Fundação Cidade das Artes

Programação » Festival Fado | Bernardo Couto

Evento Encerrado

Festival Fado | Bernardo Couto



O Festival de Fado regressa ao Rio de Janeiro nos dias 21 e 22 de Novembro

BERNARDO COUTO, Cuca Roseta e Cristina Branco são os artistas convidados que, no seu estilo musical, apresentam o Fado e representam Portugal neste festival que une a cultura Portuguesa e Brasileira.

O programa do festival inclui:

- Show de CUCA ROSETA e CRISTINA BRANCO, 21 de Novembro às 21h30 na Grande Sala
- Show de Bernardo Couto, 22 de Novembro às 21h30 no Teatro de Câmara


SOBRE BERNARDO COUTO

Bernardo Couto, nascido a 19 de Dezembro de 1979 começou a aprender a tocar guitarra portuguesa aos 13 anos com o guitarrista e compositor Carlos Gonçalves.

Na Escola de Música do Conservatório Nacional completou o 7º grau dos cursos de Guitarra Portuguesa e Formação Musical, tendo ainda feito as disciplinas de Análise e técnicas de composição, Acústica, História da Música e Música de Câmara. Estudou ainda com Pedro Caldeira Cabral, Paulo Parreira e Ricardo Rocha.

Só anos mais tarde começou a tocar profissionalmente na casa de fados Mesa de Frades tendo, a partir daí, iniciado um percurso como acompanhador tocando com Raquel Tavares, Camané, Ana Moura, e mais recentemente com Cristina Branco, António Zambujo e Rão Kyao.

Integra ainda um duo com o bandoneonista Martin Sued,e o trio SUL com o pianista Luís Figueiredo e o contrabaixista Bernardo Moreira.

Em 2022, e com a chancela editorial do Museu do Fado, lançou, em nome próprio, um disco exclusivamente ligado ao repertório das guitarradas tradicionais de Lisboa.

Em 2023 vêm ao Festival de Fado para um concerto de Guitarra Portuguesa.




Música

Informações Gerais

Datas

22/11/23

Horários

Quarta-feira | 21h30

Ingressos:
A partir de R$25,00 (meia-entrada)

Local

Cidade das Artes

Sala

Teatro de Câmara

Classificação Etária

12 Anos

Demais Eventos da Programação

BEETLEJUICE - O MUSICAL, O MUSICAL, O MUSICAL 06/10 a 10/12 Musical GRANDE SUCESSO DA BROADWAY, ‘BEETLEJUICE’ GANHA MONTAGEM BRASILEIRA EM OUTUBRO No final dos anos 80, o cultuado diretor Tim Burton lançou um clássico instantâneo, que atravessou gerações, a comédia ‘Beetlejuice – os fantasmas se divertem’. O sucesso foi tamanho que mais de 30 anos depois, o filme se transformou em um musical da Broadway, que estreou em 2019, sendo indicado a oito Tony´s Awards. E agora,  finalmente,  chegou a hora da estreia da versão brasileira, com direção artística de Tadeu Aguiar e direção geral de Renata Borges Pimenta. O musical começa sua temporada no dia 06 de outubro, no Rio de Janeiro, na Cidade das Artes. Com produção da Touché Entretenimento e apresentado pelo BB Seguros. Em 2024, o espetáculo segue para São Paulo. ‘Beetlejuice, o musical, o musical, o musical'  tem libreto original de Scott Brown e Anthony King e música de Eddie Perfect. A versão brasileira é de Claudio Botelho. A ficha técnica é repleta de grandes nomes do teatro musical: Laura Viscontti (direção musical), Renato Theobaldo (cenografia), Dani Vidal & Ney Madeira (figurino), Sueli Guerra e Roberta Serrano (direção de movimento/coreografia), Dani Sanches (desenho de luz), Gabriel D´angelo (desenho de som), Anderson Bueno (visagismo) e Lucas Pimenta (assistente de direção). Com direção de Tim Burton, o filme ‘Beetlejuice, os fantasmas se divertem’ foi um grande sucesso de bilheteria em 1988, tornando cultuado o personagem título, interpretado por Michael Keaton. A trama gira em torno de um casal recém- falecido em um acidente de carro (Alec Baldwin e Geena Davis) que se tornam fantasmas presos em sua antiga casa. Com a chegada de novos moradores  (Catherine O'Hara, Jeffrey Jones e Winona Ryder), eles precisam da ajuda de um fantasma mais “experiente”, justamente o Beetlejuice, que se utiliza de métodos não muito ortodoxos para expulsar os inquilinos recém-chegados. O musical estreou na Broadway com grande sucesso de público e crítica, sendo ainda indicado a sete Drama Desk Awards, 4 Drama League Awards e 4 Outer Critics Circle Awards . A montagem brasileira pretende manter todo o humor e magia que fizeram dessa história um clássico moderno. INFORME DA PRODUÇÃO " Informamos que nas sessões que Eduardo Sterblitch não estiver presente, o personagem Beetlejuice será representado por seu alternante João Telles. Garantimos a qualidade do espetáculo, e nenhum ingresso poderá ser devolvido ou remarcado." [+] saiba mais Maquete de LEGO® do Rio de Janeiro I Exposição Permanente 08/03 a 31/12 Artes Visuais LEGO® doa ao Rio de Janeiro a maquete feita com 947 mil peças A maquete do Rio de Janeiro feita totalmente em LEGO foi construída para homenagear de forma criativa e inusitada a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e ficará exposta permanentemente na Cidade das Artes como legado cultural. A construção destaca os 25 importantes ícones da cidade como o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã, entre outros. [+] saiba mais OCEE - Omolu, A Cura | Exposição 18/11 a 30/11 Arte e Conhecimento Exposição “OCEE - Omolu | A Cura” retorna à Cidade das Artes com o ‘Banquete do Rei’ em curtíssima temporada Projeto tem idealização de Emanuele Sanuto, fotografia de Bendito Benedito, cenografia de Alex Carvalho, áudio e texto do diretor teatral Hudson Batista. A Exposição que levou milhares de pessoas aos equipamentos culturais mais importantes do Estado do Rio de Janeiro, volta à Cidade das Artes com objetivo de continuar promovendo um importante movimento de combate à intolerância religiosa no mês da consciência negra. De 18 a 30 de novembro, o público poderá conferir elementos de artes visuais que remetem à divindade de matriz africana Omolu, na mostra que leva o mesmo nome do Santo. O espaço fica aberto para visitação de terça à domingo, das 10h às 18h, e entrada gratuita. Nesta nova fase, OCEE - Omolu | A Cura conta com uma novidade no acervo chamado “O banquete do Rei”, com 11 novas obras registradas no Olubajé de 2023 no tradicional Ilê Axé Gu Sologan, do Babalorixá e Historiador, Doté Balbino Togussí, que chega ao projeto com a experiência de mais de 6 décadas dedicados ao Candomblé. Vocês também poderão conferir as obras do artista Bendito Benedito que registram a arte de terreiro dentro do Candomblé (Nação Angola) através de 10 fotografias e um vídeo sobre a construção do espetáculo ‘Omolu, A Cura’. Além das fotográficas, a exposição conta com o áudio e texto do Diretor de Teatro Hudson Batista e a cenografia do artista plástico e carnavalesco Alex Carvalho. Unindo arte e religião, a exposição é uma construção de profissionais de várias religiões, que promovem a comunhão de saberes e de fé. O projeto tem sido um divisor de águas, trazendo ainda mais líderes religiosos desde seu nascimento, que validam a proposta cultural, agregam saberes e colaboram para o fomento da circulação da mostra.  Primeiros passos do projeto A mostra fotográfica teve os primeiros passos no Centro Coreográfico da Tijuca. Depois de estruturada foi aberta para visitação no Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (MUHCAB), bateu todos os recordes de público na Cidade das Artes, participou do festival “Cura e Afeto: a arte como recomeço” na UNIRIO e na programação do Museu Histórico da Cidade (MHC) fazendo ainda mais diferença na vida de quem vivenciou a experiência.  "Que nossa arte por meio da fé toque muito mais corações”. Vamos manter a simplicidade das outras edições, porém têm novidades no acervo com o ‘Banquete do Rei’, destaca a produtora Emanuele Sanuto. Banquete do Rei O Olubajé, popularmente conhecido como o famoso Banquete do Rei, é uma cerimônia do candomblé em homenagem ao orixá Omolu, que tem como intuito agradar essa divindade ofertando-lhe  pratos com comidas tradicionais contidos nesta oferenda, além de fundamentos e ritos que envolvem simbolicamente a narrativa de itãs desse orixá. Embora não seja uma análise simples, visto que inclui a maioria dos orixás e suas respectivas comidas.  É uma das cerimônias em que se tem mais cuidado dentro dos terreiros de candomblé, pois, os alimentos ali oferecidos são muitas vezes responsáveis pela saúde, pelo livramento da morte e das doenças. Sendo Omolu orixá que anda nesses universos, e carrega os segredos que transitam entre a saúde e a enfermidade. No mês em que se reforça o debate sobre a importância da representatividade para pessoas pretas, o “não” a tolerância ao preconceito racial, a produção preparou uma programação especial para o dia 20 de novembro a partir das 14h: - Aulão com o professor Canela Monteiro - Grupo Awurê Mirim do projeto Olubajé - Mãe Márcia Marçal, matriarca do Ilê Asé D’Oluaie Ni Oyá [+] saiba mais RIO WEBFEST 2023 | Programação 25/11 a 28/11 Festival PROGRAMAÇÃO Exibição das Melhores Webséries de 2023  26, 27 de novembro - 10:00 às 20:00. 25 e 28 de novembro - 10:00 às 16:00. LOCAL: Sala Eletroacústica Exposição Hall da Fama 25 de novembro - 10:00 às 16:00. 26 e 27 - 10:00 às 20:00. LOCAL: Galeria 2   SALA DE ESCRITORES DE COMÉDIA Ministrado por Steve Becker (convidado internacional - EUA). 25, 26, 27 e 28 de novembro 10:30 - 12:30. 30 vagas para roteiristas. LOCAL: Sala de Leitura Sobre a Sala de Escritores: Esta classe, ministrada por Steve Becker, funciona como uma sala de escritores profissionais. Os participantes aparesentarão seus projetos de comédia aos colegas e irão receber feedback na hora, além de fazer networking com outros escritores e escritoras.  Ao longo de quatro encontros, haverá aulas de redação, mercado, pitching, gerenciamento, etc. LINK PARA INSCRIÇÕES   OFICINAS 25/11 - 13:00 - 15:00 - Carolina Maíra Moraes - Imagens de África: narrativas, imagens e disputas. 26/11 - 13:00 - 15:00 -  Jadson Abrãao - Séries para todos: quais os investimentos e frentes possíveis para um conteúdo acessível. 27/11 - 13:00 - 15:00 - Cintia Cordeiro - De criadora a empresária, caminhos que fazem a diferença. LOCAL: Sala de Leitura   Painel dos Criadores 26, 27 de novembro - 10:00 às 14:00. 25 e 28 de novembro - 10:00 às 14:00 Diretores, elenco e demais responsáveis pelas webséries que integram a Seleção Oficial conversam em mesas de debates. LOCAL: Teatro de Câmara     [+] saiba mais RIO WEBFEST AWARDS 2023 28/11 Festival Cerimônia de premiação do principal festival de webséries do mundo. Com apresentação de trailers, música, sorteios e a revelação dos vencedores de 2023.  [+] saiba mais Camerata de Violões | Lançamento do DVD Cordas Clássicas 30/11 Música Cordas Clássicas representa mais uma fase de um grupo que atinge, renovado e vibrante 27 anos de atividades ininterruptas. Surgida inicialmente no âmbito acadêmico, a Camerata de Violões sempre dialogou com a música brasileira em suas expressões popular e erudita, agora também visita a obra de compositores latino-americanos e europeus. Recriar esta músicas, compostas originalmente para orquestras ou quartetos de cordas, é colocar, diante do nosso octeto de violões de 6, 7, e 8 cordas, desafios técnicos e artísticos que são recompensados pelas novas cores e possibilidades expressivas que enriquecem o repertório do nosso instrumento.  [+] saiba mais Interlocuções | Literatura, Arte e Psicanálise 01/12 Arte e Conhecimento Tema do dia: DIÁLOGOS SOBRE A SOLIDAO E O AMOR Iremos receber convidados que tenham interesse em arte, literatura e psicanálise para um grande debate sobre a solidão e o amor. “O amor é impotente, ainda que seja recíproco, porque ele ignora que é apenas o desejo de ser UM, o que nos conduz ao impossível de estabelecer a relação dos ... A relação de quem? – dois sexos... (Jacques Lacan, 1972) COMEMORAÇÃO DOS 09 ANOS DO PROJETO INTERLOCUÇÕES NA CIDADE DAS ARTES Na ocasião também iremos fazer uma retrospectiva sobre os 09 anos do projeto Interlocuções na Cidade das artes, além de uma pequena comemoração pela data com nossos ilustres convidados.   PRELETORAS GILDA PITOMBO Doutora em Arte na UERJ, Mestre em Psicanálise, Saúde e Sociedade pela Veiga de Almeida , psicóloga pela UFRJ Título de Psicanalista pela Sociedade Iracy Doile, Spid. Coordenou uma pós graduação em psicanálise na Celso Lisboa. Coordenadora do Projeto Interlocuções: Psicanálise, Literatura e Arte, na Cidade das Artes há 8 anos, aberto ao público interessado em dialogar e trocar saberes. Coautora do livro Revolução 50+ e autora do livro A orfandade na psicanálise: conexões com o mito de Édipo. ELIZABETH BONOW Maria Elizabeth Bonow é Psicanalista Clínica e Socióloga. Autora do Livro ‘Momentos Pares, Momentos Ímpares’ e de diversos textos sobre Psicanálise e Arte, publicados em revistas especializadas.   [+] saiba mais Cores da Adoção | Grupos de Apoio à Adoção 01/12 Arte e Conhecimento Tema: 18h – Curso: 1ª Aula do Módulo C: “Adoção Antirracista” 18h45 – Curso: 2ª Aula do Módulo C: “Adoção de crianças com deficiência” 19h30 – Palestra: “Depressão pós-adoção: das idealizações à realidade” Os Grupos de Apoio à Adoção Cores da Adoção (Vargem Pequena) e Rosa da Adoção (Barra da Tijuca) realizarão a primeira reunião conjunta em dezembro de 2023. Excepcionalmente nesse mês, ambos os grupos se deslocarão para a Sala de Leitura  da Cidade das Artes, em espírito de confraternização e agradecimento por mais um ano de trabalhos voluntários bem sucedidos. Mantendo as dinâmicas de trabalho, receberão pessoas interessadas em se habilitar para a adoção (Curso às 18h – tolerância de atraso de 5min), famílias já habilitadas para acompanhamento (Palestra às 19h30 – tolerância de atraso de 15min) e demais interessados nos temas (participação livre). As crianças e adolescentes serão bem vindas! Acompanhadas de seus responsáveis, poderão aproveitar do espaço da Sala de Leitura (leitura, escrita e desenho) e da Exposição Permanente da LEGO para entretenimento nas dinâmicas das “Pequenas Cores”. Ao chegar, todes deverão se apresentar na recepção e registrar presença. [+] saiba mais Corpos Invisíveis | Documentário 01/12 a 02/12 Outros Corpos Invisíveis (2023) é um filme em longa-metragem, documentário, com 76 minutos de duração, que reúne as narrativas de onze mulheres negras que partilham experiências que afetam suas corporeidades, seu ser e estar no mundo, a partir de pautas de gênero, raça, classe e território; abordando, assim, o “tornar-se mulher negra” na sociedade brasileira contemporânea. “Corpos Invisíveis”: documentário retrata vivências de mulheres negras com sensibilidade e difunde debate sobre apagamento social Escrito e dirigido pela cineasta Quézia Lopes, longa conta com relatos pessoais e artísticos de onze mulheres negras O que é ser mulher negra no Brasil? A partir das percepções sobre o amor, o afeto e os atravessamentos raciais, onze mulheres de diferentes origens e histórias, expõem suas experiências de vida e como suas corporeidades são afetadas pelo mundo. Corpos Invisíveis (2023), roteirizado e dirigido pela cineasta Quézia Lopes, é um longa-metragem que nos convida a refletir sobre o tornar-se mulher negra na sociedade brasileira contemporânea, por meio da abordagem de vivências que atravessam questões de gênero, raça, classe e território. — Esse trabalho começa nas minhas próprias vivências. Existe uma sub-representação das pessoas negras no audiovisual e eu quis preencher essa lacuna visitando as narrativas de mulheres negras como eu, compartilhando vivências que não são individuais. Acredito que para vislumbrarmos o futuro, temos que olhar para o nosso passado, para nossas dores e alegrias, para quem veio antes de nós. Temos que valorizar que somos fruto e parte de uma luta que antecede a nossa existência e nos unir pode ser o caminho para nossa cura — afirma Lopes. Mesclando performances artísticas com a narrativa desenvolvida pelas entrevistadas, o longa, de 76 minutos de duração, foi filmado em 2019 e, desde então, já se tornou mostra cultural, com exposição fotográfica e conteúdo educativo, por meio de cortes para exibição — videoinstalações produzidas a partir do mesmo material bruto do filme. Depois da adaptação do filme em uma mostra realizada em 2021 na Lona Cultural de Guadalupe, na Zona Norte carioca, o documentário chega ao grande público em exibições no Rio de Janeiro, Niterói, Bogotá, Cartagena e Los Angeles. — Quando conheci o roteiro do filme, percebi que ia de encontro a minha pesquisa, que iniciei desde 2014, sobre corporeidades negras e que deságua no nascimento do meu espetáculo Lótus, no qual sou protagonista. Falo sobre solidão da mulher negra, sobre corporeidades e hiperssexualização, desembocando no ano de 2016, quando começo a trabalhar o meu mestrado sobre performances de mulheres negras. Dessa maneira, Corpos invisíveis, para mim, era muito familiar e pude colaborar de uma maneira muito fluida e verdadeira, com muita entrega. Foi um processo bonito de se fazer — com um corpo de muitas mulheres, todas muito competentes no que se estava fazendo — e de se falar sobre — afirma Danielle Anatólio, preparadora corporal e de elenco, performer e atriz no filme, participando ativamente do processo artístico. De caráter provocativo, Corpos Invisíveis expõe a diversidade e semelhanças entre os processos vividos pelas mulheres negras. Com talentos negros presentes desde a produção, passando por toda a equipe, o documentário cria um espaço seguro de compartilhamento de afetos não só de quem o realiza, mas também para quem o assiste. Dessa forma, uma das propostas da direção, é promover debates logo após a exibição do filme, aproximando ainda mais o público e enfatizando a importância do debate acerca da equidade racial e de gênero para o desenvolvimento de um país melhor e mais justo.   Sobre Quézia Lopes: Quézia Lopes é cineasta, arte-educadora e pesquisadora em cinema negro curta-metragista contemporâneo. Diretora, roteirista e produtora/ produtora executiva. Fez assistência de produção executiva nos longas-metragens nos documentários “Entre nós, um segredo” (Encantamento Filmes e Vitrine Filmes, 2020), disponível na MUBI, e “Ioiô de Iaiá” (Encantamento Filmes e Elo Company, 2020), disponível na Globoplay. Em 2023, prepara o documentário transmídia “Corpos Invisíveis”, seu primeiro longa como roteirista e diretora, no qual também assina a produção executiva, com patrocínio da Coca-cola Brasil, Instituto Coca-cola e Fundo Baobá. Curadora, diretora e produtora executiva da Mostra Cultural Multiplataformas “Corpos (In)visíveis: entre a dor e a potência” (2021), com patrocínio da SECEC-RJ (RJ). Roteirista e Diretora da “Oficina de Produção Audiovisual” (2021), conteúdo VOD para a plataforma de streaming Netflix, que contou com patrocínio da Secretaria das Culturas de Niterói (RJ).   ELENCO: Performers: Danielle Anatólio, Thais Ayomide, Bárbara Assis e Flaviane Damasceno Entrevistadas: Stephanie Ribeiro, Dani Ornellas, Luana Xavier, Carolina Rocha, Dandara Barbosa, Simone Ricco, Danielle Anatólio e Camilla Ribeiro Direção Musical: Sara Negritri Trilha Musical: Xênia França, Serena Assumpção e Gilberto Martins, Di Ganzá, Elias Rosa e Allex Flores. Apoio Cultural: Selo Sesc, Agogô Cultural e Universal Music Produção: Rossandra Leone e Quézia Lopes | Rio de Janeiro | Outubro Filmes Idioma: Português (legendas em inglês, espanhol, italiano, francês e português) [+] saiba mais Gaivotas | Teatro 01/12 a 10/12 Teatro Sucesso de público, o espetáculo “Gaivotas” realiza a sua quarta temporada na sala Eletroacústica, na Cidade das Artes, entre os dias 1º e 10 de dezembro. O projeto, idealizado pela atriz e produtora Bibiana Rozenbaum e pelo diretor Fernando Philbert, traz as complexidades das relações humanas através de Nina, uma mulher que enfrenta a sociedade em busca de realização pessoal. A peça é inspirada no texto “Nina ou da fragilidade das gaivotas empalhadas”, do autor Matéi Visniec, e homenageia os 125 anos da primeira encenação de “A Gaivota”, obra-prima do dramaturgo Anton Tchékhov. A adaptação tem no elenco Bibiana Rozenbaum, Antonio Gonzalez e Sávio Moll, que vivem os personagens Nina, Boris e Konstantin em um reencontro para um acerto de contas depois de 15 anos. Mais maduros eles precisam lidar com as pontas soltas deixadas pelas escolhas que fizeram ao longo de suas vidas. Os personagens são como gaivotas empalhadas nas lembranças do passado, mas nada impede que, no universo de Visniec, eles possam ter uma nova chance. Estamos realizando uma campanha de arrecadação de alimentos para a creche Rita Alexandrina Ferreira, localizada na comunidade Beira Rio, no Recreio. [+] saiba mais Uma História Africana | Lançamento de Livro 02/12 Arte e Conhecimento Um livro que traz um pouco da cultura africana e seus costumes para as crianças. No Arquipélago de Bijagós, tudo deve ser protegido: a natureza e a sabedoria de seus povos ancestrais. Lá, as mulheres constroem as próprias casas, chefiam famílias e tribos e, além disso, escolhem seus maridos preparando uma refeição para o futuro noivo. Em meio ao cenário exuberante da ilha de Orango, o jovem Gabu e Mali, a filha da Rainha, se conheceram e se gostaram. Juntos, olharam as ondas do mar, falaram sobre os seus sonhos e descobriram que ninguém precisa ser forte e corajoso o tempo todo. [+] saiba mais Passo a Passo da Adoção | Lançamento de Livro 02/12 Arte e Conhecimento UM PASSO A PASSO DIDÁTICO E SIMPLES PARA QUEM DESEJA ADOTAR O autor se propõe a explicar em “passos” qual o caminho a ser percorrido até a sentença de adoção. Portanto, um passo a passo visto de forma simples, direta e desmistificando o palavreado rebuscado do "juridiquêz". Sobre o Autor Jô Rodrigues é fisioterapeuta acupunturista, empresário, professor, escritor e comediante (stand uper). Com mais de 30 anos de experiência na area da saúde, há 7 anos coordena um grupo de apoio a adoção (@gaadba) e hoje é presidente do IDBA – instituto de braços abertos que além da adoção desenvolve outros projetos. Welbert Damasceno é web design e empresário. [+] saiba mais M arte em M inas | Exposição 02/12 a 23/12 Artes Visuais O renomado artista multimídia Sidnei Tendler, aos 65 anos, apresentará sua mais recente exposição intitulada "M arte em M inas". A mostra, que revela as profundas conexões afetivas do artista com Minas Gerais, promete mergulhar o público em uma jornada através de 10 fascinantes pinturas em acrílica sobre tela, cada uma medindo 90 x 90 cm. Tendler, cujo percurso artístico evolui da fotografia à pintura, é conhecido por sua abordagem única que começa com vídeos e fotos, passa por aquarelas e culmina em pinturas acrílicas ou a óleo. Sua trajetória artística é descrita por ele mesmo como "do que eu vejo ao que eu sinto", um processo que transcende a imagem real até alcançar a abstração. Embora tenha explorado e contribuído artisticamente nos seis continentes a partir de seu ateliê na Bélgica, neste projeto específico, Sidnei Tendler escolheu revisitar sua memória afetiva para criar uma série de obras que capturam a essência das experiências que teve em Minas Gerais. "Desde os meus 12, 13 anos vou à Minas. Já passei férias em Barbacena, Bicas, Guarará, Santana do Deserto, Ouro Preto, Tiradentes, Belo Horizonte, entre tantos outros lugares. Foram muitas as vezes que viajei à Minas Gerais. E, tão importante quanto a variada paisagem mineira, a poesia de Carlos Drummond de Andrade, os contos de Fernando Sabino, o humor e a comunicação visual refinada, do Ziraldo, os quadrinhos do Henfil e a música do Milton Nascimento e o Clube da Esquina, muito me influenciaram. Tem também a deliciosa cozinha mineira, claro. Enfim, tenho memórias mineiras que passam por todos os meus sentidos", compartilha Tendler. A exposição, acompanhada por um texto de apresentação assinado por Paulo Pontes Correia Neves. Uma oportunidade para os amantes da arte apreciarem a visão de Tendler sobre Minas Gerais, marcada por sua rica história e cultura. Vale a pena conferir! [+] saiba mais Abba Experience in Concert 06/12 Música “Abba Experience In Concert” traz aos palcos um espetáculo magnífico que conta a história de uma das maiores bandas de todos os tempos, através de seus maiores sucessos. Uma megaprodução, com 30 integrantes no palco, num espetáculo totalmente cantado e tocado ao vivo, além de um belíssimo ballet, dos quatro cantores, banda e orquestra, que interpretam com maestria as músicas conhecidas por todos. O cenário, coreografias, trocas de figurinos e uma iluminação de última geração completam este belíssimo espetáculo, que fará com que todos se sintam na era “Disco”, em uma viagem musical e visual que surpreenderá e encantará o público. O espetáculo conta com direção geral do renomado diretor Bruno Rizzo, que assina a direção de grandes espetáculos como “Queen Experience In Concert”, “Elvis Experience Tribute in Concert”, “Pink Floyd Experience In Concert”, “Amazing Tenors, Sings Bocelli”, “Embalos de Sábado à Noite, O Musical”, e direção executiva de Daniela Schiarreta. A turnê já percorreu mais de 70 cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, João Pessoa, Boa Vista, Brasília, Uberaba, Uberlândia, Belo Horizonte, Foz do Iguaçu, Curitiba, Londrina, Blumenau, Joinville, Balneário Camboriú, Chapecó, Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba, Santos, entre outras. Impactando um público de mais de 100.000 pessoas. [+] saiba mais Clássicos Encantados de Natal in Concert 06/12 Música O que acontece quando a magia do Natal se junta ao mundo encantado dos contos clássicos? Simplesmente um espetáculo lindo e emocionante, com balé, efeitos de luz e projeção mapeada, que encanta e emociona espectadores de todas as idades. O espetáculo começa quando Bela, uma jovem apaixonada por livros e música, resolve apresentar ao público seus amigos, príncipes e princesas, como Cinderela, Branca de Neve, Rapunzel, Jasmine, a Pequena Sereia e as irmãs Anna e Elsa, e nesse encontro de magia e muita música, são surpreendidos pela inesperada visita do papai Noel. Além do experiente e talentoso elenco, o espetáculo conta com a direção geral do renomado diretor Bruno Rizzo, que assina a direção de grandes espetáculos como “Queen Experience In Concert”, “Elvis Experience Tribute In Concert”, “Abba Experience In Concert “, “Embalos de Sábado à Noite, o Musical”, “A Bela e a Fera In Concert”, “A Pequena Sereia In Concert”, entre outros; e direção executiva de Daniela Schiarreta. O espírito natalino e o mundo encantado dos contos clássicos, que fizeram parte da vida de pessoas de todas as idades, envolvem milhões de famílias no mundo, e nessa peça, que fala sobre a importância da amizade, lealdade e amor, os espectadores são transportados para um mundo encantado, onde a música embala os sonhos, em um espetáculo 100% cantado ao vivo. [+] saiba mais Histórias de uma tricolor de vários corações | Lançamento de Livro 08/12 Arte e Conhecimento O(a) leitor (a), tricolor ou não, conhecerá neste livro histórias que marcaram o coração da autora Patrícia Bahiense, uma tricolor de vários corações. Aqui, você verá uma torcedora apaixonada pelo seu time e que, muitas vezes , não colocou limites para ver os seus ídolos de perto. Algumas vezes conseguiu, outras não, mas que não a fizeram desistir de realizar os seus sonhos e, um deles, era escrever um livro somente sobre estas histórias! Bom jogo! Boa leitura! [+] saiba mais Portal da Felicidade: Sua Transformação em 2024 começa aqui 08/12 Arte e Conhecimento Um encontro com 5 mulheres que falarão sobre suas experiências com o enfoque na Felicidade e na virada para 2024. [+] saiba mais Caetano contra o Vento | Coro de Câmara 08/12 Música O Coro de Câmara da Escola de Música Villa-Lobos volta aos palcos apresentando agora um espetáculo com músicas de Caetano Veloso. Caetano move o nosso corpo e a nossa alma, então nada melhor que apresentar as suas músicas utilizando elementos de dança e teatro e levar o público a uma viagem a respeito da obra desse artista tão fundamental nos dias atuais. Quem é Caetano Veloso? O espetáculo se constrói através do protagonismo coral, intermediado por solos, apresentações cênicas e acompanhamento instrumental, dando acesso às músicas e a forma de pensar desse artista tão plural. [+] saiba mais Alex Cohen - Interpreta o Rei | Show 09/12 Música Alex Cohen acaba de lançar um novo projeto “Alex Cohen interpreta o Rei” cantando vários sucessos da carreira do Rei Roberto Carlos, como "Falando Sério", "Emoções" e "Outra Vez". No show o artista alinha o repertório com histórias da vida e da trajetória do Rei ao longo de sua carreira. Ao final do show, Alex faz uma grande festa, colocando todos para dançar, cantando grandes sucessos nacionais e internacionais que marcaram época. Alex Cohen é um artista completo. Multi-instrumentista – toca violão, guitarra, teclado e piano; canta em vários idiomas, transita por diversos gêneros musicais, transmitindo com a sua energia e musicalidade uma emoção diferenciada tanto nas músicas românticas como em seus solos de guitarra. Esse é um show beneficente em prol do Instituto Mãos Unidas. Para mais informações, acesse: www.institutomaosunidas.org/ [+] saiba mais King Kong Fran | Teatro 15/12 a 17/12 Teatro Depois de enorme sucesso com casas lotadas, está de volta o espetáculo-show-performance da atriz e palhaça Rafaela Azevedo KING KONG FRAN Com direção e dramaturgia Rafaela Azevedo e Pedro Brício, e direção musical da cantora e compositora Letrux, o espetáculo usa a personagem FRAN (@fran.wt1) que é hit entre o público e sucesso absoluto de crítica, para promover uma irreverente e debochada reflexão sobre machismo, assédio, abuso, consentimento e violência de gênero. Num misto de cabaré com circo e show de mulher-gorila, Fran diverte o público virando ao avesso os estereótipos do feminino: com humor e ironia, inverte a lógica machista e brinca com a plateia fazendo com que os homens ‘provem do seu próprio veneno’. Numa fusão das linguagens de circo e teatro, o solo KING KONG FRAN, protagonizado pela personagem-título Fran, criação da atriz e palhaça Rafaela Azevedo, convida o público a conhecer o avesso dos estereótipos do feminino disseminados na sociedade. Partindo de referências como a atração circense "Monga, A Mulher Gorila", e King Kong, o gorila gigante do cinema, Rafaela questiona a sexualidade e a distinção de gênero na construção social. Entre brincadeiras (consentidas), relatos e músicas, a atriz interage com os espectadores propondo que experimentem inversões dos estereótipos de gênero. Fazendo o papel secularmente atribuído aos homens, Fran os aborda fazendo convites e propostas. A plateia reage bem, e embarca na brincadeira. Pedro Brício, coautor e codiretor, é quem conta: “Conheci o trabalho da Rafa num outro espetáculo, em que ela dublava a música ‘Toxic’, da Britney Spears. Terminou e eu falei, quero fazer um espetáculo com você. Fiz este projeto por ter visto uma artista extraordinária. Ela não é só uma comediante, ela é também palhaça, e o ‘King Kong Fran’ tem também essa especificidade, da palhaçaria, da performance, junto com o teatro. Tem um lugar híbrido que eu adoro. A base do jogo do palhaço é com o público. Então, é um espetáculo de franca comunicação, muito engraçado e também provocador, de muita empatia. O sucesso dele vem daí.  Estamos falando de machismo, patriarcado, inversão de papéis, gênero. Quando ela fala da história do King Kong e também da história da mulher-gorila, fica muito evidente essa objetificação da mulher, tanto no circo quanto na vida cotidiana. As interações com a plateia são reveladoras, além de muito engraçadas. Na comunicação com o público, sobretudo o feminino, a Rafa expõe de uma maneira muito crítica os papéis sociais do homem e da mulher. E como ela inverte jogo e faz também o papel dos homens, acho que tudo fica muito divertido para eles também.”   FICHA TÉCNICA Direção e Dramaturgia: Rafaela Azevedo e Pedro Brício Atuação e Idealização: Rafaela Azevedo Direção Musical: Letrux Cenografia: Carola Leal, Gabriela Prestes e Álvaro Antônio Ferreira Figurino: Natascha Falcão Iluminação: Ana Luzia de Simoni Direção de Arte: Gabriela Prestes e Carola Leal Assistência de Direção de Arte: Álvaro Antônio Ferreira Identidade Visual: Gabriela Prestes Assistência de Direção: Tamie Panet Operadora de Som: Joana Guimarães Operadora de Luz: Cris Ferreira Produção: Rafaela Azevedo Contato para assessoria: produtoradafran@gmail.com     PEDRO BRÍCIO - coautor e codiretor Estudou Cinema na Universidade Federal Fluminense e fez Mestrado em Teatro na Uni-Rio. Cursou a Desmond Jones School of Mime (Londres), a Scuola Internazionalle Dell’atore Comico (Italia) e a École Philippe Gaulier (Londres). Escreveu e dirigiu as peças “Sonhos de uma noite com o Galpão”, “O Condomínio”, "A outra cidade", "Me salve, musical!", "Trabalhos de amores quase perdidos", "Cine-Teatro Limite", "A incrível confeitaria do Sr. Pellica", entre outras. Recebeu alguns dos principais prêmios do país pelo seu trabalho, como Shell, Questão de Crítica, Contigo e APCA. Tem textos traduzidos para o inglês, espanhol e alemão. Participou da Feira Internacional do Livro de Frankfurt, da Semana de Dramaturgia Contemporânea, em Guadalajara, e da mostra Una Mirada al Mundo, no Centro Dramático Nacional, em Madri. Como diretor, encenou textos de Samuel Beckett, Edward Albee, Rafael Spregelburd, Patricia Melo e Hilda Hilst. Recentemente escreveu e dirigiu os espetáculos “King Kong Fran” (em parceria com Rafaela Azevedo) e o musical “Ícaro and the black stars”.   RAFAELA AZEVEDO - coautora, codiretora e atriz Idealizadora, intérprete, codiretora e Codramaturga do espetáculo “King Kong Fran”. Indicada ao Prêmio do Humor como Melhor Performance, Melhor Espetáculo e Melhor Direção. A artista também é idealizadora e intérprete do espetáculo de palhaçaria "Fran World Tour - eu só preciso ser amada". Estreou no Brasil em 2018 e em 2019 circulou em âmbito nacional e internacional - esteve na Itália e na Alemanha. Participou dos principais festivais de palhaçaria feminina do Brasil: "Esse Monte de Mulher Palhaça" em 2018, "Encontro Internacional de Mulheres Palhaças de São Paulo" em 2019.  Integrou a programação do "Festival Internacional de Mulheres nas Artes Cênicas / Rede Internacional de Mulheres – THE MAGDALENA PROJECT" em 2015 e 2018. Formada pela Casa das Artes de Laranjeiras em 2011, Rafaela iniciou sua carreira em 2012 como integrante do Grupo Teatral Moitará, referência no Brasil sobre pesquisa de linguagem da máscara teatral. Participou do Polo Carioca de Circo, coordenado pelo Grupo Off-Sina, no estudo da palhaçaria sob a perspectiva de diferentes profissionais renomados na área, como Ricardo Puccetti, Lily Curcio, Ésio Magalhães. Estudou e trabalhou com Enrico Bonavera (Piccolo Teatro de Milão, Itália) mestre e expoente da Commedia Dell'Arte; Donato Sartori e Paola Piizzi (Centro Máscara e Estrutura Gestual, Itália) referência na pesquisa e confecção da máscara teatral; Lina Della Rocca (Teatro Ridotto, Itália) atriz, diretora e pedagoga integrante do grupo internacional de pesquisa Ponte dos Ventos, dirigido por Iben Nagel Rasmussen, e que integra outro importante grupo de teatro, o Odin Teatret, de Eugenio Barba. Assina a direção, ao lado de Pedroca Monteiro, do espetáculo musical cômico "Canções para Matrimônio", de Ingrid Gaigher e direção do show "Kitch Completo", da artista Natascha Falcão. É idealizadora e diretora do Laboratório Estado de Palhaça e Palhaço, escola online que difunde a técnica da palhaçaria. [+] saiba mais