Fundação Cidade das Artes

Notícias » CRÍTICA: “Contos Negreiros” é espetáculo obrigatório

Março de 2018

dia 13, Terça

CRÍTICA: “Contos Negreiros” é espetáculo obrigatório

Por  Dâmaris Grün  - 5 de Março de 2018 - site https://aplausobrasil.com.br
 

RIO DE JANEIRO: “Não sou escravo de nenhum senhor/ Meu Paraíso é meu bastião/ Meu Tuiuti, o quilombo da favela/ É sentinela na libertação” (samba enredo da escola Paraíso do Tuiuti). Começo esse texto sobre o espetáculo Contos Negreiros do Brasil exortando os versos do samba enredo da escola de São Cristóvão, que sagrou-se vice campeã do carnaval usando a escravidão como temática central. Traço esse paralelo porque são dois grandes espetáculos que tratam sobre o povo negro e sua condição no Brasil.

A escola de São Cristóvão abriu seu desfile com uma encenação realista de como eram tratados os negros escravizados no Brasil. Açoites, correntes, tortura, dor. O realismo das fantasias, da atuação dos atores/foliões, da coreografia dessa comissão de frente nos emocionou e nos fez dizer “sim, é isso”. Essa é a mesma sensação que temos quando começa Contos Negreiros do Brasil. Idealizado pelo sociólogo e filósofo Rodrigo França (que também está em cena), pelos atores Aline Borges, Milton Filho e pelo diretor Fernando Philbert, o espetáculo remete logo de cara ao recente desfile da Tuiuti. O sociólogo se dirige à plateia: “O Brasil é um país racista”. É possível ouvirmos também aqui “sim, é isso”. São dois prólogos impactantes, belos e que contém um discurso de urgência.

Em seguida, Rodrigo França faz um depoimento pessoal. Fala da sua origem, sua família, sua trajetória, sua condição de negro num país racista. A partir daí ele começa a apresentar estatísticas alarmantes. Essa aula é intercalada pela encenação dos 12 contos de Marcelino Freire em Contos Negreiros.

Os contos do autor pernambucano possuem uma estrutura narrativa com forte carga de oralidade, funcionando como monólogos de vozes que narram o sofrimento da condição do negro na sociedade. Essa carga dramática contida no texto proporciona uma relação direta entre o ator e o espectador, sendo esse último um interlocutor ativo dessa dor narrada, como se estivesse nele o sujeito confidente mas também agente da dor do personagem marginalizado. Esses monólogos fazem um jogo bastante dinâmico com o realismo dos dados, já que funcionam como uma espécie de ficcionalização dos mesmos. A composição dos personagens é mimética, muito bem delineada pelos atores, que materializam os corpos e gestos dos sujeitos contidos nos contos de Freire -como uma mulher negra marginalizada, o trabalhador braçal, a anciã, o homossexual – com bastante carga dramática.

O espetáculo segue essa lógica de aula, exposição didática, exposição documental em cena através de projeções de fotos dos artistas, de familiares, de ativistas da luta negra, de documentos pessoais caros aos artistas ali envolvidos.

No final, cada ator se dirige ao público e faz seu depoimento pessoal a partir de sua condição. Esse documento pessoal reitera e reverbera os dados de forma muito mais contundente, emocionante e real do que os próprios contos encenados. Nesse momento, o espetáculo ganha mais sentido porque a experiência dos atores repartida com o público possui uma dimensão afetiva e empírica que só os documentos vivos, os atores e suas histórias, podem nos dar. Não há nesse momento composição de personagens. Há atores sociais falando diretamente através de suas experiências.  Aqueles contos, aqueles dados, agora, no documento vivo dessas falas diretas, dos atores-sujeitos da ação ganham um tom trágico que coloca o espetáculo na urgência referida no título.

Não há muito o que escrever sobre esse espetáculo urgente e obrigatório. É preciso vê-lo, senti-lo, pensá-lo, digeri-lo, indicá-lo a todos. É política em cena. É resistência. É nossa obrigação falar sobre o tema.

“Hein seu branco safado
Ninguém aqui é escravo de ninguém”

(Canto primeiro, TRABALHADORES DO BRASIL, Contos Negreiros, de Marcelino Freire)

+ Informações: Acesse nossa programação

 

Demais notícias

Fevereiro de 2019

dia 25
Segunda

A Cidade das Artes entra em manutenção preventiva no Carnaval.

Informamos que no período de 01/03/2019 a 06/03/2019 a Cidade das Artes estará fechada para manutenção preventiva, com exceção do dia 02/03/2019 que acontecerá um evento na área externa. A Sala de Leitura, Bilheteria e a Exposição Lego estarão fechadas durante este período e retornarão suas atividades a partir do dia 07/03/2019.

[+] leia mais

Fevereiro de 2019

dia 04
Segunda

Aviso para Projetos de Eficiência Energética - LIGHT

AVISO DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2019   Processo: 12/800. 032/2019 Objeto: Edital de Chamada Pública para SELEÇÃO de empresas especializadas em eficiência energética para desenvolver projetos para o Complexo Cidade das Artes, localizado na Av.

[+] leia mais

Janeiro de 2019

dia 17
Quinta

Cidade das Artes fecha para evento dia 24/01

  Informamos que na quinta-feira, dia 24/01/19, a Cidade das Artes estará fechada ao público devido ao evento da CONMEBOL – Sorteio da Copa América Brasil – 2019.   Espaços como Sala de Leitura, bilheteria, exposições e até o estacionamento estarão fechados durante todo o dia e retornarão as atividades no dia seguinte.

[+] leia mais

Janeiro de 2019

dia 09
Quarta

Brazilian Music Experience - Tour sobre a Cidade das Artes e Música Brasileira

  Brazilian Music Experience na Cidade das Artes Organizado pela Escola de Música da Associação dos Amigos da Cidade das Artes    A Brazilian Music Experience é uma oportunidade divertida de conhecer a Cidade das Artes e de aprender de forma interativa o melhor da música Brasileira.  Com duração de aproximadamente 3h, o "tour" conta com uma aula guiada sobre a Cidade das Artes, um Happy Coffee Break e uma workshop de música Brasileira.

[+] leia mais

Janeiro de 2019

dia 08
Terça

Roda de Samba com Oficina de Percussão DURIO

  O Carnaval do Rio de Janeiro é uma das maiores festividades do planeta e, ao longo dos últimos 10 anos, vem se reinventando de uma forma tipicamente carioca: na rua. Junto com esse fenômeno veio a valorização e a multiplicação das rodas de samba pela cidade.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 20
Quinta

A Cidade das Artes entra em manutenção preventiva de 23/12/2018 a 02/01/2019

      Informamos que, a partir do dia 23/12/2018, a Cidade das Artes entrará em período de manutenção preventiva, voltando ao funcionamento normal no dia 02/01/2019.   A bilheteria retornará suas atividades no dia 02/01/2019, das 13h às 17h.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 19
Quarta

Dia 20/12 O Diretor José Possi Neto fará leitura gratuita do Peter Pan na Cidade das Artes

  O diretor José Possi Neto realiza, nesta quinta (20), a partir das 15h, leitura do texto do musical Peter Pan, na Cidade das Artes, com entrada franca. Também participam da atividade, que tem por objetivo a formação de platéia, os atores Mateus Ribeiro (Peter Pan) e Kharina Matias (Wendy).

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 14
Sexta

Dezembro de 2018

dia 14
Sexta

Dia 18/12 teremos confecção de biscoitos de natal no Comida, Diversão & Arte

     Neste nosso encontro do programa Comida  Diversão e arte, da Cidade das Artes, vamos realizar uma confraternização. Vamos fazer a "Oficina de Noel" , confeccionando juntos biscoitos de Natal.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 12
Quarta

Edital de concessão de uso do Bistrô

FUNDAÇÃO CIDADE DAS ARTES AVISO DE SELEÇÃO Nº 03/2018     Processo Nº: 12/800. 364/2018 Data: 10/01/2019  Horário: 11h Objeto: Permissão de uso da área, denominada “Bistrô” no Complexo Cidade das Artes, para exploração comercial, conforme especificações constantes no Termo de Referência.

[+] leia mais