Fundação Cidade das Artes

Programação » Roda Viva | Teatro

Evento Encerrado

Roda Viva | Teatro



RODA VIVA

Em cartaz desde dezembro de 2018, a peça já foi assistida por aproximadamente 30 mil pessoas.

Criado coletivamente há seis décadas, por quase dois mil artistas, a companhia completou 60 anos em 2018. A travessia do Teatro Oficina Uzyna Uzona aposta na paixão popular que sagrou a encenação de RODA VIVA, de Chico Buarque em 1968, reconsagrada em temporada de sucesso em 2018 e 2019.

Chico Buarque de Holanda escreveu RODA VIVA depois de assistir O REI DA VELA. O espetáculo de 1967, que revolucionou a encenação teatral no país, é considerado pela crítica como a primeira encenação essencialmente brasileira pois acrescentou em sua montagem elementos anti literários da cultura nacional: circo, revista, literatura surreal, carnaval, a chanchada, a anarquia, o deboche. Lendo RODA VIVA, compreende-se a peça como uma resposta, ou uma proposta alternativa de continuidade para a peça de Oswald de Andrade encenada por José Celso, que foi quem o jovem Chico, com 24 anos, convidou para encenar seu primeiro texto teatral, juntamente com o cenógrafo e figurinista Flávio Império. 


SINOPSE

A dramaturgia de Roda Viva é a ascensão e queda de Benedito Silva (Roderick Himeros), cantor e compositor de sucesso inventado e fabricado pela mídia. A trama se desenvolve pelas intervenções do Anjo da Guarda (Gui Calzavara e Marcelo Dalourzi) e do Capeta (Joana Medeiros), que fazem de Benedito o cantor de grande sucesso popular Ben Silver. Mané (Marcelo Drummond), amigo de juventude do protagonista, durante todo o espetáculo fica na mesa de bar, como um fio terra de Benedito que tem sua genialidade fabricada e ininterruptamente monitorada e redirigida pelos índices de popularidade. Assim, Ben Silver, o herói pop é transformado em Benedito Lampião, cantor “bem brasileiro, bem violento, cantando baião e marcando o ritmo na queixada”. Quando ele enfim é devorado pelo coro, sua esposa Juliana (Camila Mota), o substitui como novo ícone da cultura, mas liberta da formatação, com um acordo cosmopolítico de produção.

Da dramaturgia original, canções que depois tornaram-se famosas no repertório do autor, como Roda Viva e Sem Fantasia. Na montagem de 2018-19 foram incorporadas a obra prima de 2017 Caravanas e a bossa nova Cordão.

* Conteúdo relacionado a sexo, nudez, drogas e sátira política. *

 

 

FICHA TÉCNICA

Texto: Chico Buarque

Versão 2018: Zé Celso 

e Coro Teatro Oficina 2018

Diretor: Zé Celso

Conselheira Poeta: Catherine Hirsch

Diretor musical: Felipe Botelho

Direção de produção: Camila Mota, Marcelo Drummond e Zé Celso

Produção executiva: Anderso Puchetti

Assistente de direção: Beto Eiras

 

Benedito Silva: Roderick Himeros

Juliana: Camila Mota

Anjo: Guilherme Calzavara

Capeta: Zé Ed

Mané: Marcelo Drummond

 

O Coro:  Cafira Zoé

               Clarisse Johansson

               Cyro Morais

               Danielle Rosa

               Fernanda Taddei

               Gabriela Campos

               Isabela Mariotto

               Kael Studart

               Kelly Campello

               Marcelo Dalourzi

               Mayara Baptista

               Nolram Rocha

               Sylvia Prado

               Tony Reis

               Tulio Starling

               Wallie Ruy

 

A Banda: Violoncelo: Amanda Ferraresi

                 Bateria: André Santana

                 Percussão: Carina Iglecias

                 Baixo: Felipe Botelho

                 Piano: Giuliano Ferrari

                 Percussão: Ito Alves

                 Guitarra: Moita Mattos

 

Preparação vocal: Beth Amin

Preparação rítmica: Ito Alves

Sonoplasta: Gustavo Lemos e Clevinho Ferreira

Coreógrafo:  Ibrahima Sarr

Preparação dos corpos Seneafrica e Höröyá: Ibrahima Sarr, André Ricardo, Birima Mbaye, Moustapha Dieng e Aziz Mbaye

Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti

Diretor de Cena: Otto Barros

Arquitetura Cênica e Direção de Arte: Carila Matzenbacher, Marília Gallmeister e Marcelo X

Coordenador de Cenotecnia: Alício Silva

Equipe De Cenotecnia: Cleiton Willy, Reginaldo Nascimento, Francolino Gomes,

Renato Silva, Igor Gomes, Leandro Bruno, Claudemi Bruno, Gilberto Feli, Sabino Orosco e Cássio Omae

Pirâmide: Fina Serralheria

Objetos Cênicos TVs, Nets, Mulher Veneno, Boneco Ben Silver: Ricardo Costa.

Assistentes: Abmael Henrique e Rafael Lopes

Máscaras do coro das macacas: Osvaldo Gabrieli e Mateus Rosa

Cata-Vento Fachada: Fernando Brettas – Ono-Zone Estúdio

Pintura Artística: Vincent Guilnoto

Maquiagem e Figurino: Sonia Ushiyama

Assistente de Maquiagem: Lenin Cattai

Assistentes de Figurino: Selma Paiva e Marcio Tassinari

Camareira: Cida Melo

Assistentes de Iluminação: Luana Della Crist, Pedro Felizes e Padu Palmério

Operadora da Luz: Cyntia Monteiro

Operadores de Canhão Seguidor: Ana Gabriela Rossetto, Angélica Taize e Filipe Sampaio

Estagiários da Luz:  Ananda Giuliani e Guilherme Soares

Movings Lights: Camilo Bonfanti

Criação em 3D: Daniele Meirelles

Conselheiro Poeta da Luz: Chico Turbiani

Montadores de luz: Gabriele Souza, Diego F F Soares, Alexandre Souza e Vinícius Hideki Ramos

Agradecimento a Grissel Piguillem

Operadora de Som: Camila Fonseca

Assistente de Som e Microfonista: Clevinho Ferreira

Cinema ao vivo: Cecília Lucchesi e Igor Marotti

Direção de Produção e Estratégia: Camila Mota, Marcelo Drummond e Zé Celso

Produtor Executivo e Administrador: Anderson Puchetti

Produtores: Ana Sette e Tati Romel

Comunicação, Editoração do Programa e Textos: Brenda Amaral, Cafira Zoé e Camila Mota

Design Gráfico e Publicidade: Igor Marotti

Projeto Gráfico do Programa: Igor Marotti, Cecília Lucchesi e Marcelo X

Transcrição da entrevista com Zezé Motta: Danielle Rosa

Pesquisa de Imagiário e Makumbas Gráphicas: Cafira Zoé e Camila Mota

Assessoria de Imprensa: Brenda Amaral

Fotografias e produção: Jennifer Glass

Tradução para inglês e revisões de texto: Maria Bitarello

Operação de legendas ao vivo: Maria Bitarello 

Arquivista: Thais Sandrin

Teatro

Informações Gerais

Datas

08/11 a 01/12

Horários

Sexta – 20h

Sábado e domingo – 19h

* Conteúdo relacionado a sexo, nudez, drogas e sátira política.

 

 

Plateia e frisas

Inteira - R$120,00

Meia - R$60,00

 

Galerias baixas e altas

Inteira - R$90,00

Meia - R$45,00

Local

Cidade das Artes

Sala

Grande Sala

Classificação Etária

14 Anos

Em caso de compra de ingresso pelo call center ou pelo site é possível escolher somente o setor que você deseja. O próprio sistema identifica as cadeiras livres no setor escolhido e emite os ingressos referentes aos lugares vagos. Comprando o ingresso diretamente na bilheteria da Cidade das Artes é possível escolher setor e cadeira.

Demais Eventos da Programação

Acompanhe nossa Programação On-line 17/04 a 28/12 Projetos CDA Você #ficaemcasa e a gente te entrega ao vivo: CULTURA, EMPREENDENDORISMO, CONHECIMENTO, ARTE, GASTRONOMIA, MÚSICA E MUITO MAIS.   Acompanhe a programação online que preparamos para você em nossas redes sociais: Facebook: cidadedasartes Instagram: cidadedasartes_ Twitter: fundcda Youtube: CidadedasArtes   Você é nosso convidado! Vem com a gente! [+] saiba mais Drive-in das Artes | Vendas Abertas 18/06 a 30/11 Outros Cine Drive-in das Artes é a mais nova opção de diversão para os cariocas A tela de mais de 200m² foi montada no estacionamento da Cidade das Artes e o local pode receber até 100 automóveis simultaneamente, com duas pessoas para sessões adultas e quatro, sendo duas crianças, para os filmes infantis. Todas as regras de segurança e higiene por causa da pandemia da Covid-19 serão seguidas e as vendas só acontecerão online. "A Palonvitas se uniu à Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Cidade das Artes para oferecer ao carioca mais uma opção de lazer em meio a esse momento delicado que vivemos. Queremos trazer de volta o prazer das pessoas verem um filme sem ser em casa. E tudo com a máxima segurança", explicou Felipe Palermo, um dos idealizadores do projeto e sócio da Palonvitas.  Para a prevenção de riscos à saúde de visitantes e funcionários, a novidade que se tornou símbolo da retomada das atividades culturais da pasta conta com um planejamento elaborado a partir de normas higiênico-sanitárias, como as Regras de Ouro e o protocolo específico para eventos criados pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses. "Desde o início das restrições nós refletimos com outros órgãos da Prefeitura, setor cultural e a sociedade civil, as formas de oferecer entretenimento e arte à população. Durante esse tempo, a secretaria realizou atividades online com um empenho incrível de nossas equipes. Só nas nossas redes, cerca de 370 mil pessoas curtiram projetos de sucesso como o Vira Rio Cultural no Dia do Trabalhador, ou o Cinema nas Janelas da RioFilme. A Cultura nunca parou, mas agora o Drive-In simboliza a retomada com todo o charme do cinema dos anos 70, em um momento que discutimos protocolos sanitários para a reabertura dos equipamentos com segurança", explicou o secretário municipal de Cultura, Adolfo Konder. A venda exclusiva de ingresso online é uma das medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus. Na entrada do drive-in, um funcionário usando equipamentos de proteção individual (EPIs) vai orientar o público sobre a localização da vaga comprada pela internet. Os lanches serão entregues através da janela do carro e somente com a utilização das máscaras. E para ir ao banheiro, o visitante será transportado em um carrinho de golfe. Não haverá filas e os sanitários serão higienizados a cada uso. "Assim que saiu o decreto em março, nós pensamos que o Drive-In seria uma alternativa realmente viável porque o contato pessoal é zero, você não sai do carro. Começamos a buscar parcerias e hoje temos muita alegria de realizar esse projeto para a cidade do Rio de Janeiro. Idealizamos todos os detalhes para trazer o charme do drive-in dos anos 70, e agora a ideia é expandir e pensar em novas atrações ao ar livre, considerando o excelente espaço que temos", resume a presidente da Cidade das Artes, Renata Monteiro. [+] saiba mais Festival de Música On-line da Cidade das Artes 20/07 a 27/09 Festival FESTIVAL DE MÚSICA ON-LINE DA CIDADE DAS ARTES   O Festival de Música On-Line é um concurso cultural organizado pela Cidade das Artes em parceria com a Associação Cultural Maré do Amanhã, e tem como intuito dar visibilidade ao artista por meio do incentivo à música autoral. O projeto visa estimular a produção musical, bem como revelar talentos e valorizar os profissionais que estão entre as classes mais atingidas economicamente nesse momento de isolamento social. Durante os últimos meses, artistas de diferentes vertentes vêm buscando nas redes uma forma de se reinventar, procurando novos mecanismos para levar a sua arte. Dentro desse cenário, convidamos você, músico, a participar conosco.    OBJETIVO: Trata-se de concurso para a seleção das melhores propostas de música autoral a serem apresentadas em conformidade com o estabelecido no regulamento. O festival será de âmbito local e ocorrerá em etapa única.    INSCRIÇÕES: As inscrições são gratuitas e serão realizadas entre os dias 20 de julho e 06 de setembro de 2020. Pode participar do processo qualquer pessoa de nacionalidade brasileira, residente na cidade do Rio de Janeiro, com idade acima de 18 anos.  Serão aceitas somente inscrições de músicas autorais, ou seja, que não tenham sido oficialmente lançadas e publicadas comercialmente sob o formato físico ou digital de âmbito nacional, com letras em português e temática livre.  Para participar, é necessário preencher a ficha de inscrição e enviar um vídeo apresentando a música escolhida. Não existem restrições a gêneros musicais.   RESULTADO E APRESENTAÇÕES: O resultado do julgamento será divulgado no dia 14 de setembro, conforme cronograma:  De 20 de julho a 06 de setembro – Inscrições; Dia 14 de setembro – Publicação dos 20 candidatos selecionados; Dia 18 de setembro – Início do Festival – 1a eliminatória; Dia 19 de setembro – 2a eliminatória; Dia 22 de setembro – 3a eliminatória; Dia 25 de setembro – Semifinal; Dia 27 de setembro– Final e premiação.   PREMIAÇÃO: Os três primeiros colocados receberão troféus, além da premiação em dinheiro. Ao vencedor caberá, ainda, uma pauta para fazer um show em um dos teatros da Cidade das Artes. A premiação se dará da seguinte forma: - 1º classificado: R$ 10 mil - 2º classificado: R$ 5 mil  - 3º classificado: R$ 3 mil     *Antes de fazer sua inscrição leia o regulamento clicando AQUI. *Agora que já leu o regulamento, é só se inscrever AQUI.     Te desejamos sorte e esperamos você! [+] saiba mais PROJETO @CESSO 2020 05/08 a 28/10 Projetos CDA Em parceria com a Cidade das Artes, o maior festival internacional de webséries do mundo - Rio WebFest, apresenta a chamada para terceira turma do projeto @cesso, um curso de qualificação com o objetivo de instrumentalizar pessoas com noções inicias de produção em eventos culturais através dos princípios do empreendedorismo digital.  Todos os alunos receberão passaportes para os eventos do festival que acontece aqui na Cidade das Artes em novembro. Os alunos receberão certificado de participação que será entregue na Abertura Oficial do evento, além de haver uma seleção de jovens talentos para integrar a equipe do Rio WebFest 2020. Esses jovens terão a oportunidade de experimentar as mais diversas funções e receberão ajuda de custo e alimentação.  O Projeto atenderá prioritariamente jovens provenientes das comunidades carentes da Zona Oeste do município do Rio de Janeiro. É importante informar se houver casos de alunos com necessidades especiais para avaliarmos e nos prepararmos para uma possível adaptação das aulas.   O fundador do Rio Webfest, Sp WebFest e Brasil Web Awards, Daniel Archangelo, estará à frente do @cesso. Daniel também é proprietário da Dendrobates Cultura, é Diretor em Artes Cênicas formado pela UFRJ e ator formado pela Escola de Teatro Martins Pena, sócio da Charlote Produções Culturais e da Tentáculos Espetáculos. Equipe Auxiliar à definir - Assistência de conteúdo à definir - Assistência de produção PALESTRANTES Leandro Silva - Conteúdo Digital Douglas Costa - Plataformas de Gerenciamento à definir - Ações em equipe Deuza Souza - Formação de Equipe   CONTEÚDO  Aula 1 - Realização  Aula 2 - Formação de uma equipe Aula 3 - Comunicação Aula 4 - Princípios da produção Aula 5 - Home Office: pós quarentena Aula 6 - Frentes Técnicas Aula 7 - Planilhas Aula 8 - Produtos e linguagens culturais  Aula 9 - Rodada de Negócios Aula 10 - Inovação     *INSCRIÇÕES ENCERRADAS*     [+] saiba mais