem estar) e diminuindo os níveis do cortisol e outros neurotransmissores do Stress crônico. Cria novas sinapses no cérebro levando a mudança na percepção dos fatos da vida, nas emoções e no agir. Eleva o Nível de Consciência permitindo VIVER de forma plena e descobrir o extraordinário no cotidiano da vida.   Benefícios: Saúde física, emocional e espiritual Redução da ansiedade Experiência de bem estar, prazer e alegria  PAZ interior  Clareza mental e objetividade Aumento da concentração; Autoconhecimento Harmonia nos relacionamentos Conexão com o EU SUPERIOR / EU Divino (sua verdadeira essência) Expansão de consciência   Público Alvo: Esse é um encontro para todas as pessoas, de todas as idades, sem restrições.   Depoimentos: "Estava com uma dor muito forte no braço direito desde cedo na quarta-feira e quando vim aqui na quarta-feira pela primeira vez e me deitei no colchonete para relaxar, a dor foi embora. Tive uma visão de um lugar maravilhoso que frequento há dois anos, mas nunca admirei verdadeiramente, estava fechada para ver as belezas que este lugar nos proporciona e quando estava deitada aqui no colchonete, consegui vislumbrar toda a beleza deste lugar que antes eu não sentia. O que eu tenho a dizer é que, os problemas continuam, as dificuldades do dia a dia estão ali, mas a maneira de vê-los, de encará-los mudou. E a alegria que eu sentia somente por motivos externos, deu lugar a uma alegria genuína, sem motivos aparentes." Rita B.   "Olá, meu nome é Aline e quero compartilhar o benefício da meditação com Deeksha: Depois que comecei a participar dessa meditação senti melhora no meu sono e na minha intuição. Pude me proteger de um acidente de carro ocasionado por um pneu furado. Sinto minha conexão com Deus cada dia mais forte. Senti uma gratidão no meu coração que eu nunca havia sentido e uma felicidade imensa por estar participando dessa meditação. Já levei meu irmão e uma amiga e eles também estão amando. Pude perceber melhora na minha saúde física, mental, emocional e espiritual. As coisas a minha volta se tornaram mais belas. O sol ganhou novo brilho e minha vida volta a fazer sentido." Aline C.   "Olá, meu nome é Marcia, sou médica, faço Ginecologia e Obstetrícia e Medicina Ortomolecular. Faço psicoterapia há mais de 15 anos, sou apaixonada pela área de autoconhecimento e de prevenção, tento usar isso no meu dia a dia a meu favor e de meus pacientes, tentando entender a integração e cura da mente/doenças. Há algum tempo percebi uma limitação na minha progressão emocional e profissional. Algo me incomodava, mas não conseguia acessar de completo.  Percebi que estava no afeto, e provavelmente na infância. E daí não saia. Isso me causou muita angústia e cobrança em resolver. Tomei conhecimento e não tinha noção por onde começar. A terapeuta dizia que eu tinha muita resistência a chegar no problema. Até que conheci a meditação e a Deeksha há exatamente 30 dias. Na primeira vez não me permiti relaxar. Continuava na agitação e preocupada com tanta coisa a fazer ao sair dali. Na segunda vez senti uma paz, que só havia sentido uma única vez, que foi durante um seminário com Divaldo Franco. Uma sensação de ter me conectado a algo que já conhecia!? A angústia de ter que resolver minhas questões, acabou, e me invadiu uma tranquilidade para aceitar minhas limitações, carências, raiva, medo, tristeza. No dia seguinte parecia que estava em "pós-operatório"...eu me movimentava devagar com medo de perder esse estado de bem estar; tentava estar consciente e conectada com essa energia que eu tinha entrado em contato. Desse dia em diante, não esqueci mais desse caminho para conexão, que de alguma forma, encontrei (difícil explicar essa sensação). Isso mudou completamente meu dia a dia, porque a calma me invadiu. ...  Em 30 dias, o salto de consciência, renovação, bem estar, conexão são impressionantes. Minha casa está calma. Todos estão calmos. É muita mudança. Nenhum medicamento, psicoterapia, passe, estudo, curso, mesmo que aliados, conseguiram me proporcionar isso. Vou agradecer eternamente a Marcia que me mostrou esse caminho, a Maria por sempre nos brindar com seus ensinamentos e ver com tamanha simplicidade e aceitação, as mazelas de cada um, nos ensinando a não ter medo de olhar para dentro, e aos Deeksha givers (doadores da Deeksha)." Marcia P.   "Gostaria de dar o meu depoimento em relação a Deeksha. Simplesmente mudou a minha vida, eu fui convidado por meu amigo Mario Mesquita para conhecer e receber a Deeksha, estava num momento muito complicado, tudo era problema, nervoso, mau humorado, pressão alta entre outros problemas causados pelo stress do momento em que o país se encontra. Fui a Barra e conheci a Maria, recebi a Deeksha e simplesmente, fiquei chocado com o momento de conforto que fiquei, a ponto de não saber explicar. Fui para casa e fiquei 3 dias nesse conforto e contando as horas para chegar logo a próxima quarta-feira, ..."  Gustavo Albuquerque   O que trazer: - Um tapete de yoga para sentar e deitar em Shavasana (relaxamento)  - Água para seu consumo - Um agasalho ou echarpe para se proteger do vento e frio.   Dúvidas e maiores informações: www.despertario.com.br  [+] saiba mais O Tablado | Curso de Improvisação Teatral 05/02 a 19/12 Cursos e Workshops Desde 1964, mais do que atores, O Tablado forma amantes de teatro: aqueles que amam. Na intenção de expandir esse amor pelo teatro e fomentar a integração cultural no Rio, O Tablado veio marcar presença na Cidade das Artes! Os cursos oferecidos no complexo cultural carioca seguem a mesma linha das aulas da Lagoa, utilizam o método de improvisação, desenvolvido pelo francês Charles Dullin e aperfeiçoado por Maria Clara Machado. Cada professor acrescenta sua experiência e didática pessoal ao método. É denominado curso livre por não haver níveis de iniciantes ou profissionais, os alunos são divididos por idade e não por experiência, o que proporciona uma rica troca em aula. As turmas são divididas entre as seguintes faixas etárias – 10 a 13 anos; 14 a 17 anos; e a partir de 18 anos. As aulas acontecem uma vez por semana, e tem a duração de 1 hora e 45 minutos.   Para mais informações:  curso@otablado.com.br  secretaria@otablado.com.br Fone: 2294-7847 ou 2259-7857   Horários das aulas: Segunda-feira: 18h às 19h45 - 10 a 13 anos - Viviane Araujo | 20h às 21h45 - acima de 18 anos - Ze Halou Terça-feira : 16h às 17h45 - 10 a 13 anos  Patrícia Nunes | 18h às 19h45 - 14 a 17anos - Isabella Secchin e L. Octavio Moraes  Quarta-feira: 18h às 19h45 - acima de 18 anos - Lionel Fischer e Julia Stockler   [+] saiba mais Maquete de LEGO® do Rio de Janeiro I Exposição Permanente 02/03 a 17/12 Artes Visuais LEGO® doa ao Rio de Janeiro a maquete feita com 947 mil peças A maquete do Rio de Janeiro feita totalmente em LEGO foi construída para homenagear de forma criativa e inusitada a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e ficará exposta permanentemente na Fundação Cidade das Artes como legado cultural.   A construção destaca os 25 importantes ícones da cidade como o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã, entre outros   SOBRE A MAQUETE Com quase 1 metro de altura, cerca de 30 m², mais de uma tonelada e meia e com 947 mil peças, a LEGO® montou a sua maior construção já realizada para a América Latina, reproduzindo em blocos 25 ícones do Rio de Janeiro, escolhidos em conjunto com a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Empresa Olímpica Municipal (EOM) em 2016.   Foi a primeira vez que uma construção desse tipo demandou esforços de três equipes de diferentes fábricas da LEGO de forma simultânea, localizadas nos Estados Unidos, Dinamarca e República Tcheca. Foram necessárias mais de 50 pessoas no projeto, comandado pelos Master Builders, designers especializados na criação de esculturas com os blocos da marca.   Durante os Jogos de 2016, a maquete recebeu mais de 85 mil pessoas de diversas nacionalidades e idades, com uma grande presença de famílias inteiras, que a visitaram no Boulevard Olímpico, local onde ficou exposta.   Os 25 ícones representados na maquete de LEGO da cidade do Rio de Janeiro: 1. Cristo Redentor 2. Pão de Açúcar 3. Copacabana Palace 4. Calçadão de Copacabana 5. Arpoador 6. Calçadão de Ipanema 7. Lagoa Rodrigo de Freitas 8. Jardim Botânico 9. Floresta da Tijuca 10. Morro Dois Irmãos 11. Pedra da Gávea 12. Parque Olímpico do Rio 13. Parque Radical 14. Parque Madureira 15. Estádio Olímpico Nilton Santos (conhecido popularmente por Engenhão) 16. Igreja da Penha 17. Avenida Brasil / BRT 18. Estádio do Maracanã 19.  Sambódromo da Marquês de Sapucaí 20. Praça Mauá 21. Arcos da Lapa 22. VLT 23. Aterro do Flamengo 24. Comunidade Dona Marta 25. Catedral Metropolitana   Sobre o Grupo LEGO® O Grupo LEGO® é uma empresa privada com sede em Billund, na Dinamarca, e tem atuação em mais de 140 países. Fundada em 1932, a empresa é de propriedade da família Kirk Kristiansen e, baseada nos blocos da marca, é uma das principais fabricantes mundiais em brinquedos de montar.   AGENDAMENTO ESCOLAR: Favor entrar em contato pelo e-mail saladeleitura.fca@gmail ou pelo telefone 3325-0448 ENTRADA GRATUITA   [+] saiba mais Interlocuções I Psicanálise e Literatura 02/03 a 28/12 Arte e Educação Há quatro anos a psicanalista Gilda Pitombo Mesquita, desenvolve o projeto “Interlocuções: Psicanálise e Literatura”, dentro da Cidade das Artes com a finalidade de dialogar com os outros saberes e transmitir a Psicanálise para quem desejar. Em 2015 estudamos Shakespeare - Hamlet, em 2016 trabalhamos a questão do Estranho no Homem da Areia de Hoffman e posteriormente Marguerite Duras com o livro "Deslumbramento de Lol V Stein" para aprofundarmos o estudo em direção à estrutura psicótica. Ao longo de 2017 reiniciamos o projeto estudando James Joyce, "Um retrato do artista quando jovem".   Em 2018, o estudo será sobre:   Colóquios sobre A Divina Comédia, de Dante Alighieri |“Deixai toda esperança, vós que entrais” (esta inscrição está na porta do Inferno). Um olhar atualizado sobre a época em que vivemos, à luz do Inferno, 1ª das três partes da obra emblemática de Dante Alighieri. Nossas vias de acesso: a psicanálise, a história e a literatura. O amor e a busca da pessoa amada: “espero dizer dela o que nunca se disse de nenhuma”. PS. Recomendamos a edição da Editora Landmark, tradução de Vasco Graça Moura (século XX).   Mais informações: saladeleitura.fca@gmail.com ou 3325.0448 Coordenadoras: Denise Andrade e Gilda Pitombo Mesquita [+] saiba mais Temporada de Música de Câmara 10/03 a 15/07 Música A Cidade das Artes inicia, em março, a série de concertos Música de Câmara. Serão 14 apresentações durante todo o primeiro semestre, mesclando ópera, coro de câmara e sinfônico; quarteto de cordas, quinteto de sopros, entre outras atrações. A série começa no dia 10 de março e vai até 15 de julho, com os concertos acontecendo aos sábados e domingos.   [+] saiba mais Oficina de Teatro e Vídeo 05/05 a 27/10 Cursos e Workshops OFICINA TEATRO E VÍDEO   Público: 9 a 15 anos Destinada para atores e atrizes mirins e para aqueles que querem entrar no mercado de trabalho, ou, aqueles que simplesmente querem ter o contato com a arte da interpretação. A OFICINA TEATRO E VÍDEO, vai colocar a criança e o adolescente em contato com o mundo da interpretação, da experiência no mundo artístico, através de jogos dramáticos e da criação de um espetáculo. Durante seis meses ( maio a outubro de 2018), com aulas sempre aos sábados, das 10h as 13h, com trabalho das mais variadas linguagens nos diferentes veículos de interpretação, câmera e palco, dando ferramentas para o futuro ator ou atriz, que queira se especializar nessa área onde o mercado já é amplo e cheio de oportunidades. A Oficina Prática de Montagem começou em 2012. Com seis  anos de história na criação e formação de atores e atrizes para o mundo artístico. Os participantes que passaram pela oficina foram: atores iniciantes, profissionais e atores já fora do mercado, buscando se reciclar. Caracterizando-se pelo seu caráter transformador, priorizando a excelência de qualidade nas montagens teatrais. Os idealizadores e professores são a atriz e diretora Luisa Thiré e o ator, diretor e professor André Mansilha. Luisa começou a dar aulas de Teatro em 1999, na casa da Gávea e em colégios do Rio de Janeiro. Neste ano, também, na TV Globo, fez o seu primeiro trabalho como preparadora de elenco.   De lá para cá, deu vários cursos e workshops de interpretação, inclusive em Portugal, Florianópolis, Paraná e São Paulo. Preparadora de elencos, assinou trabalhos bastante importantes na TV e no Cinema, sendo os mais recentes: - Os Valentins – Gloob; - Detetives do Prédio Azul – Gloob; - Confissões de Adolescentes; - Minha mãe é uma Peça, o filme; Juntou-se ao também ator, diretor e professor André Mansilha, ministrante de cursos de Teatro em escolas do Rio de Janeiro, Diretor de Teatro e Cinema, proprietário da Ktaploft Produções Artísticas, tendo seus últimos filmes todos selecionados para Festivais de Cinema, criador e realizador do FESTE – Festival Estudantil de Esquetes do RJ - maior Festival de Esquetes para Estudantes Colegiais do Rio de Janeiro, em sua 5ª Edição (www.festerio.com.br) e da Mostra CineStyle de Cinema e Audiovisual. Juntos, criaram a Oficina Prática de Montagem, que aconteceu no Teatro das Artes – Shopping da Gávea, durante 5 anos. Foram montadas pela Oficina grandes autores e espetáculos, dentre eles: - Bonitinha mas Ordinária, de Nelson Rodrigues. - Lisbela e o Prisioneiro, de Osman Lins. - O Pagador de Promessas, de Dias Gomes; - Advocacia Segundo os Irmão Marx, de Bernardo Jablonski; - Geração Trianon, de Anamaria Nunes; - Sonho de Uma Noite de São João, adaptação da obra de William Shakespeare;   Como o próprio nome sugere, a OFICINA PRÁTICA DE MONTAGEM tem como objetivo a montagem de um espetáculo a partir do estudo das Artes Cênicas. O aluno de Teatro participa de todas as etapas da criação, de acordo com seus desejos e aptidões.   O teatro, como sabemos, é essencialmente do ator. E este nunca está só. O trabalho é feito para o outro, pensando no outro. E quem é esse outro? O público! O público garante a sobrevivência do Teatro e consequentemente do Ator de Teatro, que é , mais que qualquer outro, um artista. Artista na maior amplitude da palavra. Artista porque cria, inventa, dá vida. E artista porque realiza, produz, fabrica, faz acontecer. Este é o ator que nos interessa. Este é o ator que pretendemos formar, ou pelo menos, apontar aqui. O ator empreendedor. O ator como ser pensante, atuante. Autor e personagem vivo e ativo de seu tempo. Dono de sua arte!   INSCRIÇÕES: cursos.cidadedasartes@gmail.com ou 3325-0448 [+] saiba mais Conversa Literária | Literatura e Liberdade 23/05 Arte e Educação A Conversa Literária do dia 23/05 será sobre o tema "Literatura e Liberdade" com os escritores convidados Simone Ricco, Tom Farias, Otávio Cesar Jr., Henrique Rodrigues e os atores Jonathan Haagensen e Marcos Aurelio Ribeiro sobre como a Educação, a Arte e a Literatura podem levar à libertação de qualquer tipo de Escravidão. Para tanto, falarão sobre seus livros, projetos, trabalhos que são pra lá de excelentes e vêm fazendo a diferença em vários setores da sociedade.   Convidados   Henrique Rodrigues - nasceu no Rio de Janeiro, em 1975. É mestre e doutor em Letras pela PUC-Rio e trabalha na gestão de projetos literários no Sesc Nacional. Participou de várias antologias literárias, organizou algumas e é autor de 13 livros, entre poesia, infantis, juvenis romance. Site do autor: www.henriquerodrigues.net     Jonathan Haagensen – nasceu em 1983 na comunidade do Vidigal, é fruto da companhia teatral "Nós do Morro", onde estudou interpretação, canto, cenografia, artes plásticas e dança desde os 15 anos de idade. Em 2002, ao estrelar o filme brasileiro indicado ao Oscar "Cidade de Deus" com o personagem "Cabeleira", um dos protagonistas do longa de Fernando Meirelles, Jonathan ganhou reconhecimento internacional e sua carreira no cinema não parou mais. Em 2009, formou, com amigos de profissão, o grupo "Melanina Carioca" e vem se apresentando em todo o Brasil. Jonathan integra o elenco da nova série O Mecanismo do canal Netflix, e terminou há pouco as filmagens de outras duas séries: Rua Augusta, que estreia em breve no canal TNT e Carcereiros, para a Rede Globo.     Marcos Aurélio Ribeiro – Ator, diretor, músico, professor do Projeto Curta Escola, desde 2007, levando o cinema para as comunidades e para as escolas para inserir os alunos no mercado de trabalho e Diretor da Cultura Filmes.   Otávio Jr – nasceu em 1983, carioca do subúrbio do Rio de Janeiro, ator, performancer-literário, contador de histórias e produtor executivo teatral. Atua no segmento de entretenimento infantil desde 1998. É o coordenador-executivo do Projeto Ler é 10/Leia Favela, desenvolve programas e atividades de promoção de leitura, é pesquisador autodidata de literatura infantojuvenil. Escreve contos, roteiro de história em quadrinhos e poesias infantojuvenis.   Simone Ricco - Carioca, professora Mestra em Literaturas Africanas. Atua como articuladora em diferentes frentes da produção cultural negra – literatura. Curadoria, audiovisual e cineclubismo, colaborando com projetos e coletivos que dinamizam a vida cultural na periferia carioca e empreendem ações efetivas para implementar a educação das relações raciais e combate ao racismo.   Tom Farias – Jornalista, escritor, crítico literário, biógrafo de Cruz e Souza e Carolina de Jesus, lançado recentemente pela Editora Malê. Recebeu o Prêmio Sílvio Romero de crítica e história literária da Academia Brasileira de Letras (ABL), com o livro Reencontro com Cruz e Sousa (Editora Papa Livro, 1990). Finalista do Prêmio Jabuti/2009 com o livro Cruz e Sousa: Dante Negro do Brasil (Pallas Editora, 2008) é Assessor Especial da Presidência da FAETEC. Especialista em Literatura do século XIX, com destaque para os autores afro-brasileiros.   Mediação: Cintia Barreto – Professora, escritora, crítica literária e produtora cultural. Doutora em Literatura Brasileira pela UFRJ. Coordenadora do Curso de Pós-graduação em Leitura e Literatura Infantil e Juvenil na Universidade Católica de Petrópolis (UCP). Professora de Língua Portuguesa do Colégio Estadual André Maurois. Ministra Cursos de Formação para Professores. Atualmente, leciona o Curso Escrita Criativa no SESC em Três Rios e ministra aulas de Literatura na Universidade da Mulher na Universidade Cândido Mendes. Curadora dos projetos Conversa Literária na Cidade das Artes, Poetas do Maurois e da Festa Literária do André Maurois (FLAM). [+] saiba mais Rio H2K 2018 apresenta: Cão Sem Plumas | Cia Deborah Colker 25/05 a 27/05 Dança RIO H2K 2018 apresenta o espetáculo Cão Sem Plumas da renomada Cia Deborah Colker O espetáculo é responsável pela abertura do festival e fará 4 apresentações entre os dias 25 e 27 de maio A programação conta ainda com atrações para todos os públicos e idades Entre 25 de maio e 03 de junho, o Rio de Janeiro será palco da oitava edição do Rio H2K – Festival Internacional de Dança. O festival passa a se posicionar como um festival de dança, sem perder a essência e raiz nas danças urbanas, mas como um novo e amplo olhar (através das óticas urbanas) para todas as danças, promovendo outros estilos como jazz fusion, samba, passinho, dança contemporânea e suas múltiplas vertentes de forma ampla e acessível a todos os públicos e idades. A abertura oficial está marcada para o dia 25, na Grande Sala da Cidade das Artes, com o espetáculo “Cão sem Plumas” da renomada Cia de Dança Deborah Colker. O espetáculo, que estreou no Rio de Janeiro em 2017, fará 4 apresentações durante o final de semana e os ingressos já estão disponíveis. Deborah Colker faz em “Cão sem plumas”, baseado no poema homônimo de João Cabral de Melo Neto (1920-1999), seu primeiro espetáculo de temática explicitamente brasileira. Publicado em 1950, o poema acompanha o percurso do rio Capibaribe, que corta boa parte do estado de Pernambuco. Mostra a pobreza da população ribeirinha, o descaso das elites, a vida no mangue, de “força invencível e anônima”. A imagem do “cão sem plumas” serve para o rio e para as pessoas que vivem no seu entorno. “O espetáculo é sobre coisas inconcebíveis, que não deveriam ser permitidas. É contra a ignorância humana. Destruir a natureza, as crianças, o que é cheio de vida”, diz Deborah. A dança se mistura com o cinema. Cenas de um fillme realizado por Deborah e pelo pernambucano Cláudio Assis – diretor de longas-metragens como Amarelo Manga, Febre do Rato e Big Jato – são projetadas no fundo do palco e dialogam com os corpos dos 13 bailarinos. As imagens foram registradas em novembro de 2016, quando coreógrafa, cineasta e toda a companhia viajaram durante 24 dias do limite entre sertão e agreste até Recife.   A jornada também foi documentada pelo fotógrafo Cafi, nascido em Pernambuco. Na trilha sonora original estão mais dois pernambucanos: Jorge Dü Peixe, da banda Nação Zumbi e um dos expoentes do movimento mangue beat, e Lirinha (ex-cantor do Cordel do Fogo Encantado, poeta e ator), além do carioca Berna Ceppas, que acompanha Deborah desde o trabalho de estreia, Vulcão (1994). Outros antigos parceiros estão em cenografia e direção de arte (Gringo Cardia) e na iluminação (Jorginho de Carvalho). Os figurinos são de Claudia Kopke. A direção executiva é de João Elias, fundador da companhia. Os bailarinos se cobrem de lama, alusão às paisagens que o poema descreve, e seus passos evocam os caranguejos. O animal que vive no mangue está nas ideias do geógrafo Josué de Castro (1908-1973), autor de Geografia da fome e Homens e caranguejos, e do cantor e compositor Chico Science (1966-1997), principal nome do mangue beat. O movimento mesclava regional e universal, tradição e tecnologia. Como Deborah faz. Para construir um bicho-homem, conceito que é base de toda a coreografia, a artista não se baseou apenas em manifestações que são fortes em Pernambuco, como maracatu e coco. Também se valeu de samba, jongo, kuduro e outras danças populares. “Minha história é uma história de misturas”, afirma ela. Tendo a Petrobras como mantenedora desde 1995, seu grupo se firmou como fenômeno pop em Velox (1995), Rota (1997) e Casa (1999). Os espetáculos Nó (2005), Cruel (2008), Tatyana (2011) e Belle (2014) trataram de temas existenciais, como os afetos. Em Cão sem plumas, Deborah reúne aspectos de toda a sua carreira. A estreia internacional aconteceu em 3 de junho, no Teatro Guararapes, em Recife. A Cia. Deborah Colker conta com o patrocínio da Petrobras desde 1995.       OUTRAS ATRAÇÕES DA PROGRAMAÇÃO DO RIO H2K 2018 – FESTIVAL INTERNACIONAL DE DANÇA: ESPETÁCULO INOAH | GRUPO DE RUA BRUNO BELTRÃO Dia: 31/05/2018 (Quinta-feira) Hora: 21h Grande Sala – Cidade das Artes Informações e ingressos: https://compre.ingressorapido.com.br/event/6288#!/tickets   ESPETÁCULO GELÉIA GERAL | CIA CRUTZ Dia: 01/06/2018 (Sexta-feira) Hora: 21h30 Local: Grande Sala – Cidade das Artes Informações e ingressos: https://compre.ingressorapido.com.br/event/6287#!/tickets   RIO H2K BATTLES Dia: 03/06/2018 (Domingo) Hora: 16h às 19h Local: Grande Sala – Cidade das Artes Informações e ingressos: https://compre.ingressorapido.com.br/event/6289#!/tickets   Mais informações sobre o Rio H2K 2018: Site oficial: www.rioh2k.com.br Facebook: https://www.facebook.com/rioh2k Instagram: https://www.instagram.com/rioh2k [+] saiba mais Rio H2K 2018 - Festival Internacional de Dança 25/05 a 03/06 Dança COMPRA DE INGRESSOS: Rio H2K 2018 apresenta: Cão Sem Plumas | Cia Deborah Colker https://compre.ingressorapido.com.br/event/5102/d/19655#!/tickets   Rio H2K 2018 - Grupo de Rua Bruno Beltrão https://www.ingressorapido.com.br/venda/?id=6288#!/tickets Rio H2K 2018 - Crutz | Geleia Geral https://www.ingressorapido.com.br/venda/?id=6287#!/tickets  Rio H2K Battles 2018 https://www.ingressorapido.com.br/venda/?id=6289#!/ticket      RIO H2K 2018 – FESTIVAL INTERNACIONAL DE DANÇA De 25 de maio a 03 de junho, o Rio H2K 2018 ocupa diversos espaços da Cidade das Artes. Em 7 anos o festival trouxe coreógrafos e companhias de mais de 15 países. Programação para todos os públicos e idades inclui espetáculos, workshops, competições, batalhas de danças, bate-papos e festas. Entre 25 de maio e 03 de junho, o Rio de Janeiro será palco da oitava edição do Rio H2K. O festival passa a se posicionar como um festival de dança, sem perder a essência e raiz nas danças urbanas, mas como um novo e amplo olhar (através das óticas urbanas) para todas as danças, promovendo outros estilos como jazz fusion, samba, passinho, dança contemporânea e suas múltiplas vertentes de forma ampla e acessível a todos os públicos e idades. A abertura oficial está marcada para o dia 25, na Grande Sala da Cidade das Artes. Uma das principais características e forças do festival é o seu painel de Workshops, realizado entre os dias 31/05 a 03/06, que promove uma interação intensa e direta com o público colocando cerca de 9 mil alunos para dançar. Para atrair tantos alunos, o Rio H2K conta com os maiores e mais populares expoentes de diversos estilos. O Showcase tem apresentações de grupos nacionais e internacionais amadores selecionados pelo festival além dos coreógrafos. Em 2017, com o intuito de incentivar e fomentar a profissionalização de grupos de street dance do Brasil, o evento ofereceu um prêmio no valor de R$ 15 mil, para ser investido na montagem de um espetáculo a ser apresentado no Rio H2K deste ano. Outro ponto alto do evento, o Rio H2K Battles esquenta o clima em uma batalha de dança em seis categorias: hip-hop, popping, locking, house, breaking e passinho. Os vencedores de cada categoria levam uma premiação em dinheiro (entre R$ 500 e R$ 1.500) e o título de melhor dançarino do seu estilo. Todos os participantes que se qualificaram nas eliminatórias também integram o Ranking. O evento também oferece outras atrações interativas importantes: o Rio H2Kids, uma colônia de férias para crianças de 4 a 10 anos; e o Rio H2K Projetos Sociais, que proporciona aulas regulares de dança ao longo do ano para cerca de 300 crianças em situação de vulnerabilidade social de cinco locais (Viaduto de Madureira, Cidade de Deus, Caju, Complexo do Alemão e Centro), cumprindo um calendário regular de ação social inclusória e comunitária. Os professores dos projetos são figuras reconhecidas e respeitadas em cada uma dessas comunidades e preparam os alunos durante o ano para se apresentarem no festival, durante o Showcase. E para coroar a interação do público com a cidade, o evento oferece um camping montado nos jardins da Cidade das Artes. O KEMP, como é chamado, é para aqueles que querem viver 24h a experiência do festival, sendo o Rio H2K o primeiro projeto a proporcionar esta experiência na Cidade das Artes. O Rio H2K tem direção de Miguel Colker e Bruno Bastos, que assina a direção artística e divide a curadoria da mostra de espetáculos com o francês Guy Darmet, idealizador de um dos maiores festivais de dança do mundo, a Bienalle de La Danse de Lyon, e criador da Maison de la Danse. O festival também mantém uma agência de coreógrafos, a Rio H2K Agency, além de agenciar workshops, coreografias para shows, espetáculos, filmes e videoclipes, uma das principais missões da Agency é mostrar ao mundo a potência dos nossos coreógrafos, de nossa criatividade, e que as danças urbanas brasileiras, em breve, vão conquistar o mundo.   Mais informações: Site oficial: www.rioh2k.com.br Facebook: https://www.facebook.com/rioh2k Instagram: https://www.instagram.com/rioh2k Vídeo oficial do RIO H2K 2017: https://vimeo.com/246152383 [+] saiba mais Rio H2K 2018 - Battles 03/06 Dança RIO H2K BATTLES REÚNE DANÇARINOS EM SEIS DIFERENTES ESTILOS Jurados fazem apresentações especiais durante as finais A programação conta ainda com atrações para todos os públicos e idades Entre 25 de maio e 03 de junho, o Rio de Janeiro será palco da oitava edição do Rio H2K – Festival Internacional de Dança. O festival passa a se posicionar como um festival de dança, sem perder a essência e raiz nas danças urbanas, mas como um novo e amplo olhar (através das óticas urbanas) para todas as danças, promovendo outros estilos como jazz fusion, samba, passinho, dança contemporânea e suas múltiplas vertentes de forma ampla e acessível a todos os públicos e idades. Uma das principais atrações do festival é o RioH2K Battles, um duelo de dança, com o grande campeão recebendo uma premiação em dinheiro e o título de melhor dançarino do seu estilo. As categorias são: hip hop, popping, locking, house, passinho e breaking. Os vencedores de cada categoria ganham R$1.500,00 (valor bruto), com exceção do ganhador do passinho que recebe R$500,00 (valor bruto). “É um evento somente de batalhas de dança, reunindo os oito melhores dançarinos de seis diferentes estilos. É uma atividade que sempre vai emocionar o público com momentos de tirar o fôlego. As finais contam com apresentações especiais dos jurados”, explica Bruno Bastos. O evento será transmitido ao vivo pela TV Brasil (tv aberta, fechada e internet) para todo o país.   ETAPAS As inscrições serão realizadas online no site oficial do festival. As eliminatórias e 4ª de final ocorrerão de maneira simultânea em duas salas distintas, sendo divididas da seguinte maneira: Hip Hop, House e Passinho no Foyer da Grande Sala, e Popping, Locking e Breaking na Sala Eletroacústica. Ambas ocorrerão no sábado, dia 02/06, entre 16h e 20h30.     OUTRAS ATRAÇÕES DA PROGRAMAÇÃO DO RIO H2K 2018 – FESTIVAL INTERNACIONAL DE DANÇA: ESPETÁCULO CÃO SEM PLUMAS | CIA DEBORAH COLKER 25/05/2018 – 21h - Grande Sala – Cidade das Artes 26/05/2018 – 18h e 21h - Grande Sala – Cidade das Artes 27/05/2018 – 18h - Grande Sala – Cidade das Artes https://compre.ingressorapido.com.br/event/5102/d/19655#!/tickets   ESPETÁCULO INOAH | GRUPO DE RUA BRUNO BELTRÃO Dia: 31/05/2018 (Quinta-feira) Hora: 21h Grande Sala – Cidade das Artes Informações e ingressos: https://compre.ingressorapido.com.br/event/6288#!/tickets   ESPETÁCULO GELÉIA GERAL | CIA CRUTZ Dia: 01/06/2018 (Sexta-feira) Hora: 21h30 Local: Grande Sala – Cidade das Artes Informações e ingressos: https://compre.ingressorapido.com.br/event/6287#!/tickets     Mais informações sobre o Rio H2K 2018: Site oficial: www.rioh2k.com.br Facebook: https://www.facebook.com/rioh2k Instagram: https://www.instagram.com/rioh2k [+] saiba mais Série Viva Ópera! - Núcleo de Ópera da ACC. 09/06 Música Concerto Viva Ópera! – Núcleo de Ópera da Associação de Canto Coral Em 2017, a Associação de Canto Coral lançou o seu Núcleo de Ópera, formado por 16 cantores que passaram por coros, grupos, escolas de música e companhias, como Coro Ópera Brasil, Cia.Lírica, Grupo André Vivante, Escola de Música da UFRJ, Conservatório Brasileiro de Música e Escola de Música Villa-Lobos. Tendo como pianista Eliara Puggina, Pedro Olivero como diretor geral e o maestro Jésus Figueiredo como diretor musical, a companhia estreou com a ópera Il Trovatore, de Verdi, em forma de concerto, contando a participação do Coro Sinfônico da ACC com cerca de 40 vozes, todos regidos pelo maestro Jésus Figueiredo.  Neste ano, o concerto “Viva Ópera” traz um programa dividido em duas partes. Na primeira, serão apresentados famosos trios, duetos e conjuntos de ópera de compositores como Verdi, Rossini, Puccini, entre outros. Na segunda, o Atto Primo da Ópera “L’Elisir d’amore”, de Gaetano Donizetti. [+] saiba mais Diferença Entre Limites e Traumas - Palestra 09/06 Arte e Educação Em parceria com a Cidade das Artes, a creche/ escola Ciranda do Recreio convida a todos os interessados para refletirmos, dialogarmos e trocarmos sobre: A DIFERENÇA ENTRE LIMITES E TRAUMAS, na relação com nossas crianças. Paula Galvão é psicóloga, psicomotricista. Atuou em hospitais e escolas e hoje concentra sua atuação na clínica com crianças, jovens e adultos trabalhando individualmente e em grupos. Coordena grupos de estudos sobre a infância no Instituto Anthropos de Psicomotricidade e oferece supervisão a professores e profissionais de áreas afins. Vitória Bonaldi é fonoaudióloga, especialista em educação, psicomotricista, psicoterapeuta corporal e somática, psicoterapeuta de família, sócia fundadora do Anthropos Centro de Desenvolvimento do Homem e Membro da Comissão Científica da Associação Brasileira de Psicomotricidade   Convidadas: Paula Galvão e Vitória Bonaldi Parceria: Ciranda do Recreio     ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Comida, Diversão e Arte | Sustentabilidade ambiental e o desenho de uma economia circular 09/06 Projetos CDA O QUE É NECESSÁRIO PARA ESTA TRANSIÇÃO?     Convidamos o professor Wladmir Henrique Motta, da Universidade Veiga de Almeida, para falar sobre sustentabilidade, economia circular e sobre o desenvolvimento ambientalmente sustentável, contrário ao modelo atual e dominante (economia linear). A palestra terá como tópicos a serem abordados: - Suas origens e os conceitos envolvidos; - As oportunidades na transição para uma economia circular; - Os desafios na transição para uma economia circular; - Quais atores envolvidos; -O que é preciso para pôr em prática tal transição; - Aplicações da economia circular na busca pela sustentabilidade ambiental. Wladmir Henrique Motta é Pós-Doutorado em Economia circular e eco-inovação / Professor do Mestrado em Meio Ambiente da Coppe / UFRJ,  atualmente na área acadêmica como docente e pesquisador nos seguintes temas: eco inovação; análise do ciclo de vida (ACV);  produção sustentável; economia circular; inovação; logística reversa; gestão do conhecimento; cadeia de suprimentos e gerência de produção.   Palestrante: Wladmir Henrique Motta     ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Encontro com o Autor e Ilustrador do livro Trilogia ​​“Amazon Guerreiros da Amazônia” 09/06 Arte e Educação Autor e ilustrador da trilogia ‘Amazon Guerreiros da Amazônia’ participam de encontro com as crianças, na Semana do Meio Ambiente, na Cidade das Artes!                   Autor: Ronaldo Barcelos                          Ilustrador: Ronaldo Santana    Ronaldo Barcelos e Ronaldo Santana estarão com as crianças, no dia 09 de junho, às 15 horas, aqui na Cidade das Artes. Ronaldo tem visitado diversas escolas dos estados do Pará, do Amazonas e do Acre para conversar com professoras e crianças para poder interagir e trocar experiências, além de realizar diversas doações de livros. Da mesma forma, ambos têm participado de encontros com a criançada em escolas da cidade do Rio de Janeiro, realizando a doação do volume 1 da trilogia para 10 escolas municipais desta cidade, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, assim como para outras diversas instituições, públicas e privadas, de forma independente, para que as crianças possam ter contato com o universo da Amazônia, através do entretenimento.  A obra “Amazon - Guerreiros da Amazônia” é uma história infanto-juvenil com a missão de divertir e educar por meio da emoção. Em diversas regiões do Brasil, os livros estão sendo utilizados nas escolas para crianças entre 9 e 14 anos porque os professores perceberam que diversos temas educacionais abordados nos livros são convergentes com as matérias sobre clima, meio ambiente e florestas tropicais. Doação de Livros O objetivo da doação dos livros é presentear as crianças colaborando para resgatar a autoestima, não só das que vivem em áreas rurais e floresta, mas das que nas grandes cidades possuem dificuldades de acesso à leitura e desconhecem o universo da Floresta Amazônica. Tudo isso tem como objetivo gerar amor e entendimento para as que vivem nas cidades e no interior.     Sobre a história “Guerreiros da Amazônia”. Na Floresta, uma cidade, um segredo. Das sombras surge uma ameaça, um homem terrível com seus capangas e robôs. Do Templo da Luz, um chamado. Jovens, Armaduras Sagradas e uma missão tão importante quanto à vida. Começou uma corrida contra o tempo para salvar a Floresta da devastação.   Projeto vencedor de 6 (seis) festivais em diversas categorias como Educação, Relações Públicas, Saúde e Bem-Estar! Vencedor do “Oscar” da Ecologia com o prêmio Hugo Werneck / 2013 – Brasil Vencedor do Festival do Festival de Cannes / 2017 – França Vencedor do Festival WINA /  2017 – Barcelona Vencedor do Clio Awards / 2017 – EUA Vencedor do Lusófonos da Criatividade / 2017 – Portugal Vencedor do El Ojo de Iberoamerica / 2017 - Argentina Parcerias A editoração dos livros é realizada pela RJR Produções – Editora e Produtora Audiovisual, cuja empresa e produção foram certificados com o selo de “Carbono Neutro”, do IDESAM, por utilizar materiais de fontes responsáveis. O trabalho de Amazon Guerreiros da Amazônia vem tendo o apoio de diversas organizações como o IDESAM – Instituto de Desenvolvimento da Amazônia, CI - Conservação Internacional, IPAM – Instituto de Pesquisas da Amazônia, Amigos da Terra, Ministério do Meio Ambiente, CBF – Confederação Brasileira de Futebol (Copa Verde), Ministério da Cultura e Ministério da Educação. [+] saiba mais Selfie | Comédia 09/06 a 10/06 Teatro MINISTÉRIO DA CULTURA E BRADESCO SEGUROS Apresentam MATEUS SOLANO E MIGUEL THIRÉ EM SELFIE   Com direção de Marcos Caruso e texto de Daniela Ocampo, a comédia fala da febre contemporânea da autoexposição e da necessidade de estar online acompanhando tudo e todos. Espetáculo volta ao Rio de Janeiro para apenas 02 apresentações  dias 09 e 10 de junho no palco da Cidade das Artes .   Crédito: Vitor Zorzal.   “Selfie”, em inglês, é um neologismo com origem no termo “self-portrait,” que significa “autorretrato”, e dá nome às fotos clicadas por aparelho celular e compartilhadas na internet. Em 2013, o verbete “selfie” foi eleito a palavra do ano, segundo o blog da Oxford University Press, ligado à universidade inglesa de mesmo nome. Esta escolha foi motivada pela constatação de que este verbete cresceu 1.7000% em 2013, o que confirma o seu status de uma das palavras mais procuradas em um ano.   O fenômeno estimulou e inquietou o produtor Carlos Grun, que se uniu aos atores Mateus Solano e Miguel Thiré, parceiros artísticos de longa data (desde 2007, quando conceberam e atuaram na comédia Dois Pra Viagem), para refletir – e rir de tudo isso concebendo a criação teatral da comédia Selfie, que volta ao Rio de Janeiro nos dias 09 e 10 de junho para duas apresentações na Cidade das Artes com o patrocínio do Grupo Bradesco Seguros e realização da Bem Legal Produções.      Para dar forma ao desejo do trio, o ator, autor e diretor Marcos Caruso foi convidado para dirigir a comédia, cujo texto foi criado por Daniela Ocampo (roteirista do programa Tá no Ar: a TV na TV, de Marcelo Adnet e Marcius Melhem, na TV Globo; e diretora de comédias de sucesso como Lente de Aumento, de Leandro Hassum, e Z.É – Zenas Improvisadas, de Fernando Caruso, Marcelo Adnet, Gregório Duvivier e Rafael Queiroga).   Reflexões e indagações acerca dos valores sociais e morais contidos nos meios de comunicação; as relações distorcidas entre pessoas e o que elas buscam com essas exposições; a interferência avassaladora da tecnologia na comunicação, num tempo em que mais se tecla do que se fala; pessoas fotografando continuamente a si mesmas, registrando o passo a passo de suas rotinas. Esta observação do comportamento contemporâneo foi o ponto de partida de Mateus Solano e Miguel Thiré para a criação de uma comédia ágil e dinâmica, em que os atores interpretam diversos personagens facilmente reconhecíveis por todos nós.   Marcos Caruso, que trabalha pela primeira vez com a dupla, se entusiasma pela discussão e pelo processo criativo propostos por Mateus e Miguel: “O que me move para aceitar um trabalho no teatro é a paixão por uma ideia.  Dirigir Selfie me proporciona discutir um tema extremamente contemporâneo.  Tenho absoluta certeza de que o excelente texto de Dani Ocampo, as deliciosas e impecáveis interpretações de Mateus Solano e Miguel Thiré, somados à qualidade da equipe que compõe este espetáculo,  levarão a plateia a momentos de muita diversão, emoção e reflexão sobre uma questão fundamental da sociedade atual.”   Desde que estreou, em outubro de 2014, a comédia já teve mais de 250 apresentações e  250 mil espectadores em três anos de sucesso no Brasil, Estados Unidos e Portugal   SINOPSE A peça conta a história de Claudio, (Mateus Solano) um homem superconectado que armazena toda a sua vida em computadores, redes sociais e nuvens. Debruçado sobre um projeto de criar um sistema único para armazenamento de todos os dados de uma pessoa, vê seu sonho ir água abaixo quando deixa cair um café em seu equipamento, que sofre uma pane e apaga tudo. Ele então torna-se um homem sem passado, já que não se lembra de nada, pois toda sua memória era virtual. A partir daí, Claudio inicia uma saga em busca da memória perdida, recorrendo a vários personagens de sua vida (onze, ao todo, vividos por Miguel Thiré) para reconstituir sua história.     FICHA TÉCNICA Idealização: Carlos Grun, Mateus Solano e Miguel Thiré Texto: Daniela Ocampo Direção: Marcos Caruso Elenco e personagens: Mateus Solano: Claudio e Miguel Thiré: Paulista, o amigo técnico / Solange, a mãe / Amanda, a namorada / Cabeça, o amigo maconheiro / o Empresário / Suzana Souza, a apresentadora de TV / o Barman / a Mulher do Bar /o Menino / Inocêncio, o velho (personagens por ordem de entrada em cena) Figurinos: Sol Azulay Desenho de Luz: Felipe Lourenço Direção Musical e Trilha Sonora: Lincoln Vargas Preparação Corporal: Arlindo Teixeira Fotos: Sergio Baia e Vitor Zorzal Design Gráfico: Bruno Dante Produção: Carlos Grun - Bem Legal Produções Assessoria de imprensa: João Pontes e Stella Stephany - JSPontes Comunicação   TRECHOS DE CRÍTICAS “Os atores se complementam, como bufões da atualidade, e garantem a qualidade do espetáculo com suas inteligentes interpretações. (…) O diretor Marcos Caruso imprime dinâmica às cenas, capaz de manter o ritmo em velocidade de cruzeiro, a salvo de qualquer turbulência ou ameaça de queda nos dois atos.” (Macksen Luiz, crítico O Globo e jurado dos Prêmios Shell, APTR e Cesgranrio de Teatro)   “Com relação ao espetáculo, Marcos Caruso impõe à cena uma dinâmica cuja expressividade decorre não apenas de marcas criativas e imprevistas, mas também da maravilhosa performance dos dois intérpretes, tanto no que diz respeito à palavra articulada quanto ao universo gestual, aí incluindo-se as passagens (quase todas) em que os objetos são recriados através de esmerada mímica.” (Lionel Fischer, jurado dos Prêmios APTR e Cesgranrio de Teatro)   “Neste trabalho, especialmente, ambos estão exageradamente fantásticos (aqui, o exagero cabe e é bem-vindo), demonstrando um incrível trabalho de corpo (expressão facial e corporal) e de sonoplastia ao vivo, numa precisão merecedora de todos os créditos elogiosos.” (Gilberto Bartholo, jurado do Prêmio APTR de Teatro)   Circuito Cultural Bradesco Seguros Manter uma política de incentivo à cultura é compromisso permanente do Circuito Cultural Bradesco Seguros. Nos últimos anos, o Grupo Bradesco Seguros orgulha-se de ter patrocinado e apoiado projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas. Dentre as atrações realizadas recentemente, destacam-se os musicais “Bibi - Histórias e Canções”, “Chacrinha, O Musical”, “Elis - A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão”,  “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella” e “Wicked”, além da “Série Dell'Arte Concertos Internacionais”, “Ballet Zorba, O Grego” e a exposição “Cavaletes de Cristal de Lina Bo Bardi no MASP”. Para conhecer o calendário 2018 dos espetáculos patrocinados e apoiados pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Outros Portais” e “Circuito Cultural”.   Realização:  Bem Legal Produções [+] saiba mais Blackbird | Drama 09/06 a 01/07 Teatro Sucesso absoluto de público e crítica, a premiada peça BLACKBIRD, pela 1ª vez faz temporada na Barra da Tijuca, na Cidade das Artes.     Vencedora do Festival Internacional de Edimburgo e do Prêmio Laurence Olivier Award, o espetáculo inspirado em um caso real de pedofilia, traz o reencontro de um homem e uma mulher que viveram caso polêmico quando ela tinha 12 anos e ele 41. Agora eles estão cara a cara para um acerto de contas. Protagonizado por Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi e participação especial de Bia Vedovato.   Sucesso de público e crítica, Blackbird, do escocês David Harrower estreou na cidade do Rio de Janeiro, dia 06 de setembro de 2014, sob a direção de Bruce Gomlevsky, e protagonizada por Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi. Com 6 temporadas bem-sucedidas nos teatros do Rio de Janeiro: Gláucio Gill, Casa de Cultural Laura Alvim, Tom Jobim, Serrador, Dulcina e Glauce Rocha. Agora pela primeira vez na Barra da Tijuca.   Recentemente com uma montagem na Broadway, com Jeff Daniels e Michelle Williams indicado ao Tony Awards como melhor ator e atriz. Em 2016, a versão cinematográfica de Blackbird, intitulada UNA (nome da personagem feminina) teve première no Festival Internacional de Toronto, em 2017 o lançamento foi mundial.     HISTÓRICO DE SUCESSO DE BLACKBIRD:   Destaque do Fringe/2017, entre as peças com maior público no Festival, com suas sessões esgotadas. Comemorou a centésima apresentação no Fringe/2017. 4 anos em cartaz e 6 temporadas no Rio de Janeiro. Recentemente na Broadway. Filme baseado na peça foi adaptado para o cinema com o nome da personagem principal: Una. Considerada pela revista Veja Rio como uma das 10 melhores peças em cartaz no Rio de Janeiro, com 3 estrelas. Recebeu 4 indicações ao Prêmio Botequim Cultural nas categorias: Melhor espetáculo, Melhor ator, Melhor atriz e Melhor diretor. Recebeu uma indicação ao Prêmio Shell na categoria Música. Recebeu uma indicação ao Prêmio Questão de Crítica na categoria Trilha Sonora Original. Considerado um dos 21 espetáculos mais populares do Site Teatro em Cena, RJ. Classificada, pelo site Conexão Mundo, entre os 5 espetáculos imperdíveis no Rio. Listada entre Os Melhores Espetáculos do Ano de 2014, no Rio de Janeiro, pelo Crítico Gilberto Bartholo (jurado do prêmio APTR).   RELEASE DA PEÇA: Inspirada em um caso real de pedofilia, Blackbird aborda um tema de caráter social, ético e moral, através de um homem de 56 anos e uma jovem de 27, que se reencontram quinze anos depois de terem tido uma relação amorosa, quando ela tinha apenas 12 anos de idade e ele, 41. Um drama que discute sobre as consequências a longo prazo do abuso sexual, o amor entre pessoas de idades diferentes, os instintos sexuais versus os padrões éticos e morais que temos em nossa sociedade. Mas Blackbird vai além ao dialogar com esse tema de maneira responsável e humana, sem ser unilateral, preconceituosa e sensacionalista.     SINOPSE: Vencedora do Festival Internacional de Edimburgo e do Prêmio Laurence Olivier Award, o espetáculo inspirado em um caso real de pedofilia, traz o reencontro de um homem e uma mulher que viveram caso polêmico quando ela tinha 12 anos e ele 41. Agora eles estão cara a cara para um acerto de contas.   A PEÇA: Em seu local de trabalho, Ray, um homem de 56 anos de idade, fica chocado ao ser visitado por Una, uma jovem de 27 anos. Fica evidente o desconforto entre ambos, mas logo descobrimos o motivo: quinze anos antes, quando ela tinha apenas 12 anos, e ele 41, os dois tiveram um relacionamento amoroso durante três meses, mas que, ao ser descoberto, Ray fora condenado por pedofilia. Ao cumprir sua pena, Ray muda de cidade e de nome e consegue se estabelecer em uma nova vida razoavelmente bem-sucedida. Entretanto, Una ao reconhecê-lo em uma fotografia de uma revista especializada, busca descobrir seu endereço para ir ao seu encontro. Ray a conduz ao refeitório da empresa, onde os dois se envolvem em um confronto longo e difícil que provoca contínuas lutas e necessidades para se entenderem e entrarem em acordo com suas emoções intensamente conflitantes.     SOBRE O TEXTO E AUTOR: David Harrower é considerado pela crítica do Reino Unido como um dos mais importantes escritores da atualidade. Em 2005 escreveu Blackbird, ganhando os prêmios de Melhor Peça Revelação no Festival Internacional de Edimburgo, em 2005, o Prêmio Laurence Olivier de 2007, de Melhor Peça e o Prêmio L.A Drama Critics Circle Award de 2011. O texto tem a força de desafiar o público a expandir a sua definição de amor como também interrogar os limites éticos e morais. Qualquer um que já tenha vivido um relacionamento e esse amor foi interrompido, como um casamento que terminou em divórcio amargo, entenderá o desafio dos personagens, através dos segredos e autoenganos, tentando compreender o passado para que eles possam seguir em frente. Perguntado do que a peça tratava, o autor apenas limitou-se a responder: “Eu tenho consciência de que estamos diante de um terreno minado e perigoso, pois todos nós sabemos que esse tipo de relacionamento não deve acontecer. Mas foi muito importante para mim deixar esses dois personagens numa sala, juntos e sozinhos, para dizer qualquer coisa que quisessem um ao outro, sem censurá-los. E eles podem e têm esse direito. Porque são as duas únicas pessoas que sabiam exatamente como se sentiam e o que eles de fato queriam”.     O ELENCO: Yashar Zambuzzi: é ator formado pela EAD (Escola de Arte Dramática)-USP e Filosofia, pela mesma universidade. Trabalhou com Antunes Filho, um dos mais renomados diretores, no CPT (Centro de Pesquisa Teatral), onde, além de ator, exercia a função de professor de Filosofia. Fundou, com a atriz Viviani Rayes, a Te-Un TEATRO, ambos, produtores e intérpretes da aclamada montagem carioca, Blackbird, (2014/15 e 2016), de David Harrower, Em seus 33 anos de carreira em teatro, atuou em 30 produções, entre elas, A Tempestade, Júlio César e Tímon de Atenas, de W. Shakespeare, Race, de David Mamet, Silêncio!, de Renata Mizrahi, A Visita da Velha Senhora, de F. Dürrenmatt, Um Violinista no Telhado, de Jerry Bock, Sheldon Harnick e de Joseph Stein, O Interrogatório, de Peter Weiss, A Paixão Segundo Sóror Mariana Alcoforado, de Mariana Alcoforado, Senhora dos Afogados e Dorotéia, de Nelson Rodrigues, , O Processo, de F. Kafka, À Margem da Vida, de Tennessee Williams, Zoo Story, de Albbe, O Diário de um Louco, de N. Gógol, entre outros.  Esteve em importantes produções internacionais e nacionais de cinema como Cross & Star (2013) by Tiaraju Aronovich; Brazil Red (2011), série franco-canadense, by Sylvain Archambaul; Rio (2009) - Piloto para tv americana, by  Scott Steindorff; Nazi Hunters (2009) - Doc Drama para a National Geografic and History Channell, By Tim Wolochatiuk; Sem Fio (2007), de Tiaraju Aronovich; (2005); Via Láctea, de Lina Chimie ; Veias e Vinhos (2004) de João Batista de Andrade, entre outros. Nas academias, interessou-se em unir as antropologias filosófica e teatral, com o intuito de investigar a condição humana através do teatro. Em sua constante pesquisa, tem se interessado em transformar a literatura clássica em fenômeno cênico, pela importância de suas questões perenes sobre a condição humana. Nos últimos quatorze anos tem se dedicado às obras de Fiódor Dostoiévski.   Viviani Rayes: Pós-graduada em Direção Teatral pela CAL (Casa de Artes Laranjeiras/ RJ). Também Cursou Direção Teatral com José Renato, fundador do Teatro de Arena de São Paulo. Diretora e produtora do consagrado monólogo PARA ONDE IR, a partir de Crime e Castigo de Dostoiévski, adaptação e atuação de Yashar Zambuzzi. Formada pela Escola de Teatro Ewerton de Castro e Escola de Atores Wolf Maya, ambas em São Paulo. Trabalhou com importantes diretores, tendo inúmeros espetáculos em seu currículo, como Blackbird, de David Harrower, direção e Bruce Gomlevsky; Uma Sociedade, do conto homônimo de Virgínia Woolf, entre outros. Tem um trabalho sólido e ativo no mercado publicitário, estampando diversas campanhas. É professora de Técnica de Gravação na Escola Profissionalizante de Teatro Nu Espaço. Cursou Comunicação Social na Faculdade Cásper Líbero em São Paulo. Em 2006 estagiou como produtora nos programas “Mulheres” e “Edição Extra”, da TV Gazeta/SP, e em 2005 no programa “Tudo é Possível”, da TV Record/SP. É sócia e diretora de produção da Rayes Produções Artísticas LTDA. Em 2017 estava à frente da curadoria da Ocupação Glauce de Portas Abertas.    “Blackbird é teatro na sua forma mais elementar: um homem, uma mulher, frente a frente, em busca de respostas.” - New York Times    CRÍTICAS: “Um exemplar típico do realismo psicológico, com boa execução e criteriosa abordagem” Macksen Luiz - O Globo https://www.rayesproducoes.com/clipping-blackbird?lightbox=dataItem-j1wu2i7c10     “Excelentes trabalhos de Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi” Gilberto Bartholo – Crítico http://oteatromerepresenta.blogspot.com.br/2014/10/blackbird-uma-relacao-bem-delicada.html     “Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi são responsáveis por uma das mais brilhantes atuações do teatro carioca 2014”. Renato Mello – Crítico http://botequimcultural.com.br/critica-blackbird/     “Ótima peça sobre o amor, os instintos sexuais e os padrões éticos e morais” Rodrigo Monteiro – Crítico http://www.acriticateatral.com/2014/09/blackbird-rj.html     “Atuações perfeitas” - Ida Vicenzia – Crítica http://idavicenzia.blogspot.com.br/2014/12/black-bird.html     FICHA TÉCNICA:   Elenco: Viviani Rayes Yashar Zambuzzi Bia Vedovato   Texto: David Harrower Tradução: Alexandre J. Negreiros Direção: Bruce Gomlevsky Direção de Produção: Viviani Rayes Produção Executiva: Yashar Zambuzzi Cenário: Pati Faedo Figurinos: Ticiana Passos Iluminação: Elisa Tandeta Trilha Original: Marcelo Alonso Neves Programação Visual e Fotografias: Thiago Ristow Fotos de Cena: Thaissa Traballi e Lu Valiatti Idealização: Te-Un TEATRO Produção e Realização: Rayes Produções Artísticas [+] saiba mais Educação Ambiental | Despertar Agroecológico 14/06 a 28/06 Arte e Educação Nas quintas-feiras do mês de junho realizaremos um movimento de despertar agroecológico. Através de oficinas de identificação e reconhecimento de plantas comestíveis e medicinais em um espaço agrícola, produtivo e sustentável no ambiente urbano. Cada convidado terá a oportunidade de praticar a aprender um pouco sobre a agroecologia urbana e seus principais focos. O projeto Horta das Artes é um programa de educação socioambiental de jovens e adultos que consiste no ensino de teorias e práticas agroecológicas em uma horta comunitária localizada no jardim da Cidade das Artes. Semanalmente, realizamos encontros guiados no espaço com um grupo aberto de voluntários, que trabalham juntos na transformação do gramado em um jardim comestível. A ativação pedagógica desta horta orgânica e biodiversa como um ambiente de aprendizado dinâmico e interdisciplinar possibilita a abordagem de diferentes temas e questões contemporâneas, desde os desafios ambientais que vivenciamos no nosso cotidiano até as possibilidades e alternativas sustentáveis para uma vida mais harmônica e saudável. Ao longo de um ano e meio foram plantados mais de 50 espécies de legumes, frutas, temperos e verduras em aproximadamente 200 m² de canteiros produtivos. O espaço também conta com o “laboratório”, uma estrutura de madeira projetada como suporte para hortas verticais e que funciona como base para reunião e iniciação das atividades do grupo. Lá construímos uma estação de compostagem com três caixas de tratamento de resíduos orgânicos e um minhocário, equipamentos essenciais para a ciclagem dos nutrientes da horta. Atualmente, o ambiente é capaz de promover diversos serviços ecológicos positivos para o ambiente urbano ao seu redor, tal como um marco para o movimento agroecológico na Zona Oeste. Dessa maneira, através de ações locais buscamos respostas para as transformações globais que estão em curso. Com o foco em conectar alunos e investigadores a cerca de um espaço comunitário imaginado e cuidado por todos. A ideia é promover esta troca a partir da conscientização socioambiental e do despertar da curiosidade coletiva com atividades lúdicas variadas. Ao mesmo tempo, promovendo a capacitação necessária para a formação de agricultores urbanos, de diferentes idades, gêneros e classes sociais. Por isso, vale lembrar que os êxitos do projeto só foram possíveis graças à aplicação e disposição do grupo de trinta voluntários que se inscreveram para participar das atividades. Pessoas que estavam dispostas a trocar e receber de maneira horizontal para tornarem-se multiplicadores de conhecimento. Juntos, construímos uma grande família, que durante seis meses esteve focada em somar um balanço energético positivo para o planeta.   Escolas interessadas, favor agendar:  saladeleitura.fca@gmail.com ou 3325-0448 [+] saiba mais Show Essência - Allyson Castro 16/06 Música SHOW ESSÊNCIA - ALLYSON CASTRO Cantor, compositor e apresentador, está completando 18 anos de carreira sendo 14 anos à serviço de Deus, através da música.     Missionário e cantor católico, Allyson Castro desenvolve um excelente e lindo trabalho de aproximação de corações humanos com o coração de Deus, através de suas melodias, letras, palavras e arte. Ele serve em diversas paróquias do Rio de Janeiro, bem como apresenta programas veiculados nacionalmente pelas TV Aparecida e TV Canção Nova.       Allyson Castro sobe ao palco da Grande Sala, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, para reedição do elogiado show Essência, no dia 16 de junho, onde seu público fiel poderá entoar grandes clássicos interpretados pela voz marcante e carisma deste verdadeiro artista da música cristã.   Esse show será o lançamento de seu mais novo CD, chamado Essência. Sua discografia contempla o CD Allyson (2010), CD Corações ao Alto (2011) e o CD Ao Rei dos Reis/To The King of Kings internacional (2013).   Em seu show Essência, Allyson revelará a natureza de sua arte e vida, as canções, as letras, as poesias que o inspiraram e motivaram. “Será um show, literalmente, multi-sensorial”, diz o cantor. A delicadeza das canções e melodias que tocam fundo no coração do público, faz com que as pessoas saiam de seu show renovadas, revigoradas, prontas para dar um passo rumo ao AMOR...e porque não dizer a DEUS. [+] saiba mais Quarteto Brasiliana 16/06 Música QUARTETO BRASILIANA Wagner Rodrigues, violino Willian Isaac, violino Samuel Passos, viola Paulo Santoro, violoncelo   Fundado em 1994 com o nome de Quarteto Continental, em 2006 adota o nome de Quarteto Radamés Gnattali, em homenagem a este grande compositor. Desde 2010, já com a formação atual, assume definitivamente o nome de Quarteto Brasiliana, homenageando assim todos os compositores brasileiros em geral. Um dos mais vibrantes, dinâmicos e versáteis quartetos de sua geração, é constituído por músicos premiados em diversos concursos nacionais e internacionais, dentre eles o Prêmio Carlos Gomes de Ópera e Música Erudita. Atuam também como recitalistas e solistas à frente das principais orquestras do Brasil, América do Sul e Europa. Já se apresentaram em países como Estados Unidos, Paraguai, Suíça, Alemanha, além de concertos por todo o Brasil, divulgando sempre a música brasileira de concerto. O Quarteto Brasiliana já participou de diversos festivais de música pelo Brasil, tais como o Festival de Música de Domingos Martins, Festival de Música de Petrópolis, além do Panorama da Música Brasileira Atual e da Bienal de Música Brasileira Contemporânea, estreando diversas obras dedicadas ao quarteto. Foi responsável pela primeira audição no Brasil do Quarteto n° 2 de Alberto Nepomuceno. Participou também das comemorações do centenário de Lorenzo Fernandez, na Sala Cecília Meireles, em 1999, e de diversas edições do Festival Villa-Lobos apresentando vários de seus quartetos, muitos deles em primeira audição no Brasil. Convidado pela Funarte, participou do projeto Concertos Didáticos nas Escolas desenvolvendo um intenso programa de atividades pedagógicas, de difusão e concertos em escolas municipais do Rio de Janeiro. Os concertos do Quarteto Brasiliana são gravados e transmitidos com regularidade no programa Partituras da TV Brasil. Celebrado pelo público e pela crítica por suas interpretações de alto nível artístico, o Quarteto Brasiliana tem sido saudado pelos principais jornais do país como um dos mais conceituados quartetos de cordas brasileiro.     Quarteto Brasiliana e o classicismo vienense Com uma trajetória de mais de 20 anos de palco, o Quarteto Brasiliana, ao longo do tempo, vem se especializando na interpretação de compositores brasileiros e latino-americanos. No repertório do concerto serão apresentados o famoso Quarteto Imperador de Haydn, cujo 2º movimento é o tema do hino nacional alemão e um dos últimos quartetos de Beethoven, que podem ser considerados um dos maiores conjuntos artísticos já produzidos por um ser humano.     Programa:  J. HAYDN   QUARTETO Op.76, nº 3 (Imperador) Allegro Poco adagio, cantabile Menuetto: Allegro Finale: Presto     L. V. BEETHOVEN   QUARTETO Op. 132 Assai sostenuto- Allegro Allegro ma non tropo Molto adagio – Andante Alla marcia, assai vivace Allegro appasionato   [+] saiba mais Comida, Diversão e Arte | Alegoria da Árvore: Economia, Meio Ambiente e Sociedade 16/06 Projetos CDA   A nossa convidada essa semana é a professora June, economista, mestra em sistema Integrado de Gestão pela Universidade Federal Fluminense (2002). Graduada em Economia pela Universidade Gama Filho (1988). Especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da EaD - PIGEAD (2012).   Vamos falar um pouco meio ambiente e sociedade.  June tem experiência na área de administração, atuando principalmente nos seguintes temas: Economia, Comércio Exterior, Relações Internacionais, Sistema Integrado de Gestão, Gestão do Conhecimento, Desenvolvimento Sustentável, Avaliação de Projetos e Cultura Organizacional.   Convidada:  June Rothstein     ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Contação de Histórias e Jogos Pedagógicos 16/06 Arte e Educação Sim os tempos mudaram...e as pessoas mudaram também? Estamos em 2018  e quem sabe conviver em grupo? Sabemos nos relacionar? Quais são os exemplos que as crianças veem todos os dias? Sabemos escutar, entender ou nos colocar no lugar do outro? Sheyla Baumworcel é psicopedagoga e vai estimular as crianças a interagirem com o livro “Dicionário Amoroso”, o jogo “baralho da convivência”, o tapete de conversa e a história da caixinha da vovó, trabalhando suas vivências e a forma de se relacionar. O dicionário expõe de forma amorosa o que são "Valores" tão importantes como a amizade, a autonomia, a beleza, a esperança, a honestidade, a justiça e outros...uma breve explicação do verbete, uma ilustração e uma história  para ser contada por adultos para as crianças com depoimentos das crianças que participaram das rodas de conversa sobre esse tema tão atual. Frases curtas e objetivas facilitam a interpretação. O jogo baralho da convivência não é só um jogo...  É um tesouro que nasceu da necessidade das crianças entenderem que emoção, ação e expressão são uma trilogia. Cada um de nos sente as emoções do seu próprio jeito, age e reage ao seu próprio jeito porque cada um de nós é único. As chaves que ilustram as cartas são o segredo para o acesso as nossas emoções. Precisamos entender a empatia e nos colocarmos uns no lugar dos outros... E se fosse eu? O que eu faria? E se fosse comigo? O tapete da conversa é uma extensão do jogo do baralho da convivência. Será que o tesouro é o diálogo? Sim, é um momento precioso para ouvirmos uns aos outros e precisamos contar nossas ideias e pensamentos...contar, ouvir, pensar, repensar, avaliar isso é dialogar sobre as questões do nosso cotidiano para amplificarmos as nossas ideias e pensamentos. Assim então, seremos capazes juntos de transformar o mundo num lugar mais amoroso para vivermos e para nossos filhos e futuras gerações. A história da caixinha da vovó relembra um momento ternura, valorizando as nossas memorias ...quem não guarda um objeto da infância? Uma cartinha, uma foto, aquela folha do trevo que da sorte. Algum objeto de valor pessoal...Ah, e como  é bom sentar e  revisitar as nossas memórias... Aproveitem o momento!   Convidada: Sheyla Baumworcel   ENTRADA GRATUITA [+] saiba mais Concerto da Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica 17/06 Música Sobre a Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica Criada em 2012, a Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica reúne alunos de escolas de música e orquestras comunitárias. Durante dois anos, eles têm aulas gratuitas e individuais de instrumentos com os músicos especialistas da Petrobras Sinfônica, além de prática de conjunto e disciplinas teóricas. O projeto, que está indo para o seu sexto ano, é coordenado pelo Prof. Guilherme de Carvalho e conta com o maestro Felipe Prazeres como Regente Titular.     ENTRADA GRATUITA.  [+] saiba mais EcoJogos – Animais Marinhos 23/06 Arte e Educação        As artistas Alda Laís e Nina Alexandrisky transformaram o Espaço Mirá num divertido atelier para construir com descartes de papelão, jornal e filtro de papel de coar café – usados – um quebra-cabeça tridimensional de 2m², pra falar da importância de cuidar bem do nosso Planeta. Nessa brincadeira surgiram duas enormes tartarugas e um boto cinza com seu filhote que estarão aqui na Cidade das Artes na nossa Sala de Leitura. Cada animal está fracionado em nove módulos, para criar o “EcoJogo – Animais Marinhos”.   Esse projeto foi premiado pelo Minc no edital “Todos por um Brasil de Leitores” em 2016, pela Fundação de Arte de Niterói - (FAN) no projeto Arte na Rua em 2016 e pela Secretaria de Estado de Cultura do RJ no edital Pontinho de Cultura - Brinquedoteca em 2015.   O jogo também foi realizado em diversas escolas através do Sesc Niterói em 2014. Atualmente com o apoio da ONG Campus Avançado e da FAN, foi certificado na lei de incentivo fiscal de Niterói em 2018.   A brincadeira é tão simples quanto educativa: num cestinho com nove “ovinhos” de tartaruga numerados, a criança sorteia um desses “ovinhos”, cujo número corresponde a uma pergunta sobre ecologia impressa num grande banner. Com o jogo do boto, as crianças ficam em uma roda, passando de mão em mão o filhote até o comando de parar.   A criança que estiver segurando o filhote nesse momento, escolhe um cartão com uma pergunta para responder.   Ao responder à pergunta ela é convidada a encaixar uma das nove peças que compõe as esculturas das tartarugas e do boto. Vale ressaltar, que todos SEMPRE conseguirão responder às perguntas, ainda que para isso seja necessária a colaboração dos participantes e das dinamizadoras.   Com base na etimologia da palavra formada com o prefixo "eco", do grego "oikos", que significa, casa, domicílio, habitat, o EcoJogo tem a missão de mostrar para a criança que a mãe Terra é a nossa casa e, como tal, precisa ser conservada com o mesmo capricho que cuidamos das nossas.   Assim, ludicamente, se pode estimular a construção lógico-matemática, a partir da materialização do objeto que se dá na montagem do quebra-cabeça e exercitar a percepção da relação do seu corpo com o meio ambiente através da crítica feita à forma como lidamos com outras espécies de animais. Além disso aguça-se a  curiosidade da criança para a construção de novos saberes.   Tudo isso brincando e aprendendo, porque, afinal, a vida na verdade não passa de um grande jogo, “nem sempre ganhando nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar!”     Release Espaço Mirá   O Espaço Mirá surgiu da união entre as artistas plásticas Alda Laís, formada em Belas Artes pela UFRJ e em Administração pela Estácio de Sá e Nina Alexandrisky, também formada em Belas Artes pela UFRJ, pós-graduada em Docência do Ensino Fundamental e Médio e professora estadual em Niterói.  As artistas se conheceram durante o período em que cursaram Belas Artes na UFRJ e desde então seguem trabalhando juntas em projetos artísticos como instalações sensoriais, exposições interativas, criação de jogos voltados para educação ambiental, projetos sócio-arte-educativos, além do constante trabalho na cerâmica em diversas esferas, como oficina de cerâmica para adultos, produção de utilitários, painéis e objetos decorativos.   Convidadas:  Alda Laís e Nina Alexandrisky     [+] saiba mais Encontro de Coros da ACC 30/06 Música A Associação de Canto Coral foi fundada em 1941 e nestes 77 anos comemora a formação de diversos grupos corais com diferentes propostas e repertórios, cumprindo com o seu dever fundamental: a perpetuação da prática coral. Hoje, a ACC conta com seis grupos corais de propostas diferentes, além do Núcleo de Ópera e, neste encontro, temos a oportunidade de conhecer quatro deles: O Coro Prelúdio, com repertório popular diversificado, sob a regência de Miguel Torres; O Coro Tu Voz Mi Voz, com foco em repertório latino-americano, sob a regência de Jésus Figueiredo; O Coro Oficina, com repertório de música popular e folclórica brasileira e; O Coro de Câmara da ACC, com foco em repertório erudito camerístico, estes dois últimos sob a regência de Rafael Caldas. Uma oportunidade única de confrontar diferentes gêneros musicais para a formação coral em um só dia.   História da Associação de Canto Coral A Associação de Canto Coral é uma instituição cultural voltada para o convívio social através da cultura e da arte, especificamente o canto coral. Fundada em 1941 pela musicóloga Cleofe Person de Matos, dedicou-se, desde suas origens, à divulgação da música coral brasileira, especialmente a música colonial, objeto das pesquisas da professora Cleofe, que reviveu a obra do maior compositor carioca do período, o padre José Maurício Nunes Garcia. Desde então, a ACC realizou centenas de concertos, com repertório variado, nas melhores salas do Brasil e até no exterior, sob a batuta de renomados maestros nacionais e estrangeiros, como Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, Sir Colin Daves, Helmuth Rilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros como: Villa-Lobos, Camargo Guarniere, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui autores nacionais como José Maurício Nunes Garcia e os setecentistas mineiros; os nacionalistas Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê e Camargo Guarnieri; e os contemporâneos Almeida Prado e Marlos Nobre. Nos últimos anos, a direção musical da ACC esteve sob o comando de Carlos Alberto Figueiredo e Valéria Matos e, atualmente, do maestro Jésus Figueiredo. Não tendo nenhum fim lucrativo, e sem nenhuma subvenção estatal, a ACC se mantém apenas através de doações de seus membros e eventuais patrocínios privados. Atualmente, a ACC abriu o leque de grupos corais com diferentes perfis: Coro Oficina, Prelúdio, Coro de Câmara, Coro Lírico Feminino, Coro Tu Voz Mi Voz e Coro Sinfônico. Para aprimorar o desempenho dos cantores, a instituição oferece aulas de técnica vocal individual ou em grupo, teoria e percepção e leitura musical. [+] saiba mais Coro de Câmara Lírico Feminino 07/07 Música Coro lírico Feminino da Associação de Canto Coral Neste concerto, o Coro Feminino irá passear por preciosidades da música de câmera, como a música O Sanctissima Anima de P. Pier Battista, peças brasileiras - Aleluia de um compositor brasileiro muito talentoso chamado Ralph Manuel e Fuga nº 04 de Cacilda Borges Barbosa, com uma adaptação para o Coro Feminino, uma peça do Requiem do compositor G. Fauré, também adaptada para o Coro Feminino, com um solo do barítono Rafael Siano. Apresentaremos canções americanas, como um negro spiritual muito conhecido – Ride the Chariot e a peça Climb Every Mountain do musical A Noviça Rebelde, com solo da mezzo-soprano Elizabeth Babo, além de famosos coros de óperas, tais como o Coro das Cigarettes da Carmen de G. Bizet, a cena da entrada da personagem Butterfly com o soprano Paola Soneghetti, a belíssima cena da ária Bel Raggio Lusinghier, com o soprano Fátima Santana, dentre outras maravilhas do repertório operístico.     Associação de Canto Coral A Associação de Canto Coral, entidade sem fins lucrativos criada em dezembro de 1941 tendo como patrono musical o compositor Heitor Villa-Lobos e como diretora artística a maestrina Cleofe Person de Mattos, tem o objetivo de divulgar o patrimônio musical brasileiro, sobretudo através de concertos no Brasil e no exterior e gravações das principais obras corais-sinfônicas do período colonial. Até a presente data, a Associação de Canto Coral já realizou mais de 750 concertos, com grandes orquestras, sob a regência de maestros internacionais como: Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, Sir Colin Daves, Helmuth Rilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros como: Villa-Lobos, Camargo Guarniere, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui autores nacionais como José Maurício Nunes Garcia e os setecentistas mineiros; os nacionalistas Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê e Camargo Guarnieri; e os contemporâneos Almeida Prado e Marlos Nobre. Já teve como diretores artísticos, sua fundadora a maestrina e fundadora Cleofe Person de Mattos e também o Maestro Carlos Alberto Figueiredo, a maestrina Valéria Mattos e desde a 2013 a direção musical é do Maestro Jésus Figueiredo. [+] saiba mais Festival Cervejeiro Carioca | BBQ & Beer Festival 07/07 Festival BBQ & Beer Festival leva assadores renomados e cortes premium à Cidade das Artes em julho   Experiência churrasqueira inédita no Rio terá Open BBQ, Open Beer, bandas e DJs, entre outras atrações. Vendas começam na sexta-feira   12/4/2018 - A Cidade das Artes receberá no dia 7 de julho uma experiência churrasqueira inédita no Rio de Janeiro: a primeira edição do BBQ & Beer Festival reunirá vários dos mais renomados assadores e chefs do país para 9h de Open BBQ, somente com cortes premium, e Open Beer.   Os ingressos para o maior evento do gênero já realizado na cidade começarão a ser vendidos nesta sexta-feira (13), por meio da plataforma digital Sympla. O primeiro lote será promocional (limitado a 400 entradas), com preço único de R$ 180 - crianças até 12 anos acompanhadas dos responsáveis não pagam, mas deverão imprimir seus ingressos no mesmo site.   Ao longo das 9h de evento, o público poderá saborear mais de 20 tipos de cortes premium, como picanha, bifes ancho, de chorizo e de tira, brisket, costela, pork ribs, porco espalmado e no rolete e salmão, entre outros.   As carnes serão preparadas com diferentes técnicas, como defumadas no pit smoker, grelhadas na parrilla e assadas lentamente em fogo de chão ou varal. Entre os chefs e assadores já confirmados estão: chef Jimmy Ogro, pitmaster Carlos Tossi, assador Edd Campos, Fernando Schima (campeão BBQ Brasil), chef Helvecio Maciel, e Rodrigo e Tenente, ambos participantes do Masterchef Brasil.   Experiência completa   Além de BBQ e cerveja liberados, o público também poderá consumir água e refrigerante à vontade. Para criar uma atmosfera à altura do que será servido, bandas e DJs tomarão conta do palco durante as 9h de evento - os nomes serão revelados em breve.   O conforto de toda a família estará garantidao com uma estrutura de primeira linha, que inclui Espaço Kids para as crianças. O local do evento, aliás, é uma atração à parte: a Cidade das Artes, um marco arquitetônico do Rio, é ampla, coberta, sempre com temperatura agradável, cercada por por jardins e com espelhos d’água internos.   O espaço pode ser facilmente acessado por transporte público (está localizado ao lado do Terminal Alvorada) e táxis e veículos de aplicativos, além de oferecer estacionamento pago para 750 veículos.     [+] saiba mais Espetáculo Libertador | Performance - Ritual 07/07 a 15/07 Teatro Espetáculo Libertador  |  Performance - Ritual  | A partir do poema "Padê de Exú" de Abdias Nascimento.   Sobre o espetáculo “Libertador” POESIA DE ABDIAS NO ESPETÁCULO LIBERTADOR   Os finais de semana, do mês de julho, na Cidade das Artes – A sala eletroacústica, serão aquecidos pelo Projeto Libertador. Inspirado no Poema Padê de Exu, de Abdias Nascimento, é um monólogo que fala da criação do mundo através da cosmogonia africana até alcançar a força do poesia de Abdias. O Projeto é uma concepção de Thiago Viana. Realização da Cena Portuária Produções Culturais.   Sinopse No espetáculo, o contador de histórias percorre por lembranças de tempos imemoriais, quando através da Cosmogonia Africana, nos conta aspectos da criação do mundo e inicia a caminhada até alcançar os dias atuais. Apesar da apresentação, de momentos próprios da ritualística da herança africana, o monólogo não caminha apenas no território do sagrado, mas, o que ele propõe é reverenciar o sagrado até chegar a um tempo atual, onde o poema de Abdias ecoa no ator como um misto de denúncia e apelo.   Release No Poema, de Abdias Nascimento, "Padê de Exu, Libertador", são preciosos os signos entre o material e o espiritual; a liberdade e a intolerância; e a opressão e a injustiça, que estabelecem atravessamentos à alienação para a formação da gênese brasileira, corroborando à urgência da construção de novas possibilidades na contemporaneidade, dentro de uma sociedade, essencialmente, multicultural. Totalmente particular, "Libertador" é uma performance inspirada a partir da poesia de Abdias e da experiência de intolerância religiosa do autor/ator. Com uma sonoridade afro brasileira, que permite uma corporeidade entre a dança e um movimento ritualístico, que conferem singularidade à presença cênica do ator Thiago Viana. Entre a história da criação do mundo e a obra de Abdias Nascimento, o espetáculo suscita ao público, a seguinte questão: Que sociedade buscamos, se não entendermos as diferenças como traços da nossa identidade? [+] saiba mais Ópera, Bastien und Bastienne - Mozart 14/07 e 15/07 Música Bastien und Bastienne é uma ópera cômica escrita em 1768, quando Mozart tinha apenas doze anos de idade, e uma das primeiras óperas do compositor. É especificamente uma paródia da ópera Le devin du village de Jean-Jacques Rousseau. É, como as óperas desse estilo frequentemente são, amor, traição, um pouco de intriga e um final feliz. Bastienne suspira pelo seu amado Bastien que partiu para a cidade. Enquanto Bastienne pasta o seu gado, Bastien é seduzido pelo brilho e glamour da cidade e, também, de uma donzela abastada. Por recomendação de Colas, o charlatão e mago da aldeia, quando Bastien regressa, Bastienne faz-se difícil de forma tão cruel que o perturbado e desamado Bastien fica à beira do suicídio. Apercebendo-se finalmente do seu amor transcendente, os dois pastores põem de parte a simulação e reafirmam o seu amor mútuo. Resta apenas ao “mago” entoar o terzetto final com o casal feliz, cantando a magia do amor. A montagem da Atlantis Opera Orchestra contará com a direção cênica de Manuel Thomas, concepção dos cenários e figurinos da designer Mia Carvalho, inspirados nas aquarelas de Carlos Julião e do pintor holandês Pieter Godfred Bertichenque que retrataram os usos e costumes do Rio de Janeiro do fim do século XVIII e início do XIX. A Iluminação é de Julia Requião. Direção Musical e Regência: Evandro Rodriguese Direção Cênica: Manuel Thomas Figurinos e Cenografia: Mia Carvalho Iluminação: Julia Requião Legenda: Loren Vandal   [+] saiba mais Nefelibato | Monólogo 04/08 a 26/08 Teatro   Luiz Machado leva sua atuação visceral a lindo espetáculo. Monólogo é dirigido por Fernando Philbert com supervisão de Amir Haddad “Luiz Machado encarna com força e maestria um homem visceral” Claudia Chaves (site Lu Lacerda, IG)   ...“texto reflexivo, atuação competente e uma história que nos comove” Marcelo Aouila (blog Aouila no Teatro)   SINOPSE Era o ano de 1990, e o país voltava a ter um governo eleito democraticamente. A inflação galopante exigia medidas drásticas. A saída da nova equipe econômica foi confiscar parte da caderneta de poupança da população. Tal medida levou milhares de brasileiros ao desespero e à bancarrota. Muitos enlouqueceram. Esse é o caso de Anderson, que amargou outras perdas em sua vida: seu negócio (uma agência de viagens), um ente querido e um grande amor. Isso tudo o leva a perambular pelas ruas. Esse andarilho é a figura central de Nefelibato, monólogo de Regiana Antonini que Luiz Machado leva à cena para celebrar seus 20 anos de carreira. A montagem tem direção de Fernando Philbert, supervisão de Amir Haddad e reabriu, em 2016, o porão da Casa de Cultura Laura Alvim. Findas as sessões, era comum o ator receber, demorados abraços do público, emocionado com sua entrega cênica. Esse trabalho, tido por muitos como visceral, poderá ser visto num outro palco: o da Cidade das Artes na Sala Eletroacústica, na Barra da Tijuca, onde cumprirá, a partir de 4 de agosto, sua quarta temporada na cidade. O quanto de loucura é necessário para o ser humano não perder a própria vida? Essa pergunta perseguiu o diretor Fernando Philbert ao longo do processo da montagem. “Quis tratar do instinto de sobrevivência que o ser humano tem e que ele esquece que tem”, salienta o diretor antes de chamar a atenção para um certo grau de consciência que o personagem tem de sua condição: “Para anão se matar ou matar alguém ele vai para a rua. Viver na rua é o caminho que ele encontrou para continuar vivo”. Anderson é alguém que vive situações limite.  Um equilibrista no fio tênue entre lucidez e loucura, vida e poesia.   Mais sobre Luiz Machado: Luiz Machado formou-se ator pela Universidade do Rio de Janeiro (Uni-Rio) em 1994. No teatro, trabalhou em 32 peças, tendo produzido quatro delas. Nesse meio, trabalhou com grandes nomes como João Bethencourt (de quem foi também assistente em “Como matar um playboy”), Maria Clara Machado, Domingos Oliveira (com quem trabalharia também na TV e no cinema) e João Fonseca, entre outros. Na TV, integra a segunda temporada da série “Magnifica 70” (HBO), com direção de Claudio Torres, e está no ar na série “Família imperial”, co-produção do Canal Futura com a TV Globo e direção de Cao Hamburguer. Só nesta última emissora, atuou em mais de 30 produções, entre novelas (“Flor do Caribe” e “América”), humorísticos (“Zorra total”, “A grande família”, “A diarista” e “Sob nova direção”, entre outros) e seriados. Atuou também em cinco novelas da Record (“Poder paralelo” e “Chamas da vida”, entre outras) e em filmes como “Paixão e acaso”, de Domingos Oliveira, “Transeuntes”, de Eric Rocha e “Nosso lar”, de Wagner de Assis, baseado na obra homônima de Chico Xavier.   Ficha técnica: Texto: Regiana Antonini Interpretação: Luiz Machado Supervisão artística: Amir Haddad  Direção: Fernando Philbert Cenografia e figurino: Teca Fichinski Iluminação: Vilmar Olos Direção de movimento: Marina Salomon Preparação vocal: Edi Montechi Assistência de direção: Alexandre David Assessoria de imprensa: Christovam de Chevalier Design gráfico: Claudio Sales Direção de produção: Joaquim Vidal Realização: LM Produções Artísticas e Melhor a Doi2   Mais informações: Christovam Chevalier Comunicação (21) 9 9177-4761 ou christovam.chevalier@gmail.com       [+] saiba mais Encontro dos Corais do Maestro Luiz Lima 20/11 Música O maestro Luiz Lima, arranjador, pianista, cantor lírico e regente de importantes corais do Rio de Janeiro, já tendo se apresentando em vários locais do Brasil e do exterior, reúne todos os seus corais, para uma única apresentação. Este ano, apresentará músicas ligadas à óperas, operetas e temas de filmes, reunindo composições de renomados autores, tais como: Mascagni, Haendel, Bizet, Verdi, Andrew Lloyd Webber, entre outros. O espetáculo será apresentado em 4 atos, compreendendo 25 minutos casa, sem intervalo, conforme a seguir:   1º Ato Câmara Comunitária da  Barra da Tijuca Grupo Vocal Clave de Sol Coral Ramatis     2º Ato Grupo de Canto e Dança Rosa de Fogo   3º Ato Clube de Regatas do Flamengo Coral Caminhando e Cantando do Hospital Salgado Filho Coral Encanta Rio 2   4º Ato Corais N.a Sra. De Loreto Mater Nostra Júlio Chevalier Zaccaria   [+] saiba mais