Fundação Cidade das Artes

Notícias » 'O Rei da Vela' volta ao Rio, 50 anos depois, em noite histórica

Abril de 2018

dia 15, Domingo

'O Rei da Vela' volta ao Rio, 50 anos depois, em noite histórica

José Celso Martinez Corrêa em cena de 'O Rei da Vela', na Cidade das Artes: financiamento via crowdfunding - Foto: Divulgação


Publicado no SEGUNDO CADERNO
POR FÁTIMA SÁ 15/04/2018 19:07 / atualizado 16/04/2018 13:28


RIO — “A cultura teatral brasileira está no fundo de um precipício", desabafou Fernanda Montenegro, emocionada, ao fim da estreia carioca de “O Rei da Vela”, na noite de sábado.


“Há muito tempo os nossos palcos não apresentam nada igual. Há uma comoção geral na plateia, silenciosa, porque há uma necessidade de renascermos. Nós temos que renascer nos nossos palcos.” Da oitava fileira, voz empostada, dirigindo-se a José Celso Martinez Corrêa e ao elenco do Teatro Oficina, que permaneciam no palco, a maior dama do teatro brasileiro resumiu o sentimento geral que tomou a Grande Sala da Cidade das Artes.


Logo, arrumaram-lhe um microfone. E a atriz, que começara falando que “o Brasil está numa hora triste, e o Rio de Janeiro, numa hora tristíssima”, seguiu chamando a noite de “cerimônia” para retomar a vida.


“Temos que renascer, com grupos que realmente saiam dos monólogos, dos diálogos. Quando se trata de um triálogo, já é uma multidão. Zé, estamos vivendo numa catacumba em matéria de teatro. Mas vamos sair do buraco da catacumba. E uma noite como esta é uma esperança absoluta.”


Foi histórico, sim. E não só porque era “O Rei da Vela” 50 anos depois. Nem porque a plateia reunia, além de Fernanda Montenegro, nomes como Marieta Severo, Paulo José, Rosamaria Murtinho e Helio Eichbauer, criador dos icônicos cenários da montagem original e que voltam à cena agora.


Teve também a lamentável constatação de que a alegoria de Brasil escrita por Oswald de Andrade em 1933 e exposta no palco pela primeira vez em 1967 em São Paulo continua encontrando eco no Brasil de hoje.


E teve Zé Celso, 81 anos, atuando como a aristocrática Dona Poloca, cantando, dançando, discursando e incluindo no texto referências atuais e ironias a Silvio Santos, João Doria, Geraldo Alckmin, Marcelo Crivella, Janaína Paschoal e até à série “O mecanismo”.


“Marielle, presente. Hoje e sempre!”, grito-clamor dos palcos e plateias da cidade, também se fez ouvir ali. Contando os três atos do espetáculo (com dois intervalos), os desabafos e discursos de noite de estreia, foram quatro horas em que o tempo parou. Até se soltar na farra final do Oficina, com todos cantando os versos de José Miguel Wisnik que pareciam escritos para a noite: “A primavera é quando ninguém mais espera/ E desespera tudo em flor/ A primavera é quando ninguém acredita/ E ressuscita por amor”.


“O Rei da Vela” , não custa lembrar, só está aqui por insistência. A turnê carioca nasceu de uma campanha de crowdfunding movida por artistas como Fernanda Torres, Julia Lemmertz e a produtora Paula Lavigne (“Que agora é uma mulher completamente doida, maravilhosa. Ela sempre foi chata, mas agora tá ma-ra-vi-lho-sa”, brincou Zé Celso).


Não fosse assim, não haveria peça no Rio, onde ainda há seis sessões nos próximos finais de semana. Os ingressos, aliás, estão acabando rápido. Mas o sonho da trupe é levar a peça, com elenco encabeçado por Marcelo Drummond, Tulio Starling, Sylvia Prado e Camila Mota, ao Teatro João Caetano, na Praça Tiradentes, onde o Oficina apresentou “O Rei...” em 1968.

Demais notícias

Dezembro de 2018

dia 12
Quarta

Edital de concessão de uso do Bistrô

FUNDAÇÃO CIDADE DAS ARTES AVISO DE SELEÇÃO Nº 03/2018     Processo Nº: 12/800. 364/2018 Data: 26/12/2018 HORÁRIO: 12:00h.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 11
Terça

Nota de Pesar

A Cidade das Artes lamenta profundamente o falecimento de Sérgio Knust, um dos nossos colaboradores mais queridos e presentes. Neste momento de dor imensa, nos colocamos ao lado dos familiares e amigos em solidariedade.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 10
Segunda

Dia 11/12 teremos Trufas no Comida, Diversão & Arte

Nosso Comida, Diversão e Arte dessa semana receberá um convidado que traz a alegria para nosso espaço da Cidade das Artes diariamente. Nesta terça-feira receberemos o Leonardo, funcionário da casa que produz doces e sobremesas variadas que alegram todos ao seu redor! Um pouco da história do Leo: Diante de tantos pedidos de tamanhos, formas e sabores diferentes e da dificuldade financeira para realizar todos esses desejos, lembrei das ocasiões que passei na casa da minha madrinha assistindo-a fazer os ovos e coelhinhos para suas encomendas de pascoa e pensei, também posso fazer!! E foi assim desde a primeira Páscoa, há 7 anos.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 07
Sexta

Cidade das Artes apoia Campanha Natal do Bem

  CIDADE DAS ARTES APOIA CAMPANHA NATAL DO BEM A Cidade das Artes será um dos pontos de coleta de doações endereçadas à campanha Corrente do Bem, cujo objetivo é beneficiar centenas de famílias que vivem abaixo do nível de pobreza na região do Jardim Gramacho. Os interessados poderão doar brinquedos, leite em pó, garrafas de água, eletrodomésticos, fraldas, medicamentos e ração para gatos e cachorros.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 06
Quinta

Espetáculo King - Eu Tenho um Sonho celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Neste fim de semana, espetáculo King - Eu Tenho um Sonho celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos   No próximo final de semana, dias 08 e 09 de dezembro, o ator luso-brasileiro, Thiago Justino dará voz ao emblemático discurso Eu Tenho um Sonho, de Martin Luther King. O espetáculo nos mostra que o discurso proferido em Washington, em 1963, permanece vivo e, sobretudo, reflete liberdades fundamentais atemporais.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 27
Terça

Dia 08/12 tem Lançamento do livro “Música como necessidade humana: Reflexões para a Educação” Comida, Diversão & Arte

     Nesta tarde de sábado, promoveremos um encontro de arte com a autora do livro “Música como necessidade humana: Reflexões para a Educação”, Eliete Gonçalves, com concerto musical, bate-papo sobre a temática e sessão de autógrafos. Refletir sobre o humano, cultura, vida e música se constitui a proposta desse livro, e a partir daí toma-se diversos caminhos que tem um único fim: Educação, ou seja, os caminhos da formação humana que sempre atravessam necessariamente a via poética da música.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 26
Segunda

Dia 27/11 teremos panetone no Comida, Diversão & Arte

  Aula de gastronomia | Como fazer deliciosos sabores de Panetone   Em mais uma edição do Comida, Diversão & Arte, a Cidade das Artes apresenta, no dia 27, às 16h, mais uma receita interessante para enriquecer a gastronomia do dia-a-dia. Desta vez, aproveitando a proximidade das festas de final de ano, entraremos um pouco no clima natalino com receitas deliciosas.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 20
Terça

Funcionamento da CDA durante o Feriado do dia 20/11

Dia 20 de novembro (feriado), a sala de leitura não funciona. A bilheteria está funcionando no horário normal de 13h às 19h.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 19
Segunda

Quantas cores tem o elefante?

A expressão elefante branco, surgida no antigo Reino de Sião (atual Tailândia), descrevia um animal raro, sagrado, com alto custo de manutenção e de pouca utilidade prática. E o que a Cidade das Artes tem a ver com isso? No bojo da polêmica que rondou a sua construção, o carioca, com seu humor característico, logo associou aquele gigante que surgia na Barra da Tijuca ao tal elefante pálido e sem função.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 06
Terça

Dia 13/11 teremos reaproveitamento de alimentos | Bolo de Casca de Banana no Comida, Diversão & Arte

  Na terça-feira dia 13/11/2018 receberemos a chef Adriana Almeida fundadora da empresa Tempero da Dri Refeições Saudáveis. Adriana está se especializando em cursos relativos a alimentação saudável e funcional.

[+] leia mais