Fundação Cidade das Artes

Notícias » Musical 'A cor púrpura' estreia no Rio com temas que fazem pensar no Brasil de hoje

Setembro de 2019

dia 02, Segunda

Musical 'A cor púrpura' estreia no Rio com temas que fazem pensar no Brasil de hoje

Elenco de 17 atores negros comanda texto que trata de violência contra a mulher e o poder de transformação do amor.


Por Leonardo Lichote, O Globo
02/09/2019

 

RIO - Negra no sul dos Estados Unidos na primeira metade do século XX, Celie é constantemente humilhada pelo marido. Num desses momentos ele a agride dizendo, em tom de desprezo, que ela é pobre, feia, preta e mulher. Ela responde reafirmando que sim, é pobre, feia, preta e mulher: “mas eu existo”.

O diálogo de “A cor púrpura” , que estreia sexta-feira na Cidade das Artes, condensa boa parte da atmosfera que se materializa nas pouco mais de duas horas do musical — haverá ensaios abertos gratuitos na quarta e na quinta-feira, às 20h30. Com um elenco de 17 atores negros, protagonizado por mulheres, o musical — primeira montagem brasileira do espetáculo que chegou à Broadway em 2005 — retrata uma história de dor e opressão. E, mais do que isso, de redenção pelo amor. Uma saga que, na visão do diretor Tadeu Aguiar, dialoga diretamente com o Brasil contemporâneo.

— “A cor púrpura” fala essencialmente da questão humana, do poder de transformação pelo amor, que está em falta hoje. Vivemos uma era de haters — explica o diretor. — Além disso, a questão da representatividade está posta quando você vê 17 atores negros no palco. E trata da violência contra a mulher, outro debate profundamente atual.


Inspiração premiada

Escrito por Alice Walker e lançado em 1982, o romance “A cor púrpura” rendeu à autora um prêmio Pulitzer — o primeiro para uma escritora negra . Três anos depois, a história chegou ao cinema com direção deSteven Spielberg e Whoopi Goldberg no papel de Celie.

Aguiar assistiu ao musical nos EUA em 2016 e lembra de ter ficado paralisado de emoção ao fim do espetáculo. Mas não pensou em montá-lo na hora. A sugestão veio depois, de uma amiga diretora da agência que detém os direitos da peça, quando ele procurava “um texto com apelo junto a patrocinadores e que dissesse o que a gente quer dizer”.


“Não queria uma reprodução do espetáculo americano. Fizemos uma leitura brasileira de luz, cenografia, figurino... O cenário lá são apenas 17 cadeiras. Aqui, resolvemos embrulhar melhor”

TADEU AGUIAR
Diretor do musical 'A cor púrpura'


Cenário


O cenário brasileiro é baseado no esqueleto de um casarão típico do sul dos Estados Unidos, ladeado por escadas que adquirem diferentes configurações. A ideia de não ter portas e janelas, explica Aguiar, busca revelar mecanismos normalmente velados na dinâmica social — mais marcadamente o racismo e a violência contra a mulher.

— A peça que toca o coração das pessoas pela história, ao mesmo tempo em que aborda questões latentes, como feminicídio e masculinidade tóxica — defende Letícia Soares, que vive Celie. — E tudo do pelo ponto de vista de Celie, a perspectiva do amor, que rompe a cadeia de violência, que perdoa. No livro, em nenhum momento ela fala da dor, é sempre um olhar de esperança num porvir. Tudo isso sem bandeiras panfletárias, com uma luz incrível, música linda, beleza... Ao mesmo tempo, tudo visto no palco é uma bandeira erguida.

Lilian Valeska, que faz o papel de Sofia (personagem vivido no cinema porOprah Winfrey ), resume:

— Na peça, a violência e o amor são tratados de forma visceral.


Jornada musical

A música que atravessa os 40 anos de ação testemunha a presença do negro na cultura americana nas primeiras décadas do século XX no Sul dos Estados Unidos. Há spirituals, blues, work songs, ragtime , tudo executado ao vivo pelos oito músicos da orquestra. A exigência vocal é atlética, na tradição americana de grandes vozes — as partituras de Celie, por exemplo, cobrem duas oitavas e meia.

As letras foram vertidas para o português por Artur Xexéo. O colunista do GLOBO enfrentou o desafio de lidar com versos que, ele conta, têm papel dramático fundamental no original.

— Costumamos dizer que no musical as canções entram para avançar a trama, para ajudar a definir um personagem, essas coisas, mas quase nunca é verdade — brinca Xexéo. — Mas em “A cor púrpura” é assim. Então você não pode delirar na versão, senão deixa de contar a história. Ao mesmo tempo, me preocupei em fazer isso mantendo a maior semelhança fonética com o original, pensando nos atores. Porque se uma frase termina com uma vogal aberta, pra cima, e você na tradução bota uma vogal fechada, pra baixo, isso fica desconfortável pra interpretação.

Xexéo também recorda desafios mais prosaicos:

— Há muitas citações à Bíblia, que não conheço muito. Então tive que escrever as versões com a Bíblia do lado — diz o tradutor. — Em determinado momento, um personagem fazia referência a uma certa Brown Betty, com quem havia passado à noite, e isso não fazia muito sentido na trama. Deixei assim até que um dia acordei pensando nisso e decidi investigar. Descobri que é uma sobremesa, mas além disso é uma gíria para a maconha. Então tudo fez sentido.

Flávia Santana, atriz que faz o papel da cantora Shug, elogia as versões:

— Em inglês, qualquer “honey honey hall” fica bonito, é difícil fazer essas canções soarem bem em português —que destaca esse como um dos aspectos “libertadores” do espetáculo. — “A cor púrpura” é a carta de alforria para nos libertar de vários paradigmas do teatro musical brasileiro.
 

+Mais informações http://cidadedasartes.rio.rj.gov.br/programacao/interna/1088

Demais notícias

Abril de 2022

dia 19
Terça

O que muda na Cidade das Artes durante o RIO2C

VACINAÇÃO Entre os dias 21/04 e 01/05, a vacinação SERÁ INTERROMPIDA por conta do evento RIO2C . As atividades retornarão normalmente no dia 02/05

[+] leia mais

Fevereiro de 2022

dia 11
Sexta

Para crianças de 0 a 100: ‘Bichos dançantes’ estreia na Cidade das Artes

"Bichos Dançantes" . Em cartaz na Cidade das Artes até o fim do mês Foto: Divulgação/Manu Tasca Aventura guiada pela dança, que levou duas mil pessoas ao Municipal, terá quatro apresentações na Barra O Globo - 11/02/2022 - 04:00 RIO — O bailarino, coreógrafo e diretor artístico Alex Neoral, da Focus Cia de Dança, sempre sonhou em criar um espetáculo infantil

[+] leia mais

Fevereiro de 2022

dia 08
Terça

Abry Gastrobar: viva uma experiência única na Cidade das Artes

Diário do Rio - Por Alan Victor O clima aprazível, uma vista única da Barra da Tijuca e um menu completo que vai do brunch ao jantar, faz do Abry Gastrobar um destino para aqueles que buscam não só por uma excelente gastronomia, mas também por uma experiência diferenciada e intimista . Localizado na Cidade das Artes, complexo cultural carioca, o gastrobar apresenta um salão charmoso e aconchegante, um cardápio completo e diverso, além de uma carta de drinks e vinhos perfeitos para todas as ocasiões

[+] leia mais

Janeiro de 2022

dia 11
Terça

Aviso de Seleção F-ARTES - Nº 01/2022

Aviso de Seleção Fundação Cidade das Artes  F-ARTES - Nº 01/2022 Processo Nº: 12/800 . 291/2021 Data: 25/01/2022 HORÁRIO: 11h

[+] leia mais

Janeiro de 2022

dia 07
Sexta

Nova Vanguarda Carioca reúne trabalhos de artistas emergentes

Mulambö: artista é um dos que têm reprodução de obra na mostra Mulambô/Reprodução Matéria publicada na Veja Rio Por Kamille Viola Atualizado em 7 jan 2022 - Publicado em 6 jan 2022 Exposição com curadoria de Gringo Cardia reúne 20 painéis com reproduções de obras de talentos das periferias brasileiras As periferias brasileiras sempre foram um dos principais polos criativos da música popular no Brasil, influenciando toda a história de nossa produção na área . Nos últimos tempos, alguns nomes vêm furando o bloqueio das artes plásticas, um meio sempre muito restrito

[+] leia mais

Janeiro de 2022

dia 02
Domingo

Artistas periféricos da exposição 'Nova Vanguarda Carioca' mostram talentos, contradições e inquietudes de um Brasil pulsante

Mostra organizada por Gringo Cardia reúne painéis de 6 metros de altura, chega à Cidade das Artes no próximo sábado e fica em cartaz até 20 de março O GLOBO - Eduardo Vanini - 02/01/2022 - 03:30 / Atualizado em 02/01/2022 - 17:28 Minutos depois de conceder uma entrevista sobre o seu trabalho, Wallace Pato decide enviar um áudio pelo WhatsApp para arrematar as falas . “Na arte, só fica o que o povo carrega no colo”, diz, com voz grave

[+] leia mais

Dezembro de 2021

dia 04
Sábado

Dezembro de clássicos no Rio tem volta da Osesp à Cidade das Artes e festival que une música e arquitetura

Osesp na Sala São Paulo, em novembro: formação volta à Cidade das Artes depois de cinco anos Foto: Isadora Vitti/Divulgação Temporada terá ainda apresentação de Bruce Liu, pianista canadense vencedor do 18º Concurso de Piano Frédéric Chopin, acompanhado pela OSB Nelson Gobbi - 04/12/2021 - 03:30 / Atualizado em 04/12/2021 - 09:09 Além das obrigatórias músicas natalinas saindo das caixas de som das lojas de departamento, os sons do Rio em dezembro vão do batuque das rodas de samba, já antecipando o carnaval em alguns meses, à MPB e ao pop rock das (agora reabertas) casas de show . Em 2021, a música de concerto também disputará os ouvidos e a atenção do público da cidade, em uma temporada que seguirá durante o mês, marcando não só as festas de fim de ano, mas também o reencontro das orquestras com o público, após quase dois anos de restrições causadas pela pandemia de Covid-19

[+] leia mais

Novembro de 2021

dia 24
Quarta

Rio Webfest 2021 exibe mais de 200 séries e outros projetos desenvolvidos para a internet

Criadores de conteúdo expõem trabalhos em rodas de conversa Foto: Divulgação   Cidade das Artes recebe entre quinta (25) e domingo (28) a sétima edição do evento, que também terá atrações virtuais Ana Beatriz Marin - 24/11/2021 - 04:00 / Atualizado em 24/11/2021 - 13:08 RIO — Entre os dias 25 e 28, a Cidade das Artes recebe a 7ª edição do Rio Webfest, evento que celebra e premia produções desenvolvidas para a internet e as redes sociais . O público terá acesso gratuito à exibição de 237 projetos inscritos na mostra competitiva, além de palestras, masterclass e oficinas de roteiro, monetização de conteúdo e fotografia e tecnologia

[+] leia mais

Novembro de 2021

dia 05
Sexta

Um dos principais festivais de cultura digital do país terá atrações presenciais e gratuitas neste fim de semana

Parte presencial do Hacktudo acontece neste sábado e domingo na Cidade das Artes Foto: Bruno Lopes Full / Divulgação Quem for ao Hacktudo, na Barra da Tijuca, poderá acompanhar conferências, corridas de drones, batalhas de robôs e exposições O Globo - 05/11/2021 - 17:14 / Atualizado em 05/11/2021 - 17:19 RIO – A Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, recebe neste fim de semana, os eventos presenciais do Hacktudo, um dos dos principais festivais de cultura digital do país, que voltou esse ano de forma híbrida . Os eventos virtuais ocorreram entre 15 e 24 de outubro

[+] leia mais

Outubro de 2021

dia 06
Quarta

Novo espetáculo de Deborah Colker, 'Cura' estreia na Cidade das Artes

Cena do espetáculo 'Cura' da Companhia de Dança Deborah Colker Foto: Leo Aversa / Agência O Globo   Coreografia inédita, apresentada apenas em transmissão ao vivo no Globoplay, tem dramaturgia do rabino Nilton Bonder O Globo - 06/10/2021 - 04:30 Depois de lançar a coreografia "Cura" em transmissão ao vivo no Globoplay, a Companhia de Dança Deborah Colker estreia o espetáculo, a partir desta quarta-feira (6/10), na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio . A temporada se estende até o fim de outubro, e depois segue para a cidade de São Paulo

[+] leia mais