Fundação Cidade das Artes

Notícias » Crítica: Cena pulsa com a mesma força viva de sua origem

Abril de 2018

dia 16, Segunda

Crítica: Cena pulsa com a mesma força viva de sua origem

Zé Celso em cena em 'O Rei da Vela', na Cidade das Artes - Foto: Fátima Sá

É desafiante para a atual audiência, dispersiva e impaciente, penetrar no texto longo.

Jornal O GLOBO
POR MACKSEN LUIZ 16/04/2018 4:30

RIO — Na estreia de “O Rei da Vela”, há 50 anos, no Teatro Oficina, o texto de Oswald de Andrade, escrito 34 anos antes, surpreendia e criava impacto político-estético no teatro de um tempo de repressão e censura. Os fundamentos antropofágicos e as liberdades modernistas que Oswald exibia em sua farsa em três atos sobre as consequências do crack de 1929 da Bolsa de Nova York na burguesia cafeeira de São Paulo eram expostos com desabrido rompimento de padrões cênicos então circulantes.

O Oficina, que vinha de repertório realista, dá uma virada que anunciava o que aconteceria depois na linha brechtiana de seus próximos espetáculos, e na linguagem dionisíaca de sua fase atual. O Brasil da década de 1960 está triturado por encenação que recorre ao Brasil da década de 1930 para demolir a hipocrisia de classe, parodiar a injustiça econômica e caricaturar comportamentos.

O diretor José Celso Martinez Corrêa tinha a certeza de que propunha algo inovador, insolente, que repercutiria de forma demolidora. A crítica se confessava perplexa, a intelectualidade, instigada, artistas, inspirados, e o público, confuso, mas mantendo a montagem por mais de uma década. A publicidade procurava orientar plateias, sintetizando a complexidade que perturbava os espectadores: “Três estilos num só espetáculo (realismo, revista, ópera e ainda missa negra) — vida, paixão e morte de um burguês brasileiro”.


Integridade criativa intacta

Hoje, ao rever “O Rei da Vela”, o impacto não será o mesmo para um Brasil mais ou menos diferente. Não será, também, tão afrontoso quanto parecia aos que acusavam o golpe por estar na mira. O que pode ser visto na Cidade das Artes é a reprodução, cenário a cenário, música a música, do que Zé Celso criou e Hélio Eichbauer desenhou. A integridade criativa está intacta, sem que se reduza ao registro histórico ou à reprodução memorialística.

A cena pulsa com a mesma força viva de origem e renasce pelo rigor e técnica da dinâmica de sua invenção. É desafiante para a atual audiência teatral, dispersiva e impaciente, penetrar em texto, longo e discursivo, e se deixar levar por sucessão de quadros com códigos ainda não completamente digeridos. Mas os batimentos estrondosos que estão no coração de um corpo cênico vigoroso espalham imagens sanguíneas que abrem os vasos comunicantes.

A abertura do segundo ato, com “Yes, nós temos bananas” cantado por coro de um teatro de revista mambembe e na exuberância tropicalista da cenografia, é encerrada pela citação de Bilac de que “não há país como este”. O terceiro ato tem direção primorosa, que conquista a atenção silenciosa dos que o assistem.

O elenco impecavelmente reconstitui com efeito fotográfico a excelência do passado. Destaque para a disponibilidade de Marcelo Drummond no “tour de force” na interpretação de Abelardo.

“O Rei da Vela” de 2018 comprova a permanência de uma arte em que o efêmero se confunde com palco. Como lembrou Zé Celso anteontem, sua encenação é uma obra de arte, como seria uma pintura ou qualquer outra manifestação mais “duradoura”. Talvez agora “O Rei da Vela” se confirme como valor “definitivo”. E pareça um tanto menos ruidosa ao apelar no final que o público, “esse imenso cadáver gangrenado”, não aplauda o que acabou de ver, sugerindo chamar bombeiros e polícia para salvar tradições e moral.

Cotação: ótimo

 

Demais notícias

Dezembro de 2018

dia 12
Quarta

Edital de concessão de uso do Bistrô

FUNDAÇÃO CIDADE DAS ARTES AVISO DE SELEÇÃO Nº 03/2018     Processo Nº: 12/800. 364/2018 Data: 26/12/2018 HORÁRIO: 12:00h.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 11
Terça

Nota de Pesar

A Cidade das Artes lamenta profundamente o falecimento de Sérgio Knust, um dos nossos colaboradores mais queridos e presentes. Neste momento de dor imensa, nos colocamos ao lado dos familiares e amigos em solidariedade.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 10
Segunda

Dia 11/12 teremos Trufas no Comida, Diversão & Arte

Nosso Comida, Diversão e Arte dessa semana receberá um convidado que traz a alegria para nosso espaço da Cidade das Artes diariamente. Nesta terça-feira receberemos o Leonardo, funcionário da casa que produz doces e sobremesas variadas que alegram todos ao seu redor! Um pouco da história do Leo: Diante de tantos pedidos de tamanhos, formas e sabores diferentes e da dificuldade financeira para realizar todos esses desejos, lembrei das ocasiões que passei na casa da minha madrinha assistindo-a fazer os ovos e coelhinhos para suas encomendas de pascoa e pensei, também posso fazer!! E foi assim desde a primeira Páscoa, há 7 anos.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 07
Sexta

Cidade das Artes apoia Campanha Natal do Bem

  CIDADE DAS ARTES APOIA CAMPANHA NATAL DO BEM A Cidade das Artes será um dos pontos de coleta de doações endereçadas à campanha Corrente do Bem, cujo objetivo é beneficiar centenas de famílias que vivem abaixo do nível de pobreza na região do Jardim Gramacho. Os interessados poderão doar brinquedos, leite em pó, garrafas de água, eletrodomésticos, fraldas, medicamentos e ração para gatos e cachorros.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 06
Quinta

Espetáculo King - Eu Tenho um Sonho celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Neste fim de semana, espetáculo King - Eu Tenho um Sonho celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos   No próximo final de semana, dias 08 e 09 de dezembro, o ator luso-brasileiro, Thiago Justino dará voz ao emblemático discurso Eu Tenho um Sonho, de Martin Luther King. O espetáculo nos mostra que o discurso proferido em Washington, em 1963, permanece vivo e, sobretudo, reflete liberdades fundamentais atemporais.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 27
Terça

Dia 08/12 tem Lançamento do livro “Música como necessidade humana: Reflexões para a Educação” Comida, Diversão & Arte

     Nesta tarde de sábado, promoveremos um encontro de arte com a autora do livro “Música como necessidade humana: Reflexões para a Educação”, Eliete Gonçalves, com concerto musical, bate-papo sobre a temática e sessão de autógrafos. Refletir sobre o humano, cultura, vida e música se constitui a proposta desse livro, e a partir daí toma-se diversos caminhos que tem um único fim: Educação, ou seja, os caminhos da formação humana que sempre atravessam necessariamente a via poética da música.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 26
Segunda

Dia 27/11 teremos panetone no Comida, Diversão & Arte

  Aula de gastronomia | Como fazer deliciosos sabores de Panetone   Em mais uma edição do Comida, Diversão & Arte, a Cidade das Artes apresenta, no dia 27, às 16h, mais uma receita interessante para enriquecer a gastronomia do dia-a-dia. Desta vez, aproveitando a proximidade das festas de final de ano, entraremos um pouco no clima natalino com receitas deliciosas.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 20
Terça

Funcionamento da CDA durante o Feriado do dia 20/11

Dia 20 de novembro (feriado), a sala de leitura não funciona. A bilheteria está funcionando no horário normal de 13h às 19h.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 19
Segunda

Quantas cores tem o elefante?

A expressão elefante branco, surgida no antigo Reino de Sião (atual Tailândia), descrevia um animal raro, sagrado, com alto custo de manutenção e de pouca utilidade prática. E o que a Cidade das Artes tem a ver com isso? No bojo da polêmica que rondou a sua construção, o carioca, com seu humor característico, logo associou aquele gigante que surgia na Barra da Tijuca ao tal elefante pálido e sem função.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 06
Terça

Dia 13/11 teremos reaproveitamento de alimentos | Bolo de Casca de Banana no Comida, Diversão & Arte

  Na terça-feira dia 13/11/2018 receberemos a chef Adriana Almeida fundadora da empresa Tempero da Dri Refeições Saudáveis. Adriana está se especializando em cursos relativos a alimentação saudável e funcional.

[+] leia mais