Fundação Cidade das Artes

Notícias » A Realeza na Avenida

Março de 2014

dia 03, Segunda

A Realeza na Avenida

mspb

Uma das principais atrações em uma escola de samba é o casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira.

Essa é uma função herdada dos antigos ranchos que tinham seus balizas (precursores do mestre-sala) e porta-estandartes (precursores da porta-bandeira). Suas formas de dançar evoluiram para o ballet espetacular que hoje encanta a plateia onde quer que um casal desses se apresente.

Nos ranchos, sociedades carnavalescas e cordões era comum que membros de agremiações distintas tentassem roubar o estandarte do grupo adversário quando ocorria algum encontro de rivais. Os balizas estavam ali para proteger o estandarte e alguns estudiosos, como Hiram Araújo, no seu livro “Carnaval, seis milênios de história”, apresentam algumas teorias sobre a evolução desse bailado.

Uma das teorias diz que a dança dos mestres-sala evoluiu da ginga da capoeira, pois tinham a função de proteger o estandarte, e que o leque, ou lenço, presente na mão do mestre-sala, além de um simples adereço, tinha a função de esconder uma navalha para afugentar quem quer que se atrevesse a se aproximar do estandarte.

Por motivos de segurança do estandarte, no início do século passado, o mesmo era levado por um homem, inclusive, a primeira porta-bandeira foi Ubaldo, da Portela. Carlinhos de Jesus representará Ubaldo, no desfile da Porto da Pedra no carnaval deste ano, vestido de porta-bandeira.

Uma outra curiosidade, um grande mestre-sala dessa época foi Maria Adamastor, isso mesmo, uma mulher. Duas grandes autoridades do carnaval J. Efegê e o próprio Hiram Araújo destacam a figura dela nessa função como um dos melhors mestre-sala de todos os tempos.

Quando os desfiles se oficializaram e passamos a ter as escolas de samba, essas posições já  estavam bem definidas, mulheres são porta-bandeiras e homens são mestre-salas.

A apresentação do casal começou a contar pontos para as escolas a partir de 1938. Até 1958 apenas as fantasias dos casais contavam para a avaliação e partir dessa data  o bailado  passou a contar também.

Os casais devem fazer uma apresentação especial para os jurados onde seus trajes são analisados. Eles devem se apresentar elegantemente vestidos com roupas que lembrem as da corte do século XIX. Mais uma curiosidade, em cortejos muito antigos, no entrudo, escravos se vestiam como seus senhores e imitavam o seu gestual, vindo daí esta tradição. Eles devem ser bem acabados, adequados à apresentação, não impedir movimentos, apresentar as cores da escola e devem trazer muito luxo ao desfile.

Ao casal cabe apresentar uma dança suave, dentro da cadência do samba. Há passos obrigatórios que devem ser apresentados, são eles os meneios, as meias-voltas, os giros completos, os torneados e as mesuras. Eles não devem nunca dar as costas aos seus parceiros ao mesmo tempo. Seus passos precisam ser integrados. Cabe ao mestre-sala bailar com cortesia em relação à sua dama e ao pavilhão da escola e ele deve passar para os jurados que os está protejendo.  A ela cabe carregar com garbo e realeza o estandarte que não pode jamais se enrolar no mastro ou bater em seu corpo, ela deve ter muita graça e corresponder à cortesia do mestre-sala.

Não há quem não se encante diante da magia e da beleza da dança de um casal de mestre-sala e porta-bandeira.

 

Demais notícias

Dezembro de 2018

dia 12
Quarta

Edital de concessão de uso do Bistrô

FUNDAÇÃO CIDADE DAS ARTES AVISO DE SELEÇÃO Nº 03/2018     Processo Nº: 12/800. 364/2018 Data: 26/12/2018 HORÁRIO: 12:00h.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 11
Terça

Nota de Pesar

A Cidade das Artes lamenta profundamente o falecimento de Sérgio Knust, um dos nossos colaboradores mais queridos e presentes. Neste momento de dor imensa, nos colocamos ao lado dos familiares e amigos em solidariedade.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 10
Segunda

Dia 11/12 teremos Trufas no Comida, Diversão & Arte

Nosso Comida, Diversão e Arte dessa semana receberá um convidado que traz a alegria para nosso espaço da Cidade das Artes diariamente. Nesta terça-feira receberemos o Leonardo, funcionário da casa que produz doces e sobremesas variadas que alegram todos ao seu redor! Um pouco da história do Leo: Diante de tantos pedidos de tamanhos, formas e sabores diferentes e da dificuldade financeira para realizar todos esses desejos, lembrei das ocasiões que passei na casa da minha madrinha assistindo-a fazer os ovos e coelhinhos para suas encomendas de pascoa e pensei, também posso fazer!! E foi assim desde a primeira Páscoa, há 7 anos.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 07
Sexta

Cidade das Artes apoia Campanha Natal do Bem

  CIDADE DAS ARTES APOIA CAMPANHA NATAL DO BEM A Cidade das Artes será um dos pontos de coleta de doações endereçadas à campanha Corrente do Bem, cujo objetivo é beneficiar centenas de famílias que vivem abaixo do nível de pobreza na região do Jardim Gramacho. Os interessados poderão doar brinquedos, leite em pó, garrafas de água, eletrodomésticos, fraldas, medicamentos e ração para gatos e cachorros.

[+] leia mais

Dezembro de 2018

dia 06
Quinta

Espetáculo King - Eu Tenho um Sonho celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Neste fim de semana, espetáculo King - Eu Tenho um Sonho celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos   No próximo final de semana, dias 08 e 09 de dezembro, o ator luso-brasileiro, Thiago Justino dará voz ao emblemático discurso Eu Tenho um Sonho, de Martin Luther King. O espetáculo nos mostra que o discurso proferido em Washington, em 1963, permanece vivo e, sobretudo, reflete liberdades fundamentais atemporais.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 27
Terça

Dia 08/12 tem Lançamento do livro “Música como necessidade humana: Reflexões para a Educação” Comida, Diversão & Arte

     Nesta tarde de sábado, promoveremos um encontro de arte com a autora do livro “Música como necessidade humana: Reflexões para a Educação”, Eliete Gonçalves, com concerto musical, bate-papo sobre a temática e sessão de autógrafos. Refletir sobre o humano, cultura, vida e música se constitui a proposta desse livro, e a partir daí toma-se diversos caminhos que tem um único fim: Educação, ou seja, os caminhos da formação humana que sempre atravessam necessariamente a via poética da música.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 26
Segunda

Dia 27/11 teremos panetone no Comida, Diversão & Arte

  Aula de gastronomia | Como fazer deliciosos sabores de Panetone   Em mais uma edição do Comida, Diversão & Arte, a Cidade das Artes apresenta, no dia 27, às 16h, mais uma receita interessante para enriquecer a gastronomia do dia-a-dia. Desta vez, aproveitando a proximidade das festas de final de ano, entraremos um pouco no clima natalino com receitas deliciosas.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 20
Terça

Funcionamento da CDA durante o Feriado do dia 20/11

Dia 20 de novembro (feriado), a sala de leitura não funciona. A bilheteria está funcionando no horário normal de 13h às 19h.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 19
Segunda

Quantas cores tem o elefante?

A expressão elefante branco, surgida no antigo Reino de Sião (atual Tailândia), descrevia um animal raro, sagrado, com alto custo de manutenção e de pouca utilidade prática. E o que a Cidade das Artes tem a ver com isso? No bojo da polêmica que rondou a sua construção, o carioca, com seu humor característico, logo associou aquele gigante que surgia na Barra da Tijuca ao tal elefante pálido e sem função.

[+] leia mais

Novembro de 2018

dia 06
Terça

Dia 13/11 teremos reaproveitamento de alimentos | Bolo de Casca de Banana no Comida, Diversão & Arte

  Na terça-feira dia 13/11/2018 receberemos a chef Adriana Almeida fundadora da empresa Tempero da Dri Refeições Saudáveis. Adriana está se especializando em cursos relativos a alimentação saudável e funcional.

[+] leia mais